Novo Diploma de Concursos da Madeira

Foi publicado ontem o Decreto Legislativo Regional nº 25/2013/M que Regula os concursos para seleção e recrutamento do pessoal docente da educação, dos ensinos básico e secundário e do pessoal docente especializado em educação e ensino especial na Região Autónoma da Madeira.

 

[gview file=”http://www.arlindovsky.net/wp-content/uploads/2013/07/Decreto-Legislativo-Regional-25-2013-M.pdf”]

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2013/07/novo-diploma-de-concursos-da-madeira/

10 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. “Parece que finalmente terminou a preferência regional na Madeira. Ainda bem!”

    Só no interno acabou a preferência, no externo mantêm-se.

    • lnalves on 18 de Julho de 2013 at 11:19
    • Responder

    Para mudança de quadros nunca existiu prioridades, onde existe é sempre na contratação e essa vai continuar.

  2. Já reparei. Vou ler melhor o Decreto, mas é muito semelhante ao documento do continente. A preocupação é sempre a mobilidade dos docentes dos quadros e o aproveitamento dos recursos já existentes.

  3. Isso é pro concurso interno. Pq a seguir diz:

    Artigo 12º
    2 – Sem prejuízo do disposto nos n.os 1 e 3, na ordenação dos candidatos a que se referem os n.os 1 e 3 do artigo 9.º e o n.º 4 do artigo 35.º do presente diploma, terão prioridade os docentes que tenham sido bolseiros da Região durante, pelo menos, um dos anos letivos do curso que lhes confere habilitação profissional ou própria para a docência, ou tenham frequentado na Região curso promovido pela Direção Regional que tutela a área da educação especial e reabilitação que lhes confere formação especializada em educação especial, ou se encontrem a prestar serviço docente à data de abertura do concurso como docente profissionalizado no respetivo grupo ou nível de docência em escola da RAM, ou tenham realizado estágio profissionalizante, mesmo quando este não seja remunerado, em escola da RAM, e desde que aceitem ser providos por um período não inferior a três anos.

    Por isso suponho q no externo continue a ter prioridade quem já dá aulas na Madeira.

    • jhon on 18 de Julho de 2013 at 13:15
    • Responder

    É sempre a mesma história na Madeira, para umas coisas são madeirenses para outras portugueses… alentejanos, minhotos, algarvios, beirões, estremadurenses, transmontanos e madeirenses não é tudo Portugal? Este país é como a China= Hong Kong+Macau+ China e aqui Portugal= RAA+RAM+ Continente…
    Podem também ficar com o Cavaco que ele não faz cá falta no Continente…basta!!!!!!!!!!!!!!!

    • Maria on 18 de Julho de 2013 at 15:55
    • Responder

    Alguém me pode esclarecer: os docentes que requereram MD terão prioridade em relação aos restantes, independentemente da graduação? É que está a circular uma petição para que seja respeitada a graduação…

    • Maria on 18 de Julho de 2013 at 16:16
    • Responder

    http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=P2013N70381

    • João Pestana on 19 de Julho de 2013 at 9:01
    • Responder

    Será que me podem clarificar?
    Um docente do Quadro do Continente que concorra à Madeira no Concurso Interno e venha a obter colocação, não aceitando o lugar, perde o lugar de vínculo no Continente?

  4. Se vincular na concurso da Madeira, posso pedir destacamento para o continente?
    Ainda este ano letivo?
    Obrigada.

      • João Pestana on 19 de Julho de 2013 at 11:44
      • Responder

      Não…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: