A Monodocência na boca de António Costa…

 

Já não é a primeira vez que este primeiro ministro fala sobre a sobrecarga horária dos Educadores e Professores do 1.º Ciclo. Esqueceu-se que foi o partido que agora lidera que os pôs a par com os Docentes dos outros ciclos.

” os educadores do primeiro ciclo, por estarem em monodocência, não beneficiam das reduções de horários nem da carga de trabalho de que os outros professores beneficiam ao longo da vida. ” entrevista ao Expresso.

Durante os quatro anos que ocupou o cargo de primeiro ministro apenas mostrou intenções, nada fez, nada propôs. Pelo contrário, recusou todas as propostas que foram levadas ao parlamento pela mão de Professores, Todas as petições que lá chegaram foram chumbadas com a desculpa da situação económica do país. Mas segundo as suas palavras e ações com outras entidades e classes a situação económica só é desculpa para alguns.

Não cabe na cabeça de ninguém entregar uma turma de 24 alunos dos 3 aos 9 anos a uma pessoa de 65 anos. Por melhor profissional que seja ou tenha sido já não tem as capacidades físicas para acompanhar um tal número de alunos da mesma forma que o fazia há 10 anos. O esforço ao longo da carreira assim o dita.

Nos outros ciclos o cenário não é assim tão diferente. Por exemplo; um professor de Educação Física com 65 anos já não tem a forma física que teria aos 30 ou aos 40 anos.

É necessário rever a idade de reforma de todos os professores, independentemente do ciclo de ensino, com mais urgência a idade de reforma dos Educadores e Professores do 1.º Ciclo.

Até agora só temos ouvido “conversas de treta”.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2019/08/a-monodocencia-na-boca-de-antonio-costa/

22 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • João Banana on 26 de Agosto de 2019 at 12:17
    • Responder

    Tem vergonha Costa… Palavras levam-nas o vento. Palavra dada que não é honrada

    • Bruno on 26 de Agosto de 2019 at 13:27
    • Responder

    Alguém sabe dizer quantos professores do 1.º Ciclo há atualmente com 65 anos?
    Obrigado, a quem der a resposta.

    • Mário on 26 de Agosto de 2019 at 13:39
    • Responder

    E qual é a diferença de ter de aturar garotada de 10 e 11 anos no 2.º Ciclo? E ainda por cima às centenas cada dia que passa?
    Esta cena da monodocência já contribuiu para arruinar demais a SS/GGA no passado. Há muitos casos em que descontaram 50/60 mil euros e vão receber 1.5 milhões se viverem até aos 80 anos (e oxalá que sim… já chega!

      • Rita on 26 de Agosto de 2019 at 14:08
      • Responder

      Os professores do 1’ciclo e educadores têm uma carga letiva de 25h/semana, aos 60 anos essa carga letiva é reduzida para 20h. Os restantes docentes têm uma carga letiva de 22h. Ao fim de 30 anos (por exemplo) veja a quantidade de horas ou meses que estes docentes trabalharam a mais que os outros. Dai se justificaria a reforma antecipada para os professores de monodocência.

        • Margarida on 26 de Agosto de 2019 at 15:08
        • Responder

        E a tal ausência da CL aos 25 anos de serviço exclusiva para os docentes do 1 ciclo? Ninguém fala disso… Pois, não convém

          • Rita on 26 de Agosto de 2019 at 15:58

          É 1 ano sem componente letiva aos 25 anos de serviço. Durante esse ano o professor fica com apoios educativos, substituições… É um ano em que p professor do 1’ciclo não tem uma turma a seu cargo, só isso… É um ano sem direção de turma 😉

        • J.F. on 27 de Agosto de 2019 at 17:43
        • Responder

        Quanto a mim o grande erro foi, a de todas as diferenças e especificidades, o “Estatuto único”
        Mas…
        Ok:
        ✓30 anos x 25 al = 750 al.
        ✓30 x 180* al = 5400 al.
        * – valor que pode ser muito maior pois há muitos professores com 7, 8, 9 e mais turmas.

        Se acrescentarmos os muitos PAPÉIS ( muitas burocracias em todos os ciclos):
        Imagine-se um valor (MUITO baixo) de 2 relatórios/ planos/… por aluno:
        ✓30 anos x 1500 (=750×2)=45 000 papéis
        ✓30 anos x 10800 (=5400×2) = 324 000 papéis

        Imaginem-se 3 avaliações formais, pressupondo 1 único documento por aluno em cada avaliação:
        ✓30 anos x 2250 (=750×3)= 67 500 aval.
        ✓30 anos x 16200 (=5400×3)= 486 000 aval.

        Imaginem-se , muito por baixo, … 3 Reuniões (sem contar com tudo o que estas implicam) por turma e por ano:
        ✓30 anos x 3 reun.(=1 turma x3) = 90 reuniões
        ✓30 anos x 18 reun.(=6 turmasx3) = 540 reuniões

        … o tempo e os anos têm a mesma duração para todos…e, por aqui me fico…
        já não vou ao facto das reduções implicarem tempo de trabalho na escola (que nunca é para ou a favor do acima exposto)
        Não me venham é com a tanga do que trabalham mais que os outros… pois discordo e muito!


    1. Tantas diferenças. Olhe atiro-lhe já uma de caras que o vai deixar a pensar: sabia que um professor do 110 se ficar colocado por ex com 16h recebe menos do que um professor do 2ºciclo com as mesmas 16h. Sabia? Pois não….só por quem lá passa no 110 sabe!
      Eu já trabalhei nos 3 ciclos e tenho formação de base do 2ºciclo, mas posso-lhe garantir que os 3 anos que trabalhei no 110 foram os mais desgastastes que algumas x tive…é que não tem nada a ver…! Volto a repetir…concorram ao 110…passem por lá 2 ou 3 anos e depois venham-me contar como correu!

        • J.F. on 29 de Agosto de 2019 at 23:05
        • Responder

        Poderia responder-lhe de outra forma, ainda mais completa e com mais números… O erro está num estatuto único (coisa que não existe na maioria dos países europeus – desde logo pelas profundas diferenças e especificidades) mas dou aulas há 30 anos e nunca me passou ou passará pela cabeça dar aulas no 1º ciclo – SÃO OPÇÕES!
        Está opção fi-la há mais de 35 anos!

          • J.F. on 29 de Agosto de 2019 at 23:06

          …. Esta opção fi-la há…

    • Maria on 26 de Agosto de 2019 at 14:10
    • Responder

    Esta discussão sobre a redução do horário dos docentes 2,3º e secundário é uma falácia! E os colegas que não são do 1º Ciclo sabem-no bem!
    Os docentes do 1º ciclo têm só uma turma, (24 alunos)enquanto eu, (e tantos outros!) com 60 anos de idade (em outubro) 36 de serviço tenho, apesar das 4h da dita redução: 5 turmas, o que dá à volta de 130 alunos, (vejam o que dá em testes e correções de trabalhos!) leciono 3 disciplinas, sou DT e, por causa da dita redução letiva tenho à minha responsabilidade, ainda, dois dos projetos mais trabalhosos da Escola…para além, claro, como os outros, de reuniões sem fim com todos os órgãos da Escola.
    O que era preciso, era a redução efetiva para todos os docentes a partir dos 60 anos, porque se não é fácil “aturar” crianças, imaginem jovens irreverentes de 12, 13, 14…e turmas com mais de 25 alunos, sim!
    Há muita gente do 1º Ciclo que experimentou o 2º e regressou ao 1º. Porque será?!….

      • António Mondego on 26 de Agosto de 2019 at 14:52
      • Responder

      Maria, por acaso já experimentou a realidade do primeiro ciclo? Façam as contas do número de horas que têm de redução pela idade, juntas as de direção de turma, de projetos. É raro o professor do segundo ciclo que tenha mais de 15 horas letivas. Junta a tarde livre todas as semanas. Eu acho que é justo que os colegas do segundo ciclo tenham essa redução. Agora a Maria como acha que os professores do primeiro ciclo são ralé, venha para cá experimentar, já vi algumas que nem os métodos de iniciação à leitura conhecem

      • jcc on 26 de Agosto de 2019 at 15:10
      • Responder

      Maria, permita-me discordar quando afirma que a redução do horário é uma falácia. Os docentes 2,3º e secundário aos 50 anos têm uma redução de 2h, aos 55 de 4h e aos 60 de 8h. Os do 1.º ciclo só têm redução de horário aos 60 anos de 5h, além do seu horário ser de 25h, enquanto os outros ciclos e níveis de ensino é de 22h, além disso, uma hora para estes são 50 min. e para o 1.º ciclo são 60min. Já foram feitas contas e os docentes do 1.º ciclo ao fim de 40 anos de serviço têm mais 16,5 anos de componente letiva que os seus pares.
      Afirma que”Há muita gente do 1º Ciclo que experimentou o 2º e regressou ao 1º. Porque será?!….” Sabe qual a razão, é porque não conseguem colocação no 2.º ciclo, pois são unânimes (falo por todos aquele que conheço e passaram por essa situação) em reconhecer que é muito mais desgastante trabalhar no 1.º ciclo.
      Colega, depois há a especificidade de cada ciclo e nível de ensino, que teríamos muito a dizer, a colega citou alguns casos e poderia citar mais, assim como os do 1.º ciclo. O importante seria que os docentes de todos os ciclos e níveis de ensino se unissem e respeitassem as reivindicações de todos e aquilo que defendem é em prol da equidade e da dignidade de todos os docentes.

    • alecrim dourado on 26 de Agosto de 2019 at 14:35
    • Responder

    O Costa não é professor. Só sabe o que se passa no convento quem lá está dentro. Para saber um poucochinho uma tem de ouvir todos os professores. E ouvir bem. Não é ouvir só aquilo que lhe interessa.

    • Maria on 26 de Agosto de 2019 at 15:47
    • Responder

    Saber, ele sabe, pois a esposa era educadora, mas como já está “reformada” quer lá saber dos outros!

      • Baba on 26 de Agosto de 2019 at 16:01
      • Responder

      Não está reformada. Pôs-se a milhas da escola! Deram-lhe a rescisão amigável em 2014.
      Fugiu disto e nem sequer precisava estudar todos os dias, corrigir testes, preparar aulas, etc, pois era educadora….

    • Lelo on 26 de Agosto de 2019 at 16:21
    • Responder

    O PSD+PS+CDS querem é que os profs apodreçam a dar aulas. Eles querem lá saber…

    Na próxima revisão do ECD os profs ainda vão guinchar mais..oiiincmm oiiicmm

      • Rui Filipe on 26 de Agosto de 2019 at 22:02
      • Responder

      Na verdade, o único partido coerente , qd foi da votação no parlamento , foi o PCP.
      Rui Rio é honesto mas falta- lhe visão política. Sa Carneiro arriscaria tudo, num lance de moeda ao ar, como disse o poeta.
      O BE desiludiu, a pensar em ir para o poleiro e penso que não irá ter sorte.
      Por isso, em outubro e mesmo não sendo comunista, votarei PCP ou CDU.

    • Maria Fernandesl on 26 de Agosto de 2019 at 19:06
    • Responder

    Pois eu acho que não vale a pena estarmos uns contra os outros. É por essas e por outras que temos todos nós professores aquilo que temos. Devemos unir-nos muito mais pois em todos os casos não está certo termos 64 anos como eu e 39 anos de serviço e continuarmos com cerca de 120 alunos..e muitos outros cargos!!!!
    Devíamos SER MAIS RESPEITADOS!!!! E sermos reformados pelo menos com 36 ou 38 anos de serviço. JÁ CHEGA, certo???

      • Mondego on 26 de Agosto de 2019 at 21:05
      • Responder

      Palavras sábias Maria Fernandes. Estou de acordo

    • Rui Filipe on 26 de Agosto de 2019 at 21:47
    • Responder

    Cada ciclo tem os seus galhos.O que interessa é pensar e decidir quem pode, uma idade e um tempo de serviço igual para todos. O PSD agora já falou de 63 anos. Falta saber quantos anos de descontos.
    Isto para não haver cortes.Imaginemos 40 anos de descontos.
    No entanto, quem quisesse reformar-se no mínimo com 60 anos de idade e o tempo de descontos que tivesse, podê-lo -ia fazer com os respectivos descontos, quer por idade , quer por tempo de serviço.

    • Maria on 27 de Agosto de 2019 at 16:32
    • Responder

    Concordo que cada ciclo tem as suas especificidades, mas quando digo que a redução é uma falácia é porque muitas vezes os projetos que nos entregam dão tanto trabalho (ou mais) do que ter uma turma.
    Quanto à redução de 2h de DT, eu, no 3º Ciclo, dispensava-a de bom grado, tanto é o trabalho e as ” chatices” … A realidade do 2º Ciclo desconheço, mas a redução devia ser efetiva para todos, porque com 60 anos e 36 de serviço qualquer docente está cansado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog