Professora perde bebé após ser agredida pela mãe de aluno

“…o meu, não chegou a ver a luz do dia.” “Participei da mãe, a mãe foi a tribunal e a mãe foi ilibada.”

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2019/12/professora-perde-bebe-apos-ser-agredida-pela-mae-de-aluno/

19 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Vanda Maria de Bragança Serrão on 4 de Dezembro de 2019 at 23:24
    • Responder

    Não há nenhum comentário?
    Só falam na segurança das criancinhas!!!! E os professores? Quem é que nós protege? É o senhor ministro que se calhar não vê um professor desde que deixou os bancos da escola?
    O que é que pretendem? Que deixemos de dar aulas, porque estamos aterrorizados com a ideia que um desvairado qualquer nos entre pela sala a dentro e nos espete uma bala ou uma facada?
    Que raio de sociedade é que criamos?

    • Sandra on 4 de Dezembro de 2019 at 23:29
    • Responder

    Tristeza profunda…

    • Isabel on 4 de Dezembro de 2019 at 23:52
    • Responder

    A Escola devia ser um local seguro para todos: alunos, professores, auxiliares técnicas e administrativas, todos. E muitos podem achar a minha opinião exagerada, mas quanto a mim, se agrediu e uma mãe perdeu um filho que carregava na barriga, a agressora devia ser presa e acusada de homicidio. Isto das pessoas serem selvagens e atacar à minima coisa tem que acabar, e só o será se a justiça tiver mão bem firme.

    • Maria on 5 de Dezembro de 2019 at 1:00
    • Responder

    Isto não podia ter acontecido . Estão à espera que aconteça mais uma desgraça ? Ninguém faz nada ???? Batemos no fundo. Lamento profundamente o sucedido. Força e coragem para a colega.

    • Isabel Afonso on 5 de Dezembro de 2019 at 5:48
    • Responder

    O estado miserável a que chegou a educação neste país. No entanto, este é apenas o reflexo da falta de sentido de estado, de humanidade, de respeito, de educação e de ética profissional que rege S. Bento.

      • Anid on 5 de Dezembro de 2019 at 6:53
      • Responder

      Em 2014 perdi o meu bebe apos um discussão com uma aluna que teimou questionar a mudança de uma aula. 12 semanas.
      Tornei a engravidar e no final do ano fui despedida pela escola… (profissional).

        • Sandra on 5 de Dezembro de 2019 at 13:22
        • Responder

        Lamento que tenha passado por isso, colega. Sem palavras.

      • Vanda Maria de Bragança Serrão on 6 de Dezembro de 2019 at 6:00
      • Responder

      Não querem uma educação sem regras, sem penalizações? É nisto que dá!
      O ministério apenas tem penalizações para os professores. Para o que deve ter, não tem

    • Isabel Afonso on 5 de Dezembro de 2019 at 5:49
    • Responder

    O estado miserável a que chegou a educação neste país. No entanto, este é apenas o reflexo da falta de sentido de estado, de humanidade, de respeito, de educação e de ética profissional que rege S. Bento.

    • Maria Silva on 5 de Dezembro de 2019 at 9:43
    • Responder

    Por estas e outras razões, nascem Bolsonaros que teimam em destacar policias ou militares nas escolas. Também investe para que sejam armados e prontos a matar….
    Isto choca qualquer um de nós, mas ao mesmo tempo questionamos o porquê de algumas coisas acontecerem…
    À colega a minha solidariedade, não deixe de lutar, recorra até às últimas instâncias.
    Apelo a todos os colegas que colaborem com uma pequena quantia monetária, no sentido de recorrer aos tribunais.

      • assombrados on 5 de Dezembro de 2019 at 14:16
      • Responder

      Exactamente!
      Para grandes males, grandes remédios!
      Quem tem o dever de prevenir estes HORRORES não fez, nem faz nada, absolutamente nada!! Aqui chegados a esta choldra e a este lamaçal imundo, algo terá de ser repensado, obrigatoriamente!!
      A vagabunda, assassina e terrorista que cometeu o crime em questão, tem de penar e sofrer as consequências pelos actos cometidos. Estamos na presença de um homicídio e de grandes danos a todos os níveis para a mãe. O que é isto ? onde é que estamos?? a bebedeira do permissivismo já mostrou bem a face!! o que traumatiza é isto, por exemplo !!

    • Sandra on 5 de Dezembro de 2019 at 13:23
    • Responder

    Podem contar comigo.

    • Fátima on 5 de Dezembro de 2019 at 14:36
    • Responder

    Podem contar comigo também!
    Á colega a minha solidariedade, não deixe de lutar, recorra até às últimas instâncias.
    Apelo a todos os colegas que colaborem com uma pequena quantia monetária, no sentido de recorrer aos tribunais.
    Podem contar comigo!

    • Rosa carvalho on 5 de Dezembro de 2019 at 16:35
    • Responder

    Assim vai este país!

    Digam lá Srs ministros Srs deputados como vai a educação!!! ???

    Para alcançar votos, é preciso ser tão ,tão ,tão …………………com alunos e E.E SEM EDUCAÇÃO?!!!

    VALHA-VOS DEUS NO GOVERNO OU NA OPOSIÇÃO!

    • Cristina Azevedo on 5 de Dezembro de 2019 at 21:47
    • Responder

    Simplesmente doloroso.
    Contem comigo. É preciso ajuda, ajudemo-nos.

    • VV on 5 de Dezembro de 2019 at 23:52
    • Responder

    Este ministério é simplesmente um chorrilho de ignorância, ou seja, ignora tudo o que se passa em sua própria casa. O troco virá daqui a não muitos anos, com um país completamente desgovernado. Desvergonha é que não é, porque isso é só para quem tem vergonha.

    • Raju on 6 de Dezembro de 2019 at 16:37
    • Responder

    Mas estamos a espera de quê para exigir que nos devolvam a autoridade e o respeito que nos retiraram? O acontece aos professores se derem um puxão de orelhas, bem merecido e pedido, a um aluno?? Estamos à espera de quê p encerrar as escolas a cadeado por tempo indeterminado até resolverem preto no branco esta pouca vergonha. Onde estão os sindicatos???

    • Isabel Cunha on 6 de Dezembro de 2019 at 19:04
    • Responder

    Manifestemos solidariedade efetiva. Estou disponivel para colaborar numa forma política de protesto e indignação. Os Sindicatos através dos Departamentos Jurídicos, tomam em suas mãos a defesa dos PROFESSORES e EDUCADORES. Força e muita coragem, jovem colega. Abraço

    • Carlos Figueiredo on 8 de Dezembro de 2019 at 17:47
    • Responder

    O que estão fazendo os sindicatos dos professores, deste país, sobre a violência nas escolas e sobre a violência aos professores?
    Só interessa o sucesso escolar a qualquer preço e de qualquer maneira.
    Isto como todos bem sabemos vai-se traduzir em breve a um fracasso no nível de ensino do país, o que já a algum tempo vem a acontecer, mas ninguém faz nada. Nem mesmo os professores que continuam muito serenos a assistir.
    Talvez falte acontecer o que acontece nos Estados Unidos, entrar um aluno ou um pai pela escola dentro a disparar indiscriminadamente uma arma. Há mas cá não acontece porque eles não têm armas assim à disposição. Fiem-se na virgem e não corram…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: