Setembro 2011 archive

BR3 – LISTAS

Post para as listas da BR3

Link para aceder à aplicação da Bolsa de Recrutamento

Lista de Colocações Administrativas BR 3

Lista de Colocações Administrativas BR2 Actualizada

Colocações de DACL na BR3

100

110

210

240

250

330

340

530

Colocações de Contratados na BR3

100 – Educação Pré-escolar

110 – 1º Ciclo do Ensino Básico

200 – Português e Estudos Sociais História

210 – Português e Francês

220 – Português e Inglês

230 – Matemática e Ciências da Natureza

240 – Educação Visual e Tecnológica

250 – Educação Musical

260 – Educação Física

300 – Português

310 – Latim e Grego

320 – Francês

330 – Inglês

340 – Alemão (nenhum contratado colocado na BR3)

350 – Espanhol (Já não havia candidatos por colocar em 31 de Agosto)

400 – História

410 – Filosofia

420 – Geografia

430 – Economia e Contabilidade

500 – Matemática

510 – Físico e Química

520 – Biologia e Geologia

530 – Educação Tecnológica

540 – Electrotecnia

550 – Informática

560 – Ciências Agro-Pecuárias

600 – Artes Visuais

610 – Música

620 – Educação Física

910 – Ensino Especial

920 – Ensino Especial

930 – Ensino Especial

Tratamento de dados das BR

Tratamento de dados com a BR1, BR2 e não colocados do grupo 220 (trabalho elaborado pela Tânia Figueiredo) JÁ INCLUI A BR3

Listas de não colocados

100 (lista enviada pela Ana Veloso)

110 (lista enviada pela isa110)

230 (lista enviada pela Andreia Salgueiro)

260 (lista enviada pelo Carlos Meneses)

320 (lista indicada na caixa de comentários deste post pelo João)

330 (lista indicada na caixa de comentário deste post pelo João)

400 (lista enviada pela Arminda Costa)

420 (lista enviada pela Paula Ferreira)

430 (lista enviada pela Paula Barreira)

500 (lista enviada pelo Rui Gonçalves e Tânia Braga)

510 (lista enviada pela Ilídia Pinheiro)

520 (lista enviada pelo Romeu Gerardo)

530 (lista enviada pela Celina Gonçalves)

620 (lista enviada pela Sónia)

910 (lista enviada pela Lurdes Araújo usando feita a partir da lista de NC da BR2)

910 (lista enviada pela Marisa Sales já actualizada com os colocados em OE até ao dia 28/09)

Serão publicadas durante a semana à medida que me forem chegando

Para ver as listas da BR2 clicar aqui.

Para ver as listas da BR1 clicar aqui.

Para ver todas as listas de 31 de Agosto clicar aqui.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2011/09/br3-listas-2/

Escola Portuguesa de Dili – Listas provisórias

Foram publicadas hoje as listas de ordenação e a lista de exclusão do concurso para o exercício de funções na Escola Portuguesa de Díli e respectivos Pólos Distritais.

Dos 39 lugares a concurso para professores dos quadro, com preferência para docentes em situação de ausência da componente lectiva, ficaram por preencher bastantes lugares por ausência de candidatos.

Se abrirem novamente o convite à manifestação de interesse para Timor aconselho quem seja dos grupos 110, 300, 320, 400, 510 e 520 a estarem atentos à página do GEPE.

De 23 lugares para o grupo 110 só se candidataram 14 docentes.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2011/09/escola-portuguesa-de-dili-listas-provisorias/

Ofertas para grupos disciplinares escondidas

… em Desenvolvimento de Projectos.

Esta situação não é nova e quem já concorre por sistema às ofertas de escola já se terá apercebido nos anos anteriores que muitas das ofertas para desenvolvimento de projectos escondem a necessidade de um candidato para um grupo disciplinar específico.

Todos os candidatos têm acesso às ofertas de escola para Desenvolvimento de Projectos, Técnicas Especializadas e para os grupos 350, 550, 910, 920 e 930.

Em muitas situações torna-se quase impossível entrar em todas as ofertas disponíveis para Desenvolvimento de Projectos de forma a saber qual o grupo disciplinar que é pedido. Existem  dias que o número de horários pedidos para Desenvolvimento de Projectos ultrapassa os 100.

No caso de se tratar de um projecto com intenção da contratação de um docente de determinado grupo disciplinar deveria ser dada a informação na página inicial para o grupo de recrutamento XXX de forma a não passar despercebida a oferta de emprego aos candidatos com habilitações para esse grupo.

Assim, é normal que se desconfie que algumas das ofertas escondidas possam estar pré-determinadas para um qualquer candidato.

Conselho: verifiquem todas as ofertas para desenvolvimento de projectos já que em alguma situações as mesmas podem estar a encobrir uma oferta para o ensino regular com turma atribuída.


Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2011/09/ofertas-para-grupos-disciplinares-escondidas/

Ofertas de Escola – Dia 25/09

São estas as ofertas disponíveis às 21 horas  do dia de hoje.

Quando estiver completo o mês de Setembro vou fazer o balanço das ofertas a concurso desde o dia 16 de Agosto. Nessa altura será possível verificar quais os grupos, QZP e escolas com maior número de pedidos de horários.




Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2011/09/ofertas-de-escola-dia-2509/

Estratégias colectivas

E se para cada oferta de escola que se perceba que os critérios utilizados sejam para colocar o candidato XXX fosse utilizada uma estratégia colectiva em que todos os não colocados concorressem a essa escola utilizando falsos dados? (até podia ser qualquer um desde que se registasse no site da DGRHE)

Qual era a resposta que poderia ser dada por uma escola que visse 35000 candidaturas para um lugar em que o princípal critério para um determinado grupo disciplinar fosse a formação em competências TIC e conhecimento de “parasentações” em powerpoint?

Construir uma candidatura fictícia é fácil, mais difícil será a escola responder a 35000 candidatos fictícios que o candidato XXX foi o escolhido pela linda cor dos seus olhos.

E que tal experimentarmos?

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2011/09/estrategias-colectivas/

Uma resposta muito adequada

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2011/09/uma-resposta-muito-adequada/

O erro do algoritmo

De acordo com o comunicado do MEC nenhum professor foi ultrapassado por outro professor menos bem posicionado na lista ordenada, se ambos se apresentaram a concurso nas mesmas condições e opções – duração de horário pretendido, intervalo de horário e preferências de escola. Acredito que isto realmente tenha acontecido porque felizmente as “máquinas” ainda são mais competentes que os homens.

É dito no comunicado o seguinte:

Os horários pedidos pelos agrupamentos de escolas ou escolas não agrupadas foram ordenados do seguinte modo: primeiro os horários de duração anual completos, seguidos dos horários de duração anual incompletos e, por fim, pelos horários de duração temporária.

Depois de ordenados os horários introduzidos pelas escolas, procedeu-se à colocação de candidatos da bolsa de recrutamento de 19 de Setembro, sendo o primeiro horário atribuído ao candidato melhor graduado do grupo de recrutamento que tenha manifestado preferência pela escola que declarou a necessidade e que se apresente a concurso nas condições necessárias para o respectivo horário (duração do horário – anual ou temporário – e intervalo de horário).

O erro destas listas tem a ver com o facto de a DGRHE ter ordenado os horários de duração temporária (todos de um mês) pela última escola que efectuou o pedido. Em caso de igualdade de circunstâncias e sabendo que nenhum contrato pode ter a duração inferior a 30 dias, a lista da BR2 todos os horários temporários deviam estar em pé de igualdade para as preferências dos candidatos..

Para começar dou este exemplo:

Neste caso a candidata melhor graduada ficou com o pior horário apenas porque o algoritmo decidiu ordenar os pedidos das escolas tendo em conta a maior duração fictícia do contrato (já que neste caso todos eles teriam a duração de 30 dias após a colocação do candidato). Por este facto e tendo em conta que muitas destas situações aconteceram existem candidatos que são ultrapassados nas suas preferências porque o algoritmo não ordenou as escolas pelo tipo de horário maior de cada escola.

Sr. Nuno Crato e Sr. Adalmiro, a BR2 está errada por causa do algoritmo e de quem deu ordens para ordenar os pedidos.

A existência de uma Bolsa “semanal” disfarçada de cíclica não deveria seguir as regras da bolsa onde é a escola que escolhe o candidato mediante as suas preferências. Se querem fazer a bolsa a sério, respeitando a lei, não esperem por uma segunda-feira qualquer para lançar as colocações. Façam-no de forma automática e acabam-se os problemas.

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2011/09/o-erro-do-algoritmo/

O esclarecimento do MEC

No meu ponto de vista este esclarecimento do MEC serviu apenas para o Nuno Crato e o Adalmiro perceberem como funionam as regras da bolsa. Os professores que concorrerm há alguns anos sabem disso e já conhecem as regras de trás para a frente. Falta ainda explicar porque foram colocados os candidatos pela ordem inversa do pedido pelas escolas e como procedem à ordenação dos horários pedidos pelas escolas.

Ou será que a coluna com a duração do contrato não se enquadra no algoritmo da DGRHE?

Concurso docente – Bolsa de Recrutamento

O Ministério da Educação e Ciência, face às recentes notícias sobre o processo concursal de professores, vem esclarecer o modo e a forma como todo o processo decorreu, permitindo assim o total esclarecimento da situação.

O concurso

O modelo de concurso de professores apresenta diferenças significativas no modo de operacionalização entre o concurso anual das necessidades transitórias (realizado em 31 de Agosto) e as bolsas de recrutamento (realizadas em 12 e 19 de Setembro). Essas diferenças decorrem da lei que regula os concursos de professores, conforme é adiante referido:

i) No concurso anual das necessidades transitórias de 31 de Agosto, os candidatos ao concurso foram ordenados de acordo com a sua graduação profissional. A cada professor foi atribuído um horário tomando em conta o seu posicionamento na lista ordenada e a ordem das suas preferências manifestadas, relativamente às escolas em que desejavam ficar colocados num horário de trabalho;

ii) Nas Bolsas de Recrutamento de 12 e 19 de Setembro, os professores mantêm a sua ordenação, mas as suas preferências pelas escolas são agora consideradas em conjunto e sem qualquer ordenação. Assim, a um determinado horário será atribuído o primeiro professor da lista que tenha escolhido a escola a que o horário pertence.

A Candidatura

O concurso iniciou-se a 26 de Abril de 2011 com o processo de candidatura no qual os candidatos definiram as suas escolhas e preferências:

i) Intervalo de horário (completo ou incompleto);

ii) Duração do horário (anual e/ou temporário);

iii) Indicação das escolas da sua preferência.

A manifestação das necessidades pelos agrupamentos de escolas ou escolas não agrupadas para a bolsa de recrutamento

As escolas introduziram os horários de que necessitavam na aplicação do concurso, definindo, entre outros, o grupo de recrutamento, a duração do horário (anual ou temporário) e o número de horas disponibilizadas em cada um.

No que concerne à duração prevista dos horários a concurso, os agrupamentos de escolas ou escolas não agrupadas puderam, tal como em 2010/2011, optar entre horários anuais ou temporários, seleccionando na aplicação informática a opção correspondente à necessidade pedida:

  • horário anual – horário cujo contrato dura até 31/08/2012;
  • horários temporários – aqueles que não têm um termo certo, ou seja, que se mantêm enquanto a necessidade que lhes deu origem subsistir, tendo por limite mínimo o prazo de 30 dias e por limite máximo o termo do ano escolar.

Os horários pedidos pelos agrupamentos de escolas ou escolas não agrupadas foram ordenados do seguinte modo: primeiro os horários de duração anual completos, seguidos dos horários de duração anual incompletos e, por fim, pelos horários de duração temporária.

A operacionalização do concurso da Bolsa de Recrutamento de 19 de Setembro

Entre os dias 12 e 19 de Setembro, as escolas introduziram na aplicação informática, a que só elas têm acesso, os horários para os quais necessitavam de professores. Depois de ordenados os horários introduzidos pelas escolas, procedeu-se à colocação de candidatos da bolsa de recrutamento de 19 de Setembro, sendo o primeiro horário atribuído ao candidato melhor graduado do grupo de recrutamento que tenha manifestado preferência pela escola que declarou a necessidade e que se apresente a concurso nas condições necessárias para o respectivo horário (duração do horário – anual ou temporário – e intervalo de horário). As diferentes opções de cada candidato são rigorosamente respeitadas neste processo.

No sentido de procurar esclarecer de forma cabal e transparente todo o processo de concurso de professores, o Ministério da Educação e Ciência reforça ainda o seguinte:

Nas 2ª bolsa de recrutamento, a 19 de Setembro, foram colocados a concurso pelas escolas 459 horários anuais e 2994 horários temporários. O menor número de horários anuais a concurso na bolsa de recrutamento de 19 de Setembro relativamente a anos anteriores decorreu do facto dos horários anuais terem sido colocados a concurso na bolsa de recrutamento de 12 de Setembro.

O Ministério da Educação e Ciência assegura que nenhum professor foi ultrapassado por outro professor menos bem posicionado na lista ordenada, se ambos se apresentaram a concurso nas mesmas condições e opções – duração de horário pretendido, intervalo de horário e preferências de escola.

O concurso docente organizado pela Direcção-Geral dos Recursos Humanos da Educação cumpriu escrupulosamente o estabelecido no Decreto-Lei n.º 20/2006, de 31 de Janeiro, com a redacção conferida pelo Decreto-Lei n.º 51/2009, de 27 de Fevereiro tendo utilizado este ano lectivo de 2011/2012 a mesma a aplicação informática utilizada no ano de 2010/2011 e que provou ser sólida do ponto de vista técnico e procedimental.

Todo o horário não atribuído na Bolsa de Recrutamento é disponibilizado para a contratação de escola. Nessa situação, a legislação que passa a regulamentar a contratação a nível de escola determina o carácter de horário temporário, com um período mínimo de contrato de 30 dias e um máximo até ao final do ano escolar. Todos os candidatos ao concurso de professores podem concorrer aos horários com contratos a nível de escola, independentemente das suas anteriores opções recaírem sobre horários anuais, pois estas, na contratação a nível de escola não se aplicam.

O Ministério da Educação e Ciência dá assim por esclarecida toda a situação, assegurando que o concurso de professores de 2011/2012 decorre com toda a normalidade, transparência e rigor.

O Ministério da Educação e Ciência realça o trabalho e empenho de todos os professores, escolas e restantes elementos da comunidade educativa que proporcionaram que o ano lectivo se tenha iniciado com a tranquilidade necessária.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2011/09/o-esclarecimento-do-mec/

Load more

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: