adplus-dvertising

Sempre clamarei por ti, liberdade…

 

http://expresso.sapo.pt/multimedia/2016-04-25-Helena-dos-calaboucos-da-PIDE-para-as-redes-sociais

 

1

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2016/04/sempre-clamarei-por-ti-liberdade/

4 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Fafe on 25 de Abril de 2016 at 21:52
    • Responder

    Tens que gritar ainda mais alto, pode ser que, então, a Helena ouça e cesse de utilizar o famigerado lápis azul do torquemada.
    Mas é muito bucólico, é como escrever diafanamente na branca areia da praia, vem uma onda-helena, espuma-se toda e apaga tudo.

    • Fafe on 25 de Abril de 2016 at 22:27
    • Responder

    Por exemplo, não se percebe porque é que uma citação de um premiado pelo Conselho Nórdico de Literatura foi apagado há pedaço por uma tipa auto-denomidada poeta e não-poetiza. Comentava eu:

    A vanguarda dos varredores de ruas
    chega após o despontar do sol:
    um bando ligeiro de criminosos
    – com um passado negro de asfalto
    e a aurora de papel diante da vassoura.

    Um amante da ordem, coxeando,
    dirige a lucrativa acção:
    um monte de lixo, pensativo e rebelde,
    segue atrás
    e conversa com o cavalo sobre cultura.

    [Ragnar Thoursie]


  1. Também tu, diana, apagas comentários – como se fosses dona disto tudo?
    Eu sei que não sou quem se deva amarrar, ainda ontem era 25, eu sou estória que não podes reescrever apagando, não me parece que ajas em bloco perdidamente?
    Eu sou e serei contra toda e qualquer coação das liberdades de uns, em detrimento dos artistas sem mínimo para o olimpo.

    • Fafe on 27 de Abril de 2016 at 22:18
    • Responder

    Gostaria também de clamar – mas, para quê? – se ninguém se lembra do juíz d’O Processo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: