As ultrapassagens, entre docentes, estão asseguradas…

 

Sim! As ultrapassagens são uma realidade.

Para inicio de conversa, quero deixar bem claro que não quero que os colegas que irão ser reposicionados sejam prejudicados, ou que qualquer culpa caia sobre eles. O problema não são eles nem a sua reposição, é o não acautelar uma forma de os docentes mais antigos no quadro não saírem prejudicados.

Passo por isso a explicar o que irá acontecer:

Um docente que tenha entrado em QZP nos anos de nosso senhor Jesus Cristo, 2005 ou 2006 e que tenha começado a lecionar no ano letivo de 2001/2002, estará, por agora, a subir ao índice 188, segundo escalão. Um docente que tenha entrado em QZP entre 2011 e 2017, com inicio de carreira na mesma altura, vai ser reposicionado no segundo escalão, já com mais de três anos de permanência no mesmo, ou seja, faltará menos de um ano para transitar ao 3º escalão. Não é isto uma ultrapassagem? Leiam bem a Portaria N.º 119/2018…

Dou este exemplo, mas nos restantes escalões passar-se-á o mesmo.

Isto é só mais uma das muitas injustiças a que estamos sujeitos para nos virarmos uns aos outros, em vez de reclamarmos de quem de direito.

Onde estão os representantes a explicar isto? Onde está o Centeno e a sua equipa? Onde anda o outro que quer contratar em vez de aumentar salários?

Não abram a pestana e no sábado fiquem a fazer as limpezas semanais. Deixem limpar de 9 anos, 4 meses e 2 dias à vossa carreira. Não assinem a ICL. Não se manifestem contra isto e muito mais

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2018/05/as-ultrapassagens-entre-docentes-estao-asseguradas/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog