Um Ministro sem números?

A propósito da entrevista de Nuno Crato à Revista Única deste sábado vou apresentar apenas um dos aspectos em que prestei mais atenção.
A incapacidade do Ministro, apesar da sua formação em economia e doutoramento em matemática, não conhecer os números do seu ministério.
A máquina pode ser gigantesca mas exige-se que para ser eficaz se conheça melhor a casa que se dirige.

Não é preciso fazer um requerimento aos sub-departamentos da máquina da DGRHE para dentro de semanas lhe darem os dados. Com excepção do pré-escolar e do 1º ciclo os números não são preocupantes. Se for por causa disto que não aparecem as ofertas de escola pode dar ordens para libertar os pedidos das escolas. A Troika não ligará.

Eis os números já divulgados no dia 1 de Setembro.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2011/09/um-ministro-sem-numeros/

5 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Advogado do Diabo / Prof Curiosos on 6 de Setembro de 2011 at 0:50
    • Responder

    Arlindo
    Não li a entrevista, mas tenho a certeza que nela há muito por onde realmente criticar.
    Para começar o teu nº está errado. Esse é o número de DALC por colocar a 31 de Agosto, mas falta-te adicionar os colocados a 31 de Agosto.
    E desconfio que a entrevista, publicada no dia 3 de Setembro, não foi feita no dia 1 ou 2 de Setembro. Nem sequer no dia 31 de Agosto. Provavelmente terá sido feita semanas antes ter sido publicada. Digo isto baseado na ultima frase do excerto publicado.
    Arlimdo, o problema deste tipo de criticas é que fica-se com a ideia que não havia mais nada que criticar. E, como disso antes, tenho a certeza que podias ter encontrado criticas sobre materias importantes.

    1. O vazio da entrevista só me deu para isto.
      É preocupante quando se faz uma “leve” revisão curricular sem saber quantificar os efeitos dela. Imagina quando for feita a revisão “à séria”.

      Mais conhecimento da máquina é preciso.

    • Qual que? on 6 de Setembro de 2011 at 4:11
    • Responder

    “Colegas, acordem… Mas acordem mesmo, sacudam a cabeça, bebam um copo de àgua. O que se passa é o seguinte: o ano lectivo ainda nao teve o seu inicio, os alunos ainda nao estao na escola, os pais ainda nao stressaram, A capacidade de resposta por parte da escola ainda nao entrou em ruptura, o sistema educativo está no intervalo… nós estamos no intervalo, os alunos… esses, estao em jogo!” Apraz-me dizer: “E depois? Querem que eu dê aulas?” (mas isso é outro assunto)
    Tenho dito. (e permitam-me um lol).

    • paula soares on 6 de Setembro de 2011 at 11:51
    • Responder

    ajudem-me por favor!
    ligaram-me agora do agrupamento onde estive no ano lectivo anterior, e disseram-me que deveria ir à página da dgrhe e aceitar ingressar na bolsa de recrutamento, senão ficava de fora da dita bolsa!
    como faço isso?

  1. São uns brincalhões no teu agrupamento. 😆
    Todos os contratados que não foram colocados na lista de 31 de Agosto integram a Bolsa de Recrutamento com as preferências já manifestadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: