Uma espécie de… Municipalização! Parte II

imagesCMV0LOJINem de propósito…

Ontem num jornal nacional aqui, surgiu uma noticia interessante.

“840 alunos sem papel higiénico”, era o titulo da noticia. relatava como num agrupamento de escolas lá para os lados da capital, os pais tinham de contribuir com 1 “eurito” para a compra de papel higiénico e toalhetes… isto nas 3 estabelecimentos de 1º ciclo e pré escolar, que estão sob a alçada da autarquia no que diz respeito a manutenção técnica, a produtos de higiene e afins… Referia, também, que são os professores a comprar detergentes para que se possa manter a escola limpa e com condições mínimas de higiene. isto é um exemplo que saiu das paredes de uma escola, mas exemplos como este são mais frequentes do que se julga. Não me esqueço de que no inicio do ano letivo um colega se queixava que, a direção lhe tinha pedido que trouxesse uma resma de papel de casa para que pudesse tirar umas fotocópias…

Aqui temos um bom exemplo de Municipalização e o que vai começar a acontecer por esse país fora…

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2015/05/uma-especie-de-municipalizacao-parte-ii/

6 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Prepósito?

    Confirma-se o divórcio do rapaz com a língua portuguesa!
    Ou nunca houve casamento?

    P.S. – Ó Arlindo, antes de publicares, tens que passar a rever os escritos deste menino…

    1. Lá vem mais um corretor otomatico… Deve andar à procura de lugar na Microsoft… Num país onde bué é palavra, nem sequer devia haver dicionário.

      • Manuel on 7 de Maio de 2015 at 15:05
      • Responder

      Estes gaijos são melhores que qualquer corretor! Mal um gaijo se esquece ou troca uma tecla vêm logo às manadas. Deve ser a única coisa de que sabem falar, de sintaxe e semântica! Arranjem uma vida!!!!!

      • Nuno Costa on 7 de Maio de 2015 at 17:28
      • Responder

      Ó Alves, enche as cuecas de calhaus e joga-te da ponte de cabeça.

    • Mário on 7 de Maio de 2015 at 19:43
    • Responder

    É por causa deste altruísmo bacoco, que não saímos da cepa torta. Todas as escolas funcionam às mil maravilhas porque os professores têm a mania que são os salvadores da pátria. Enquanto as coisas não emperrarem nada irá mudar. Continuem a pagar as coisas dos vossos bolsos e a trabalhar mais do que devem que o Crato não agradece.

      • Nuno Costa on 7 de Maio de 2015 at 23:20
      • Responder

      Vai lá dizer isso às mãezinh…ops, professoras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: