Semana (Pouco) Santa

No regresso a casa, num curto espaço de tempo de ausência, deparei-me com algumas notícias que não contava e que nem ao diabo faziam lembrar.

Se o anúncio do regresso dos subsídios ficaram adiados para 2015 e de forma faseada era uma notícia previsível tendo em conta que o relatório da Troika aconselhava a sua eliminação já o mesmo não posso dizer da publicação do Decreto-Lei 85-A/2012 que de forma sorrateira impede sem aviso prévio a possibilidade dos trabalhadores com descontos para a Segurança Social usufruírem até 2014 da aposentação por antecipação com penalizações. Sobre este diploma também ouvi numa estação de rádio um discurso de Mário Nogueira que também nem ao diabo fazia lembrar. Então os professores estão a aguardar o fim das atividades letivas para pedirem a aposentação? Não saberá o Sr. Mário Nogueira que TODOS os professores sabem que a CAIXA GERAL DE APOSENTAÇÕES (que não se enquadra no Decreto-Lei 85-A/2012) está a demorar um mínimo de oito meses a conceder a aposentação?

Fora este aparte, a publicação do Decreto-Lei 85-A/2012 é um acto ridículo deste Governo que por muitas justificações que possa ter para o fazer não deveria ter feito desta forma, pelo menos sem aviso prévio. Este acto assemelha-se à eliminação da disciplina de ET no currículo depois de numa primeira proposta para debate público a mesma estar incluída e não ter existido debate sobre esse assunto. Estes são actos de COBARDIA, e um governo quando se torna cobarde começa a deixar de ter condições para governar.

Pela enésima vez voltei a ouvir falar-se na famosa prova de ingresso, e sempre que se fala nela diz-se que desta vez é que vai ser feita. Aconselho o Sr. Ministro a fazer como as suas antecessoras, esquecer o assunto! Tendo em conta as dispensas e despesas desta prova também não lembra ao diabo fazê-las para quem se calhar nos próximos anos não tem lugar no sistema de ensino.

No meio de tantos disparates políticos assisto a mais uma notícia que não me espanta porque  já tinha falado com um dos interlocutores da mesma, O Ministério não sabe o que fazer aos professores do quadro que fiquem com horário zero. Neste caso até acho que o MEC saberia o que fazer a estes docentes e a primeira vontade seria a de um despedimento por extinção do posto de trabalho. Não sendo ainda possível esta situação na função pública e tendo em conta os disparates legislativos a que se vamos assistindo fazem-me pensar que de um momento para o outro também o poderão tentar fazer de alguma forma.

Por fim também li que o governo prepara-se para alterar a legislação que impeça o pagamento da caducidade de contrato. Esta notícia tem o seu lado positivo, se o governo vai alterar a legislação para o não pagamento da caducidade é porque sabe que tem de o fazer para todas as situações. Resta saber então porque não cumpre com a legislação em vigor.

Começo a ter muita vontade de mandar queimar o JUDAS e esperar por uma ressurreição de um novo CRISTO.

 

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2012/04/semana-pouco-santa/

6 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Víor Agostinho on 7 de Abril de 2012 at 2:00
    • Responder

    Mário Nogueira ainda fez pior do que o colega aqui referiu, disse que MILHARES de professores vão ser afetados pro este Decreto-Lei e não vão poder pedir a reforma. Não sabe Mário Nogueira que os professores em situação de pedir a reforma antecipada, NÂO SÂO ABRANGIDOS por esta medida, pois não estão no Regime Geral? Simplesmente incrível!

  1. Concordo inteiramente consigo. Este governo está a atacar os problemas com atitudes erráticas e de total má-fé. Não há planificação, não há estudos coerentes a que se sigam propostas, é disparo à esquerda e à direita, é tipo aquele serial killer que dispara em qualquer um, ninguém está a salvo.

    • Alberto on 7 de Abril de 2012 at 11:44
    • Responder

    Não sabem o que fazer aos professores com horário zero? Com tanta necessidade de apoio ao estudo no 1.º ciclo?!! Estranho…

    • Maria das Neves on 7 de Abril de 2012 at 15:31
    • Responder

    Já estou como diz o povo:
    Com medidas duras lá vamos aguentando …. mas com a mentira é dificil sobreviver.
    Confiei que com Passos e Crato a mentira iria terminar. Engano meu: com estes senhores é mentira e demagogia todos os dias!

    • Maria Albertina Menezes de Cunha Vasconcellos on 7 de Abril de 2012 at 15:40
    • Responder

    Em tempo de Páscoa é preciso acreditar.
    Todos os professores, familiares e amigos devem assinar a “PETIÇÃO EM DEFESA DE EVT”.
    Hoje são os professores de EVT, mesmo os do Quadro, que estão na iminência de irem para o desemprego, amanhã serão os de História, Filosofia ou Biologia.
    Procurem a petição e assinem já!

      • Jorge on 7 de Abril de 2012 at 16:37
      • Responder

      Eu assinei a de EVT e sou (era) professor de ET-530! Agradeço que assinem também a de ET!

      Estamos unidos na mesma luta!

      cumprimentos

      Jorge Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: