Perdoem-me, mas duvido…

… ou então, os tais 26%, estão em maioria à minha “porta”!

Também temos aquela interpretação de que, ajudar os filhos a estudar é inscreve-los num centro de estudos ou “arranjar-lhes” uma “explicadora”…

A realidade, muitas vezes, não está plasmada nestes estudos que emergem por aí. Não questiono os investigadores ou a sua interpretação dos dados. Questiono, sim, a sua confrontação com a realidade que pode sofrer variações com a “disposição” que os “questionados” respondem…

 

Cerca de 72% dos portugueses com filhos com idades entre os 6 e os 15 anos garantem que ajudam habitualmente os filhos nas atividades da escola. A conclusão surge num estudo sobre o Valor Atribuído pelos Portugueses à Educação.

 

(clicar na imagem) in TSF by Nuno Guedes

ng6476654

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2016/04/perdoem-me-mas-duvido/

2 comentários

    • Duarte on 13 de Abril de 2016 at 15:02
    • Responder

    Caro Rui Guinaldo Cardoso,
    … pois, os estudos valem o que valem… mas desculpe o reparo, preocupar-se com a educação dos filhos não é ajudá-los nas tarefas e atividades escolares, como os TPC, por exemplo. Os trabalhos são para os alunos e não para os pais… os pais têm é de lhes transmitir valores, passar-lhes a mensagem que têm responsabilidades para com a escola/que devem gostar de aprender coisas novas…etc etc dava uma longa conversa. Valores, a família, conhecimento/aprendizagens/metas, a escola, e cultura/conhecimento, novamente a família, porque, infelizmente, alguns docentes passam meses a olhar para as páginas dos manuais e não “consomem” cultura! Há professores que não sabem quem é Herberto Hélder ou Julião Sarmento, etc etc etc… E mal vai o nosso ensino se alunos do 1º ciclo precisam de explicações… é porque a escola está moribunda. Há tempos um familiar, docente do primeiro ciclo, contava que um encarregado de educação questionava de que forma podia ensinar a filha matemática, a propósito dos novos programas etc etc…Ouvi-a com alguma atenção e perplexidade e depois perguntei-lhe: “então, a escola, não consegue ensinar-lhe matemática?!! 3ºano, precisa de acompanhamento, explicações?” Não sei se gostou da resposta… já agora, muitos vão para os centros de estudo, porque não têm onde os deixar, trabalham e muitos pais não têm disponibilidade de horário como os professores nem conhecimento para dar explicações ao filhos, nem devem… falo como pai e professor (3ºciclo básico e secundário).

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: