A falta de professores vai piorar…

Andam a minimizar o problema, mas ele está a crescer. A falta de professores vai-se estender a mais regiões e generalizar-se pelo país. Vamos voltar aos tempos em que qualquer engenheiro ou arquiteto desempregado servia para vender aulas…

 

Há turmas sem professores desde o primeiro período

A falta de professores é sentida nas escolas das regiões de Lisboa, Algarve e Alentejo de forma transversal desde o 2.º Ciclo.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2019/03/a-falta-de-professores-vai-piorar/

10 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Zeco on 30 de Março de 2019 at 10:22
    • Responder

    “O problema/razão são as rendas elevadas”!!!!
    Tenham VERGONHA.
    A razão são os baixos salários e uma carreira destruída.
    Se a razão fossem as rendas altas, então os grandes centros estariam desertos. Ou será que as rendas altas são só para profs?
    Percebem ou será preciso fazer um desenho?!
    Mas são estes professores que continuam a receber/aplaudir, em cerimónias vergonhosas, os seus algozes, secretários de estado e ministro, por esse país fora.
    Deviam oferecer-lhes um total desprezo ou …ketchup…
    Acordem, de uma vez por todas.

    • Ave Rara on 30 de Março de 2019 at 13:54
    • Responder

    .
    Não existe falta de Educadoras de Infância e de Professores Primários. Também não existe falta de professores de Ginástica.

    O sector onde se verifica falta de Professores é no Ensino Secundário (docentes de Geografia, História, Química, Física, Economia, Direito….). A falta que existe neste setor de ensino tem a ver com a maior e melhor empregabilidade destes Licenciados por Universidades.

    Portanto, não misturem Alhos com Bogalhos.
    .


    1. Escolheste bem o nome… Vê-se pelo comentário… És mesmo ave rara…

      • Grace on 30 de Março de 2019 at 14:41
      • Responder

      Há falta de professores de inglês no Básico e no Secundário!


  1. Escolheste bem o nome… Vê-se pelo comentário… És mesmo ave rara…

    • Paulo Anjo Santos on 30 de Março de 2019 at 19:02
    • Responder

    Já há algum tempo que tenho falado no assunto, já sabia que isto iria acontecer e vai piorar muito. Sei bem porque sou contratado e tenho acompanhado semanalmente o que se tem passado. Desde há 5 anos para cá não houve grandes alterações no número de candidatos, como têm saído mais (e também metem baixas mais) do que os que entram, o que se tem verificado é que cada vez há menos candidatos não colocados nas listas, que cada vez mais cedo ficam «depenadas»… as minhas dúvidas neste momento têm a ver com a perceção que os governantes têm disto. Será que não estão a ver o que se está e vai passar? Eu acho que era preciso ser muito incompetente para não ver. Se estão a ver porque é que não fazem nada para mudar as coisas? (pelo menos a mim não me parecem muito preocupados com o assunto).. será que para os portugueses a educação é assim tão pouco importante que nem vale a pena chatear-se

    • Paulo Anjo Santos on 30 de Março de 2019 at 19:21
    • Responder

    Já há algum tempo que tenho falado no assunto, já sabia que isto iria acontecer e vai piorar muito. Sei bem porque sou contratado e tenho acompanhado semanalmente o que se tem passado. Desde há 5 anos para cá não houve grandes alterações no número de candidatos, como têm saído mais (e também metem baixas mais) do que os que entram, o que se tem verificado é que cada vez há menos candidatos não colocados nas listas, que cada vez mais cedo ficam «depenadas»… as minhas dúvidas neste momento têm a ver com a perceção que os governantes têm disto. Será que não estão a ver o que se está e vai passar? Eu acho que era preciso ser muito incompetente para não ver. Se estão a ver porque é que não fazem nada para mudar as coisas? (pelo menos a mim não me parecem muito preocupados com o assunto).. será que para os portugueses a educação é assim tão pouco importante que nem vale a pena ligarem a isso? Será que têm alguma na manga para voltar a reduzir o número de professores? Para mim isto é tudo estranho, a meu ver a situação já é bastante grave em algumas escolas e a tendência será para piorarem significativamente, mas aparentemente ninguém vê… ou não querem ver! Mas estranho muito a falta de debates sobre o assunto… mas deve ser o costume, empurrar com a barriga para a frente e quando a coisa ficar realmente negra culpam-se uns aos outros e dizem que estão a fazer tudo para resolver a situação… enfim!

    • P Fonseca on 1 de Abril de 2019 at 13:47
    • Responder

    Sinto-me ofendido.
    Sou arquitecto por formação e professor do quadro faz 23 anos e agora sou menos que os outros colegas?
    Este tipo de comentários, em que uns professores acham que são melhores que outros é demonstrativo da desunião da classe. Sendo para mim esta desunião a razão pela qual estamos onde estamos.
    Se estou a trabalhar como professor, se me dedico á profissão de corpo e alma sou menos que os outros?
    Ou somos todos professores ou não somos.
    Existe na cabeça de muitos colegas esta divisão, em que uns são melhores que os outros.
    Quer dizer então que não estamos todos no mesmo barco e não faz sentido remarmos todos para o mesmo lado.
    Venham depois ter comigo a falar de greves e outras coisas.
    Luto para quem? Luto por quem?
    Luto por pessoas que me desprezam?
    Luto por uma classe, por pessoas que não valorizam os seus próprios colegas de trabalho, os seus irmãos de armas?
    É de facto muito triste.
    Assinado:
    Arquiteto e professor de artes visuais e com muito orgulho.


  2. VIi no chart uma questão pertnente!

    Para quando uma grelha que mostre por QZP e grupo: – o n.º de professores que efetivou no QZP – n.º de professores que efetivou no QZP mas que saiu devido a mobilidade – o n.º de horários anuais ocupados por contratados por QZP – n.º e horários temporários por QZP E se possível, apresentar por QZP e grupo, o n.º de escolas sem professor porque não se consegue substituto.


  3. Vi no chart uma questão pertinente!

    Para quando uma grelha que mostre por QZP e grupo: o número de profs que efetivou no QZP – n.º de profes que efetivou no QZP mas que saiu devido a mobilidade – o número horários anuais ocupados por contratados por QZP – numero de horários temporários por QZP E se possível, apresentar por QZP e grupo, o n.º de escolas sem profs porque não se consegue prof substituto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog