Alteração aos concursos

Regras dos concursos de professores vão ser alteradas

O Ministério da Educação e Ciência (MEC) vai alterar a legislação que regula os concursos de professores de modo a que também seja respeitada a graduação dos candidatos no âmbito das chamadas bolsas de recrutamento

Em comunicado de imprensa divulgado ao fim da tarde, o MEC esclarece que esta alteração foi recomendada pela Inspecção-Geral de Educação (IGE) na sequência do inquérito realizado à forma como foram disponibilizados os horários e colocados professores na Bolsa de Recrutamento 2, que decorreu em Setembro.

A recomendação que a IGE faz ao MEC para alteração das regras das colocações pela bolsa de recrutamento mais não é do que a evidência que apontei neste post de 24 de Setembro, -“O erro do Algoritmo“.

Não será por esta recomendação que o diploma de concursos tem de ser alterado. Lembro que é no Decreto-Lei 51/2009 que se verifica a bonificação de 2 valores para o excelente e 1 valor para o Muito Bom e que pelo acordo de Setembro obriga a que exista essa alteração na legislação dos concursos.

A acontecer a alteração proposta pela IGE teremos assim uma bolsa de recrutamento com as regras das antigas ciclícas em que semanalmente os horários eram atribuídos em função da graduação do docente e de acordo com a ordem das suas preferências.

Contudo existiam erros nas anteriores ciclícas como nas actuais bolsas de recrutamento que tornam os concursos numa autêntica lotaria e que leva a casos destes. E existem formas de as evitar, um dia volto a este assunto, mas ao contrário do que poderão pensar não sou contra as ofertas de escola e até acho que devem aumentar as situações em que uma escola pode contratar diretamente o professor, desde que as mesmas cumpram as regras definidas pelo diploma de concursos geral.

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2011/11/alteracao-aos-concursos/

17 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • José Sampaio on 8 de Novembro de 2011 at 22:39
    • Responder

    Devia haver rigor nas Ofertas de Escola… Também seguindo a Graduação.

    Não concordo que devem aumentar as situações em que uma escola pode contratar diretamente o professor, pois já há muita gente a dar aulas de forma injusta, passando à frente de muita gente melhor qualificada, uma vez que há muitos diretores de escola a fazer um trabalho pouco claro, onde funciona o factor CUNHA, em concursos públicos,onde as pessoas são pagas com dinheiros públicos.

    Legalidade e verdade nas Ofertas de Escola.

  1. Então vou começar a desvendar o que penso para perceberes a minha ideia.

    Se todos os horários VERDADEIRAMENTE temporários fossem para contratação de escola a bolsa só teria horários anuais, certo?

    Deixava de existir o risco de ficar-se colocado na bolsa com horário temporário havendo um horário anual na semana seguinte.
    Se os horários temporários seguissem as mesmas regras das bolsas só concorria a determinado horário quem realmente estivesse interessado.

    Também acho que o horário completo devia ser considerado todo aquele que fosse com 20 ou mais horas.
    Os horários com menos de 14 horas deviam ir todos para contratação de escola.

    Os riscos da lotaria nos concursos diminuiam com estas pequenas alterações.

    • David on 8 de Novembro de 2011 at 23:11
    • Responder

    Concordo com a visão do Arlindovsky.
    No concurso dos Açores, existem colocações de horários igual ou superior a 15 horas.
    Todos os outros horários do grupo vão para a bolsa de emprego publica dos Açores.

    • Cielita on 8 de Novembro de 2011 at 23:32
    • Responder

    Desde que as OE sigam os critérios da BR, concordo plenamente com o Arlindo. Assim, evitam-se equivocos, indecisões, injustiças… Parece-me uma situação bastante viável. Arlindo, será que o MEC consegue alcançar o teu ponto de vista? Hummm… Não sei, não!

    • c3p0 on 8 de Novembro de 2011 at 23:39
    • Responder

    Há alguma informação se estas alterações vão entrar em vigor já este ano lectivo? É que voltar a mudar as regras a meio do jogo…

    • Margarida on 9 de Novembro de 2011 at 1:05
    • Responder

    Só espero que exista justiça e termine estes critérios manhosos.

    • Prof 110 on 9 de Novembro de 2011 at 9:46
    • Responder

    Ou seja…já sei que resposta vou ter no meu recurso….assumem os erros mas deixam andar assim e para o ano logo se vê…quem fica prejudicado são aqueles que injustamente ficaram mal….

    • on 9 de Novembro de 2011 at 12:07
    • Responder

    Concordo com o Arlindo. Mas relativamente a não colocar temporários na Bolsa não sei se é possível controlar porque há sempre gente que pode estar de atestado e n voltar à escola ou voltar após 30 dias . Na minha opinião os temporários deviam ter um limite. Por exemplo máximo 3 meses e mínimo 30 dias. E nunca deixar prolongar por todo o ano ou estaremos sempre a jogar na lotaria. Tb, relativamente a completar horários devia haver critérios universais, uma vez que há sempre injustiças! Por exemplo, poder completar apenas se o candidato foi colocado com mais de 16 horas…que acham?

    1. Tinha de haver regras muito claras com a definição do que é temporário e do que é anual. Mas há sempre o problema de um atestado ser prolongado até que uma junta médica determine o regresso do docente à escola.
      Estas situações são mais complicadas de gerir e podem acabar por determinar um verdadeiro horário temporário em anual.
      E a colocação por contratação de escola devia também permitir o regresso à bolsa no fim do contrato.
      O completamento de horário só devia ser possível nos contratos anuais.

        • on 10 de Novembro de 2011 at 1:09
        • Responder

        Ainda melhor! Concordo.

    • on 9 de Novembro de 2011 at 12:09
    • Responder

    Não acham que estes temporários/ anuais da BR2 tem a ver com as reformas que se atrasaram? É que são muitos de 14 ,15, 16 horas!

    • Ana on 9 de Novembro de 2011 at 15:08
    • Responder

    E reverem a contratação pelas TEIP e escolas com autonomia já que há pessoas que de ano para ano têm o seu lugarzinho reservado???É escandaloso isto!o critério para contratação de escola deveria ser um: a graduação e ponto final!quer dizer, andam as pessoas a fazer sacrifícios durante anos para depois serem ultrapassadas por colegas que às vezes nem um ano de serviço têm!!!andam a brincar só pode!!!

      • c3p0 on 9 de Novembro de 2011 at 20:54
      • Responder

      Não meta as escolas TEIP e de Autonomia assim ao barulho, pelos vistos não sabe do que fala….

      Não sei se sabe mas os contratos nas escolas TEIP e de Autonomia NÃO SÃO RENOVÁVEIS, ou seja o colega que ficou na Escola ao lado pode ser renovado durante 4 anos (supondo que respeita as condições para isso obviamente) o que ficou na escola de autonomia ou teip nas exactamente mesmas condições, temos pena…, o contrato é ao abrigo do 35º (o 25º é o dos “normais” acho eu) logo não pode ser renovado….

      Agora explique lá porque é que o que fica na Escola de Autonomia ou TEIP não pode ser renovado e os da escola ao lado podem?

        • Assistente Tecnico da Administração Escolar on 9 de Novembro de 2011 at 23:36
        • Responder

        Caro c3p0,

        Com conhecimento de causa, os concursos nas TEIP são uma das maiores vergonhas do sistema… os selecionados chegam a receber emails a alertar da abertura/lançamento da vaga, com indicações de que reunem condições e lhes são favoráveis… e não me posso alargar muito mais. Mas se fosse possível, colocar publicamente as listas dos colocados e dos candidatos, teria uma pequena visão. Mais…estarmos numa secretaria com uma folha de excel com por ex. 1500 candidatos.. devem compreender que não é simples…(e se for uma colega azelha em excel… até desaparecem dados!) Enfim… Se algum inspector da IGE quiser indicações que me contacte…

        • Anónimo on 10 de Novembro de 2011 at 15:06
        • Responder

        Pois caro amigo, não são renováveis é como quem diz não é????porque os que lá ficam de ano para ano são sempre os mesmos!!!ou não vê os criteriozinhos que pôem lá para seleccionar os candidatos???

          • Anónimo on 10 de Novembro de 2011 at 15:11

          As TEIP são a maior vergonha que aí anda, gozam descaradamente com a cara das pessoas. Mais valia porem o nome das pessoas que querem lá colocar.Poupavam tempo e trabalho a muita gente que concorre ainda na esperança de que a sua graduação ou tempo de serviço valha de alguma coisa!!!Em 50 ofertas a que concorri apenas em 3 ou 4 foram colocados candidatos com graduação superior à minha.Os contratos não são renováveis pois não, mas arranjam maneira de os renovar através da trafulhice!!!

          • c3p0 on 10 de Novembro de 2011 at 21:32

          Ai é que está, não são e em muitos casos a inclusão de critérios de ja terem feito parte do corpo docente servem apenas para contornar essa impossibilidade que não faz sentido nenhum…

          Quer dizer num escola com autonomia não podem renovar, mas numa escola sem autonomia já podem?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: