Quanto Perde um Tipo Como Eu Que Mudou em 31/12/2018

E apenas tem os efeitos remuneratórios da mudança de escalão a 1/1/2019?

Se ainda não sabem, ficam a saber que a aplicação imediata dos 2A9M18D é apenas para quem progride de escalão a partir de 1/1/2019 e quem mudou em data anterior tem de aguardar nova progressão para recuperar esse tempo. Menos aqueles que estão no 9.º escalão quando no 10.º não precisam de recuperar nada.

É por isto que em 16/10 ponderei ter uma falta injustificada que valia mais de 1.500€ de retorno numa futura subida do 4.º para o 5.º escalão.

O José Silva fez as contas de algumas situações que as deixo aqui.

O sujeito vermelho porque sobe de escalão um dia antes da entrada em vigor da Lei vai perder 2 anos, 9 meses e 16 dias em relação ao sujeito verde que sobe de escalão um dia depois da entrada em vigor da Lei.
Grosso modo, trata-se de 2x(14)+9 meses, ou seja 37 meses.
Situação A (menos diferença de vencimento liquido entre 2 escalões, dados de 2018): ambos solteiros, 1 titular, sem filhos – passagem do 5.º para o 6.º escalão – sensivelmente 35€x37 meses = 1295€ (o sujeito que sobe um dia antes vai perder 1295€ em relação ao sujeito que sobe um dia depois).
Situação B (maior diferença de vencimento liquido entre 2 escalões, dados de 2018): ambos casados, 1 titular, sem filhos – passagem do 8º para o 9º escalão – sensivelmente 175€x37 meses = 6475€ (o sujeito que sobe um dia antes vai perder 6475€ em relação ao sujeito que sobe um dia depois).
Muito obrigado.
José Silva
Seguir:
arlindovsky
Seguir:

Latest posts by arlindovsky (see all)

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2019/03/quanto-perde-um-tipo-como-eu-que-mudou-em-31-12-2018/

14 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Paulo on 25 de Março de 2019 at 20:24
    • Responder

    Mas esse tempo ainda não está a contar para as progressão, pelo que me foi informado na secretariada da escola.

    • Ana Almeida on 25 de Março de 2019 at 20:51
    • Responder

    “Menos aqueles que estão no 9.º escalão porque no 10.º não precisam de recuperar nada”, sim porque os que estão no 9º escalão e passaram a última década a recuar um escalão e a serem desrespeitados, não merecem recuperar nada…. Porquê? Porque já são velho….. Porque já não precisam…… Porque não merecem….. Porque têm que ser “OS” que já não existem, já ninguém quer saber deles. Porque fomos os que aguentámos estes atropelos, paragens e quase no fim da carreira.
    Porquê? Porque sim….. 🙁 Dizem…..


  1. É de uma tremenda injustiça de facto. Contudo acontece o mesmo a todos os que não progrediram em 2018 nem em 2019. A regra é igual para todos. se a recuperação só produz efeitos no escalão seguinte, quem mudou de escalão tem que aguardar até progredir ao escalão seguinte. A injustiça é igual para todos, a meu ver.

    • jose sousa on 25 de Março de 2019 at 21:34
    • Responder

    Mas como estamos num estado de direito, ha que seguir os trâmites legais até que chegue ao TC.Já seria a segunda situaçao de ultrapassagem vergonhosa que me aconteceria nesta carreira. NÃO E NÃO mesmo!!

      • José Cebola on 27 de Março de 2019 at 0:57
      • Responder

      Não acontece o mesmo a todos.
      Se queriam dar esses 2 anos nove meses e tal, não precisavam de fazer este “atropelo das ultrapassagens” que pelos vistos não percebeu muito bem. Bastava na data de início de entrada em vigor do decreto, ele contemplar para cada professor que ao seu tempo de serviço nesse momento fosse adicionado esses tais 2 anos 9 meses e tal, que dessa forma não haveria ultrapassagens.

    • SEMPRE ATENTA on 25 de Março de 2019 at 22:03
    • Responder

    Realmente é injusto, mas também foi injusto quando congelamos em 2005 ou no final de 2011 e alguns ficaram a 1 dia, ou 15 dias e estiveram anos parados num escalão abaixo. Se fizermos as contas parece-me que ainda foi mais injusto do que agora.
    Muitos dos que agora têm que esperar, por um dia, pelo próximo escalão, em 2011 subiram e os outros ficaram parados anos no escalão abaixo.

      • Ferpin on 25 de Março de 2019 at 23:38
      • Responder

      Você leu bem o que disse? Duvido.

    • Sérgio on 25 de Março de 2019 at 22:40
    • Responder

    Mas esta gente é doida??? Que interessa se é mais ou menos justo ou injusto??? A injustiça é clara, evidente, óbvia, factual e poderia acrescentar muitos mais adjectivos! Mas vir para aqui (ou para outro sítio qualquer) argumentar dizendo que é mais ou menos injusto é fazer exactamente o que pretendem: a saber, virarem-nos uns contra os outros!!!


  2. Desde o tempo de Sócrates / Maria de Lurdes Rodrigues que a palavra justiça foi substituída por outra palavra… que aqui não digo!

    • JMendes on 25 de Março de 2019 at 23:07
    • Responder

    É inacreditável o que estão a fazer a pessoas que deram tantos anos à Escola! Acabar a carreira com total desânimo e frustração é a demonstração de como os professores não valem nada aos olhos da gente que nos tem governado.

    • aileda on 25 de Março de 2019 at 23:50
    • Responder

    Não vamos lá com lamentos. Toca a sair para a rua, levantem-se do sofá. Façam alguma coisa por vós…
    ACORDEM.

    • Maria on 26 de Março de 2019 at 11:24
    • Responder

    Em 28 de agosto de 2005 acedi ao 8º escalão, entretanto reconvertido em 6º. Estou há 14 anos no 6º escalão. Fiz um mestrado, formação, fui avaliada…tenho 31 anos de carreira.

      • Alda Neves on 26 de Março de 2019 at 14:15
      • Responder

      Encontro-me em situação identica mas desde novembro de 2014. Quando será que vamos sair do 6º escalão?

    • Nuno Morais on 26 de Março de 2019 at 12:11
    • Responder

    19 anos de serviço, 18 como profissionalizado, 17 deles como efetivo (QE) – 3 dos quais nos (“antigo”) Açores… – encontrando-me hoje no 2º escalão (mudarei em 2021). Ai que há maiores e menores injustiças, há!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog