E Como as Escolas Estão a Definir o Horário do 1.º Ciclo?

Com a consideração do intervalo na componente lectiva fica a sobrar meia horas diária de preenchimento da mancha horária dos alunos do 1º ciclo.

No 1º dia deste mês já tinha colocado este artigo para perceber “que opções existem para o horário de funcionamento do 1.º Ciclo?

E deixei no ar três possibilidades:

  • Iniciar-se o início das actividades lectivas às 9:30, o que parece absurdo.
  • Aumentar o intervalo de almoço para 2 horas, que mais absurdo parece.
  • Ou terminar o funcionamento da actividade lectiva e das AEC às 17:00.

Outras formas de funcionamento foram discutidas nos comentários a esse artigo, no entanto estas três parecem-me as mais lógicas de serem pensadas.

E assumo aqui hoje que tomei a última opção, aquela que para mim é a mais lógica e que teve o acordo de toda a comunidade educativa e do Conselho Geral do agrupamento.

Mantendo a escola aberta até às 17:30 existe a possibilidade dos pais levarem os seus filhos às 17:00 se assim o entenderem.

Menos tempo destas crianças tão novas na escola e mais tempo com os pais é fundamental nos dias de hoje.

 

Seguir:
arlindovsky
Seguir:

Latest posts by arlindovsky (see all)

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2017/07/e-como-as-escolas-estao-a-definir-o-horario-do-1-o-ciclo/

25 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • PedroC on 21 de Julho de 2017 at 10:02
    • Responder

    Olá Arlindo, neste caso, a última meia hora será considerado como um recreio, certo?
    Também me parece uma boa forma de lidar com a questão.
    Certo que implicará haver AO em número suficiente para assegurar o acompanhamento dos alunos, controlar saídas, etc..

    Apresento outra proposta, que para ser praticável teria que ser acompanhada por um a reforço de financiamento central:

    mais 30 de AEC em cada dia

    • Elena on 21 de Julho de 2017 at 10:03
    • Responder

    Tiveste coragem de fazer algo pelos meninos, mas vais ver que a maioria dos agrupamentos não vai pensar nos meninos… Se os pais conseguem ir buscar muito bem, caso contrário vão para a CAF ou ATL mais cedo, lá podem trabalhar ou brincar…
    Entrar mais tarde seria desperdiçar 30m em que eles aprendem bem e têm maior capacidade de concentração. Mais 30 m na hora de almoço seria o terror, tantos meninos para tão poucas funcionárias…

    Espero que haja coragem nos restantes agrupamentos e obrigada por tornares pública uma decisão difícil 🙂

      • António Castel-Branco on 23 de Julho de 2017 at 10:15
      • Responder

      Mais 30 minutos de CAF ou ATL paga pelos pais. E estes não estão pelos ajustes, querem pagar só a partir das 17:30. Logo, as escolas têm que ceder – pelo menos as das grandes áreas urbanas, em que os pais chegam tarde.

        • Fátima Graça Ventura on 24 de Julho de 2017 at 15:14
        • Responder

        António, eu refiro-me a mais tempo de AEC, como era antigamente, sem ser necessário pedir autorização ao Ministério. Refiro-me a um acordo prévio que o ME deveria ter feito com os Municípios (ou outras Instituições) de forma a ser assegurado o tempo excedente resultante da integração dos intervalos na componente letiva.
        Assim?? Vão brincar connosco? Não chega? JÁ SOBRA!

    • C.S. on 21 de Julho de 2017 at 11:11
    • Responder

    Algo me escapa em relação aos horários do 1º ciclo, mais propriamente à matriz curricular…Ora vejamos: 7h de Português + 7h de Matemática + 3 horas de Estudo do Meio + 5 h de Expressões e AFD + 1h30 de Apoio ao estudo + 1h de Oferta Complementar = 24h30min ao que se soma o tempo do intervalo (2h30) = 27horas curriculares! Esta é a carga horária mínima por semana para cada área! Alguém já tentou fazer um horário com o número mínimo de horas estabelecido pela matriz curricular?? Ou sou eu que ando mesmo a precisar de férias ou alguém no ministério tem de voltar ao 1º ciclo para aprender a contar até 25!

      • Maria Ferreira on 21 de Julho de 2017 at 11:31
      • Responder

      Enfiam-se expressões dramática e plástica no meio das outras.

        • C.S. on 21 de Julho de 2017 at 11:44
        • Responder

        ?? Não pode. A matriz define 5 horas para as expressões e AFD que devem constar da carga horária.

      • PedroC on 21 de Julho de 2017 at 12:15
      • Responder

      Olá CS, também fiquei surpreendido com as contas.
      A matriz curricular que refere o aumento das expressões para as 5h semanais aplica-se apenas aos agrupamentos que implementem o projeto de autonomia (penso que é assim que se designa)

      O que na minha opinião representa uma desilusão, uma vez que considero que o aumento das carga horária das expressões deveria de facto acontecer para todos – mas não à custa do professor de turma!

      Está na altura de estudar a criação de novos grupos de recrutamento para o 1º ciclo que assegurem a lecionação da educação física, música, etc, tal como aconteceu com o inglês no 3º e 4º anos

      Este sim deveria ser o caminho.

      Por um lado assegurava-se que esta áreas seria efetivamente lecionadas – e por profissionais com formação específica

      Por outro lado aliviava-se o horário do professor do 1º ciclo eternamente sobrecarregado face aos colegas de outros ciclos

        • Cidália Tavares on 22 de Julho de 2017 at 0:14
        • Responder

        Concordo plenamente. Além disso os nossos tempos são de 1h e os dos colegas dos outros ciclos são de 22 tempos (que não é o mesmo que 22 horas!).
        O professor do 1º ciclo deve ser de ferro para aguentar há tantos anos esta carga e ainda ser pai e/ou mãe, psicólogo, enfermeiro, terapeuta ocupacional, catequista, e tudo, e tudo, e tudo… dos seus alunos, não dos seus filhos, entenda-se.


  1. .
    Fenprof pondera greve devido a “abusos” nos horários dos professores

    O secretário-geral da Federação Nacional de Professores (FNE) advertiu hoje que, “a manterem-se os abusos e ilegalidades na organização dos horários” de trabalho dos professores, deverá ser convocada uma greve a partir de outubro.

    https://www.noticiasaominuto.com/pais/835514/fenprof-pondera-greve-devido-a-abusos-nos-horarios-dos-professores


  2. Alguém com coragem para fazer o que muitos agrupamentos, têm receio de fazer…

    • José on 21 de Julho de 2017 at 19:21
    • Responder

    E vão alterar o horário dos transportes dos alunos?!? Isto para as transportadores vai ser bonito vai…


    1. Nenhum aluno destas escolas do 1º ciclo usa transportes públicos.

    • Vina Maria on 21 de Julho de 2017 at 19:51
    • Responder

    Que seja pelo melhor para as crianças, e isso inclui ter auxiliares em número suficiente, pode ser que assim alterem o rácio nas EB1/JI…ver para crer

    • PrimaryTeacher on 21 de Julho de 2017 at 21:36
    • Responder

    Boa opção. A outra alternativa seria regressar ao modelo de AEC pré-Crato (7.5 horas semanais).

    • PrimaryTeacher on 21 de Julho de 2017 at 21:38
    • Responder

    Já agora, Arlindo, nas EB1 do teu agrupamento há CAF/ATL?


    1. Sim, em duas escolas.

    • Tozé Ferreira on 21 de Julho de 2017 at 22:43
    • Responder

    Coitadas das funcionárias. Como é que escolas rcom duas funcionárias e 80 alunos vão conseguir lidar com esta situação? Os professores que decidem empurraram o problema para o elo mais fraco

    • Calma malta... on 22 de Julho de 2017 at 8:47
    • Responder

    basicamente o governo muda a lei, da mais 2,5 h aos professores pelo “trabalho” que fazem nos intervalos e depois espera que sejam as escolas a resolver o problema do excesso de horas dos professores… pelo que vejo aqui vão cortar nos curriculos dos miudos….. quando se resolvia fácil.. o professor titular ficava com as 25h (incluindo os intervalos) e cada escola poderia optar por contratar alguém pra dar as 2,5h de expressões ou a ed fisica (parece ser a area mais fraca dos professores titulares)… mas aqui ha mais sábios que eu… desta forma custava mais dinheiro ao estado, mas fazíamos as coisas bem feitas…

    • António Castel-Branco on 22 de Julho de 2017 at 13:03
    • Responder

    Arlindo, essa é uma decisão arrojada, já que o horário de funcionamento é até às 17:30. Assim, essa meia hora tem que ser considerada intervalo e tens que ter professores nesse tempo. Não esqueças que o acompanhamento nos intervalos é feito por professores, com exceção da hora de almoço.

    • Fátima Graça Ventura on 22 de Julho de 2017 at 16:16
    • Responder

    Apesar de ter escrito sobre o assunto, há muitos pormenores que ainda não se encontram claros e que gostaria que alguém esclarecesse.
    – Não teria sido essencial o Governo ter ‘acertado’ com os Municípios a duração e as competências daqueles (na CAF)ter chegado a um entendimento sobre verbas…?
    – Qual a Matriz Curricular a aplicar pelas escolas que não aderiram aos novos projetos : a Matriz anterior ou a ‘Matriz base’ do novo modelo de flexibilidade??
    Escrevi, mas continuo desorientada.

    http://www.comregras.com/as-orientacoes-desorientam/

    • Maria Antonieta on 23 de Julho de 2017 at 14:48
    • Responder

    E quando os Conselhos Gerais não aprovam as propostas de horário para o 1.º ciclo?

      • Agnelo Figueiredo on 24 de Julho de 2017 at 3:04
      • Responder

      Não é uma competência do CG. É do diretor.

    • Agnelo Figueiredo on 24 de Julho de 2017 at 3:06
    • Responder

    Não compreendo porque é absurdo um intervalo para almoço de duas horas. Nós temos assim há um ror de anos sem qualquer inconveniente.


  1. […] via E Como as Escolas Estão a Definir o Horário do 1.º Ciclo? — Blog DeAr Lindo […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog