Distribuição Final Por Grupo e QZP

O quadro seguinte apresenta a distribuição dos docentes com ausência da componente letiva por grupo de recrutamento e origem do seu QZP.

O QZP do Porto (13) em 15 grupos de recrutamento encontra-se à frente no envio de docentes a ausência da componente letiva e Braga (03) foi o QZP que enviou mais docentes em 10 grupos de recrutamento. Curiosamente o QZP do Tâmega foi o que enviou mais docentes para ausência da componente letiva no Grupo 110 (298). Ao todo os QZP da DREN em 32 grupos de recrutamento tiveram máximos em 25 grupos.

Não serão estranhos estes números na DREN depois de algumas limitações à retirada dos docentes de DACL, que impediram a utilização das 8 atividades para esta fase. Não sei se o mesmo se passou por outras DRE.

Seguir:
arlindovsky
Seguir:

Latest posts by arlindovsky (see all)

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2012/08/distribuicao-final-por-grupo-e-qzp/

13 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Maria on 6 de Agosto de 2012 at 0:35
    • Responder

    Dos 5 Dacl do Tâmega (22) 3 são da EB 2,3/S de Lordelo. Estranho,…e mais não digo.

      • FarinhaDoMesmoSaco on 6 de Agosto de 2012 at 0:43
      • Responder

      O que queres dizer com essa afirmação? Estás a falar do grupo 420?

    • Logicamente on 6 de Agosto de 2012 at 1:23
    • Responder

    #0
    No dia 31 de julho, culpava os Directores (“Desorientação ou Falta Deles … no sítio”) por não retirarem de DACL os professores nessa situação. Hoje já admite que houve “algumas limitações à retirada dos docentes de DACL, que impediram a utilização das 8 atividades para esta fase”.
    Seria interessante fazer um levantamento dessas limitações de que fala.


    1. Eu aproveitaria para perguntar qual a validade das “orientações” do MEK?

      gosto das “8 actividades”, onde está a legislação que permitia às escolas retirar alguém com essa coisa?

      já agora, qual era o processo para “retirar” prof na fase de VALIDAÇÃO?
      (sei que muitas escolas usaram a “exclusão”, único método referido mo “manual” para retirar docentes!)


      1. http://pt.scribd.com/doc/100511341/Orientacoes-do-MEC-para-organizacao-do-ano-letivo-e-distribuicao-de-servico-docente

        ver tb, no órgão oficial do MEK:
        http://www.profblog.org/2012/07/mec-divulga-atividades-de-promocao-do.html

        Para além das medidas enunciadas no post anterior, que permitem retirar os DACL do concurso até 26 de julho, atribuindo-lhes componente letiva, é ainda possível repescar os DACL entre 9 a 14 de agosto com base neste conjunto de de atividades que, após a distribujção do serviço resultante da operacionalização das medidas anteriores, podem ser distribuídas aos docentes com ausência de componente letiva: (…)

        ver tb:

        a) aos Professores em DACL só poderá ser atribuída componente letiva (mínimo de 6h) ao abrigo das 11 medidas e não pelas 8 atividades constantes do documento; estas servem apenas para complementar o serviço atribuído no âmbito das medidas;
        http://educar.wordpress.com/2012/08/01/os-dacl-e-as-orientacoes-do-seeae-o-testemunho-de-um-director/


  1. Arlindo, existe sempre uma outra análise que pode ser feita e tem a ver com o número de escolas de cada QZP. Assim sendo, os QZPs do interior apesar de não apresentarem valores absolutos tão grandes quantos os de Braga e Porto acabam por ser os mais penalizados e provavelmente vão ser aqueles que mais tarde vão ter horários para os seus professores em DACL.
    Vê o caso de Viseu, Vila Real, Guarda e Castelo Branco e tenta cruzar com grupos como o 330, 510 ou 520. Podia falar também do 300, 500 e obviamente do 240. Mas os dois primeiros (principalmente o segundo) por serem grupos que têm muitos professores não serve de termo de comparação com os restantes. O caso do 240 tal como o 530 são casos à parte.
    Os QZPs menos afetados pelo mesmo raciocínio serão os de Lisboa Ocidental e Cidade de Lisboa, dada a sua dimensão.


    1. ainda mais do que isso

      http://smartforum.educare.pt/index.php?id=245375


      1. Bom trabalho da Helena e agora do lm que fez a outra análise que faltava.
        Penso que é muito mais fiável uma análise destas. 12 a 15 DACL em Bragança ou Portalegre é mais ou menos um DACL por escola, enquanto que nos QZPs Braga, Porto, Lisboa ou LX Ocidental o mesmo valor vai originar uma média de aproximadamente 0,1 DACLs por escola.

    • Pumba on 6 de Agosto de 2012 at 14:58
    • Responder

    Arlindo: para eu me orientar, enquanto professor contratado, pode dizer-me se a tabela apresentada corresponde apenas a DACL que são QE ou QA ou estes números incluem igualmente os colegas QZP?
    Obrigado

      • Eumesma on 6 de Agosto de 2012 at 15:17
      • Responder

      Consulte as “Listas provisórias em excel”; aí tem a informação que procura.

    • Fernanda Rosa on 6 de Agosto de 2012 at 15:51
    • Responder

    Estes números dizem apenas respeito aos QZP em DACL? Não contemplam os docentes QE/QA de cada zona que também concorreram a DACL? Por exemplo eu, se contar pela lista do 110 quantos QZP do 15 tenho à frente, fico com a ideia de ter uns 30, no entanto há lá códigos de escolas que não pesquisei onde pertencem e por isso não consigo chegar a nenhuma conclusão olhando para a lista, além da conclusão óbvia: um número colossal de “horários zero”.

    • Filipe Magalhães on 7 de Agosto de 2012 at 13:13
    • Responder

    Há algo que não podemos esquecer ao contabilizar o número total de DACLs por QZPs: se, em 2009/2010, muitos docentes dos extintos QZPs se candidataram a DACL e obtiveram colocação no seu QZP de origem, houve, também, muita movimentação geográfica, isto é, muitos colegas colocados fora dos seus QZPs o que, em todo o caso, interfere na contagem de horários zero por QZP.

    Por exemplo, um colega provido do QZP 22 (Tâmega) que em 2009/2010 foi colocado numa escola do QZP 13 (Porto) e aí se manteve até este ano letivo, nestas listas provisórias, surge provido no QZP 22, quando, na realidade o QZP que deu origem ao horário zero foi o 13. Portanto, devemos, claro, conferir alguma margem de manobra a estes números que, nesta situação, não são exatos e totalmente reais.

    • Pumba on 7 de Agosto de 2012 at 15:02
    • Responder

    Para EUMESMA:
    Obrigado pela indicação, porém não consigo abrir as ditas listas por serem disponibilizadas num office mais avançado do que o meu – 2003. Não dá para mais!!!!!!!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog