É esta Gente que Quer a Municipalização da Educação? Operação Éter. Mais de 120 autarcas vão ser arguidos no caso das lojas interativas de turismo

Operação Éter. Mais de 120 autarcas vão ser arguidos no caso das lojas interativas de turismo – Observador

Além dos 60 autarcas do norte do país que já foram constituídos arguidos no âmbito da Operação Éter, relacionada com ajustes diretos para a instalação de lojas interativas de turismo, o Ministério Público prepara-se para duplicar as acusações, atingindo mais presidentes de câmara, vices, vereadores e técnicos das autarquias. No total, segundo avança o Jornal de Notícias na edição deste sábado, o número de arguidos pode ascender aos 120.

Em causa, segundo o JN, está um novo inquérito nascido a partir da Operação Éter, na qual o antigo presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal foi posto em prisão preventiva e foi entretanto acusado, juntamente com outros 20 arguidos. Esse novo inquérito deverá levar à acusação de mais de 120 arguidos, entre autarcas que assinaram ajustes diretos para as referidas lojas ou técnicos das autarquias que participaram nos júris ou tiveram alguma intervenção nas decisões.

Na origem das acusações estão os ajustes diretos que cerca de 60 câmaras municipais fizeram nas empreitadas das lojas interativas de turismo, sem respeitarem as regras da contratação pública: os valores das obras eram fracionados por várias empresas controladas pelos mesmos indivíduos para contornar o facto de o valor total do ajuste direto ultrapassar o teto máximo permitido por lei.

Na semana passada, o Ministério Público optou por separar os processos: de um lado o caso dos ajustes diretos no Turismo do Porto e Norte de Portugal, no outro os vários casos das empreitadas da instalação de lojas interativas de turismo. No primeiro caso, Jorge Magalhães, ex-vice-presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal foi acusado por crimes de participação económica em negócio, abuso de poder, falsificação de documento e peculato. Inicialmente, Jorge Magalhães era apenas testemunha contra o então presidente do Turismo do Porto, Melchior Moreira, mas acabaria por passar a arguido, acusado de ter falsificado documentos para receber mais dinheiro em ajudas de custo.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2019/11/e-esta-gente-que-quer-a-municipalizacao-da-educacao-operacao-eter-mais-de-120-autarcas-vao-ser-arguidos-no-caso-das-lojas-interativas-de-turismo/

5 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Maria José Pinheiro de Almeida on 2 de Novembro de 2019 at 21:04
    • Responder

    E o que vamos fazer? Ficamo-nos pelo comentário nas redes sociais?!

    • Paulo Anjo Santos on 2 de Novembro de 2019 at 21:27
    • Responder

    Há muito que o digo, é no poder local que está o grande problema do país… e também a força dos partidos instalados, não fosse isto e já teríamos muito menos municípios!

    • Filípe on 3 de Novembro de 2019 at 19:04
    • Responder

    O Pardal ainda não comentou esta situação!!! Será que é um dos arguidos?

    • Fui on 4 de Novembro de 2019 at 9:43
    • Responder

    Estes corruptos já têm os tentáculos dentro das escolas, via diretores.

    • Marta on 4 de Novembro de 2019 at 11:36
    • Responder

    Sim, a verdade é que as autarquias são um antro de corrupção, compadrio, amiguismo e incompetência, só porque têm à sua disposição a faculdade de distribuir proventos e benesses e não são responsabilizados por nada! Existe um séquito de gente sem nenhuma qualificação, abrigada à sombra dos partidos instalados que primam pela incompetência. Olhem para a vossa CM e terão o retrato do país! Como já disse, aqui é premiada a obediência aos chefes(Partido!) e não a competência , caso contrário estás arrumado! Aliás, os competentes, porque questionam, porque pensam e argumentam, porque dizem “não” aos desmandos destes pequenos ditadores, são perigosos, são vistos como uma ameaça, e há que os afastar, pois não seguem a “carneirada” e, além disso, podem fazer-lhes sombra, aos próprios chefes incompetentes!…
    Não fundem as autarquias porque estas estão partidarizadas e albergam todos os incompetentes e ignorantes que gravitam à sombra dos partidos. Se virmos bem todas as famílias têm lá elementos …1, 2, 3, às vezes quase as famílias completas! A ramificação é total e, assim sendo, todos fazem o que lhes mandam, sem nada questionarem e a miséria multiplica-se!
    E esses tentáculos estão já nas escolas, via diretores, é uma realidade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog