Pedido de Divulgação

O Carlos Dobreira enviou-me este mail para divulgação e ser enviado, por quem se rever nele, para os grupos parlamentares do PSD, PP e PS solicitando a revisão da obrigatoriedade dos docentes contratados concorrerem a 2 QZP.

No entanto, o conselho que dou a quem não quiser ficar colocado num segundo QZP é simples, escolham o QZP 2 para horários anuais e completos. A probabilidade de conseguirem colocação nesse QZP é quase nula para todos os grupos de recrutamento em horário anual e completo e assim podem facilmente contornar essa obrigatoriedade.

No âmbito do processo de diálogo com vista ao estabelecimento de um compromisso de salvação nacional, junto se anexa e-mail e anexos destinados aos Grupos Parlamentares do PSD, CDS-PP e PS, de forma a solicitar a alteração de competência legislativa do Decreto-Lei n.º 132/2012, de 27 de junho e Aviso n.º 5466-A/2013, de 22 de abril. Dado ser do interesse dos(as) professores(as) contratados(as), apela-se à maior divulgação.

Cumprimentos de
Carlos Manuel R. S. Dobreira

Professor contratado desde 1 de setembro de 1995

gp_psd@psd.parlamento.pt; gp_pp@pp.parlamento.pt; gp_ps@ps.parlamento.pt

Aos

Grupos Parlamentares do PSD, CDS-PP e PS

No âmbito do processo de diálogo com vista ao estabelecimento de um compromisso de salvação nacional, venho apresentar a minha preocupação face à obrigatoriedade dos(as) professores (as) candidatos(as) ao concurso  externo/contratação inicial, em manifestar preferências por dois quadros de zona pedagógica, conforme os n.º 2 e n.º 3 do artigo 9.º do  Decreto-Lei n.º 132/2012 de 27 de junho e o Aviso n.º 5466-A/2013 de 22 de abril, na  sua Parte II, Concursos interno e externo, n.º 2, concurso externo, no  seu 2.5 – Manifestação de preferências.

A  obrigatoriedade assume-se de gravosa e trágica já no concurso de 2013/2014, dado que os quadros de zona  pedagógica foram aumentados na sua área geográfica, implicando a  reformulação da vida pessoal e da vida familiar de muitos(as) professores(as)  contratados(as).

A Ata Negocial de 24.06.2013, assinada pelo Ministério da Educação e Ciência e Sindicatos, não alterou a obrigatoriedade referida.

Face ao exposto, anexo o mapa dos QZP’s existente, o Decreto-Lei n.º 132/2012 de 27 de junho, o Aviso n.º 5466-A/2013 de 22 de abril e a Ata Negocial de 24 de junho, apelando à análise empenhada da situação exposta, a qual só será alterada através do exercício da competência legislativa pertinente.

Com os respeitosos cumprimentos de

Nome:

Morada:

Contacto:

E-mail:

Anexos:

mapa_qzp_2013_revisao1

Decreto-Lei 132_2012 de 27 de Junho

Ata_Negocial_24jun_site_FENPROF

AA_n5466A_2013

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2013/07/pedido-de-divulgacao-6/

23 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • fdoc on 18 de Julho de 2013 at 12:01
    • Responder

    Mail enviado. Não faz sentido nenhum obrigar docentes contratados a concorrerem a 2 “mega” QZP.

    • ASCampos on 18 de Julho de 2013 at 12:44
    • Responder

    Esta obrigatoriedade é absurda e revela desconhecimento da realidade social e familiar das professoras contratadas que são Mães. Haja paciência.

    • João Freitas on 18 de Julho de 2013 at 13:00
    • Responder

    Já esta amigo Dobreira, a luta continua e continuará.

    • Maria Neves on 18 de Julho de 2013 at 13:23
    • Responder

    Para refletir:
    Sou QZP há 12 anos.
    Fui contratada 6 anos.
    Estou no ensino 18 anos.
    Resido em Lisboa, com pai viúvo e cardíaco (2 operações).
    Há 12 anos CONCORRI para todo o PAÍS (Portugal continental).
    1º QZP de colocação- antigo 17 – Vila Real; 2º QZP de colocação (… e último nunca mais consegui mudar, onde estou há 11anos) – antigo 3 – Braga»»» atual 1(Porto até Viana do Castelo).
    Neste concurso (do qual aguardamos as listas) CONCORRI para 7 (sete!!) QZP!!!
    Dá que pensar… só sou um exemplo (não sou a única!!).

      • Maria on 18 de Julho de 2013 at 18:57
      • Responder

      Muito bem Maria, assim alarga a possibilidade de não ter horário zero. Vai ver que é desta! Boa sorte! 🙂

        • Maria Neves on 18 de Julho de 2013 at 19:11
        • Responder

        Olá Maria,
        O objetivo é esse… mas como isto está. Agradeço e retribuo os votos de boa sorte.

    • fdoc on 18 de Julho de 2013 at 14:32
    • Responder

    Não há nada para refletir no seu comentário, 1º porque este “pedido” afeta apenas a vida dos professores contratados, coisa que a sra não o é, 2º o fundamental aqui é as pessoas serem livres de tomarem as decisões que quiserem tomar, quem quiser concorre a 1 agrupamento e quem quiser tem na mesma a liberdade de concorrer a 10 qzp.

      • Maria Neves on 18 de Julho de 2013 at 17:39
      • Responder

      Para esclarecer:
      Sr(a) (?)fdoc,
      Relativamente ao seu texto cumpre-me esclarece-lo(a) do seguinte:
      Excerto do ponto 4 do artigo 9º do Decreto-Lei nº132/2012 de 27 de junho:
      “4- Os docentes de carreira providos em quadro de zona pedagógica são obrigados a concorrer ao seu quadro de zona pedagógica e, no mínimo, a um código de agrupamento de escolas ou escola não agrupada de outro quadro de zona pedagógica”.
      E ainda, uma repetição e/ou reforço do que ficou escrito:
      Excerto do ponto1.2.4., da parte II – Diário da República, 2ª série- nº 78 de 22 de abril de 2013
      “1.4.2. – Os docentes de carreira providos em quadro de zona pedagógica são obrigados, nos termos do nº4 do artigo do Decreto-Leinº13272012, a concorrer ao seu quadro de zona pedagógica e, no mínimo, a um código de agrupamento de escolas ou escola não agrupada de outro quadro de zona pedagógica”.
      Perante tal… talvez a minha liberdade de escolha não é assim tão grande, ou será?
      De fato não sou contratada, mas não divido o mundo entre os que são e os que não são, porque, penso que estamos todos no mesmo “barco”.

        • Maria Neves on 18 de Julho de 2013 at 18:32
        • Responder

        errata:
        linha 11 – onde se lê “13272012” deve ler-se: “132/2012”.
        Para que não haja dúvidas.

      • Maria on 18 de Julho de 2013 at 19:03
      • Responder

      Colega fdoc, todos são livres de concorrer para onde lhes apetece, não são é honestos quando concorrem só às escolinhas mais próximas de casa e depois vão para a SiC e outros canais no ínicio de setembro chorar e dizer que são contratados há 15 e 20 anos e que estão desempregados, que é o que acontece todos os anos. Isso é falta de honestidade intelectual e desvirtuar completamente os factos. Conheço muitos casos de colegas que são contratados porque têm preferido assim, mas há exceções, também conheço. Quem quer bolota, trepa!

    • Ana Guedes on 18 de Julho de 2013 at 14:42
    • Responder

    Exatamente fdoc!!!
    Maria neves, a questão coloca-se na OBRIGARIEDADE! A Maria concorreu a 7 QZP’s porque quis. Nós, contratados, somos obrigados a concorrer a um mínimo de 2! Faz sentido???

      • Maria Neves on 18 de Julho de 2013 at 17:45
      • Responder

      Faço um copiar/colar

      Para esclarecer:
      Ana Guedes
      Relativamente ao seu texto cumpre-me esclarece-la do seguinte:
      Excerto do ponto 4 do artigo 9º do Decreto-Lei nº132/2012 de 27 de junho:
      “4- Os docentes de carreira providos em quadro de zona pedagógica são obrigados a concorrer ao seu quadro de zona pedagógica e, no mínimo, a um código de agrupamento de escolas ou escola não agrupada de outro quadro de zona pedagógica”.
      E ainda, uma repetição e/ou reforço do que ficou escrito:
      Excerto do ponto1.2.4., da parte II – Diário da República, 2ª série- nº 78 de 22 de abril de 2013
      “1.4.2. – Os docentes de carreira providos em quadro de zona pedagógica são obrigados, nos termos do nº4 do artigo do Decreto-Leinº13272012, a concorrer ao seu quadro de zona pedagógica e, no mínimo, a um código de agrupamento de escolas ou escola não agrupada de outro quadro de zona pedagógica”.
      Não vejo aqui a não OBRIGATORIEDADE, ou será que está?
      Perante tal… talvez a minha liberdade de escolha não é assim tão grande, ou será?
      De fato não sou contratada, mas não divido o mundo entre os que são e os que não são, porque, penso que estamos todos no mesmo “barco”, onde já nada faz sentido, ou será que faz???

        • Maria Neves on 18 de Julho de 2013 at 18:34
        • Responder

        Faço um copiar/colar

        errata:
        linha 11 – onde se lê “13272012” deve ler-se: “132/2012”.
        Para que não haja dúvidas.

      • Maria on 18 de Julho de 2013 at 19:05
      • Responder

      Ana Guedes, não concorra, ninguém a obrigada a coisa nenhuma, a não ser que queira trabalhar. O pior que lhe pode acontecer é ficar em casa.

        • Maria on 18 de Julho de 2013 at 19:08
        • Responder

        obriga, em vez de obrigada, claro está.

  1. Quem quiser contorna bem esta situação. Concorre-se para aqueles QZPs onde se sabe que não há lugares para contratados… (nem para contratados nem para os outros, mas para esses arranja-se um projeto à pressa)

    • joao on 18 de Julho de 2013 at 15:14
    • Responder

    Enquanto não houver um unico sindicato que defenda todos os docentes, QA/QE/QZP/CONTRATADOS etc…não conseguiremos nada. Acabar com a FNE, como ha docentes que pagam para este sindicato? E UGT defende quem? todos sabem que é governamental e controlada, foi por acaso que o João Proença ainda foi condecorado? lol Alguém que assinou o acordo coletivo de trabalho contra os trabalhadores? nunca vi povo tão estupido….! Necessitamos de concentrar tudo num sindicato, todos unidos com reinvindicações então sim conseguiriamos justiça para a nossa classe, de outra forma, continuaremos como até aqui a reboque de politicas experimentalistas e minimalistas. Eu advogava greve por tempo indeterminado até que uma turma não excedesse os 20 alunos. Apoio diferenciado em 90 minutos com 30 alunos? lol dá para aluno 3 minutos no máximo como costumo dizer aos meus alunos e nem sequer podem falar de algo que não seja dos conteúdos programáticos! Deviamos fazer greve logo no inicio do ano letivo, sim sou reacionario quando luto e acredito nos meus ideais, não ha dinheiro para a escola publica? Bom ha colegios comparticipados e que recebem dinheiro quando ha escolas publicas logo ao lado mas esta politica defende quem? se um Pai dá 400 euros por mês para o colegio privado o colegio não consegue lucro so com o dinheiro dos Pais? Claro está que quando se levantou este problema foi logo o carmo e a trindade e o nosso agora imigrado Sr. Presidente (nem sequer se adiava esta visita num tempo em que nem governo temos…) aprovou logo as transferênciass para os colegios que obrigam os nossos colegas a trabalhar e a trabalhar de graça. Este pais é um escandalo autentico, dias loureiro alguém sabe dele? Pagamos 8 mil milhoes, dava o quê 2, 3 anos de pagamento aos FP porque um iluminado achou melhor…ao contrario dos Estados Unidos que deixaram ir à bancarrota o LBrothers. Inacreditável e inqualificavel! Querem competitividade? eletricidade, combustiveis e telecomunicações que são mais caras do que no resto da Europa, ataquem esses que logo chegamos à competitividade….! Desculpem o desabafo mas é que não compreendo como este Pais ficou tão desgovernado!

  2. Caro joao a questão dos colégios privados é que muitos só existem porque têm os contratos de associação caso contrário fechavam as portas.

    • maria on 18 de Julho de 2013 at 16:57
    • Responder

    Associação com quem? Com políticos corruptos?

    • Lena Santos on 18 de Julho de 2013 at 19:06
    • Responder

    Posso confirmar que a zona 2 está péssima para o grupo 100, porque não foram colocados todos os qzp´s, há muitos horários zeros neste grupo e os do 110 tiveram que arriscar para a zona do tâmega, douro sul e braga. Bem gostaria de ficar nesta zona, que é a minha área de residência, mas sendo qzp na zona 8 tenho que arriscar para mais zonas para não ficar a 400/500km de casa. Boa Sorte para todos, que no fim de agosto haja vagas para todos…

    1. “haja vagas para todos” !?
      Todos são quem !?
      Só para os professores ou tb para os contratados?!
      Não vê as notícias ? Que comentário foi esse?

    • fdoc on 19 de Julho de 2013 at 11:23
    • Responder

    Não percebo o motivo do seu esclarecimento, mas como já reparei que é um bocado limitada, vou voltar ao trabalho.

      • Maria Neves on 19 de Julho de 2013 at 18:30
      • Responder

      Bem… fdoc… eu não esclareci nada, só copiei artigos da legislação, certo!!
      Eu Posso ser um bocado limitada, mas você ultrapassa os limites da limitação, não consegue perceber o que consta nos Decreto-Lei??!! Grave… Será iliteracia? Sim, sim volte ao trabalho e aproveite para ler legislação, pode ser que assim fique mais esclarecido/a. E FUI…de vez, foge…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: