Ainda o IEFP

… e a notícia na comunicação social sobre o despacho publicado na sexta-feira.
Neste momento não tenho respostas para algumas perguntas deste post, mas o que me parece é que qualquer concurso aberto pela DGAE vai sempre dar prioridade aos docentes dos quadros do MEC com ausência da componente letiva. É este o objetivo principal do MEC para tentar cumprir a meta de que nenhum docente vá parar à requalificação.
Se no concurso de Janeiro apenas 7 docentes do quadro ficaram colocados no IEFP acredito que num próximo concurso mais docentes mostrem interesse em concorrer ao IEFP.

Professores terão prioridade como formadores no IEFP

 

Os cursos de formação do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) passam a ser ministrados, prioritariamente, por professores, segundo uma decisão governamental que pretende evitar que os docentes sejam enviados para a mobilidade especial.

Professores são prioridade na hora de escolher formadores

 

Os cursos de formação do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) passam a ser ministrados, prioritariamente, por professores, segundo uma decisão governamental que pretende evitar que os docentes sejam enviados para a mobilidade especial.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2013/07/ainda-o-iefp/

8 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Helena on 14 de Julho de 2013 at 19:49
    • Responder

    No caso dos contratados, diz “12 – Os candidatos selecionados que não pertençam ao quadro do MEC celebram um contrato de prestação de serviços”. Isso quer dizer que é a recibos verdes? Porque é que não é um contrato de trabalho a termo certo?

  1. e os profs que para além da área em que estão vinculados ao MEC têm habilitação própria, mas não profissional, para uma área diferente da qual estão vinculados?

    1. é que há gente, por exemplo nas “expressões”, que tem uma licenciatura em direito, em história, em filosofia, mas não fizeram a profissionalização nessas áreas.

    • maria on 14 de Julho de 2013 at 23:07
    • Responder

    vão colocando quem querem….não sei ,porque razão ,as listas graduadas não servem para tudo que é ESTADO.
    A ENTREVISTINHA AJUDA SEMPRE A FAZER O FATO Á MEDIDA.

    • Maria on 15 de Julho de 2013 at 1:40
    • Responder

    e o professor que concorre ao IEFP (com horário zero) continua a pertencer ao quadro do seu agrupamento ou perde esse vínculo?

    e os professores cujo horário fica à espera do CQEP? não se arriscam a ter horário zero?

    • paula on 15 de Julho de 2013 at 22:30
    • Responder

    Os docentes/formadores recrutados em março e maio estão a fazer 30 horas letivas. Dias com 7 horas de formação e uma 1h de almoço com deslocações, por vezes, de 40 km. Sou um deles.

    1. quando concorreu já sabia isso

    • Silva on 16 de Julho de 2013 at 22:19
    • Responder

    Alguém sabe como será contabilizado o tempo de serviço para quem foi contratado para o iefp em março?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: