Sobre o Exame de Físico-Química

Mensagem de um grupo de professores da disciplina que me chegou para divulgação.

 

 

 

Será mais fácil procurar o que o aluno sabe ou não de FQ, como se devia, ou procurar oportunidades de o aluno se enganar?!

Temos dúvidas… aliás, no exame também as temos , apesar de termos colocado tudo o que seria de esperar nos critérios… mas não ficamos nem felizes nem descansados … porque se fossemos alunos, e percebêssemos um pouco de Física, teríamos tido muitas dúvidas nalgumas situações.

Lembramo-nos de outros tempos, da Física e da Química de 12º ano, onde era natural olhar para uma prova e esperar bons resultados… lembramo-nos que o foco era saber a Física ou a Química, ainda que tivéssemos maior dificuldade de cálculo, mas de forma honesta e espetável… e agora?!

Talvez devamos dar os parabéns, pela nota “artística” ao exame, pela maior complexidade de situações, por terem conseguido inovar nas questões… se bem que ninguém nos avisou, nem aos alunos, que inovação e nota “artística” estavam nas metas, como prioridade.

Vamos aguardar os resultados desta fase, “adequados” ao exame “adequado” segundo a SPF e SPQ.

Entretanto, também acharíamos “adequado” que os todos nós que ensinamos FQ e aqueles que decidem a avaliação de FQ se colocassem mais no lugar dos alunos e tentassem perceber que se tudo foi assim tão “adequado” o porquê de tanta tristeza à saída do exame, mesmo nalgumas das escolas com resultados historicamente elevados na nossa disciplina?!

Vamos aguardar, ainda que tristes por trabalhar tantas horas com tantos alunos que efetivamente se esforçam e que foram apanhados pela nota “artística” e inovação”… já para não falar na formulação de itens que ardilosamente tão bem induz os alunos em erro… penso que Saramago estará feliz porque o ensino de LP está a ser bem defendido, mesmo num exame de FQ, como aliás é essencial… ou seria a Física e a Química?! Talvez escolhamos hoje ler o Cesário para buscar algum conforto.

Ass: Os professores

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2017/06/sobre-o-exame-de-fisico-quimica/

8 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • maria on 25 de Junho de 2017 at 15:54
    • Responder

    Muito bom!!! 🙂

    • Nuno Miranda on 25 de Junho de 2017 at 19:26
    • Responder

    Sem dúvida!…
    Parece mais um exame de Português com uns toques de FQ, do que o contrário.
    É um teste que (quase) nada testa sobre os conhecimentos de FQ. Confesso que, ao resolver o exame, fiquei em dúvida em várias escolhas múltiplas pois em algumas parecia haver mais do que uma hipótese verdadeira. Foi necessário reler a questão várias vezes para detectar a PALAVRA que dava um sentido diferente à questão!
    Discordo que se trate de um exame ”artístico” ou ”inovador”.
    Prefiro chamá-lo por aquilo que realmente é e sempre foi: PERVERSO! Não são mentes criativas ou inovadoras que elaboram exames destes. São mentes perversas!… E é um tipo de pessoas com quem não gostaria de me cruzar no dia-a-dia!

      • LongeDeCasa on 25 de Junho de 2017 at 22:33
      • Responder

      …realmente, investem os nossos alunos e os nossos filhos tanto…para se sentirem frustrados com uma prova destas….e o País também perde porque é de futuro que falo!

    • Maria Octavia da Cruz Santos M on 26 de Junho de 2017 at 9:49
    • Responder

    Sou também professora de FQ.
    Partilho o sentimento de algum desalento e espanto.
    Não temos critérios que limitem o acesso aos cursos científicos, construíram-se metas para clarificar o exigido em cada conteúdo…. Temos turmas muito heterogéneas, passamos o ano a incentivar o estudo e a dizer que esse trabalho vai dar resultados ….
    Depois os alunos são submetidos a um exame cheio de questões “criativas” ou trabalhosas e sobrevalorizadas.

    • Maria Nunes on 26 de Junho de 2017 at 18:31
    • Responder

    A anormalidade do (Des)acordo Ortográfico: a forma era ‘espetável’… quer dizer que se lhe podiam espetar coisas? E é isto um comunicado de professores? Tenham um bocado mais de decoro

      • mario silva on 27 de Junho de 2017 at 1:51
      • Responder

      há pessoas que têm um desprezo freudiano pela classe docente…
      sendo livres, não sujeitem os jovens a essas vis criaturas e ensinem-nos em casa…

    • mario silva on 27 de Junho de 2017 at 1:54
    • Responder

    digo o mesmo da BG…questões picuinhas para serem respondidas por pós-doutorado…deve ser para limitar as classificações mais elevadas, tipo as vagas para subir de escalão…

    • avelinoazevedo on 27 de Junho de 2017 at 23:03
    • Responder

    Como é possível que vários Docentes de Físico-Química de várias escolas, que foram professores coadjuvantes no exame de Físico-Química, não tenham conseguido resolver o teste nas 2 horas e meia disponíveis para os alunos? Quem ou o que é que está mal? Os professores ou os testes? A resposta parece clara!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: