FNE não chega a acordo com Ministério sobre concurso docente

… porque o alargamento dos QZP não impedem a mobilidade especial dos docentes.

 

“Não aceitamos que, querendo que os professores aumentem a sua disponibilidade geográfica, o Ministério [da Educação], em vez de garantir que não os coloca na mobilidade especial, venha, ao contrário, dizer que é possível aplicar-lhes [o regime da] mobilidade especial [da Função Pública]. Foi isso que inviabilizou chegarmos a acordo”, afirmou à agência Lusa o secretário-geral da FNE, João Dias da Silva.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2013/04/fne-nao-chega-a-acordo-com-ministerio-sobre-concurso-docente/

8 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,


  1. E estavam à espera de quê?


  2. Então quer dizer que 10 é bom número??????????? Para quem???


    1. Dez, pelos vistos é um número bom. Agora deviam desvinculá-los ainda este mês, para assim poderem concorrer ao próximo concurso de vinculação. Seriam os primeiros da fila e assim tudo continuava perfeito 😉


  3. Está na altura da classe se unir. GREVE AOS EXAMES.

      • Otília on 10 de Abril de 2013 at 7:45
      • Responder

      Aos exames, não!
      Mas sim, greve às avaliações!


  4. E se garantissem que não os colocavam na mobilidade especial, aceitavam a disponibilidade geográfica ? Com esta falta de argumentos não damos muito trabalho ao ministério…

    • Humberto Freitas on 10 de Abril de 2013 at 8:43
    • Responder

    Em relação à inércia e falta de iniciativas credíveis e inteligentes, a FNE vem deambulando à deriva sem saber exatamente o que deseja e qual a postura que deve assumir.

    O professor Paulo Guinote expõe no seu bloque (http://educar.wordpress.com/) uma intervenção muito pertinente:

    “Quando, perante uma situação de evidente e iminente calamidade, os senhores que têm a obrigação de representar os professores junto da tutela/patrão continuam divididos em tacticismos da treta?
    A FNE tem muito a explicar sobre a forma como há poucos anos alinhava em quase tudo e agora se agacha a tudo mesmo…
    Não é que eu admire muito as “consultas” da Fenprof (no estilo e no calendário), mas que legitimidade têm os dirigentes iluminados da FNE para continuarem a fazer o papel de capachos? O que é que conseguiram até agora – falo em termos de classe docente, não dos interesses particulares deste ou daquele – com essa táctica (nem é bom falar em estratégia…) lastimável?”

    • julia on 10 de Abril de 2013 at 17:40
    • Responder

    os sindicatos continuam a dormir e a fazer mini manifs

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog