«

»

Out 01 2012

Imprimir Artigo

Pela Azevedo Neves

Não é que eu tenha nada contra uma necessidade específica para uma determinada contratação de escola, mas porque razão para um horário completo do grupo 200 é exigido experiência em contexto sociolinguístico crioulo?
Existem assim tantas turmas e alunos em que essa experiência seja condição exigida para a transmissão de conhecimentos de língua portuguesa?

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2012/10/pela-azevedo-neves-2/

  • ProfessorNasHorasVagas
    A escola deve ter uma extensão na cidade da Praia…
  • Rosalina Barbosa Machado
    Bem, para reforçar, acrescento que recebi preenchimentos de subcritérios até às 15 h do dia 2 de Outubro (recebi dia 1 de Outubro) para dois horários do Grupo 200, com as seguintes indicações:
    1. “Continuidade pedagógica no A. E. Azevedo Neves, no ensino Português ao Nível do 1º CICLO (::::)
    2. Ter lecionado com alunos do 1º CICLO, ao nível do Português, em contexto sociolinguístico crioulo(:::)
    Nota: Nem Cabo Verde exigem aos profesores que saibam falar crioulo:) A língua oficial é o Português. Falo com conhecimento de causa pois tenho as 2 nacionalidades e além de ter nascido em Cabo Verde, a mha família paterna é toda de lá desde o séc. XVIII…..raios os partam, mais papistas que o papa..
  • Nuno Coelho
    Arlindo
    Estás a falar da escola que há uns atrás foi considerada a escola mais africana da EUROPA. Na altura mais de 80% dos alunos eram de origem africanos.

    E verifiquei isso quando lá trabalhei. Tinha 5 turmas do 8º ano, 4 delas constituintes quase na sua totalidade por alunos africanos. A maioria destes alunos falava principalmente em crioulo. Um dos maiores desafio que tive era fazer com que estes alunos respondessem em português. .

  • maria
    Pelos vistos não aprenderam…
  • Pedro
    Boa maria
  • Pedro
    E por que razão experiência no 1º ciclo?!
    Estaremos atentos como é que esta escola irá fazer a selecção…
  • pika
    Acho que falta ali qualquer coisa: saber cozinhar cachupa e cantar uma morna …
  • Shue
    Acho que nestes critérios se esqueceram de incluir também o peso e a altura… já agora!
  • Maria
    Fico espantada, trist e revoltada com este tipos de critérios. Urge o Director da escola explicar este critério a todos os docentes. Já agora uma pergunta:
    - O senhor director fala crioulo ? O corpo docente efectivo desta escola fala crioulo ?
    Naturalmente que a resposta é Não. Assim sendo, como justifica esse pedido/critério. Não se lembrou mas poderá no futuro diversificar o critério e pedir: cozinhar cachupa, dançar morna, viver no bairro, ter estudado na escola, ser amiga do presidente ….
    Estaremos atentos como é que esta escola irá fazer a selecção… e iremos pedir justificação a quem de direito. Infelizmente o senhor director continua a trabahar como quer, sem obedecer a qq. critério…
  • MSilva
    Esta escola já é um clássico do compradrio e falta de vergonha na contratação de docentes. Isto já não vem de agora. Desde o Diretor ter ido a tribunal por estar de manhã na escola e à tarde na sua empresa (ou viceversa), até a contratação de familiares de membros da direção. Foi lançado um concurso para técnico especializado para o curso de multimédia que, se se repetir a receita do ano passado, é marido de um membro do corpo docente com elevado peso. Deve ser por isso que o Diretor tanto chora quando vai à televisão… É da maior irresponsabilidade o que se passa nesta escola e espero que o MEC ponha mão nisso! Não importa que nem sejam professores, que não saibam ler e escrever, mas importam as inúmeras trocas de favores ao mais alto (=baixo) nível! Contratar técnicos especializados serve para isto. Poer-se-ia contratar docentes do grupo 600, mas como não se pode colocar quem se quer, contrata-se técnicos especializados e utiliza-se a entrevista e o portefólio para ajudar. Obrigada DL 132/2012! A ajudar corruptos todos os dias!
  • Eli
    «Portugês»??
  • Sofia
    E fazer prova documental de tudo e mais um par de botas… ahah, só mesmo aqui no blog do Arlindo para descontrari depois de um dia de stress, a receber mails da treta, mais as provas documentais, e ser ultrapassada pelos candidatos… e o Bairro Padre Cruz não fica atrás. Já viram os lindos subcritérios que lançam para os horários??? Ter feito parte do Secretariado de Exames e de Juri de um processo disciplinar???!!! Pelo amor à santa, senhores… não arranjam nada melhor?! Já lá está quem o senhor Diretor quer! Ah, e para não esquecer que fazem desaparecer misteriosamente 6 horas de um horário completo, de uma colega grávida que meteu atestado… senhor daí-me paciência.
  • http://gravatar.com/Verarissima Verarissima
    Estamos a falar da escola mais polemica a nível nacional, não esquecer que selecionou os candidatos que quis usando as armas que tinha (porque o ministério assim permite dar 35 e 40% para continuidade pedagógica).
    Mas o grave é selecionar pessoas que nem docentes são, têm cursos de Reabilitação Psicomotora e depois tiram pós-graduações em escolas privadas. Dando-se ao luxo de aldrabem a nota apos profissionalização e ainda estarem a desempenhar funções na direção desde Julho (dando mesmo ordens a pessoas do quadro).
    Sem falar que o diretor faz cenas de circo quando falou à tempos numa peça que passou nos telejornais, mas que depois faz entrevistas pessoais a candidatos muito antes de lançar as ofertas.
    Para mim isso não me afeta, porque já estou no quadro, mas este ano que voltei ao agrupamento e soube disso, julguei que haveria mais gente a reclamar… mas pelos visto todos la dentro compactuam com essa vergonha, para de certa forma tentar garantir o seu lugar no ano seguinte.
    Isso é a vergonha que se passa nas escolas TEIP!!

    Boa sorte a todos que ainda não tiveram colocação.

  • borges
    Esta azedo neves com este azedo diretor é só vigarices com os critérios manhosos que aplicou. Ainda me lembro de ter convocado todos os colegas da lista a comparecer para se fazer prova documental. Depois no fim, ficaram lá os mesmos que possuem uma graduação miseravel.
    É mais um trafulha que está ao serviço do maior trafulha de todos que é o ministro.
    Abaixo com estes reles e vigaristas que estão a representar serviços públicos.
  • borges
    O melhor com este critérios é irmos vestidos tipo Bonga. Qualquer dia temos que ir disfarçados de perucas, pôr bronzeador para parecermos pretos e tirar um curso rápido na esquina para falar crioulo. Ao que nós chegámos…parece que estamos no carnaval ou quÊ.
    Mas o grande palhaço é esse diretorzeco com nariz empinado que gosta de fazer dos outros parvos.
Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers: