Já Confirmei Que Nenhum Docente da Vinculação Extraordinária das RA

… reúne condições para ocupar um dos 603 lugares abertos no concurso do ano passado.

 

Fica aqui a lista do primeiro graduado de cada grupo de recrutamento das listas publicadas hoje e no quadro seguinte a graduação do último docente que entrou no concurso do ano passado.

 

Primeiro por grupo
VEgrupo

Neste último quadro faltava-me a graduação da docente que entrou no grupo 250 – Educação Musical. Fica aqui esse reparo com a graduação da única candidata que entrou em lugar de quadro nesse concurso – 33.432.

Como já disse há um ano, as providências cautelares da altura sendo lógicas não iriam produzir qualquer resultado prático. Confirmou-se.

 

Seguir:
arlindovsky
Seguir:

Latest posts by arlindovsky (see all)

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2014/01/ja-confirmei-que-nenhum-docente-da-vinculacao-extraordinaria-das-ra/

9 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Helena Mendes on 24 de Janeiro de 2014 at 20:28
    • Responder

    Era uma evidência.
    Espero, agora, que o MEC accione os artigos na lei que permitem que os litigantes possam ressarssir o erário público pelos gastos efectuados. A ver se os sindicatos começam a dedicar-se aos assuntos sérios e nao deixam passar 12 anos com uma directiva escondida na gaveta dos interesses particulares.

    • soniac on 24 de Janeiro de 2014 at 22:12
    • Responder

    Que vergonha é esta de outro concurso extraordinário? Esta tudo doido??????? E os do quadro longe de casa?????? Essas vagas vão para contratados e depois ainda passam à frente dos efetivos!!!! Afinal nao querem por professores na rua?????? E Ha vagas????? E os de quadro ficam de fora???? mais uma vez prejudicados???? Coitadinhos dos contratados!!!!Agora é tudo para eles. Eles nao estao vinculados pork nunca quiseram sair de casa. è a realidade. No meu tempo vinculei, nao tive concurso extraordinário…..


    1. Sou contratado à muitos anos, gostava de saber com que média é que vinculastes? porque a minha média já esta bastante alta com mais de 5, 6, 7 e 8(…) anos de serviço, sempre trabalhei nas ilhas por opção para não ter que passar o que colegas passam, horários incompletos e temporários e terminei o curso com média 16 valores.
      Em vez deste tipo de comentários tristes, a classe docente devia ser mais unida e lutarmos todos pelos mesmos interesses porque somos todos Portugueses e Professores.

      • sandra s. on 25 de Janeiro de 2014 at 23:21
      • Responder

      Mais uma que acha melhor e que tem mais direitos do que os contratados.
      Já agora: tem mais direitos, porquê???? Porque é efetiva? por ter vinculado no tempo em que havia vagas e não foi necessário recorrer a concursos extraordinários? Essa história de os contratados serem contratados por opção só mostra ignorância. Aliás, todo o comentário mostra ignorância, egoísmo e discriminação profissional. Infelizmente são muitos muitos os que assim pensam(efetivos).

    • rainha on 24 de Janeiro de 2014 at 22:19
    • Responder

    Oh Soniac e se fosse dar uma volta? Acha que todos estes milhares não são do quadro porque não quiseram ou foi porque não houve vagas? Então por que razão há tantos QZP? É porque não querem ser QAgrupamento? Deixe-me rir para não fazer outra coisa……………..


  1. A Soniac não tem consciência da realidade de muitos grupos de docência.
    Eu sou do 410 – Filosofia e desde 1996 procuro ser integrado na carreira. Concorri sempre a nível nacional, e ainda sou do tempo do 1,2,3,4… Para quem abria o jogo, bastava colocar estes 4 códigos:
    1- Norte; 2 – Centro; 3 – Alentejo e 4- Algarve…
    Ainda hoje luto por um lugar nos quadros!

    • Professora on 25 de Janeiro de 2014 at 21:15
    • Responder

    Eu penso que as providências cautelares, embora não produzissem o efeito de incluir mais profs com graduação suficiente para vincular num qualquer grupo, serviram, sobretudo, para que o MEC tenha consciência que Portugal não começa no Minho e acaba no Algarve, pois existem várias ilhas, que também são território português, onde milhares de portugueses vivem e trabalham. Assim, tem que APRENDER E NÃO ESQUECER, que NÃO pode excluir do concurso nenhum professor português, devidamente habilitado para tal, independentemente do local onde se situa a escola onde trabalha e da sua graduação o posicionar no primeiro ou no último lugar da lista. Acho que a única exigência a fazer é que a escola seja PÚBLICA para ter em conta o tempo de serviço.

    Recordo que o DL 132 (que é o decreto dos concursos de profs) impossibilita os efetivos das RA a serem opositores ao concurso da mobilidade interna, o que levou em 01/09/2013 alguns (muito poucos, mas são pessoas!!) a terem de regressar às ilhas e outros que são efetivos no continente, também, a terem de regressar à sua escola continental, pois deixaram de ter a possibilidade de concorrerem a destacamento para as ilhas. Isto é uma ESTUPIDEZ e uma INJUSTIÇA. Daqui a pouco ainda abrem um concurso para profs “acima do Mondego ou abaixo do Tejo!?!?

    Portanto, essas providências tiveram a sua lógica!!!!! Só espero que a lei seja alterada e que o “esquecimento” não ocorra novamente.

    Agora parece que o MEC tem mais 2 meses (concedidos pela Comissão Europeia) para lhe responder!!!!!! Só espero que use muito bem esse tempo, que quanto a mim, seria para contabilizar as vagas de necessidades pemanentes que ignorou e escondeu no concurso interno/externo de 2013 e que agora como está “entalado” acha que são 2000 !!!!!! Se contar com mais atenção (até porque é de Matemática) é provável que ainda encontre mais!!!!!!!!!

    Com mais estes 2 meses de atraso, que conquistou, parece que só resta que as negociações com os sindicatos sejam para alterar o DL132 e abrir apenas o concurso nacional interno e externo, garantindo, no entanto, que 2000 ou mais profs vinculem. É A ÚNICA VIA JUSTA PARA TODOS (QUADRO E CONTRATADOS), uns para mudança de quadro e outros para ingresso. OS SINDICATOS REPRESENTAM TODOS E TÊM QUE DEFENDER TODOS, caso contrário, pelo que se está a ver, vai dar uma guerra!!!!

    • susana on 26 de Janeiro de 2014 at 21:57
    • Responder

    Acho que temos todos que nos revoltar com isto, isto é uma vergonha, no grupo 600 entra um colega no Algarve quando existem 200 pelo menos para colocar… que ficam em horários mínimos e em ofertas de escolas, Como é possível???

    • Raquel on 27 de Janeiro de 2014 at 18:28
    • Responder

    Concordo com o comentário da Professora no que se refere à legitimidade das providencias cautelares e respetiva obrigatoriedade de admitir os colegas colocados nas ilhas ao concurso. Se isto passasse impune daqui a pouco quem é professor contratado nas ilhas não pode concorrer ao concurso de contratação para o continente…enquanto que os professores do privado passaram à 1ª prioridade…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog