Mais uma Sentença Favorável Por Cessação de Contrato Temporário Quando o Professor Substituído não Regressa

Espero que não seja necessário andar nos próximos dias a mostrar diversas sentenças favoráveis aos docentes que vêm o seu contrato de substituição temporária cessar no fim das avaliações quando o professor substituído não regressa.

Este foi um assunto que arrumei em 2015 e nada na legislação mudou para haver procedimentos diferentes. Mas contam-me que a DGAE está a transmitir orientações às escolas para cessarem esses contratos (não sei se de forma escrita ou apenas verbal). Mas se assim for, é um retrocesso aos piores tempos de Nuno Crato.

 

Esta é mais uma e datada de Março de 2016 que condena a escola ao pagamento de todos os direitos ao docente que viu cessar o seu contrato no fim das avaliações quando o professor substituído não regressou à escola.

Clicar na imagem para ler a sentença. (apaguei todos os dados identificativos do docente que ganhou a acção, da escola e do docente substituído).

 

 

sentença

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2016/06/mais-uma-sentenca-favoravel-por-cessacao-de-contrato-temporario-quando-o-professor-substituido-nao-regressa/

10 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • José Bernardo on 5 de Junho de 2016 at 21:52
    • Responder

    …a tutela já me deu conhecimento do fim de contrato e foi suficientemente intimidatória de atos futuros, será que já posso intentar uma ação judicial?

      • José Santos on 5 de Junho de 2016 at 22:52
      • Responder

      Diria que não só pode, como deve…

  1. “Mas se assim for, é um retrocesso aos piores tempos de Nuno Crato.”

    Tenho indicações que ainda no tempo do Nuno Crato (ainda antes do final do ano letivo anterior e após a publicação da orientação) se dava a entender oralmente que seriam sempre os diretores a decidir sobre a necessidade (ou não) de “prolongar” o contrato.

    É claro que cabe sempre aos diretores a decisão.

    E é claro que não percebo as dúvidas sobre este assunto…ou será que ainda telefonam para ouvir um esclarecimento sobre um assunto com orientações escritas!

    • professor quando calha on 6 de Junho de 2016 at 11:16
    • Responder

    permita-me corrigir: regresso aos piores tempos de maria de lurdes rodrigues.

  2. A minha escola informou-me que entro de férias no dia 12 de julho porque a colega que estou a substituir tem atestado até dia 11. Como é que a escola já sabe que ela volta? A colega já não dá aulas há alguns anos. Como é que eu sei se ela voltou mesmo? A escola pode ocultar que ela não voltou? O que faço?

    1. Não pode saber!
      Apenas supor que há fortes possibilidades de regressar caso a docente complete 18 meses de faltas por doença. (Lei35/2014). Provavelmente a docente regressa em julho, trabalha pelo menos 30 dias e poderá, eventualmente, voltar a adoecer. Se não cumprir os 30 dias, em determinadas situações, poderá passar a lic. s/ vencimento.
      CONTUDO e hipoteticamente/remotamente, poderá ser internada, falecer, ter um acidente em serviço na deslocação para a escola, licença parental obrigatória, prisão preventiva… ou mesmo não comparecer ao serviço e assim, o impedimento manter-se-á e a escola errou!
      Contudo, a escola só encerrará o contrato (como manda o bom senso) após apresentação da docente que se realiza ao 1º tempo do dia.

  3. mais uma embrulhada !!! não existe trabalho nas escolas após as aulas terminarem ? os exames quem faz ? quem corrige as provas ?

    • José Bernardo on 7 de Junho de 2016 at 17:46
    • Responder

    …mesmo que o professor substituído regresse (estando MORTO) ou esteja APOSENTADO (para nunca mais voltar), a escola diz “que está a cumprir a lei” e não muda! Ai Costa, a vida Costa!

    • José Bernardo on 7 de Junho de 2016 at 18:17
    • Responder

    …esta escola que se diz Pública está transformada numa privada na figura do diretor/a que bufa a toda a hora…

  4. atitudes miseráveis e que enfraquecem o corpo docente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: