Quando Descobrirem

… que a Educação Especial para contratados pode ter terminado, pouco importa dirigir uma carta aberta ao ministro da Educação a pedir que a experiência na Educação Especial se sobreponha ao tempo de serviço da formação inicial, no caso dos docentes contratados.

Não quero fazer o papel de advogado do diabo mas fica muito mais barato ao estado investir numa formação de meia dúzia de meses nos professores dos quadros de forma a eliminar ausências de componente letiva e fazer face às necessidades dos grupos da Educação especial do que contratar docentes deste grupo de recrutamento. E também porque o espectro da mobilidade especial anda no ar muitos destes docentes dos quadros estão neste momento a suas custas a realizar especializações nesta área e pretenderão mudar para estes grupos no próximo concurso sem pensar duas vezes, mesmo que a sua componente letiva ainda esteja segura no grupo de origem.

Esta é a única resposta que tenho para alguns mails que me chegaram a perguntar se nesta altura ainda valia a pena fazer a especialização na Educação Especial.

Também digo que a formação acrescida não faz mal a ninguém mas pensem duas vezes se valerá a pena investir uns milhares de euros numa área com poucas perspectivas de colocação no futuro.

Veremos também se para a vinculação extraordinária aparecem vagas para os grupos 910, 920 e 930.

Seguir:
arlindovsky
Seguir:

Latest posts by arlindovsky (see all)

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2012/10/quando-descobrirem/

29 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Prof.ª (Des)empregada on 25 de Outubro de 2012 at 15:10
    • Responder

    Boa tarde a todos. Primeiro gostaria de fazer o seguinte esclarecimento: há colegas que têm tempo de serviço no Ensino Especial, mas que não cumpriram a legislação em vigor para tirarem a sua formação. Segundo a lei (DL 95/97) para se ter habilitação para o Ensino Especial tem que se ter uma formação de base + um curso de especialização tirado após 5 anos de tempo de serviço. Assim sendo, todos os colegas que tiraram a referida especialização, após os tais 5 anos de tempo de serviço, independentemente, de terem tempo de serviço no ensino especial ou não, não deverão ser ultrapassados por colegas, que tiraram os seus cursos há margem da lei. Querem criar prioridades? Se querem então sigam a lei e respeitem quem esperou por ter os tais cinco anos de serviço para se especializar: primeiro quem tirou uma especialização de acordo com a lei em vigor; 2.º quem não tem especialização, tem uma pós-graduação e tem tempo de serviço no ensino especial; 3.º quem apenas tem a pós-graduação (não tem especialização) e não tem tempo de serviço no Ensino Especial). Não se esqueçam que é injusto ultrapassar-se colegas, que apenas, se limitaram a cumprir o que a lei vigente refere. Fiquem bem.

      • sandra on 26 de Outubro de 2012 at 9:48
      • Responder

      Aconselho aos colegas que dizem conhecer a lei e acusam os outros de concorrer de forma ilegal ler a Portaria 212/2009.
      Por alguma razão após inúmeras denúncias de colegas que se sentiam injustiçados na altura da publicação da listas de ordenação do grupo 910 ficaram surpreendidos ao ver que os colegas com menos de 5 anos de tempo de serviço ficaram na lista!

      Fiquem Bem!

    • www2 on 25 de Outubro de 2012 at 15:34
    • Responder

    Será que sai mesmo mais barato mover docentes de carreira para um destes grupos?
    Será que recebem o mesmo que um contratado?
    Será que não sai mais barato mandar os quadros para mobilidade aguardando (ou talvez não) o desfecho inevitável?

    Dá que pensar… ou talvez não.

    • fartadisto on 25 de Outubro de 2012 at 15:57
    • Responder

    Não sou de EE para gostaria de saber por onde anda a justiça neste país e no mundo.

    • Artur on 25 de Outubro de 2012 at 17:52
    • Responder

    Se alguem não está a cumprir a legislação (e se assim for) é o Ministério e não os colegas que têm visto as suas candidaturas validadas mesmo sem os 5 anos. Conheço quem tenha concorrido ao grupo 910 no fim da lista de ordenação, em 2009, e tenha ficado colocado porque ninguém se tinha lembrado da ed especial. Neste momento é a tristeza que se vê… conheço muitos que nem vergonha têm de dizer que não gostam desta população mas “lá tem que ser…”

      • Prof.ª (Des)empregada on 25 de Outubro de 2012 at 18:21
      • Responder

      Artur, se o DL 95/97 não o permite e se as escolas validam, lamento, mas continuamos de igual modo perante uma ilegalidade. Assim sendo, se muitos têm o tempo de serviço em Ensino Especial, tendo partido de uma ilegalidade, porque hão-de ultrapassar os colegas que cumpriram as leis que regem este país? Já concorrerem em igualdade não será já um benefício, uma vez que segundo a lei uma Pós-Graduação não confere qualificação profissionalizada para o Ensino Especial? É que se ler o DL constatará isso mesmo. A especialização em Ensino Especial é que permite leccionar neste grupo. Obrigada.

        • Prof.ª (Des)empregada on 25 de Outubro de 2012 at 18:22
        • Responder

        profissional* em vez de profissionalizada*

        • Artur on 25 de Outubro de 2012 at 18:28
        • Responder

        Prof.ª (Des)empregada refiro-me ao seguinte: são as escolas que validam de acordo com indicações do MEC. São validadas as candidaturas de todos os docentes que possuem, no certificado de habilitação, a seguinte designação: CFE. O MEC nunca se remeteu aos 5 anos. Faça uma denuncia e veja a resposta que lhe dão.

    • hope on 25 de Outubro de 2012 at 19:27
    • Responder

    Concordo plenamente com o colega www2. Sairá MUITO mais barato ao estado vincular contratados para a Educação Especial, porque irão ganhar o mesmo que ganhavam e isso manter-se á por bons anos do que estar a pagar muito mais a um vinculado (e ainda por cima investir na sua formação, diz o Arlindo!!!). O regime de mobilidade ir-se-á aplicar aos docentes, mais cedo ou mais tarde (aposto que mais cedo) porque a intenção é mesmo essa: substituir mão de obra cara por barata. Não é isso que todos fazemos em nossas casas em tempo de austeridade?

      • Paula on 25 de Outubro de 2012 at 20:36
      • Responder

      É! Até matamos os “velhinhos” se preciso for. Em tempo de austeridade vale tudo!

        • WWW2 on 25 de Outubro de 2012 at 20:58
        • Responder

        Não é “matamos os velhinhos”, mas sejamos objetivos e não estejamos a puxar a “brasa à nossa sardinha”, não é preciso ser muito inteligente para perceber que seria uma grande burrice financeira atribuir lugares a quem ganha mais de 1300 euros brutos quando o pode fazer pelo salário do contratado quase de forma indefinida. É um pensamento que está ao alcance de uma dona de casa “orientada e poupada” , não é preciso ter um doutoramento em finanças na Nova.

    • Ana Guedes on 25 de Outubro de 2012 at 20:48
    • Responder

    O que o Arlindo refere faz todo o sentido, sim! Aliás, muitos nem precisarão de fazer qualquer formação por que já a têm. Estão à espera do próximo concurso para mudar de grupo.
    Na VE ninguém dos gfrupos 910, 920 e 930 irá vincular, parece-me, devido à existência de muita gente do quadro com especialização no EE.´
    Os grupos da EE vão ser, a breve prazo, dos mais afetados pela falta de colocações.

      • Paula on 25 de Outubro de 2012 at 20:57
      • Responder

      Pois eu sou mesmo uma delas. Tenho 23 anos de serviço, prejudicados por horários incompletos em mini concursos, sou QZP há 15 anos, estive na EE 6 anos, só com experiência, tirei Pós graduação e especialização uns anos mais tarde e agora vou mesmo tentar mudar. Isto se me deixarem! Há algum mal? É injusto? É crime?

        • Ana Guedes on 25 de Outubro de 2012 at 21:25
        • Responder

        Claro que é justo! Se tem a especialização e faz parte do quadro, ainda por cima, faz todo o sentido que mude de grupo. O que eu queria dizer, sem estaer a atacar quem quer que seja (até pq nem tenho qualquer especialização na EE) é que os recursos humanos devem ser aproveitados. Se há gente do quadro com especilalizações na EE devem poder mudar de grupo e ingressar nesse, se assim o pretenderem.

    • Zecaguedes on 25 de Outubro de 2012 at 21:01
    • Responder

    Na minha humilde opinião, as vagas da vinculação extraordinária não irão muito além daquelas que servem para encher estes grupos. Se estiver enganado, cobrem-me no futuro.

      • Paula on 25 de Outubro de 2012 at 21:09
      • Responder

      Pois, se calhar até terá razão.

      • Ana Guedes on 25 de Outubro de 2012 at 21:27
      • Responder

      Não percebi! Pode explicar? Encher estes grupos como?

    • Roberto on 25 de Outubro de 2012 at 21:26
    • Responder

    Colegas…….
    …… que discordaram do Arlindo nest post. Estao completamente ERRADOS. Enganados. O estado ja tem que pagar ao pessoal dos quadros que neste momento possui HORARIO ZERO. Sao ordenados elevados, obviamente. Portanto, se nao os pode despedir, o estado, OBVIAMENTE, vai procurar e preferir que esta gente preencha o ensino especial. Pagam, mas eles trabalham!!! Agora, acham que era melhor, CONTINUAR A PAGAR AOS DOS QUADROS COM HORARIO ZERO e ainda por cima contratar mais um milhares para estes lugares?????? Caramba, sera tao dificil de ENTENDER???? Qual sera mais barato????

    Pagar apenas aos dos quadros (em ensino especial),….

    ou pagar aos dos quadros e ainda ir buscar mais uns poucos contratados???????

    DAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH…………. SANTA IGNORANCIA…………!!!!!!!

      • Ana Guedes on 25 de Outubro de 2012 at 21:29
      • Responder

      Obviamente!

      • www2 on 25 de Outubro de 2012 at 22:50
      • Responder

      O estado não tem de pagar eternamente, basta cumprir o tempo legalmente previsto sem função e saiem. Aqui acabou qualquer obrigação de pagamento salarial.
      Falam como se o Estado tivesse por obrigação continuar a pagar eternamente por trabalhadores que não são necessários. Por este tipo de pensamento que o país está no buraco que está.
      Os quadros quando não são necessários vão para mobilidade especial. A opção é pagar muito a quadros durante os próximos anos ou pagar ordenados baixos a contratados que rapidamente são dispensados quando não fazem falta. Qual acham que o Gaspar escolheria?

    • ROBERTO on 26 de Outubro de 2012 at 9:49
    • Responder

    WWW2…………….. quem te disse isso bem te ENGANOU. Então tu achas mesmo que é assim??????? Portugal está REPLETO de gente a mais nos quadros da Função Pública!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! E achas que o excesso está a ser DISPENSADO literalmente por não serem necessários???????? Credo, que IGNORANTE és!!!!!!!!!!!! Passam para a mobilidade, obviamwente, MAS NÃO OS DESPEDEM!!!!!!!!!!!!!!!!! São obrigados a continuar a pagar-lhes!!!!!!!!!! Se fosse como tu dizes eram muito fácil, não estava cá a Troika tanto tempo!!!!!! METE UMA COISA NESSA TUA CABEÇA IGNORANTE: GENTE DO QUADRO, NA FUNÇÃO PÚBLICA, NÃO VAI PARA A RUA!!!! PODEM MUDÁ-LOS DE LUGAR, MAS NÃO OS DESPEDEM!!!!! POR ISSO OBVIAMENTE QUE JÁ QUE O GASPAR TEM DE PAGAR A ESTA GENTE, SÓ SE O GOVERNO FOSSE MUITO TÓTÓZINHO é que ainda ia gastar por acréscimo mais dinheiro com contratados!!!!!!!!!!!

    Percebeste?????????????? OU É PRECISO FAZER-TE UM DESENHO??????????????????

    DAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH

    • euzinha on 26 de Outubro de 2012 at 15:43
    • Responder

    Quero ver se se lembram de mandar os do 2º ciclo de QZP/QE para o 1ºC, se continuam a ter a mma opinião… e contra mim falo que tenho estágio em ambos…


  1. Que raio de Blog é este que em vez de dizer Educação Especial diz Ensino Especial? Será que não sabem a diferença entre ensino e educação???


    1. Tens a mais completa razão.

    • Anabela Branco on 26 de Outubro de 2012 at 22:06
    • Responder

    Boa noite Arlindo!
    Terminei a especialização em 2011 e estou a terminar o mestrado em E.E.Tenho 19 anos de serviço no 1ºciclo estou em QA e estou a quase 200 km de casa.
    Devido a distancia é que eu optei por tirar a E.E. para ver se me aproximava de casa. Mas nesta semana deram-me a triste noticia que nos proximos concursos se quiser concorrer a E.E. vou concorrer com 0 tempo de serviço uma vez que nunca trabalhei noE.E. é verdade?
    Se isso é verdade é injusto, sabe porque? Eu estive sempre como titular de turma e poucos foram os anos que não tive alunos com NEE. Inclusive este ano tenho 22 alunos e um com NEE, a professora de E.E. está uma manhã por semana com esse aluno e eu estou os restantes dias, afinal eu sou sou titular e prof de E.E. passo mais tempo com o aluno que a professora de E.E. e depois o tempo de serviço não me conta para concurso?
    Esclareça-me como é que está esta situação dos concursos para a E.E.


    1. Sendo do quadro o tempo de serviço antes da especialização vai contar-te meio valor. Se quiseres saber porquê pergunta ao Mário Nogueira que na negociação suplementar do 132/2012 pediu essa alteração.

    • Roberto on 27 de Outubro de 2012 at 11:57
    • Responder

    Entao Arlindo, agora nao percebi….!!! Entao toda a malta dos horarios zero que agora andam a tirar a Educacao Especial, no calculo da graduacao vai contar apenas MEIO valor por cada ano de servico antes da especializacao?????? E com os contratados vai suceder o mesmo????? Em que artigo do diploma vem isso escrito……..???

    Responde por favor. Muito Obrigado.


  2. artigo 11º
    4 — Para efeito da graduação profissional dos docentes de carreira com formação especializada em educação
    especial, ao abrigo da alínea a) do n.º 1 do artigo 56.º do ECD, é aplicado o disposto no n.º 1, relevando para a classificação profissional a graduação obtida no curso de especialização.

    Se conta a classificação final do curso de especialização, também deve contar a data de final de curso e por conseguinte o tempo de serviço que se coloque antes dessa data deve ser considerado como antes da profissionalização. Mas só na prática do próximo concurso é que se vai perceber como é.

    Este artigo é apenas para docentes dos quadros, não se aplica aos contratados.

    • Roberto on 27 de Outubro de 2012 at 12:28
    • Responder

    Arlindo…………

    Mas mesmo que lhes conte apenas meio valor……. as vagas para os grupos 910, 920 e 930 vao ser PRIMEIRO preenchidas pelos docentes com horario zero (DACL) e so as que sobrarem serao posterioremente disponibilizadas para os contratados…., certo??? Por isso afirmou no texto do post que estes grupos terao cada vez menos futuro para contrato……, certo??

    Muito obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog