Hoje

… estou parado.

… e amanhã se calhar também.

Se houver alguma coisa interessante podem colocar na caixa de comentários.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2013/06/hoje-2/

14 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Elisabete (Liza) on 27 de Junho de 2013 at 19:12
    • Responder

    Anda ajudar-me na coordenação do profissional. I need lots of help!! Muita papelada… xiça! Ficas a verificar os dossiers, pode ser? lol 🙂

    • Rosa on 27 de Junho de 2013 at 19:38
    • Responder

    Eu hoje fiz greve (bem custou ao meu bolso, mas outros valores se levantam). Como muitos trabalhadores da função pública e também do privado. Ah! E participei na concentração. Só tivemos uma pequena vitória. Tudo está em aberto. É preciso continuar a lutar ao lado dos outros trabalhadores. Não é chavão! É a realidade.

    • Professor on 27 de Junho de 2013 at 20:20
    • Responder

    Quando a Pró-Ordem foi a 1ª organização a anunciar que iria assinar este Entendimento, da parte dos comentadores iliberais recebeu os impropérios do costume: quantos sócios tem?, vendem-se por dois destacamentos, etc.
    Já os 2 sindicatos da “situação”, tiveram a “inteligência” de adiarem a cerimónia de assinatura para a tarde do dia seguinte, assim garantindo a exclusividade dos diretos televisivos.
    Estes 2 sindicatos “tradicionais” podem ter perdido muitos sócios que tiveram que se aposentar, mas enquanto as televisões os continuarem a “alavancar” e a ignorarem a “Terceira Via”….

    • Rosa on 27 de Junho de 2013 at 21:10
    • Responder

    Peço desculpa pela minha ignorância: assinaram um entendimento?!!!! ou assinaram a ata da reunião? Parece-me que não houve entendimento de facto, mas sim um encerrar de negociações (que o governo tinha legitimidade para fazer, quer gostemos ou não) e, por conseguinte, uma ata onde ficou espelhado o que se passou. Estou certa ou estou errada? Pois ainda não vi nenhum entendimento! E memorando de entendimento lembra-me o infeliz ao qual nos ligaram (?) sem nós termos dado o acordo (o da Troika).


  1. Afinal a educação pública já é melhor em Portugal que nas escolas francesas e nas escolas da alemanha.

    Ver
    http://sicnoticias.sapo.pt/pais/2013/04/10/alunos-portugueses-chumbam-menos-e-ja-tem-melhores-resultados-que-alemaes-e-franceses

    • maria on 28 de Junho de 2013 at 1:27
    • Responder

    Evidentemente, que nós somos os melhores. Os políticos estúpidos têm muita inveja.

    • Edite Bartissol on 28 de Junho de 2013 at 12:21
    • Responder

    Olá alguém sabe alguma coisa da possível publicação das listas de colocação do concurso???? Fala-se que poderá ser hoje ou amanhã???
    Obrigada

    • Alberto Miranda on 28 de Junho de 2013 at 12:57
    • Responder

    Relativamente ao acordo entre o Ministério da Educação (MEC) e os sindicatos, tenho a opinião que houve meia vitória dos docentes porque:
    1º- Não foi estipulado a diminuição de alunos por turma (podia-se acordar num espaço de cinco anos as turmas não poderem ter mais de 25 alunos);
    2º- Voltar haver as 21 zonas pedagógicas em vez das 10 agora criadas (saem muito prejudicados desta situação os PQZ (professores de quadro de zona) e os professores contratados);
    3º- Em 2015 voltamos à situação de mobilidade especial.
    Será que as greves realizadas pelos docentes não mereciam um melhor acordo?

    • Maria dos Prazeres on 28 de Junho de 2013 at 14:23
    • Responder

    Esta “negociação” deixou tudo na mesma quanto GRUPO MÁRTIR de EVT.
    É importante que em cada Escola os professores de EVT proponham em ata de CT o desdobramento da turma ou coadjuvação, pelo menos, em Educação Tecnológica.
    A “negociação” deixou isso em aberto. Já se viu este ano o quanto é difícil um professor só em ET com crianças destas idades. Mexam-se!

    • Sérgio on 28 de Junho de 2013 at 17:47
    • Responder

    Para quando uma estratégia de defesa concertada entre os sindicatos para benefício dos professores contratados?

    Os colegas contratados foram fundamentais para manter as greves às avaliações e ao exame nacional. Será que os sindicatos voltarão a esquecer deste numeroso, jovem, dinâmico e audacioso grupos de professores? Será que voltarão a ser, como sempre o foi, uma moeda de troca para manter as mordomias dos professores do quadro?

    Será já tempo de refletirmos sobre a real importância dos professores contratados nas escolas, sobre o risco de perdermos este excelente grupo de professores que andando de terra em terra inundam as nossas escolas de novas e avançadas ideias para benefício de todos os docentes, alunos e a própria instituição “Escola” e restante comunidade educativa.

      • KukaMona on 28 de Junho de 2013 at 21:48
      • Responder

      lol não me faças rir….

      Quer uma boa ocupação Arlindo? Procura na tal ata/entendimento as medidas de apoio aos contratados…. quando encontrar uma pode voltar ao seu lindo blog….

    • maria on 28 de Junho de 2013 at 20:24
    • Responder

    Parece que com o crédito (o art.º 79 de ECD já não conta para gastar crédito) de horas os agrupamentos poderão contratar profs.

    • João Pestana on 28 de Junho de 2013 at 22:16
    • Responder

    O que sei é que estou a fazer o M1 e terei de colocar as Dt’s na não letiva e dar horário aos colegas que pediram reforma… PQ???
    Pq eles simplesmente não enviaram nada a alterar o que têm escrito…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: