Bonificação dos Docentes da Quarta Prioridade

Chegaram-me algumas perguntas sobre a bonificação que não foi considerada para os docentes que entraram no concurso externo extraordinário.
Lembro que para os docentes de “carreira” a bonificação não é considerada para efeitos de concurso.

Assim, nao têm de se preocupar se a graduação baixou 1 valor em relação ao concurso externo extraordinário,  porque aconteceu exatamente o mesmo a todos os que entraram nesse concurso.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2013/06/bonificacao-dos-docentes-da-quarta-prioridade/

2 comentários

    • Nelson on 3 de Junho de 2013 at 22:39
    • Responder

    Não sei se se pode relacionar esta notícia com a prova que querem colocar aos recém-mestres em Ensino para ingressar na carreira docente. Deixo a reflexão para entendidos na matéria como o Professor Arlindo e aos meus caros colegas de profissão:

    Os exames de aferição a que seriam sujeitos nesta segunda-feira os estagiários da Ordem dos Advogados (OA) foram suspensos. O Tribunal Administrativo do Circulo de Lisboa deu razão a uma providência cautelar interposta por um grupo de 14 advogados estagiários, impossibilitando formalmente, assim, a realização das provas, confirmou o PÚBLICO junto de vários estagiários.

    A decisão suspende a realização daquelas provas — referentes à primeira fase de exames do 2.º curso de 2012 e que se prolongariam até sexta-feira — para advogados estagiários em todo o país.

    “O tribunal considerou importante apreciar os argumentos dos estagiários de que a realização dos exames viola uma lei publicada em Janeiro, referente ao regime jurídico de criação, organização e funcionamento das associações públicas profissionais, que faz depender a inscrição para estágio de acesso à profissão apenas da titularidade de uma licenciatura.

    Actualmente, os Estatutos da AO obrigam ainda à passagem dos estagiários por vários exames de aferição durante o estágio. A nova lei admite, no máximo, um exame de agregação no final do estágio e apenas em casos de interesse público.

    Já anteriormente tinham entrado cinco acções de estagiários das universidades de Lisboa, Porto e Minho. Em Abril, um grupo de estagiários do Porto recorreu do indeferimento de uma das acções pelo mesmo tribunal que agora deu razão a esta nova providência cautelar”.

    Segundo a também porta-voz da Comissão Representativa dos Advogados Estagiários, o tribunal voltou a notificar a OA, já pouco depois das 12h00, corrigindo o lapso. Fonte Judicial explicou que o tribunal terá escrito “Segurança Social” em vez “Ordem dos Advogados” no despacho de notificação. Enquanto os estagiários aguardavam pela correcção, a incerteza “provocou um rebuliço com discussões” entre quem ia fazer o exame e alegava não ter de o fazer e responsáveis da OA no Porto.

    “Os exames da manhã realizaram-se, com alguns estagiários a não aceitarem fazê-los, e os de tarde também se realizaram, apesar de a OA estar notificada da decisão”, acusou ainda Katy Anes Fernandes. O PÚBLICO contactou o bastonário da OA, Marinho Pinto, que na altura não estava disponível para prestar declarações.

    Título alterado para descrever com mais exactidão a natureza dos exames.

    • soeiro on 4 de Junho de 2013 at 23:32
    • Responder

    Reparei que há casos de professores do ensino particular e cooperativo que têm a bonificação. Isso é possível?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: