Pais revoltados com Manuais “ditos” reciclados…

 

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2019/08/pais-revoltados-com-manuais-ditos-reciclados/

7 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Nuno Costa on 14 de Agosto de 2019 at 12:09
    • Responder

    É muito fácil adotar medidas populistas para caçar votos. Aliás essa é uma das especialidades do usurpador. O pior é quando se chega à conclusão de que não há dinheiro para por as medidas populistas em prática. Depois os livros vêm apagados e cheiros de certos e de cruzes a vermelho. Estavas tão bem sossegado. E os garotos mais pequenos até gostam de ter livros novos.

    • Rui Tavares on 14 de Agosto de 2019 at 16:29
    • Responder

    quem quer Livros novos que os pague do próprio bolso.

    os meus impostos são mais bem empregues no serviço nacional de saúde.

    disse!

    • Maria José Veiga on 14 de Agosto de 2019 at 18:23
    • Responder

    Faltou coragem e determinação para fazer o mesmo que os países com mais dinheiro fazem em relação aos manuais reutilizáveis. Livro emprestado é para ser devolvido como recebeu, caso contrário paga o livro ou então paga todos os livros dos anos vindouros.

    1. Mas é assim que as escolas perto de mim têm agido…

    • pretor on 14 de Agosto de 2019 at 22:04
    • Responder

    Vcs não devem ter filhos em idade escolar.
    Líricos…

    • xuxu on 15 de Agosto de 2019 at 21:31
    • Responder

    Já vi muitos livros reutilizados e não vi nenhum como os apresentados.

    A escola que os entregou só pode ter cometido um engano quando validou estes manuais para entrega.

    A medida de reutilização de manuais é uma boa em termos financeiros mas, acima de tudo, em termos ambientais.

    • Edu6969 on 15 de Agosto de 2019 at 22:01
    • Responder

    Fiz a minha escolaridade em França até ao 12º ano com livros que não eram meus e não morri. Bem pelo contrãrio, o facto de saber que não me pertenciam e que os tinha que os devolver em bom estado fazia com que tivesse mais cuidado. Os livros eram bem elaborados sem espaço para poder escrever lá dentro. Quem estragava, ao fim do ano pagava o livro e ponto final.
    ” e os garotos novos até gostam de ter livros novos”… Oh Sr. Nuno Costa, que afirmação tão parva. Os garotos querem é um livro em condições, bem tratado. E os pais querem é poupar no orçamento. Se todos agissem com civismo, professores , alunos, pais e até editoras , sim porque elas próprias já estão a errar ao editarem livros com espaços para preencher, as coisas corriam bem melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: