A Aplicação “Progressão 2019” não “abriu”…

 

A 2 de julho, os Diretores recebiam um email da DGAE informando-os que até ao final do mês de julho a aplicação “Progressão 2019” estaria disponível. Tal não aconteceu (até esta hora).

Informa-se V.Ex.ª de que a aplicação Progressão-2019 vai ser disponibilizada no final do corrente mês de julho de 2019 contemplando a funcionalidade da indicação da opção dos docentes pela recuperação faseada do tempo, nos termos do DL n.º 65/2019, de 20 de maio.

Está-se a ver que isto vai levar o tempo suficiente para “agradar” ao défice do trimestre ou quem sabe do semestre.

É de lembrar que o reposicionamento 2019 dos docentes que entraram na carreira a partir de 2011 já “agrada” ao dito desde o início do ano…

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2019/07/a-aplicacao-progressao-2019-nao-abriu/

19 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Aneker on 31 de Julho de 2019 at 20:48
    • Responder

    Mentira Arlindo, o reposicionamento dos docentes que à data de Janeiro de 2019 lhes faltavam requisitos e que só em Abril foram introduzidos na plataforma do ministério ainda não foi concluído estando a receber pelo escalão anterior ao que realmente deveriam.

      • Cila on 31 de Julho de 2019 at 20:59
      • Responder

      Exatamente. Faltavam-me aulas assistidas e horas de formação, completei-as em janeiro, A secretaria da escola atualizou os novos dados na plataforma e informou-me que, em abril, fui reposicionada no 4º escalão. Porém, ainda não foi dada a ordem de pagamento por parte da DGESTE. enfim…

      1. A Dgeste não dá essa ordem de pagamento. O dinheiro é com o Igefe!

      • FilIpe Fernandes on 1 de Agosto de 2019 at 1:26
      • Responder

      Boa noite .. o mesmo se passou comigo … depois de aulas assistidas .. fui reposicionado definitivamente no 4.º escalão desde maio …aguardo atualização salarial … continua a acumular nos cofres do estado …

    • Manuela Santos on 31 de Julho de 2019 at 21:49
    • Responder

    Exatamente ,desde janeiro 2019 que tenho os requisitos necessários segundo a portaria de maio de 2018, e continuo a aguardar o reposicionamento…

    • Pardal on 31 de Julho de 2019 at 21:55
    • Responder


    Esta gente quer que seja “dito e feito”, mas não pode ser assim.

    Temos que ter calma. Os reposicionamentos já foram feitos e, como é obvio, tem que existir uma confirmação e o cabimentação por parte da contabilidade pública.

    Quanto à aplicação “Progressão 2019” está a ser afinada e ainda bem que assim é, porque se fosse dada margem de manobra ás escolas era a maior das Bagunças. Mesmo com rédea curta (com plataformas bastante balizadas) os senhores directores começam logo a levantar problemas e duvidas. Enfim…. são os directores que temos….são as escolas que temos…

      • Carlos on 31 de Julho de 2019 at 21:59
      • Responder

      Eu espero desde janeiro!
      Assim, sem pagar a quem deve, até eu seria o Ronaldo das finanças!

    • Alexandra Almeida on 31 de Julho de 2019 at 22:58
    • Responder

    Colegas,
    Temos um espião entre nós… Um tal “Pardal”… já vi quem é…
    Se ele fosse professor e estivesse do nosso lado não falava assim.
    Eu também estou à espera… e imaginem que a recuperação dos 2 anos que eles nos deram eu só a receberia em março de 2023, mas nessa altura já estarei aposentada. LOL!… Fora os 6 anos e tal que nos roubaram, que eu já não vou ver, mas espero que os colegas mais novos recebam.
    O insólito é que se nós devemos ao Estado, pagamos com juros… a tutela não. Paga quando quer e lhe apetece… Para os Bancos, para os amigos, aí não pode haver atrasos. Tristeza!

      • Pardal on 1 de Agosto de 2019 at 0:07
      • Responder


      Cara colega Alexandra

      Eu sou professor de profissão tal como a colega, não olho é apenas para o meu umbigo.

      A filosofia do “umbiguismo vs egoísmo” é perigosa e não conduz ao desenvolvimento das sociedades. Quando vejo colegas adeptos desta postura/filosofia sinto náuseas, porque de “professores” não tem rigorosamente nada.

      O Ministério tem tido uma atitude de elevada correcção para com os seus colaboradores/professores, mas muitos acham-se no direito de criticarem tudo só porque sim. Eu sei que se aproximam eleições e as mentes andam mais agitadas. De todo o modo, é preciso manter a calma.

        • Alexandra Almeida on 1 de Agosto de 2019 at 12:00
        • Responder

        Colega Pardal,
        Se é professor como diz… não me vai dar lições de moral, porque:
        1º – Em toda a minha vida profissional eu sou daquelas pessoas que menos falta. Chego a ter zero faltas por ano!
        2º – Se não fossem os alunos, desde que vim para o público, eu não faria metade do que faço porque o ME não merece;
        3º – Onde é que lhe parece que eu olho só para o meu umbigo? Não leu a frase:
        “Fora os 6 anos e tal que nos roubaram, que eu já não vou ver, mas espero que os colegas mais novos recebam”. É de quem é egoista?
        4º – Para o calar, saiba que eu estive 25 anos num Colégio de renome, estava já no escalão mais alto (pelo qual recebi a indemnização) e vim para o público porque quando me puseram a dar aulas ao secundário eu recusei-me a “dar notas a pedido” porque com essa atitude iria prejudicar o acesso à universidade aos alunos do ensino público;
        5º – A propósito de um outro assunto, (no qual o colega achava que os professores portugueses estão “bem pagos”) a minha pergunta retórica foi respondida: o senhor é um boy do partido socialista que, desde os tempos da “sinistra ministra”, tem vindo a dar cabo da carreira dos professores e está prestes a destruir a escola pública. E é por essa razão que nunca, jamais, o PS terá a maioria!
        6º – A propósito da sua frase: “Quando vejo colegas adeptos desta postura/filosofia sinto náuseas, porque de “professores” não tem rigorosamente nada”, pois o tempo da escravatura acabou. Temos direito a receber o dinheiro que nos é devido. Só estamos a pedir aos caloteiros do governo que acertem contas connosco.
        Tenho dito, e muito boas férias, colega (?) Pardal

    • Bfrsg on 1 de Agosto de 2019 at 0:14
    • Responder

    Abriu… E-mail recebido às 23:44

      • FilIpe Fernandes on 1 de Agosto de 2019 at 1:46
      • Responder

      Olá colega …abriu a plataforma ?

        • João on 1 de Agosto de 2019 at 2:18
        • Responder

        Sim, toda aberta!

  1. Boa noite! Uma dúvida: os professores que tivessem pedido a totalidade do tempo: 2 anos 18 meses e 9 dias, poderiam progredir logo para o escalão seguinte (6º) desde que tivessem a avaliação e as 25 horas de formação, certo?
    Eu fui reposicionada, mas ainda estou à espera, como muitos de vós. Colocaram-me todas as horas de formação (300 e tal horas) para o reposicionamento, quando eu só necessitava de 100 h. Posso pedir a recuperação das horas que não foram necessárias para utilizar na progressão?

    • João on 1 de Agosto de 2019 at 2:14
    • Responder

    Já está toda aberta, desde as 21.00 horas. E sempre e permanentemente aberta, durante as 3 últimas semanas de cada mês. Fecha na 1.ª semana de cada mês. Nas outras 3 é para se ir acrescentando e corrigindo.
    Calma! A coisa já está a andar!

      • 🤣 on 1 de Agosto de 2019 at 10:08
      • Responder

      Abriu às 23.45 e fecha às 24.00, do mesmo dia!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    • Bruno Maurício on 1 de Agosto de 2019 at 8:05
    • Responder

     Tenho visto a minha progressão bloqueada do segundo para o terceiro escalão, desde Abril de 2018, porque não me deixam recuperar as aulas assistidas do primeiro ciclo de avaliação, enquanto era contratado. E tb não dão resposta ao meu pedido para aulas assistidas. Posso ou não recuperar as essas aulas assistidas, enquanto era contratado?

      • Lídia on 1 de Agosto de 2019 at 20:56
      • Responder

      Não, não pode. Para progressão, tem OBRIGATORIAMENTE que as fazer.

    • Paula on 1 de Agosto de 2019 at 14:10
    • Responder

    Pois eu mudei de escalão dia 1 de abril e ainda recebo pelo antigo. E não foi reposicionamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: