Ainda Faltam 55 Docentes em 1.ª Prioridade

Das 872 vagas abertas para o concurso externo nas listas provisórias de ordenação constam 817 docentes a concorrer em 1.ª prioridade, faltando assim ainda 55 docentes que poderão após a reclamação constar nestes listas como docentes em 1.ª prioridade.

Caso não existam mais docentes nesta prioridade, após a reclamação, as vagas serão para os docentes mais graduados em segunda prioridade.

É no 1.º Ciclo onde faltam mais docentes em 1.ª prioridade (24).

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2020/05/ainda-faltam-55-docentes-em-1-a-prioridade/

8 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Liliana Bogas on 11 de Maio de 2020 at 14:55
    • Responder

    Obrigada pelo trabalho. Como sempre fantástico.

    • Paula on 11 de Maio de 2020 at 15:25
    • Responder

    Boa tarde.

    As vagas ao abrigo do 29 só são para os da 1 prioridade ou, não sendo preenchidas, passam para a segunda? Há grupos em que não há a alínea Q na primeira prioridade.

    1. É dentro de cada prioridade. Havendo alguém na primeira prioridade, essa pessoa tem prioridade, dentro da 1.ª prioridade. Se sobrarem vagas depois de todos os da primeira prioridade estarem colocados, independentemente, de terem quota ou não, aí passa-se às colocações dentro da segunda prioridade e, nessa, tem prioridade uma pessoa com quota em detrimento de uma sem quota, se na 1º prioridade ninguém tiver quota, a não ser que o total de vagas abertas seja menor que 3.

    • Injustiçado on 11 de Maio de 2020 at 18:01
    • Responder

    Parabéns pelo excelente trabalho. Sobre as listas provisórias desci cerca de 80 lugares como muitos colegas do público . Já tinha previsto infelizmente esta situação o sistema de concursos permitiu injustamente a entrada de professores do privado “paraquedistas” com tempo serviço elevado, que num ano fazem 365 dias e logo a seguir saltam de 3º para 2º prioridade ultrapassando pela direita quem “correu o país” a trabalhar no público à 10 anos ou mais. Trabalhei no privado um ano vi muita coisa, muitos tem o tempo de serviço inflacionado pois trabalharam com metade do horário e receberam a declaração do colégio com tempo por inteiro a troco de “favores” vários. Muita aldrabice e no fim quem se lixa é mexilhão…. A razão da descida nas listas geral deve-se aqueles que entram no sistema pela ‘porta do cavalo’, mas o mundo é feito disto, de injustiças…

    • Ana Manuel Guerreiro on 11 de Maio de 2020 at 18:12
    • Responder

    Colegas:

    Tenho alguma dificuldade em ligar esta descida, quase generalizada, nas listas a colegas vindos do privado. Não me apercebi, nas diferentes escolas por onde tenho passado e com os colegas com quem vou falando, que tenha havido um afluxo destes, de colegas do ensino privado ao ensino público. Até porque o número de colégios não o justifica. Quase todos os colegas com que tenho falado desceram, pelo menos, 30 lugares. Causas? Não sei. Mas aceito sugestões.

    1. Colega acredite são quase todos oriundos dos colégios, os tais “amarelos” que andaram em manifestações com bandeiras amarelas a maldizer e ensino público. Ultrapassaram pela direita milhares de desgraçados do público com a colaboração de ME, lobby colégio e sindicatos. Conheço alguns ainda se passeiam pela escola com ar altivo, gabam-se e gozam com o “estúpidos ” do público que andaram 15 ou 20 anos a percorrer o país . Muitos tem tempo serviço aldrabado pois os colégios passam declarações de tempo serviço com anos completos quando muitas vezes são horários incompletos.

    • torradeira on 11 de Maio de 2020 at 19:04
    • Responder

    Eu desci 4 lugares. Posso dar-me por muito contente então. Também estou nos 50 primeiros. No entanto, na minha escola, uma colega saltou do 572º lugar para… 10º!!! Ou seja, da 3ª parioridade para a 2ª. Mais um ano completo e estará nos quadros. O que vale é que tem cerca de 55 anos. Se fosse alguém mais novo que eu ia ficar muito zangado… Tem ali 2 ou 3 nomes à minha frente que, comparando com as lista provisória do ano passado, não faziam parte da mesma. Mas não acredito que sejam todos do privado. Porventura pessoal que não concorria para longe, teve sorte há 1/2 anos relativamente perto e agora estão muito próximos de entrar, já com alguma idade em cima.

    • Sorceress on 12 de Maio de 2020 at 8:50
    • Responder

    As descidas de alguns colegas poderão ter, parcialmente, origem em colegas das ilhas e de outros locais que concedem 2.ª prioridade. Serão colegas que nunca concorriam para o concurso nacional, mas que agora o fazem por medo de ficarem fechados nas ilhas ou em outros territórios por causa do Covid-19, se uma nova vaga vir para o ano. A esses juntar-se-iam colegas que do privado que conseguiram umas horas no público até conseguir as 365…
    Mas isto é só uma suposição, o melhor a fazer é pegar em cada um dos que está à vossa frente e fazer uma busca online das suas colocações anteriores, não é difícil. As colocações no público incluído ofertas de escola, são publicadas em DR.
    Se depois desta pesquisa encontrar alguma irregularidade, pode sempre apresentar queixa, mas lembre-se que uma queixa implica também a revisão da própria sua candidatura…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: