A Requalificação na Versão de 4 Junho

… que estará em discussão no MEC, amanhã.

 

Clicar aqui ou na imagem para aceder ao documento.

 

 

REQUALIFICAÇÃO - alteração do ECD e DL n º 132 2012- 04 06

 

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2013/06/a-requalificacao-na-versao-de-4-junho/

6 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Já começam a voltar atrás:
    QA mobilidade no QZP da escola de origem.
    QZP mobilidade no QZP da escola que têm de colocar pertencente ao QZP diferente do seu.

      • João Pestana on 6 de Junho de 2013 at 8:49
      • Responder

      Bom dia.
      Que interessa a zona e ou a área se os horários não existirem???
      O Professor é despedido e pronto…
      A ideia é tornar possível o despedimento dos professores do Quadro e a sua mobilidade. Ao ser feito isso, não surgirão horários para contrato…
      Resultado…
      As escolas que estão a ser esvaziadas de professores (por reforma) não serão compensados por novos quadros (de contratados ou QZP).
      Os 6000 horários em lista de espera para reforma correspondem na realidade a 4000 horários a serem descarregados no sistema… esses professores (na sua grande maioria) têm ordenados bem maiores do que os que lhes ocuparão o lugar…
      Em setembro DESTE ANO até podemos não ter professores do quadro com horário 0… MAS E OS PROFESSORES CONTRATADOS????
      Lutemos por TODOS por uma vez na VIDA!

    • Savana on 5 de Junho de 2013 at 21:26
    • Responder

    O ponto 3 do artigo 64 está mal redigido ou por pressa ou por incompetência: onde se lê “definidos diploma próprio” devia ler-se ‘definidos em diploma próprio’.

  2. http://www.publico.pt/sociedade/noticia/nuno-crato-quer-escolas-a-escolher-professores-com-base-no-merito-1596547 “…tal como acontece no ensino privado, as escolas públicas devem ter liberdade para contratar e despedir os professores. “É o que estou a planear para os próximos anos em Portugal. Visto como um todo, o modelo de gestão de educação do século XXI ainda faz lembrar muito o velho sistema soviético, em que um comité central concentra todas as decisões. As escolas públicas precisam de mais autonomia para atrair os melhores cérebros e avançar mais rapidamente”, defende.”
    Alguém ainda poderá ter dúvidas relativamente à verdadeira agenda deste senhor? Se lá os deixarmos ficar muito mais tempo, acaba-se a escola como a conhecemos…

    • João Pestana on 6 de Junho de 2013 at 9:53
    • Responder

    A distribuição de serviço deste ano está pensada para os professores do quadro da escola…
    Os QZP não entrarão sequer nas contas…
    Existe uma indicação que “da distribuição não pode haver contratação”… sendo assim claro que as escolas irão fazer as contas para o número de professores que têm no quadro… onde ficam os QZP??? onde ficam os CONTRATADOS???

    • António on 6 de Junho de 2013 at 16:40
    • Responder

    Porquê aplicar a mobilidade aos professores quando as novas zonas pedagógicas são “infinitamente” grandes?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog