Já Podem Começar a Analisar a Prova

18122013294
18122013295
18122013292
24
26

30

Seguir:
arlindovsky
Seguir:

Latest posts by arlindovsky (see all)

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2013/12/ja-podem-comecar-a-analisar-a-prova/

113 comentários

3 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,


  1. Ainda só vi 3 ou 4 perguntas. mas parece-me mais complexa que a prova modelo. E mais “matematizada”

      • Miguel on 18 de Dezembro de 2013 at 13:10
      • Responder

      Complexa???!!! Só se for para a minha filha que tem 4 anos!!
      Eu pensava que iria ser mesmo uma prova de avaliação, mas isto nem o nome de prova pode ter!!
      Se isto complexo e difícil, confesso que já estou a ficar preocupado com o nível de conhecimento e competências que os meu filhos irão encontrar nas escolas….

        • Rui on 18 de Dezembro de 2013 at 13:31
        • Responder

        Cabrãozito pequenito…

          • Zeca Ralho on 18 de Dezembro de 2013 at 15:24

          Não sejas badalhoca!

          Além de incompetente és burro!

          Quem andou a estudar nos últimos 20 anos sabe bem como estão as escolas e os professores, Que desse nome só se podem orgulhar uns 10% e se chegar a tanto, o resto anda lá pelo fim do mês!

        • sandra alves on 18 de Dezembro de 2013 at 13:40
        • Responder

        Ora aqui está uma resposta dada por quem não entende nada de docência nem profissionalismo pedagógico. O Srº sabe qual é a função de um docente?? Sabe que todos os anos somos avaliados por quem de direito? Sabe que tirámos um curso superior e em todos os anos e disciplinas fomos avaliados? Sabe qual é o verdadeiro propósito desta prova? Se não sabe, informe-se melhor ao invés de dar opiniões completamente descabidas e sem qualquer propósito pedagógico. São pessoas como o senhor que envergonham o nosso país e a classe docente. Classe essa que mtas vezes prejudica a sua vida pessoal em prol dos alunos. Classe essa que se não existisse, queria ver como é que todas as outras pessoas aprendiam a escrever, ler e contar. Tenham vergonha e não deitem abaixo pessoas que apenas querem exercer com dignidade e profissionalismo a sua profissão. E já agora, só p esclarecer melhor….não é esta prova que avalia quem tem conhecimentos, capacidades e competências para ensinar os seus filhos. Reflita e nunca dê qualquer opinião, acerca de um assunto que não está devidamente informado.

          • Conceição Louro on 20 de Dezembro de 2013 at 22:06

          Gostei. Não entendo o ódio que têm aos professores!!!e não têm a mínima noção sobre o que se passa!!!!ENFIM!!!

        • ze on 18 de Dezembro de 2013 at 13:41
        • Responder

        podes sempre optar por um colegio privado, pagar 400Euros por mes e terá como professores aqueles que nao tiveram lugar no sistema público.


      1. Uma filha de 4 anos que já lê?!?!
        Que fenómeno! Será do Entrocamento?

          • Conceição Louro on 20 de Dezembro de 2013 at 22:02

          GOSTEI!!!deve ter um CI altíssimo como o pai demostra!!!Quem desdenha quer comprar!!!!

        • Tavares on 18 de Dezembro de 2013 at 15:25
        • Responder

        És um idiotazito que nem ler sabe.

        • António on 18 de Dezembro de 2013 at 15:28
        • Responder

        FDP é o que é, fora a mãe que tem toda a culpa de o filho ser um cabrão…. desculpem a linguagem mas já chega de merda.

        • conceicao louro on 20 de Dezembro de 2013 at 20:59
        • Responder

        ESTA CACA NÃO AVALIA PORRA NENHUMA!!!!

      • Ricardoocv on 18 de Dezembro de 2013 at 14:14
      • Responder

      Mocho eu que sou Optometrista acho a prova ridícula!!! Isto é muito acessível e é meramente o básico! Agora sou contra a realização desta prova porque ou é para todos ou não é para ninguém pois acredito que quem concluiu a licenciatura e muitos deles mestrados e pos graduações são tão ou mais competentes que aqueles que já leccionam à 20 e 30 anos. Mas para realizar uma prova destas não é necessária a licenciatura. Um aluno de 3º ciclo responderia à maioria destas questões! O QUE É QUE ISTO AVALIA???

      • Sara on 18 de Dezembro de 2013 at 17:26
      • Responder

      A prova tinha erros (na parte de interpretação de textos) e era simplesmente enorme para ser bem realizada no tempo estipulado! Nem um sobredotado acabava a prova em condições em duas horas! Já para não falar dos textos e exemplos ofensivos para quem está no desemprego! É um autêntico gozo com a cara de todos os portugueses! E por favor, SE NÃO SABEM DO QUE FALAM CALEM A MATRACA!

    • pedroc on 18 de Dezembro de 2013 at 11:51
    • Responder

    E num jantar a festejar 10 anos de curso em que nenhum professor está colocado? Qual é o preço do jantar? Crato és um palhaço

      • Bruno on 18 de Dezembro de 2013 at 11:56
      • Responder

      É o preço de um menu de um Mc Donalds…a correr bem 🙂

    • sofia on 18 de Dezembro de 2013 at 11:56
    • Responder

    Respostas possíveis:
    itens 5 e 6: já há programas informáticos que fazem isso com rapidez e eficiência.
    itens 12 e 13: jantaradas e bares?!? Com que dinheiro?? Malta com 10 anos de trabalho a receber mais de 2 mil euros? São políticos, não?

    • sandra s. on 18 de Dezembro de 2013 at 12:14
    • Responder

    Vergonhoso. Além de nos humilharem, ainda gozam. É preciso lata para obrigarem DESEMPREGADOS resolver problemas destes.
    Os professores sabem que as provas devem estar de acordo com a realidade dos alunos, certo????
    Os valores dos ordenados apresentados no problema refletem a realidade de quem????? Dos políticos e de quem fez a prova, com certeza. PORTANTO, ESSES SRS ESTÃO CHUMBADOS por desconhecimento da realidade de quem querem avaliar.

    • Pedro C on 18 de Dezembro de 2013 at 12:50
    • Responder

    Questões ridículas, degradantes e humilhantes.
    A minha questão: mas que é esta m*rd*?

    • Johan on 18 de Dezembro de 2013 at 12:54
    • Responder

    Estas guerras por causa de uma merda de uma exame!! Pessoal, eu sou Engenheiro Eletrotecnico, andei 5 anos na faculdade (FCTUC) e quando procurei emprego fui sempre avaliado plo meu patrão para que ele pudesse apurar se eu tinha competências para o lugar q ele precisava. Se eu pensasse da mesma forma que vocês também andava por aí aos prantos a dizer q estou a ser humilhado… PESSOAL quem é bom na faz uma tempestade por causa de um exame…. Quem é mau, esse talvez. Se não gostam de serem testados fiquem em casa… O estado é o vosso patrão e tem o direito de ver se Voces servem para o q pretende. Parem com essas lamurias. Dasse! é por causa das avaliações agora é por causa destes exames… Se não gostam vão procurar outra coisa para fazerem.

      • Pedro Sousa on 18 de Dezembro de 2013 at 12:57
      • Responder

      Oh engenheiro da treta, achas que os professores não são avaliados todos os anos!?!? Acorda para a vida e abre os olhos..

        • Johan on 18 de Dezembro de 2013 at 13:21
        • Responder

        Oh professor da treta, eu acordei para a vida:
        Não fui para professor, lol.

        Se eu quiser entrar para a ordem dos engenheiros tenho q fazer exame.
        Fui avaliado na faculdade, fui avaliado quando concorri a um emprego e sou avaliado todos os 3 meses… qual o drama?
        Criem uma ordem….

          • Pedro Sousa on 18 de Dezembro de 2013 at 13:32

          Falar com quem não percebe nada do assunto não dá….esquece…vai lá pregar para algum blog de engenheiros…

          • Miguel Castro on 18 de Dezembro de 2013 at 13:33

          Oh engenheirinho de trazer por casa, não mintas tanto, porque os da FCTUC têm via aberta para entrar na Ordem sem exame.
          E quanto ao resto, se não sabes do que falas, o melhor é estar caladinho para não mostrares toda a tua ignorância.


        1. Graças a Deus que este senhor não foi para professor. Pobres alunos perante alguém tão pobre de espírito. E limitado…

          • Nuno Dezembro on 18 de Dezembro de 2013 at 15:06

          Engenheiro? Qual Engenheiro!? Engenheiro obriga-se a uma ética e deontologia profissional que em nada reflete a atitude e palavras do Sr. Johan…Sr Johan, não precisa de fazer exame nenhum de acesso à ordem dos Engenheiros, a não ser que tenha tirado um curso em alguma chafarica! Acorde para a vida, respeite e faça-se respeitar, com urbanidade!

          • Tavares on 18 de Dezembro de 2013 at 15:29

          o inginheiro, como tantos outros, não sabe do que fala.
          Avaliação a cada tres meses? só?
          Trabalha onde? Em alguma loja de vão de escada a vender tsunamis? É avaliado pelo número de vendas que consegue fazer?
          Que tristeza de inginheiro que não está numa ordem em que qualquer inginheiro da faculdade que refere pode estar sem nenhum examezeco extra.

          • Johan on 18 de Dezembro de 2013 at 15:40

          Sim, tirei o meu curso numa chafarica chamada FCTUC, e digo-vos que é preciso prestar provas de acesso á ordem sim. Não se entra na ordem por se dar um espirro. Não é assim com os engenheiros/advogados/médicos/etc, porque teria q ser convosco? Formem uma Ordem e tratem estas questões internamente ou não há em vocês ordem para ter uma Ordem?

          Mas enfim, continuem na Vossa vidinha de ser professores aos prantos. Só é professor quem quer, ninguém Vos abriga. Aliás, o estado até agradecia, digo eu, se muitos se fizessem á vida. Seria bom para todos….

          Eu tenho muitos familiares professores e o q Vos digo aki digo-lhes a eles e a reação q eles têm para comigo é parecida com esta q Voces estão a ter. Por isso eu deixo-vos aqui uma frase de Miguel Torga que vos dirá sinteticamente o q se passa:

          “As pessoas afivelam uma máscara, e ao cabo de alguns anos acreditam piamente que é ela o seu verdadeiro rosto. E quando a gente lha arranca, ficam em carne viva, doridas e desesperadas, incapazes de compreender que o gesto violento foi a melhor prova de respeito que poderíamos dar.”

          Procurem a Vossa felicidade, se o caminho para tal não for o de se ser professor então q seja.

          • Maria Dias on 18 de Dezembro de 2013 at 15:43

          Os professores contratados são avaliados todos os anos. Foram avaliados ao longo do curso que os habilitou para a docência. Porquê esta prova??? Para roubar 20€ aos desempregados como eu? E já agora sou detentora de duas licenciaturas e um mestrado condignamente frequentados e avaliados o que equivale a 10 anos de estudos. É esta prova que vai permitir ver se tenho capacidade para a docência? Não tenho receio qualquer da prova. Acho é um atentado ao meu trabalho e ao meu desempenho e também às universidades e professores quem me avaliaram no meu percurso académico e durante a minha prática letiva.
          Com a sua falta de educação vê-se porque não gosta dos professores e porque acha que devem fazer a prova..Afinal calhou-lhe algum que não lhe soube dar a educação devida. Está habilitado para a sua profissão?…pois…. Só sei que os componentes eletrónicos estão cada vez mais evoluídos mas a dar também mais problemas. Culpa de quem????
          E já agora mostre alguma decência e não ofenda, e ainda por cima sob anonimato, quem quer desempenhar a sua profissão condignamente .

          • Johan on 18 de Dezembro de 2013 at 15:52

          Mas para acabar com isto, queria apenas acrescentar que o Vosso papão não sou eu, não é a minha opinião que faz com que a Vossa situação seja a que é. è a vida.
          Sinto muito por Vós de tal forma que acho sinceramente que definitivamente é hora de Vocês, se se sentem verdadeiramente injustiçados/humilhados/etc procurarem outras coisas pois cada vez vai haver menos alunos e cada vez vão ser precisos menos profs, a Vossa situação não vai melhorar. Pensem nisso se quiserem….

          • Conceição Louro on 20 de Dezembro de 2013 at 22:19

          Se calhar és engenheiro de sanitas!!!!!

        • isa on 18 de Dezembro de 2013 at 14:14
        • Responder

        Caríssimo SR.Engenheiro caso nao seja do seu conhecimento, todos os anos os docentes são avaliados e todos os dias são deparados com realidades no terreno diferentes, a plateia é sempre a mesma a disposição é que varia.
        Se não conhece a realidade educativa não se prenuncie!

      • Zeca on 18 de Dezembro de 2013 at 13:00
      • Responder

      Mas Johan, todos os professores contratados são avaliados anualmente pelos seus superiores. Alguma vez te obrigaram a fazer uma prova para poderes atestar que és engenheiro? Além das que fizeste na faculdade? Duvido muito

        • Johan on 18 de Dezembro de 2013 at 13:17
        • Responder

        Se eu quiser entrar para a ordem tenho q fazer exame.
        Fui avaliado na faculdade, fui avaliado quando concorri a um emprego e sou avaliado todos os 3 meses… qual o drama?
        Criem uma ordem….

          • Manuel on 18 de Dezembro de 2013 at 13:38

          Isso é porque é engenheiro de 2ª categoria. Eu sou Engenheiro do Instituto Superior Técnico, (aquele onde só se entrava ou entra com médias acima de 15 valores) e assim que terminei o curso inscrevi-me directamente na Ordem sem ser preciso mais nada. (até como estudante me podia inscrever). Assim se vê a credibilidade das instituições de ensino superior.
          Agora sou Professor, por vontade própria, pois é bastante mais gratificante ensinar as nossas crianças a serem adultos com personalidade e respeito.pelos outros (ser professor não é só despejar matéria) do que passar o dia em reuniões de treta em que nada se resolve e onde os “chefes” mandam. Para sua informação sei o que é ser engenheiro, pois também exerci essa profissão.
          Tenho muito mais trabalho, pois quando chego a casa há sempre aulas para preparr e testes para ver. No tempo em que fui engenheiro, jantava e via televisão.
          Tenha amigos, colegas de curso (Eng. Química) que trabalham em multinacionais e que jamais precisaram de ser avaliados.
          Como sua formação deve ser algo dúbia, têm que o avaliar, pois poderão duvidar das suas capacidades intelectuais.

          • Manuel on 18 de Dezembro de 2013 at 13:48

          Sou engenheiro, formado no Instituto Superior Técnico. Assim que terminei o curso inscrevi-me sem ser preciso mais nada, apenas um certificado a provar que era formado, (aliás para os alunos do IST havia uma modalidade em que podia-mos inscrever como alunos).
          Neste momento sou professor por escolha própria, e garanto-lhe que é bem mais gratificante do que ser engenheiro, também muito mais trabalhoso, pois há sempre testes e aulas para preparar..
          Tenho colegas de curso que são engenheiros em empresas multinacionais e nacionais e nunca foram avaliados,
          No seu caso os patrões devem ter grandes incertezas sobre a sua formação…. se é que a tem.

          • Joana on 18 de Dezembro de 2013 at 16:09

          Engenheiro de obras feitas… lol

          • Nuno Ferreira on 18 de Dezembro de 2013 at 18:09

          Tu não estás a ser correto nessa análise por uma razão muito simples. Quando tu entraste para a FCTUC já sabias que para entrares para a ordem tinhas de fazer a tal prova. Quando eu entrei para a FCTUC em 95 não sabia que 18 anos depois me vinham pedir para fazer uma prova, para provar o que durante mais de 5 anos já me foi pedido. No resto, que isto está mau… isso o pessoal sabe, mas também sabe que se os concursos fossem transparentes, se não houvessem tantas escolas particulares a amanharem-se com o €€ do estado e a custarem mais que as escolas públicas. Se o numero de alunos não tivesse passado quase para o dobro por sala de aula. Enfim se os políticos em vez de terem feito 3 autoestradas Lisboa-Porto e gastassem rios de dinheiro que não tinham e dessem trabalho a engenheiros como os que fizeram a ponte europa, que a meio do projecto tinha um desnível de metros no encontro dos seus tabuleiros… talvez isto não tivesse tão mau para os que gostam de ensinar.

        • Eu Mesmo on 18 de Dezembro de 2013 at 14:02
        • Responder

        Eu já realizei provas de candidatura, para lugares em empresas na área tecnológica!
        Ou vocês julgam que basta ser só licenciado em Engenharia para ter lugar assegurado ou candidatura garantida?
        Um candidato a professor que não fosse capaz de responder acertadamente a pelo menos 50% destas questões, deveria ser excluído!
        E olhem, que caso fosse realizada esta prova com todo o universo de leccionadores, teríamos algumas surpresas!

          • 1_2 on 19 de Dezembro de 2013 at 14:15

          totalmente de acordo! e sou prof… É preciso selecionar, TODOS deviam fazer a prova! quem não consegue passar neste “exame” não pode ser bom prof. isto é o mínimo exigível!!! Dignifiquem a profissão, não passem atestados de burrice a vocês próprios.

        • Zeca Ralho on 18 de Dezembro de 2013 at 15:27
        • Responder

        E os “superiores” quem são?!?!

        Estão a atirar areia para os olhos de quem?

        São avaliados pelos colegas e chamam a isso uma avaliação?! Tenham vergonha na cara!

          • P on 19 de Dezembro de 2013 at 0:01

          …E quem é que tu achas que vigia e corrige a prova? lol…vira o disco e toca o mesmo…o objetivo disto é massa e ponto.


    1. Para engenheiro dá muitos erros de português! O seu patrão não lhe fez uma prova? E usa o calão nas reuniões com ele? Pois é melhor ficar caladinho… Ou vá estudar. Bem precisa!

        • Johan on 18 de Dezembro de 2013 at 13:24
        • Responder

        Xico. Erros de português há muitos. Não vás por aí. Quem está a ser avaliado és tu. LOL

          • JCP on 18 de Dezembro de 2013 at 13:34

          Não sejas alberganinha, Johan. Se és engenheiro, é tempo de ires fazer umas gaiolas. Penso que de que….

          • SGDRS on 18 de Dezembro de 2013 at 14:34

          Deves estar cheio de trabalho e/ou deves ser um engenheiro muito competente para estares em horário de serviço a mandar piadas (porque a tua opinião só pode ser interpretada como tal…). Se calhar a tua avaliação não anda a ser bem feita! Proponho um psicotécnico já… ou alguém que te ponha a trabalhar…

          • Tavares on 18 de Dezembro de 2013 at 15:33

          O inginheiro não deveria estar a programar umas linhas de Ruby, Phyton, Objective-C ?
          O seu patrão sabe que anda a perder tempo em blogs sobre educação???
          Qual o motivo para perder tempo nestes blogs? Queria ser professor e não conseguiu?
          Ainda vai a tempo. Tem é que fazer a PACC.
          São 35 eurecos.
          Tem ou quer que lhe empreste?

          • Johan on 18 de Dezembro de 2013 at 16:03

          Motivo: Ver todos os anos amigos/familiares aí a andar de um lado para o outro e não concretizar que há mundo para além de se ser professor.
          Tu sendo professor e se não estás desempregado, há uma grande probabilidade que o sejas no futuro. Sabes por acaso quantos menos mil nascimentos tivemos este ano? Certamente q não sabes. Convido-te-vos a ir ver e depois pensa. A TUA/VOSSA situação só tende em piorar. Eu não estou contra ti só a tentar dizer que seria melhor fazeres-te á vida enquanto podes. A sociedade não precisa de tantos e cada vez precisa de menos. É uma INEVITABILIDADE.


    2. concordo em absoluto

      • Sílvia on 18 de Dezembro de 2013 at 14:10
      • Responder

      Palhaços de merda, não sabem do que falam. O professores são avaliados todos os anos, e alguns com aulas assistidas. Não é com uma prova destas que se avaliam as competências dos docentes. Vão para o terreno avaliar isso.

        • Tó Ferreira on 22 de Dezembro de 2013 at 22:51
        • Responder

        Tenho 32 anos de serviço …. sempre fui avaliado …. sem medo e tb já avaliei agora este exame da caca e que só serve para excluir alguns colegas… e não se esqueçam daqui a pouco tempo todos teremos que fazer exame…. e então e saber quantos professores são preciso para preencher determinado número de vagas é que se avalia a capacidade cientifica de um professor…?
        Governo da tanga RUa… palhaços

    • Ana Baptista on 18 de Dezembro de 2013 at 13:00
    • Responder

    A prova é uma brincadeira de mau gosto, é ofensiva. O conteúdo dos itens 12 e 13 é imoral, humilhante e criminoso e, tendo em conta o panorama atual dos professores contratados e de muitos que realizaram a prova desempregados, devia conduzir à demissão imediata do ministro da educação.


  2. Mister Johan, para sua informação os professores são avaliados todos os anos e participam constantemente em ações de formação. Não chega, Mister Johan? gostava de ser avaliado todos os anos e ainda lhe cagar e mijar em cima, mandando-o para centenas de kilómetros de casa todos os anos longe dos filhos e família??? se se acha tão bem nivelado, deveria de saber que só se opina quando estamos bem informados do assunto.

      • Zeca Ralho on 18 de Dezembro de 2013 at 15:29
      • Responder

      São avaliados por quem exactamente?

      Será pelos próprios colegas?

      Por pessoas exteriores às escolas onde leccionam?

      Grande treta essa de serem avaliados!

        • Tavares on 18 de Dezembro de 2013 at 15:41
        • Responder

        Seu imbecil,

        Que habilitações académicas possui?

        Licenciatura (como qualquer inginheiro incompetente)
        2 Mestrados
        A frequentar doutoramento em Universidade Estatal.

        Fico a aguardar resposta.

          • Zeca Ralho on 18 de Dezembro de 2013 at 15:49

          Não sou inginheiro nem engenheiro, nem sei onde foi buscar essa ideia, possivelmente terei mais habilitações académicas que tu.
          o doutoramento já o acabei à muito, infelizmente.

          Fico à espera de saber quem é que avalia os professores…

          Quanto ao imbecil… é um insulto muito grave vindo de um filho de um saco roto de quarenta putas miudinhas!

          Fico a aguardar resposta.

          • Feliz on 19 de Dezembro de 2013 at 0:35

          Para Zeca:
          “Terminou o doutoramento à muito” ….”à muito”…sim senhor… grande doutor!

        • Colna on 18 de Dezembro de 2013 at 16:11
        • Responder

        Zé Caralho, isto não tem nada a ver com Ordem nenhuma…. Guarde lá o seu caralho. Quem avalia os professores são as próprias faculdades: cadeiras didácticas e prática lectiva através de umestágio profissional. Tudo com avaliação de 0 a 20, diploma e tudo. Olaré!!!

    • Diogo on 18 de Dezembro de 2013 at 13:14
    • Responder

    Por acaso não tem o ultimo item? O do texto? Obrigado!


  3. O Grancho que vá dar aula no 1º ciclo com 26 alunos do 1º ano para saber o que é doce.
    Esta gente ainda não percebeu que está sentado nem barril de polvora.

    • Miguel Castro on 18 de Dezembro de 2013 at 13:53
    • Responder

    Ao lado, Maria Ferreira chorava convulsivamente: “Não acredito que passei por cima dos meus colegas que estão a manifestar-se por nós, que estão a defender-nos”. Dizia que” partir do momento em que um entra têm de entrar todos” mas garante que não se perdoará.

    Duarte, um dos que estavam sentados no chão, dificultando a entrada aos colegas, também não tem vínculo, também não tem cinco anos de serviço, pelo que, não fazendo a prova, não se poderá candidatar a dar aulas para o ano. Passada a confusão levantou-se. “Ficar aqui, não entrar, foi talvez a decisão mais difícil da minha vida”, disse, não conseguindo continuar a falar. Chorava, também. in Público

    E o BANDALHO do (C)RATO ainda está no cargo??

    • AS on 18 de Dezembro de 2013 at 13:59
    • Responder

    Existem muitas profissões que obrigam a exames de admissão, advogados, técnicos oficiais de contas, etc…porque razão os professores acham o exame tão mau? Têm medo de reprovar? Só vai para professor quem quer, ninguém é obrigado! Os professores queixam-se de não terem colocação quando acabam o curso…porque razão haviam de ter colocação garantida? Os outros licenciados têm colocação garantida? O que queriam era que o estado tivesse um emprego para cada um deles…mesmo que não fosse preciso! Os trabalhadores privados continuavam a pagar impostos para manter todos os professores a trabalhar…A realidade mudou e os professores têm que se habituar a essa ideia! Acabaram as reformas aos 50 e os 3 meses de férias!!

      • Isa on 18 de Dezembro de 2013 at 20:56
      • Responder

      Ó ignorante, não percebes que os professores que têm de fazer o exame são os que não têm regalias nenhumas, a maioria nem trabalho tem? Achas normal obrigarem-te a fazer um exame que te pode impedir de continuar a fazer aquilo que já fazes há 3 ou 4 anos? És mesmo burro.


  4. Eu não sou professor mas a minha irmã é. Eu sinto-me triste quando vejo que uma prova que deveria ser feita à saída das universidades como forma de «prova de ingresso na profissão» venha a ser realizada de uma outra forma.
    Isto é pura injustiça pois não há forma de abarcar também os professores do quadro, logo não creio que deva ser feito.

    • M.M. on 18 de Dezembro de 2013 at 14:08
    • Responder

    Boa tarde, eu não concordo nem discordo, dos professores serem submetidos a esta prova. Mas, em primeiro lugar, acho que se era para serem avaliados, não seria com uma prova destas, que não tem, no meu ver, nenhum ou quase nenhum nível de dificuldade, em segundo lugar, na minha vida académica tenho me deparado com vários professores que no meu ver, bem como no ver de outras pessoas com quem me deparei com esta realidade, é que há mesmo professores com poucas competências para leccionar, independentemente das causas disso acontecer, seja por doenças psicológicas, (que era um dos casos, depressão), quer por outros motivos, que não sei citar, a verdade é que em algumas disciplinas não aprendi absolutamente nada… Claro que tive na maioria óptimos professores que ainda hoje mantenho contacto, e ainda são pontos de referência para mim… Mas é uma facto que há professores que não deviam leccionar…

    • Miguel Castro on 18 de Dezembro de 2013 at 14:20
    • Responder

    ONDE ESTÁ A LISTA COM NOMES E FOTOS DOS BANDALHOS DOS “COLEGAS” UE VIGIARAM A PROVA?

      • João on 18 de Dezembro de 2013 at 15:39
      • Responder

      Jonhan…sem querer dar-te visibilidade …vai mas é catar piolhos que de educação não piscas nada!

        • Johan on 18 de Dezembro de 2013 at 16:30
        • Responder

        Não preciso de ir catar piolhos, tenho trabalho…. E sou/fui sempre avaliado sem drama.

        Mas vou-me na mesma, continuem na Vossa vidinha de ser professores aos prantos a reclamarem por serem avaliados todos os anos, agora por fazerem uma prova de acesso…. Apenas lhes digo que não sou contra Vós. Vocês estão a ser vitimas de muitas coisas mas a principal é de que cada vez há menos matéria prima para Voces trabalharem. E se não há crianças não há necessidade de professores e se não precisamos de professores….(continua tu se quiseres).
        Não estou a dizer que o q está a acontecer é o correto mas de uma forma ou de outra é uma INEVITABILIDADE.

          • Joana on 18 de Dezembro de 2013 at 23:21

          Se calhar porque o governo que por aqui anda a defender não promove políticas de natalidade e manda as pessoas emigrar…

    • M.M. on 18 de Dezembro de 2013 at 14:27
    • Responder

    .

    • pv on 18 de Dezembro de 2013 at 14:35
    • Responder

    Então ainda não fez o exame da ordem, Johan? Porquê? Não tem competências?

    • Rosa Pereira on 18 de Dezembro de 2013 at 14:39
    • Responder

    Ó Exmº Sr. Doutor Engenheiro Johan, o exmº fez um exame que provavelmente avaliava as suas capacidades e competências, ao contrário de nós. Este exame não avalia nada, até porque ser professor é muito diferente de ser engenheiro. As capacidades e competências avaliam-se dentro da sala de aula e não num pedaço de papel com questões que nada têm a ver. Muitas pessoas podem fazer um excelente exame e na prática não ser um bom professor e vice versa. Já a sua profissão não é assim, pode ser muito importante, mas a nossa é a base de todas as outras. Não se esqueça que se não fosse a nossa classe você hoje estaria a varrer ruas, e mesmo assim seria difícil. Por isso exmº não fale do que não sabe e respeitem mais a nossa classe porque acho que merecemos.

    • Elsa on 18 de Dezembro de 2013 at 14:48
    • Responder

    Diga-me, engenheiro Johan, o que faz num blogue para professores? Se estivesse realmente bem empregado, estaria neste momento a trabalhar como excelente empregado que é!

    • Maria martins on 18 de Dezembro de 2013 at 16:18
    • Responder

    Esses deviam ser os primeiros a fazer a prova pq não têm vergonha na tromba… são uns lacaios do MEC!!!
    O sr. Johan deveria informar-se melhor sobre como os professores são avaliados todos os anos… alguém o impediu de se candidatar a um lugar para o qual possui habilitações??? Pois é disso que se trata, impedem-nos de nos candidatarmos ao curso que tiramos. Não nos estão a dar nenhum lugar para irmos trabalhar… estão-nos a impedir de nos candidatarmos a um lugar para o qual temos habilitações profissionais, entende??? Sr. engenheiro, tenho ainda outra coisa para lhe dizer…é que paga o justo pelo pecador!… sabe porquê?? há uns anos atrás quando ainda havia poucos professores profissionalizados e havia poucos professores de Matemática, muitos que entravam no ensino eram precisamente engenheiros que, não sei porquê, gostavam de ocupar o lugar de professores… muitos efetivaram!!! Dava jeito aos seus colegas engenheiros e ao Ministério que pagava menos!!! Não sabe disso??? Então informe-se!!! Começou aí a decadência do ensino!!! Tudo o que não tinha trabalho ia para o ensino, o lixo foi-se acumulando…agora querem por fora do Sistema quem de direito deve lá estar porque possui as habilitações exigidas!!! São profissionais de verdade, possuem uma profissionalização!!! Tenha vergonha de falar daqueles que o ensinaram a ser gente e o ajudaram na vida a ser quem é, Sr. ENGENHEIRO!!!!


  5. Zeca Ralho, atenção ao português: “à muito”; pagou a alguém para lhe escrever a tese de doutoramento?????

    • Maria martins on 18 de Dezembro de 2013 at 16:30
    • Responder

    Sr. Zeca Ralho, se já fez o doutoramento há muito, devia saber que o a a que se refere leva h porque o seu doutoramento existe…

    • Sílvia on 18 de Dezembro de 2013 at 16:32
    • Responder

    Zeca Ralho: Tem doutoramento? …deveria reler o seu último comentário e ver o erro ortográfico grave que deu.

    • Johan on 18 de Dezembro de 2013 at 16:42
    • Responder

    Repito pla ultima vez:
    Sabem por acaso quantos menos mil nascimentos tivemos este ano? Certamente q não sabem. Convido-vos a ir ver e depois pensem. Se não estão desempregados certamente estarão no futuro.
    A VOSSA situação só tende em piorar. Eu não estou contra Vás estou apenas e só a tentar dizer que seria melhor fazerem-se á vida enquanto podem.
    A sociedade não precisa de muitos de Vocês INFELIZMENTE e cada vez precisa de menos. É uma INEVITABILIDADE. Estes exames são, a meu ver, uma tentativa de dissuadir parte de Vós a seguirem outros caminhos e se não estão contentes com este caminho qual o drama de seguir outro. Há vida para além do ser professor.
    O Miguel Torga tinha razão:

    “As pessoas afivelam uma máscara, e ao cabo de alguns anos acreditam piamente que é ela o seu verdadeiro rosto. E quando a gente lha arranca, ficam em carne viva, doridas e desesperadas, incapazes de compreender que o gesto violento foi a melhor prova de respeito que poderíamos dar.”

    Pensem nisto se quiserem e acima de tudo procurem a Vossa felicidade, façam-vos esse favor !!!

    FUI

      • Paulo Azevedo on 18 de Dezembro de 2013 at 19:30
      • Responder

      Boa noite Sr, engenheiro. Sinceramente não sei qual a sua formação e gostava muito de saber qual é a sua área.Civil…Mecânica…???Não sou professor, mas infelizmente trabalho com engenheiros que tal como o senhor têm a mania que sabem. O Sr. até pode saber muito e ser o engenheiro dos engenheiros ser um verdadeiro crânio ser esperto, inteligente, sabichão…tudo o que o engenheiro tem a mania que é, mas no fundo com um pouco de sorte sabe menos da sua área que o operário que normalmente está sob sua ordem. é normal isso acontecer, sabe porquê, porque engenheiros há muitos e poucos são bons. O Sr. até pode ser bom na sua área, mas não tente meter-se noutras áreas porque ai leva “coça”. Em relação à opção de ser Professor” e não engenheiro, bem aí vai desculpar-me a expressão mas cada um come o que gosta, e se alguém gosta de levar no cu há outros que não gostam…portanto não se meta na opção das vidas das pessoas. Pelos textos escritos por si , dá para perceber que tem o rei na barriga e que por sorte ainda não lhe bateu o infortúnio à porta…pode acontecer-lhe ir para o desemprego e depois aí pensar” porque raio fui para engenheiro?” Meu amigo, tenha tino nas suas declarações embora possa manter a sua opinião. Imagine-se dentro de uma sala de aula com 30 alunos e a tentar ensinar…Imaginou? Agora vá-se deitar cedo porque só de ter imaginado já deve estar cansado. Tenha respeito pela profissão PROFESSOR!!!!!!!!!!!

    • ana on 18 de Dezembro de 2013 at 17:14
    • Responder

    Ser professor é tão difícil como ser pai/mãe.
    É com esta prova que ser vê como se é bom professor? Na minha opinião… NÃO.
    Eu posso responder tudo direitinho e tenho 20 valores… mas ser bom professor não é ser o super sumo.
    Esta prova era igual para todos os grupos de recrutamento de professores!

    Aliás muitas das pessoas que obtém excelentes notas normalmente não são bons professores.
    Ser professor não é só ser bom na teoria… a prática é para mim muito mais importante!

    Claro que não há lugar para tantos professores e esta prova foi uma manobra política… NADA MAIS!

    Para realizar o exame para a ordem de engenheiro, cada colégio da ordem dos engenheiros (civil, informática, eletotécnica, etc) realiza a sua prova! Ou seja um engenheiro informático não tem que prestar prova, nem demonstrar conhecimentos de engenharia civil!

    Por favor parem de insultos!

    Já fui professora contratada, sou QZP e fiz greve (NÃO TENHO O DIREITO NEM DEVER DE VIGIAR COLEGAS MEUS).

    Infelizmente esta manobra nã vai ficar por aqui.

    • Savana on 18 de Dezembro de 2013 at 17:19
    • Responder

    Jesus Cristo! Que necessidade há para tanta ordinarice? O Homem sem educação é inferior a um animal… Por terem pais assim alguns alunos são o que são. Haja respeito por favor!

    • ana on 18 de Dezembro de 2013 at 17:24
    • Responder

    Infelizmente o nosso país está a ficar sem pessoal qualificado!
    Gastou imenso dinheiro na formação e são os outros países que vão usufruir da qualidade dos trabalhadores que Portugal formou.
    É bem possível que o nosso país forme profissionais e os outros países os utilizem para seu benefício… veja-se o caso do Reino Unido, por exemplo!

    • Manuel on 18 de Dezembro de 2013 at 17:33
    • Responder

    A entrada na ordem dos engenheiros depende da instituição de ensino superior que se frequenta. Eu inscrevi-me ainda como estudante; quando acabei o curso inscrevi-me como licenciado, apresentando apenas o certificado de habilitações. Haviam faculdades, em que os engenheiros para se poderem inscrever tinham que realizar estágio e não um exame. Não falem do que não sabem….
    “Criar uma ordem de professores”? Para quê?? Já repararam no tipo de linguagem que aqui apresentam?? Só dá descrédito aos professores; já pensaram que qualquer pai/encarregado de educação pode ler o que escrevem??! É uma VERGONHA

      • Johan on 18 de Dezembro de 2013 at 18:18
      • Responder

      Eu nunca me inscrevi na ordem enquanto estudante de eletrotecnia na FCTUC como disse, daí que quando acabei o curso teria que fazer um estagio e ao final entregar um trabalho/tese relacionado com o estagio e aí certamente iria pertencer á Ordem, teria que ter um orientador (leia-se colega q já pertencesse á ordem) para me ir “supervisionando”. Não é isso um pouco o que aconteceu hoje, colegas a “supervisionando” outros colegas? Qual o drama?
      Não entrei na ordem simplesmente porque não achei que devesse, mas também não usufruo das vantagens dos que os que pertencem terão. É um caminho.

      Como pai preocupa-me um pouco aquilo q aqui vi.
      Como pai vou tentar preparar os meus filhos para uma versatilidade maior, o mundo apesar de finito é largo, há muita coisa para alem de muita coisa. O limite é a linha do horizonte, se for aí que temos q procurar, então vamos até lá.

      O estado não é o meu pai.

        • Joana on 18 de Dezembro de 2013 at 23:26
        • Responder

        O Johan é pai? Desculpe, não leve a mal, mas pelos seus comentários pensei que tivesse num estado de, digamos, adolescência prolongada…

          • Joana on 18 de Dezembro de 2013 at 23:27

          estivesse*

    • Sara2 on 18 de Dezembro de 2013 at 17:53
    • Responder

    Alguma razão para estarem a censurar comentários??

    • Sara on 18 de Dezembro de 2013 at 18:02
    • Responder

    Esta prova tinha erros (casos em que nenhuma das opções de escolha múltipla era válida) e era enorme para ser feita decentemente em duas horas! Nem um sobredotado consideraria esta prova simples, quanto mais os mentecaptos que aqui andam a comentar! Já para não falar dos exemplos absolutamente ofensivos para quem está desempregado e desembolsou 20 euros para esta palhaçada! É uma absoluta falta de respeito para com os professores e todos os portugueses! E por favor, QUEM NÃO SABE DO QUE FALA MANTENHA-SE CALADO!!!

      • Ana on 18 de Dezembro de 2013 at 20:26
      • Responder

      Também não exagere… parece que somos todos tolos. Em casa fiz a escolha múltipla em 40 min e errei uma. E estou muito longe de ser sobredotada!!! Ainda não percebi porque é que a errei… mas admito que seja estupidez minha. Aliás é quase de certeza. Na sala de exame não é a mesma coisa mas faz-se bem em pouco mais de uma hora. Ainda sobra para o texto. Provavelmente teria boa nota. A questão é que a nota não diz nada sobre mim enquanto professora.

      • 1_2 on 19 de Dezembro de 2013 at 14:44
      • Responder

      Sara, você e pessoas como você é que prejudicam a imagem dos professores…
      Espero sinceramente que todos os que tiveram as dificuldades que, aparentemente, teve a realizar a prova não possam concorrer!
      Não podemos ser todos sobredotados (e ninguém espera que sejamos), mas alguns serem assim tão limitados… Quem não reúne o mínimo de condições deve procurar outra coisa!
      Não me interessa se têm 30 anos de tempo de serviço ou 30 minutos! Prova para todos!!!!
      O estado não têm que garantir emprego a todos os licenciados! O estado tem o dever de selecionar os mais capazes com base em critérios justos. Não acho que a PACC seja o melhor critério, nem que a sua aplicação foi correta, mas é um critério bem melhor que o tempo de serviço e outras avaliações manhosas feitas pelo amigo do amigo… pelo menos a prova pressupunha-se igual para quem a fizesse…
      Ser professor é muito mais do que passar nesta prova, mas ser polícia, médico, etc também será sempre mais que passar nas provas de admissão, ingresso, ordem, etc…
      Luto por uma escola melhor, por melhores e mais justas políticas educativas, dizer não a esta prova não pode ser uma prioridade. Há assuntos muito mais determinantes e aos quais não se dão importância!
      Questiono as escolas privadas, o alargamento das turmas, as colocações, o desrespeito social pela profissão, etc etc…

      PROVA PARA TODOS!!!

    • Paulo Correia on 18 de Dezembro de 2013 at 18:12
    • Responder

    Acho incrível quem se diz professor entrar facilmente numa pseudoguerrinha de cursos, como se isso levasse a algo. Não ataco os professores, e compreendo a posição tomada, mas é bom que os professores em geral (e sei que alguns já disso têm noção) comecem a ter a sensatez e honestidade de reconhecerem que as tão apregoadas avaliações anuais não passam de uma fachada, não permitindo realmente distinguir os excelentes e bons professores, de outros que não merecem estar no ensino, seja ele de que nível fôr.
    Seria importante que a entrada no meio docente fosse condicionada áqueles que têm realmente competência para desempenhar essas funções, e, infelizmente, não basta um “canudo” para assegurar essa proficiência. Se este é o caminho correcto ???? Não sei ! Pelo menos com uma prova que parece um teste de avaliação para um aluno de 5º ano não é de certeza !! Com autoavaliação também não !!! Não vou defender nenhum meio, mas defendo a avaliação dos profissionais que desempenhem uma função, seja ela qual fôr.
    Não vou comentar as atitudes de nenhum político… já deixei de descer tão baixo, e nenhum deles me merece a minima consideração. E se estou a escrever algumas palavras, é porque ainda acredito na classe dos professores, ainda acredito que haja gente séria a tentar fazer trabalho sério e responsável. Sem poesias baratas, sem “mantas”, sem “politiquices”, e, por favor, com alguma dignidade.

      • SB on 18 de Dezembro de 2013 at 18:39
      • Responder

      E que tal uma avaliação em que, de repente, batem à porta da sala e dizem:
      inspetor xxxx, venho assistir à sua aula.
      Assim é que devia ser.
      Nada de provas, nada de aula assistida no dia x, às y horas.
      Aparece um inspetor da area, de surpresa e avalia se o docente é competente ou não.
      Assim é que era o mais justo.

    • Teresa on 18 de Dezembro de 2013 at 18:19
    • Responder

    Hoje fui uma das professoras contratadas que realizou a PACC, sob protesto. Concordo que os professores sejam avaliados, concordo até, que haja uma prova de acesso a uma hipotética Ordem a ser criada. No entanto, não concordo com a impossibilidade dos professores se candidatarem a vagas para as quais têm qualificações profissionais, caso não realizem a dita prova. E o mais caricato disto tudo, é que quem devia ser avaliado e foi dispensado, é que está nas escolas a dar aulas. Os desgraçados, que pagaram 20€, estão na sua maioria desempregados. É como se alguém que estivesse no desemprego fosse chamado a realizar uma prova para se candidatar a um lugar que se calhar nunca vai ocupar.

    Quem está alheado com o que se passa com esta classe, não devia fazer comentários sobre algo que não domina.

      • 1_2 on 19 de Dezembro de 2013 at 14:46
      • Responder

      Concordo com quase tudo… 😉

    • In hoc signo vinces on 18 de Dezembro de 2013 at 18:45
    • Responder

    Gostava de ver os políticos deste país preocuparem-se com coisas mais importantes…. quais? são tantas… a quebra de natalidade é gravíssima… a emigração portuguesa recente… o saldo fisiológico negativo… o agravamento do deficit económico e a balança comercial portuguesa (desequilibrada)… a corrupção descarada e mascarada… a exploração da mulher… a educação pública de qualidade… o acesso aos cuidados de saúde… a desflorestação… a criminalidade violenta…

    • Paulo Azevedo on 18 de Dezembro de 2013 at 19:33
    • Responder

    Boa noite Sr, engenheiro. Sinceramente não sei qual a sua formação e gostava muito de saber qual é a sua área.Civil…Mecânica…???Não sou professor, mas infelizmente trabalho com engenheiros que tal como o senhor têm a mania que sabem. O Sr. até pode saber muito e ser o engenheiro dos engenheiros ser um verdadeiro crânio ser esperto, inteligente, sabichão…tudo o que o engenheiro tem a mania que é, mas no fundo com um pouco de sorte sabe menos da sua área que o operário que normalmente está sob sua ordem. é normal isso acontecer, sabe porquê, porque engenheiros há muitos e poucos são bons. O Sr. até pode ser bom na sua área, mas não tente meter-se noutras áreas porque ai leva “coça”. Em relação à opção de ser Professor” e não engenheiro, bem aí vai desculpar-me a expressão mas cada um come o que gosta, e se alguém gosta de levar no cu há outros que não gostam…portanto não se meta na opção das vidas das pessoas. Pelos textos escritos por si , dá para perceber que tem o rei na barriga e que por sorte ainda não lhe bateu o infortúnio à porta…pode acontecer-lhe ir para o desemprego e depois aí pensar” porque raio fui para engenheiro?” Meu amigo, tenha tino nas suas declarações embora possa manter a sua opinião. Imagine-se dentro de uma sala de aula com 30 alunos e a tentar ensinar…Imaginou? Agora vá-se deitar cedo porque só de ter imaginado já deve estar cansado. Tenha respeito pela profissão PROFESSOR!!!!!!!!!!!

    • Johan on 18 de Dezembro de 2013 at 19:43
    • Responder

    Se me permitem, e mesmo numa de terminar a minha participação nesta discussão, queria por-vos aqui uma questão:
    Tendo em mente o que disse há uns dias atrás o Portas de que as escolas deviam passar a ser geridas por entidades privadas (ou perto disso) certamente nessa altura essas mesmas escolas vão ser responsáveis pla contratação dos professores, imagino que essas escolas irão criar processos próprios de seleção dos docentes que pretendem contratar pois vão haver rankings e por aí fora e quem não tem bons professores não estará bem no ranking certamente, julgo eu. Processos de seleção esses que podem passar por testes psicotécnicos etc…. Nessa altura o que pretendem fazer? Vão bombardear o ministério? Pois com um drama destes por causa de um exame, imagino o que será nesse caso. Digo-vos eu que conheço muita gente que andou nas faculdades e por aí fora e que tem/teve q passar por isso varias vezes. QUAL É O DRAMA? Nessa altura eu apenas Vos direi, bem vindo á realidade.

      • Rodrigo on 18 de Dezembro de 2013 at 23:32
      • Responder

      Realmente, sempre era melhor dizer do que escrever, porque já se percebeu que a escrita não é, de todo, a sua área. Depois quando for ajudar os seus filhos nos TPC não culpe os petizes por também não saberem.

      • zagor on 19 de Dezembro de 2013 at 0:28
      • Responder

      Johan?!?!?!!!!!!!!! Foi figurante em ” Música no Coração” ?

    • Paulo Azevedo on 18 de Dezembro de 2013 at 20:23
    • Responder

    Eng., está a sonhar , a divagar e a ficar sem qualquer tipo de argumento válido, está a entrar numa área de suposição…Suponhamos que o próximo governo seja ele lá qual for decide que o curso de engenheiro fica sem qualquer tipo de valor para diferenciar os quadros actuais e que apenas os dará acesso ao titulo de engenheiro no cartão multibanco.Possivelmente para arranjar um emprego terá que passar por “Processos de seleção esses que podem passar por testes psicotécnicos etc…. “, pois bem…QUAL É O DRAMA ?” Talvez nenhum , tirando o facto de provavelmente seres tratado pelo nome e não por Sr. engenheiro e provavelmente ficares a ganhar bem menos(o que diga-se de passagem seria bem justo para alguns engenheiro). Pois bem tudo depende do ponto de vista meu amigo…Como se costuma dizer “PIMENTA NO CU DOS OUTROS PARA MIM É REFRESCO”. Vai á volta que aqui não passas!!!!!!!!!!!!!!!

    • Daniel on 19 de Dezembro de 2013 at 3:47
    • Responder

    EXPLIQUEM-ME POR FAVOR.

    Professores, qual o drama de realizarem uma prova? Têm medo de quê? ou será, medo de quem? Sejam superiores! Se realmente são bons, se realmente foram sempre avaliados, não vai ser mais um exame que vos vai deitar abaixo!
    Agora, aquilo que se viu nas noticias?! Pareciam animais, selvagens autenticos! E ainda falam dos alunos… com exemplos destes claro que os alunos ficam igual ou piores…

    Tirei o curso de medicina no S. João, tambem vão gozar como fizeram com o sr. Engenheiro?

      • Daniel on 19 de Dezembro de 2013 at 3:52
      • Responder

      p.s.
      Acho incrível, como professores argumentaram nesta discussão, usando o curso dos outros para se elevarem.
      Voces sao professores, o outro sr é engenheiro e cada um está na sua área. Não se achem superiores aos outros, só vos fica mal…

      Obrigado, boa noite

        • Manuel on 19 de Dezembro de 2013 at 12:16
        • Responder

        Não fale do que não sabe. Já agora deixe dizer-lhe, um professor pode cometer um erro e corrigi-lo, mas os Srs. Doutores se cometerem um erro e matarem uma pessoa, por exemplo ou a cegarem coma já tem acontecido será que a podem ressuscitar?? Não, o que lhe acontece?? Nada tudo é abafado.
        Quando o professor comete algum erro: pode-lhe ser colocado um processo disciplinar e ter problemas sérios, para não falar no, falatório na comunicação social.
        A maioria dos professores não se acha superior a ninguém…. os outros é que os acham inferiores e responsáveis por tudo o que se passa no processo de.ensino aprendizagem.
        Para terminar informo-o que um professor quando acaba o curso, não tem emprego garantido por muito precário que seja, pode até nunca vir a exercer…. o que acontece com os médicos?? Têm emprego, mas muitos não conseguem a especialidade que pretendem por não conseguirem notas para isso.

        • Carlos on 19 de Dezembro de 2013 at 23:22
        • Responder

        Eu não sou professor, Engenheiro ou Doutor, mas sou pai de uma criança de 6 anos que entrou este ano para o 1º ciclo, numa escola publica que considero exemplar, mas já tive que ir à escola falar com um professor e com a direcção porque um professor lembrou-se de chamar a todos os alunos que estavam no refeitório de porcalhões, a crianças de 6 e 7 anos.
        Fico preocupado com o nível (baixo) dos professores que aqui já fizeram o seu comentário. É definitivamente uma amostra com um nível bastante baixo.
        Concordo com uma prova para todos os professores, tenham eles 1 ou 50 anos de actividade como professores.
        Apenas concordo que não deveriam pagar a prova, mas todos deveriam fazê-la.

        Se são efectivamente bons e sabem o que fazem, não deveriam ter o medo que têm de fazer uma prova, esse medo só demonstra o Ego gigante que têm e a pouca humildade. O Ensino deveria ter Pessoas grandes.

        Daqui a uns dias venho ver os comentários e já sei que vou ver um monte de asneirolas dos professores que um dia vão ser os da minha filha, que lindo.

          • Ana on 20 de Dezembro de 2013 at 16:21

          Mas teria de ser uma prova em que constasse a seguinte pergunta:

          Numa situação em que os alunos estão a comer na cantina e que o chão, as mesas e todo o espaço envolvente está sujo, o professor deverá:

          A- Fingir que não vê, que não ouve e que não está lá e continuar, sossegado, a comer a sopa.
          B- Começar a fazer como os meninos e atirar pães e caroços de maçã aos alunos mais mal comportados.
          C- Dizer-lhes que apenas os meninos porcalhões sujam tudo com brincadeiras com a comida.
          D- Ensinar os alunos a comer à mesa, substituindo os pais, na sua função enquanto encarregados de educação.

          Critério de correção: Seriam aceitáveis as opções A, B e D. Caso o examinado optasse pela C deveria, com efeitos imediatos, ser exonerado da profissão.

    • Maria Magalhâes on 20 de Dezembro de 2013 at 0:35
    • Responder

    E quem faz uma prova, ou ante um teste psicométrico, de uma hora e meia, e obtém um resultado de 100%, é que está apto a ser o(a) professor(a) da sua filha?
    Eu, enquanto mãe, quero muito mais para os meus filhos! Quero que eles sejam Pessoas Grandes!
    Assina: Uma professora contratada e mãe de dois filhos.

    • Edgar on 20 de Dezembro de 2013 at 13:53
    • Responder

    Eu não sou professor nem sou engenheiro mas acho que o Sr johan fala como um ignorante, fala de barriga cheia do que não sabe dizendo tantas barbaridades, e digo mais, é também um covarde que prefere fugir e virar as costas a lutar por aquilo em que acredita, porque claro, é tão mais fácil!! (não foi bem à toa que citou Miguel de Sousa Tavares já que se parece muito com ele especialmente na parte de falar de barriga cheia) Adoro gente que se regala com a desgraça alheia e gostava muito de ver a sua entidade patronal a dizer-lhe que vai ser avaliado por uma prova que o senhor vai pagar mas uma avaliação um pouco diferente da sua de 3 em 3 meses que só serve para inglês ver, gostava de o ver numa em que existissem mais umas 20 mil candidaturas directas para o seu lugar (a maioria desempregados e no seu caso particular com mais competência para exercer a sua função do que o sr já que não deve fazer puto para ter tanto tempo para vir para aqui dizer asneira) gostava de o ver fazer uma avaliação que o sr soubesse servir de pretexto para realmente o mandar para a rua, para o despedir por justa causa e sem direitos, essa eu gostava de o ver fazer!! O senhor é mais um que demonstra uma falta de respeito enorme por todas as pessoas que lutaram para que hoje possa ser um trabalhador e não um escravo da indústria(e se pavonear como um galo). E diz aos que hoje lutam para virarem as costas e emigrarem(de profissão ou de país) porque eles que durante anos se formaram para uma profissão hoje não têm o direito de a exercer condignamente tal como o senhor exerce a sua, eles depois de terem investido o seu tempo e dinheiro tanto na formação como na busca de oportunidades e investido nas oportunidades que já encontraram, é agora passados anos que têm que seguir outro caminho. Se calhar são eles que estão errados em quererem ser respeitados e tratados com a mesma dignidade e respeito que todos merecem…se calhar o senhor com a sua mentalidade pobrezinha é que esta certo e os professores deviam todos deixar de ser professores até que mentalidadezinhas como a sua e a do miguel sousa tavares percebessem que independentemente de haverem coisas a ser mudadas e melhoradas, as pessoas merecem mais respeito. Ser professor é das profissões mais exigentes que existe porque enquanto o senhor se queixa deste ou daquele colega, eles trabalham diariamente com dezenas/centenas de personalidades diferentes e têm que gerir emoções e expectativas a todos os níveis, ensinam conteúdos que estão em constante actualização e adaptação, são sistematicamente avaliados e avaliam. As exigências para eles são todos os dias diferentes porque a profissão evolui à velocidade das mudanças de comportamentos da própria sociedade e da forma como ela educa as suas crianças. Hábitos e valores são coisas que mudam todos os dias, meses e anos. Tenha muita vergonha na cara sr johan, pela sua ignorância que reduz de forma tão estúpida um problema que afecta tanta gente e pela sua soberba ao achar que a sua fórmula sendo uma solução possível é a solução que melhor representa a dignidade individual e coletiva da classe. Um dia a crise também lhe há-de bater à porta, pode ser que talvez um professor desempregado lhe dê um tiro quando estiver a tentar roubá-lo para dar de comer à filha(enquanto não aparece um outro emprego quem sabe como engenheiro). Nunca se sabe!!!

    • Edgar on 20 de Dezembro de 2013 at 14:17
    • Responder

    Só uma ressalva – os professores já são avaliados!! Ridículo é os pais que muitas vezes querem tanto ter bons professores a ensinar os filhos na esperança que estes lhes dêem educação (às vezes até a que não recebem em casa) não tenham olhos na cara para verem que esta avaliação se faz pelos motivos errados: reduzir encargos públicos com a educação, o estado (patrão) quer apenas despedir quando quer, como quer e quem quer. E quando directores de escolas/agrupamentos vêm à televisão dizer que precisam é de mais professores, e não de menos e a seguir o estado diz que vai despedir (em época de crise) e começa a dizer barbaridades como especialmente o ministro da educação tem dito sobre professores, algo está muito errado!!! Eu não sou professor (embora tenha tido formação para tal nunca quis ter o estado como patrão), não sou engenheiro, não sou médico….mas também não sou burro!!!

    • kely on 20 de Dezembro de 2013 at 15:45
    • Responder

    Boa tarde a todos:

    Ao terminar o meu percurso Académico, ainda longe de saber o que o futuro me reservaria, citei: “A ignorância aniquila o Pensamento Humano…mas garantidamente o torna mais Feliz”. Viver na ignorância permite ocultar os graves e caóticos problemas desta Sociedade..
    Em resumo, O professor é o elemento de ligação entre a escola e a sociedade.
    O papel do professor de Educação Física, para muitos, não se encontra claramente definido e nem valorizado. O educador tem por finalidade, formar cidadãos críticos e capazes de modificar a sociedade em que vivem.

    A educação é uma das fontes mais importantes do desenvolvimento comportamental e de valores para os seres humanos. O professor pode moldar o caráter dos alunos e, portanto, deixar marcas valiosas para a formação deste indivíduo.
    O professor deve ser visto como um modelo construtor e facilitador do processo de ensino-aprendizagem. O educador, sobretudo o educador físico, cria uma relação direta com o seu aluno. Estabelece relações do que já é sabido por parte das crianças com o conhecimento do adulto, podendo assim criar mediações que possam de alguma forma ampliar os conhecimentos culturais da criança.

    Contudo, ainda não sei como é que a Prova que me foi imposta vai ditar o meu sucesso ou insucesso enquanto Professora de Educação Física e Treinadora de Alto-Rendimento.

    Não querendo de forma alguma entrar em discussões tempestivas, gostava só que o Sr.º doutor Daniel, formado na Faculdade de Medicina do Hosp. são João , me elucidasse, se fizer o favor, como ousa opinar num assunto tao delicado e na qual não possui qualquer informação válida que o ajude a sustentar a sua opinião..
    Bons e Maus Profissionais, já sabemos que os encontramos em todas as áreas .. Apesar de ter Profundos Conhecimentos em Anatomia, Fisiologia, Biomecânica, bioquímica, Traumatologia, etc.. não me dá ao direito de refutar ou opinar uma prescrição do meu Médico assistente.. Respeito porque é por precisar dos Cuidados dele que vou ao seu encontro.

    Peço desculpa por me ter alongado…

    DESEJO A TODOS UM FELIZ NATAL!

    • Conceição Louro on 20 de Dezembro de 2013 at 22:14
    • Responder

    BOA!!!!E é esta prova que dignifica a carreira!!!!HÁ…há…há……..????!!!!!vá debitar perdigotos para!!!!…..XPTO


  6. Pobres professores, onde já se viu tamanho fascismo: Vão ter de ser avaliados e trabalhar um bocadinho para variar. Com alguma sorte o Mário Nojeira vai-se imolar para chamar a atenção


    1. Nem mais, esta gentalha ainda tem o desplante de criticar os engenheiros, têm um curso de merda que até um macaco do circo tirava, não têm mão nos putos e no fim ainda têm medo de um exame que até um gorila fazia, a sério vão apanhar nas nalgas.

      ps não sou engenheiro

    • Anónimo on 18 de Dezembro de 2013 at 15:12

    […] […]


  1. […] (pilhado do Blog do Arlindo) […]


  2. I liked your blog very much.

    I want to thank you for the contribution.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog