Anulação de 37 Contratações de Escola

Confirma-se a notícia das anulações das contratações de escola pelo FAX enviado hoje pela IGE a uma escola anulando a contratação de 37 horários.

Retirei a identificação da escola, mas quem anda nestas andanças bem sabe que escola é.

Por aqui também já foi falada e mais do que uma vez.

 

Que de uma vez por todas isto sirva de exemplo.

Só falta mesmo a punição a estas direcções.

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2012/10/anulacao-de-37-contratacoes-de-escola/

73 comentários

2 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Miguel Castro on 16 de Outubro de 2012 at 18:11
    • Responder

    E vamos lá ver se os responsáveis são punidos, pelo menos com a destituição do cargo. Caso contrário não passa de uma palhaçada.

    • scrpereira on 16 de Outubro de 2012 at 18:17
    • Responder

    Só espero que façam o mesmo nos outros Agrupamentos…

    • Mónica on 16 de Outubro de 2012 at 18:17
    • Responder

    Alfornelos, right?

    • Ana Francisca Rangel on 16 de Outubro de 2012 at 18:30
    • Responder

    Agrupamento de Escolas de Apelação?

    • Zé dos bonés on 16 de Outubro de 2012 at 18:30
    • Responder

    «Relativamente aos professores, será acautelada a contagem do tempo de serviço e a remuneração já recebida, devendo estes docentes regressar à reserva de recrutamento caso tenham concorrido ao concurso para a satisfação das necessidades temporárias. Podem ainda, naturalmente, candidatar-se à mesma oferta de escola onde inicialmente tinham sido colocados.»

    Parece-me muita parra e pouca uva.
    A ver vamos quantas escolas e ofertas vão ser notificadas.
    No meu grupo de recrutamento terão obrigatoriamente de ser anuladas mais de 90% das ofertas.

    Parece-me é que a não existência de nenhuma penalização EFETIVA é sinónimo de beneficiar o infrator.

    Acautelar o tempo de serviço ? Mas qual? O tempo de serviço obtido em situação ilegal? Vá-se lá perceber…

    E os diretores? Ficam impunes?

    • RM on 16 de Outubro de 2012 at 18:41
    • Responder

    Mas, não foi a única…denunciei 4 situações relativas a 4 escolas ao IGE…..

    • Lulu on 16 de Outubro de 2012 at 18:54
    • Responder

    Podem dizer quais foram as escolas com horários anulados por este motivo? Gostava muito de saber. Obrigada

    • luis on 16 de Outubro de 2012 at 19:00
    • Responder

    Infelizmente, parece-me que nada acontecerá às direcções. Parece que ainda há alguma justiça em Portugal. O meu bem haja a todos que denunciaram e ajudaram a denunciar estas situações!

    • Pedro on 16 de Outubro de 2012 at 19:38
    • Responder

    É a Cardoso Lopes, não é? Bem feito !!!!!!!! Valeu a pena reclamar!!!!!! Cansei-me mas ajudei!!! Guardem o ofício que tem a seguir para o caso de haver mais diretores corruptos com critérios ilegais ou que não façam a entrevista apenas aos 5 primeiros! E nunca se esqueçam de reclamar!!!

      • Maria on 16 de Outubro de 2012 at 19:51
      • Responder

      Não deve ter sido a Cardoso Lopes, mas hão de lá chegar….haver vamos…. 🙂

      • Mary on 16 de Outubro de 2012 at 21:00
      • Responder

      É o agrupamento de Alfornelos.

      • Tiago on 16 de Outubro de 2012 at 23:13
      • Responder

      Ainda hão de lá ir à Cardoso Lopes… 🙂

      • Eu on 16 de Outubro de 2012 at 23:47
      • Responder

      é o agrupamento de escolas de Alfornelos

      • maria on 18 de Outubro de 2012 at 1:26
      • Responder

      Fico muito contnt por se fazer justiça. Isso tinha que começa a dr resultados de justiça e equidade. Parabens a tods os que denunciara estas situaçoes (estou sem acento, as minhas desculpas)

    • Lya on 16 de Outubro de 2012 at 19:41
    • Responder

    BOa! n meu agrupamento fiquei em sexto e correu bem… chamaram 5…apareceram 3 e ficaram…. depois chamaram mais 5…apareceram 3 e fiquei eu que era a sexta… mas tinham subcritérios….. eram 4 horarios

    • Lya on 16 de Outubro de 2012 at 19:42
    • Responder

    Gostava de ler o resto d o fax para perceber a explicação…da ige…se tal é preciso

    • Maria on 16 de Outubro de 2012 at 19:48
    • Responder

    Não me parece que tenha sido a Cardoso Lopes….Mas a essa também devem/deviam lá chegar….haver vamos

    • 110 on 16 de Outubro de 2012 at 19:51
    • Responder

    Será que é só na Cardoso Lopes?????

    • Mimi on 16 de Outubro de 2012 at 20:05
    • Responder

    É a de Alfornelos!

    • Mary on 16 de Outubro de 2012 at 20:12
    • Responder

    É da escola de Alfornelos.

    • Maria on 16 de Outubro de 2012 at 20:42
    • Responder

    Não me parece que seja a Cardoso Lopes pois o espaço “apagado” é muito pequeno para ter dois nomes.

      • Mary on 16 de Outubro de 2012 at 20:44
      • Responder

      É a de Alfornelos!

    • Mary on 16 de Outubro de 2012 at 20:43
    • Responder

    É a de Alfornelos.

    • Marta on 16 de Outubro de 2012 at 20:47
    • Responder

    É a escola de Alfornelos.

    • scrpereira on 16 de Outubro de 2012 at 20:50
    • Responder

    Eu acho que é Alfornelos.

    • MSilva on 16 de Outubro de 2012 at 21:34
    • Responder

    Quem vai ser prejudicado são os nossos colegas de profissão, que ficam nas ruas da amargura. Não vejo qualquer motivo para regozijo.
    As direções é que deveriam ser punidas pois eticamente cabe aos seus elementos responder pelas ilegalidades cometidas.

    • cmba on 16 de Outubro de 2012 at 22:14
    • Responder

    Claramente a escola que for tem uma diretora, e não um diretor… sugiro que leiam o conteúdo do fax com detalhe…
    Cardoso Lopes – Diretora – Maria da Conceição Mateus
    O Agrupamento de Escolas de Vialonga tb tem uma diretora…só não consigo ver o nome
    O Agrupamento de Escolas Azevedo Neves, tem um diretor.

    • Otília on 16 de Outubro de 2012 at 22:21
    • Responder

    É uma escola entre várias. O importante era saber quantas mais escolas foram notificadas e como vai decorrer o novo processo de seleção de docentes nestas escolas. Mas é uma vitória! Obrigada a todos os que nos ajudaram nesta batalha. Muito obrigada, Arlindo!

    • zzz on 16 de Outubro de 2012 at 22:25
    • Responder

    Vialonga?

    • sil240 on 16 de Outubro de 2012 at 22:28
    • Responder

    Palpite: Apelação

    • pf on 16 de Outubro de 2012 at 22:52
    • Responder

    Cardoso Lopes????…Damaia???? Poceirão???? Alfornelos???? Uiiiiii, a qual delas se referem??????
    Apostas!!!!

    • Tiago on 16 de Outubro de 2012 at 23:11
    • Responder

    Não foi na Cardoso Lopes, mas espero que não tardem….;)

    • hugoef620 on 16 de Outubro de 2012 at 23:21
    • Responder

    O Agrupamento deve ser o AE de Apelação, que fez como o AE Cardoso Lopes e outros, portanto estes 37 horários servem de muito pouco. Embora seja um passo em frente ainda faltam muitos outros horários que tinham como critérios de seleção os que estão indicados no post anterior a este, nomeadamente – Ter lecionado no agrupamento. Só que percebo que tinham de retirar muitos horários e isso não é viável.

    • hsa on 16 de Outubro de 2012 at 23:21
    • Responder

    Concordo e também eu reclamo sempre que tenho razão…

    • Prof. on 16 de Outubro de 2012 at 23:45
    • Responder

    É o agrupamento de escolas de Alfornelos….
    Bem feito…

    • ThoR on 17 de Outubro de 2012 at 0:18
    • Responder

    Isto foi apenas para um Agrupamento… Para ser feita total justiça teriam de ser anuladas praticamente todas as contratações de escola deste ano, pois os tais subcritérios são praticamente idênticos as estes que se mostraram irregulares…

    • Ana on 17 de Outubro de 2012 at 1:02
    • Responder

    E por falar em anulações,fica a sugestão:

    http://www.eps-vialonga.rcts.pt/Listas_Concurso/Grupo300_H99.pdf

    Uma de muitas colocações, por oferta de escola, fantástica! A candidata “selecionada”: Número de ordem:4219 Graduação:14.078 Tempo de serviço antes da profissionalização: 365 Tempo de serviço depois da profissionalização: 576 Classificação profissional:12.000
    Fantástico!!

    • Lurdes on 17 de Outubro de 2012 at 1:09
    • Responder

    Infelizmente acontece de tudo nas escolas. Assim se comprova que vale a pena reclamar e denunciar!

    • MFP on 17 de Outubro de 2012 at 2:41
    • Responder

    Directora. Vialonga?

    • Tiago on 17 de Outubro de 2012 at 8:21
    • Responder

    Não é a Escola Cardoso Lopes….mas também devem lá ir….haver vamos….


    1. HAVER vamos??????????? A VER VAMOS ESTÁ BEM? QUE VERGONHA

    • Marco on 17 de Outubro de 2012 at 11:45
    • Responder

    Alfornelos, de certeza.

    • Margy on 17 de Outubro de 2012 at 11:52
    • Responder

    É a escola de Alfornelos, e o pior ainda é que mandaram um mail a todos os docentes a dar conta desta situação e a dizer: “fiquem descansados que vamos fazer os possíveis para vos manter cá”. Para quando responsabilização criminal para estes diretores corruptos?

    • Ilídia Pinheiro on 17 de Outubro de 2012 at 12:41
    • Responder

    Já li algures num comentário a seguinte pergunta – Terá havido algum concurso de escolas TEIP dentro da legalidade? Eu pergunto – Vão anular todos os concursos? Não percebo porque é que tem que coexistir dois processos paralelos que só causam confusão e atrasos nas colocações

    • Finalmente justiça on 17 de Outubro de 2012 at 13:48
    • Responder

    Um bom exemplo desses atrasos está a acontecer na escola do Cerco onde a mesma/o candidata/o está colocado nos 5 horarios que estão em oferta de escola. E o melhor é que já ficou colocad na R.R pelo Ministerio da Educ.
    Pelo menos está a respeitar o que muitas outras escolas não estão.

    • PercY on 17 de Outubro de 2012 at 14:56
    • Responder

    Só vão anular 37 colocações? Poucas foram as ofertas que não tinham critérios manhosos! E a Azevedo Neves? A Cardoso Lopes? A José Gomes Ferreira? A Francisco de Arruda? entre outras tantas.


  1. Espero que a próxima seja para correr com as meninas contratadas a dedo e que estão na direção da Azevedo Neves. Mais grave é que uma dessas meninas nem professora é, têm cursos de Reabilitação Psicomotora e depois tiram pós-graduações em escolas privadas. Dando-se ao luxo de aldrabem a nota apos profissionalização

    Basta irem à lista de colocados daquela escola e procurarem pela candidata que não aparece nas listas de ordenação.

    Espero que um dia essas vergonhas sejam corrigidas!!

    • Rita Barros on 17 de Outubro de 2012 at 15:22
    • Responder

    Vão anular todos as contratações de escola que não respeitem a legislação? Ou terá de ser efectuada uma denuncia para que a inspecção proceda à averiguação de determinadas contratações?

      • AnaB. on 17 de Outubro de 2012 at 16:15
      • Responder

      Deviam todos os horários ir para Reserva. Noutro dia apareceram aqui os critérios da Escola de Santo André. O concurso acabou ontem e hoje de manhã ja tinham candidata selecionada… e a lista ordenada? E a notificação de candidatos? Só atropelos à legislação.

    • Margarida Carvalho on 17 de Outubro de 2012 at 15:23
    • Responder

    Há candidatos que devem estar a concorrer às CE com uma graduação diferente daquela com que concorrem ao concurso nacional! Como é possível?! A candidata selecionada hoje para o grupo 300 no agrupamento de matosinhos é o 4548 na lista nacional. Eu sou o 712! Na lista graduada divulgada pela escola, essa candidata é a 1.ª da lista (tendo sido a escolhida) com uma graduação de 31,936. Eu que tenho graduação de 25,251 sou o 44!!!! Não bate a bota com a perdigota! Na lista nacional está muito atrás de mim e na lista da contratação de escola é a 1.º?!!!!! Como reclamar?

      • Otília on 17 de Outubro de 2012 at 21:03
      • Responder

      Verifica se a colega está na 2.ª prioridade. Nas Ofertas de Escola o que conta é apenas a graduação profissional.

      • Fernando on 18 de Outubro de 2012 at 10:16
      • Responder

      Margarida Carvalho, deve mesmo reclamar. O endereço adequado é eml@igec.mec.pt se não conseguir fazê-lo pela página https://www.ige.min-edu.pt/e-atendimento/presentation/queixa.asp. Vi casos semelhantes ao que refere em que o candidato se enganou (o que obriga a exclusão) colocando o valor da graduação na nota da licenciatura. Contudo a escola deve verificar a graduação pela lista de ordenação ou pelo verbete. Não tenho dúvida que vai ganhar esse processo.

      • Maria do Carmo on 18 de Outubro de 2012 at 12:22
      • Responder

      Bom dia colega, estive a verificar o que diz e julgo que aqui não tem por onde reclamar. Tem razão que a colega está atras de si na lista, mas se reparar a graduação profissional está correta, a colega deve ter saído do ensino privado daí estar na 2ª prioridade. Como nas ofertas de escola não pedem a prioridade nem o numero de ordem na lista julgo que não se poderá fazer nada.

    • Rita Barros on 17 de Outubro de 2012 at 15:28
    • Responder

    Em primeiro lugar, telefonando para a escola para saber o que se passou nessa lista e consequente contratação…


  2. O problema é que isto passa-se, os Directores continuam a fazer a “panelinha” com aqueles que contrataram, e para o ano atira-se o barro à parede outra vez, para ver se cola. Enquanto não houver uma penalização real, quer para directores, quer para falsas declarações, isto nunca muda. Ficam prejudicados os professores verdadeiramente interessados nas escolas, mas sobretudo os alunos, que se vêm constantemente a mudar de professor. Penalizações para quem prevarica. E sérias, porque o assunto não é brincadeira nenhuma.

    • INterpolo on 17 de Outubro de 2012 at 16:40
    • Responder

    Caros colegas.
    Eu fiquei numa escola TEIP em Lisboa, a 140 quilómetros de minha casa, percurso que eu faço todos os dias nos dois sentidos. Era o n.º 25 da lista, apenas compareceram quatro que tinham uma graduação superior à minha. Fui entrevistado pelo diretor, coordenador de departamento e delegado de grupo. Os subcritérios era ter lecionado na escola anterior, conhecer os projetos e agrupamento. Nunca trabalhei nessa escola, o que não impediu de ser selecionado. Houve abusos ou falhas, certamente que sim. E no concurso nacional, não há falhas? E as reconduções com professores que tem graduações muito inferiores a outros colegas?
    Agora, vou dar aulas até ser colocado novo professor, depois volto para a bolsa de recrutamento. E os horários que já saíram, nos quais poderia ter ficado colocado? Podendo concorrer de novo às escolas TEIP, como é que eu vou às entrevistas?
    Não percebo a razão da vontade de rir…

      • Rita Barros on 17 de Outubro de 2012 at 17:11
      • Responder

      Interpolo, não me parece que o seu caso seja daqueles onde há irregularidades. O horário onde ficou colocado não deve ser anulado. No entanto, surgem situações demasiado flagrantes. Há candidatos que se encontram cerca de 400 lugares abaixo do meu que são seleccionados e nem sequer me contactaram para entrevista quando esse era um dos critérios. Também dei aulas em escolas TEIP e estava há três anos na mesma. Este ano surgiu o decreto lei que regula estes concursos. A direcção optou por seguir à risca a legislação chamando sucessivamente grupos de 5 candidatos por ordem de graduação até encontrarem o que possuía o perfil adequado. Óptimo! Não é que ache bem retirarem colegas que já foram colocados. Eu não gostaria que me fizessem o mesmo. Só não me parece justo que se cumpra a lei nuns casos e se atropele a mesma noutros.

    • AnaG on 17 de Outubro de 2012 at 17:41
    • Responder

    eu também fiquei numa escola TEIP mas decorreu tudo dentro da legalidade. nunca tinha estado numa escola teip nem nunca tinha estado nessa escola.parece-me que os horários anulados vão ser os das escolas nas quais houveram ilegalidades e denúncias.


    1. O vebo haver não tem plural , não é ” nas quais houveram ilegalidades” mas sim ” nas quais houve ilegalidades “, professores devem falar e escrever correctamente o português ( em desacordo com o acordo ou não)

    • scrpereira on 17 de Outubro de 2012 at 18:08
    • Responder

    Já sabem de mais casos de horários anulados? Só há informação sobre a anulação dos 37 horários do Agrupamento de Escolas de Alfornelos. Gostava de saber novidades de agrupamentos como Azevedo Neves, Cardoso Lopes, Vialonga, Manuel da Maia…

    • Margy on 17 de Outubro de 2012 at 18:38
    • Responder

    Eu penso que são anulados sim, mas os que foram denunciados à IGE, só assim eles sabem que há irregularidades, por isso, temos de passar tudo a pente fino.

    • Mónica on 17 de Outubro de 2012 at 20:11
    • Responder

    44 horários anulados na Manuel da Maia, Lisboa.


  3. Não me parece que vá haver assim tantos concursos anulados porque só o poderão vir a ser no caso de a Lei ter sido violada.
    Ora, a Lei não é a tal Circular e a Circular só é cumprível a partir do momento em que é enviada às direções. Aqui, a Mangualde, ainda nem chegou.
    De resto, a Circular refere aspetos não previstos no DL 132/2012, desde os critérios proibidos até à desvalorização da entrevista, que mais não são do que meras interpretações do DGAE, logo impugnáveis.
    Enfim, uma forte machadada na automia das escolas.

    http://azurara.blogspot.pt/2012/10/machadada-na-autonomia.html

      • Mary on 17 de Outubro de 2012 at 21:28
      • Responder

      Mas o subcritério proibidos são os que vão contra a constituição da república e contra os princípios de igualdade!!!

    • Arlindo on 17 de Outubro de 2012 at 22:29
    • Responder

    Ohh Margy, muito gostarias tu de alguma vez obter directores que zelassem pelos seus professores!! bem hajam, mas isso nao impedem que, caso tenham errado, de lhes ser imputado responsabilidades. ~Mas sempre a eles (diretores), dado que os docentes nenhuma culpa têm, nem devem ser penalizados por algo a que são alheios. Viola todos os principios. Imputem resposabilidades às organizações ou (desorganizações) pois são elas que definem, decidem e aplicam, tendo por fantoches os professores que ano apos ano, anda de sacos às costas para ser alvo de chacota de todos.

    • zez on 18 de Outubro de 2012 at 0:12
    • Responder

    Por vezes só leio aqui coisas descabidas, proprias de uma profissao onde todos se matam por um “grao”. Nao entendo neste caso das taipe como alguns vêm aqui criticar os contratados que ficaram nestas escolas e que podem correr o risco de vir para o desemprego, para gaudio de alguns. Se querem criticar alguem, que o façam aos diretores (que na sua maioria nao passam de meros incompetentes a reboque de algumas pessoas), aos sindicatos, às direcções de educação e por fim aos ministerios. Esta medida de anular os contratos, nao passa de mera areia para tapar os olhos a alguns, pois por via da lei, da constituição, aplicando a justiça, tal nao poderá acontecer, ditando “a meio do campeonato” anulações de direitos firmados com os contratados. O que poderia acontecer, se tal se verificasse, aos contratados que alugaram casa?? quem iria ressarcir a anulação destes contratos de habitação que fizeram? que iria acontecer, pelo facto de os contratados terem aceite estas escolas teipe, obedecendo a todos os requisitos que forma divulgados e sem cometer qualquer irregularidade, em detrimento de terem aceite outras escolas?? Ficam agora, sem culpa nenhuma, sem qualquer escola, quando as vagas já estão preenchidas!! Se querem justiça anulem todos as ofertas a nivel nacional para todas as escolas que este possiveis excluidos podessem concorrer, pois não é fiavelmente aceite que em bom rigor, actualmente um qualquer contratado em qualquer escola, nao possa estar no lugar destes que se pretendem excluir!! são meramente questões hipoteticas, pois eles de boa vontade sem qualquer indicio contrario nao cometendo qualquer acto ilicito, do ponto de vista temporal, ao aceitarem ficar nestas escolar teipe, deixaram de figurar como candidatos em qualquer outra escola, fosse ela teipe ou nao.. Se querem justiça, anulem tudo desde o principio e que se provoque o caos no ensino. Se exsitir profissionalismo e responsabilidade, concerteza que os principais culpados serão responsabilizados e se deixe os contratados continuar aquilo que aceitaram prestar.. Pois se começa a haver justiças apenas para alguns, ainda correm o risco de por algum excluido, que já nao consiga lecionar este ano e tenha de ir para o desemprego, que se “passe” da marmita e vá fazer a sua propria justiça, tal como este oficio pretende fazer… Pensem o que poderá acontecer a um qualquer contratado que num ato de desespero vá armado para a sua escola e tente fazer valer a sua injustiça.

    • Desautonomia on 18 de Outubro de 2012 at 2:49
    • Responder

    Eu estou a pensar na vida triste dos professores que tem filhos contas para pagar e ao fim da sua continuidade pedagógica levam um chuto porque em tempos que todos fugiam das teip estes davam o peito às balas e se muitas escolas teip mudaram para melhor foi graças a estes profissionais, agora eu penso para onde foi a autonomia destas escolas…Bom professor não é o que tem boa graduação é o que sabe dar aulas e dá em qualquer sítio não vai para teip porque não quer ficar desempregado…os deputados são outros que também deviam de ter uma plataforma e seriam escolhidos os melhores em tranches de 5 só que nunca iríamos encontrar a pessoa que merecesse o lugar… tenho pena dos professores que sem culpa irão para a rua por causa de uns bananas..

    • Marco Videira on 19 de Outubro de 2012 at 0:09
    • Responder

    Acho inacreditável a forma como a nossa classe se vira contra ela própria!
    Que culpa tem o candidato da escolha da escola? Aqueles que apregoam razões éticas, em algum circunstância iam recusar um horário porque um colega mais graduado não tinha sido seleccionado? Eu lá sei porque ele é mais graduado (onde tirou a licenciatura justificando uma média mais elevada, onde tem o tempo de serviço, …), essa discussão é gigante!
    A lei permitia isso? Permitia, então qual razão da sua brusca mudança. Os “tais ” subcritérios que agora aparecem ilegais foram enviados pelas escolas em Julho e aprovados de forma a aparecerem em Agosto nas Ofertas de escola. Perante a pressão dos “candidatos” a professores (apelidados pelo ME) e sindicatos de repente mudam tudo a meio do ano letivo. Mas está tudo louco?
    Curiosamente são estes mesmo sindicatos que aparecem agora tão indignados com o método de escolha das teip (sensivelmente igual à quatro anos para cá), agora após a sindicalização extraordinária de professores que ficaram fora dos concursos de oferta de escola (gostaria de saber estes números).
    O que acontece aos professores que ou foram escolhidos pelo critério aceite pela maioria (os cinco primeiros), ou os professores que não respeitando esse critério fizeram a opção de ficar em teip e sair da bolsa (onde já estariam colocados), professores que apostaram no trabalho nesse agrupamento especifico. Ficam todos na rua, agora que não têm horários a concurso… porque vão todos na mesma anulação de contratos!
    Têm noção que quando as pessoas foram seleccionadas para as escolas TEIP (há quatro anos atrás), foram em circunstâncias de igualdade sem o critério de continuidade… baseadas no seu currículo e ficaram com graduação mais baixa porque ninguém quis para lá ir. Os colegas que ficaram em escolas ditas “normais” renovaram ao longo destes quatro anos (medida aliás pedida por todos anteriormente com vista a estabilizar o corpo docente nas escolas), nas TEIP essa possibilidade foi sucessivamente recusada, apesar de este ano vir consagrada e prevista no decreto lei?
    Em todas as escolas Teip falaremos de 30 lugares por grupo, comparativamente com os 5000 que ficaram de fora este ano, será o causador de todos os males?
    Perante aquela circular (não sendo uma lei, um decreto não tem valor vinculativo) de que forma podemos encarar a autonomia das escolas? Completamente limitativo, sem espaço de manobra para as necessidades reais das escolas. Porque razão o ME não coragem politica para acabar com autonomia e meter tudo em bolsa de recrutamento? A quantidade de incongruências é ilimitada neste assunto.
    Claramente uma questão de dividir para reinar e assim vai o povo…manso como dá jeito em discussões acéfalas!.

    • Alice on 19 de Outubro de 2012 at 9:41
    • Responder

    Eu sou contra todas estas ilegalidades!!! Mas na minha pequenina opinião, isto é feito em todas as escolas. Ou seja, o que as Teip fazem nas contratações de escola, para mim, é o que acontece com as renovações das outras escolas!!! Não entendo como colegas do meu curso com 4 anos de serviço poderam ver os seus horários renovados tendo colegas do grupo com muitos mais anos de serviço (incluindo dos diversos QE ou QZP) ficaram em casa sem colocação… Desculpem, mas para mim isto não se compreende!!!

    • Rute Dias on 24 de Outubro de 2012 at 9:27
    • Responder

    Eu sei que isto se passa na cardoso lopes, na amadora, mas o que acontece é que os professores já n é o primeiro ano que lá estão a lecionar, os pais estão muitíssimo satisfeitos como seu trabalho e os meninoas adoram as professoras e os pais n querem que elas vão embora. é necessário que se punam os responsáveis, sim, mas n os professores que já têm a sua vida ararnjada para este ano. n basta já terem a sua vida a prazo, um ano de cada vez, agora tb querem mudá-la a cada 2 meses? eu n aceito e n admito que façam isto aos nossos filhos, no que estiver no meu alcance isto n vai acontecer. o que para mim n se compreende é como é que ainda n mudaram isto dos concursos, porque as escolas deviam poder ter contratos que durassem pelo menos o tempo de um ciclo inteiro, isto n se entende, isto é para quê, para tentar dar serviço a todos um bocadinho? palahaçada é alguém achar que só porque tira o curso de professor, muitos porque é o único que podiam tirar, infelizmente (embora queira acreditar que pelo menos metade será por vocação), e só porque o tiraram têm que ter emprego/colocação. isto n faz sentido, n existe em mais nenhuma profissão. tenho todo o respeito pelos professores com mais graduação, mas esse n devia ser um critério de prioridade só por si, porque há muitíssimos professores com mais experiência que nem por isso eu os queria para os meus filhos. é assim com os professores como com tds as profissões. e no ano passado como foi? estes professores já lá estiveram no ano passado, n é o primeiro ano, e os outros com mais graduação n ficaram lá este ano onde estavam o ano passado? n quiseram lá ficar? porquê? porque são alunos muito carenciados, como foi? porque é que só este ano é que dizem alguma coisa, o ano passado obviamente estes professores tinham ainda menos graduação, e ng disse nada por eles lá ficarem?

    • artista on 24 de Outubro de 2012 at 10:25
    • Responder

    Errado cara Rute Dias, já no ano letivo anterior a guerra foi a mesma mas como não havia tanto desemprego entre os professores foram menos a reclamar. Eu fui prejudicado nessa escola, no ano passado e este ano. Para ter ideia na minha disciplina tenho 9 anos de serviço e o colega colocado tem 2. E eu quis ir para lá…. ainda lhe digo mais, eu estudei lá, era carenciado como muitos outros.

    • rute dias on 24 de Outubro de 2012 at 13:43
    • Responder

    pois compreendo, a sério, n tenho nada mesmo contra os professores, mas n são os que lá estão agora que já têm a vida arranjada que têm que pagar pelos erros da direção ou do min, e muito menos as nossas crianças. pela minha parte, vou fazer o que puder para isto n acontecer, fechar escola, n deixar entrar os professores, enfim, o que for, o que n quero é mais instabilidade para os nossos filhos, nada contra os outros, tudo a favor dos que lá estão.

    • rute dias on 24 de Outubro de 2012 at 13:52
    • Responder

    MSilva, eu concordo, já n basta os professores terem de ajudastar a sua vida de ano para ano, ainda para mais agora estes visados que já ajustaram a sua vida pra este ano letivo, muitos de muito longe, agora que já assumiram compromissos como casas alugadas. etc, e acontece isto? e os nossos filhos, que agora é suposto terem de se reajustar, mais uma vez ainda, por causa de erros das direções? ou será do min? qt a mim, n me parece nada mal que hajam sub critérios que, para além dos anos de serviço, tenham em conta que os professores já tenham lecionado no agrupamento. e sim, dentro deste segundo sub critério, então ter em conta a graduação dos professores. isto acontece em todo o lado e n me parece que seja justo que tenham que contratar pessoas que claramente n seriam assim tão adequadas ao cargo ou à escola só porque na contagem de todos os fatores são eles que devem ser escolhidos porque têm mais pontos! ser professor envolve 90% de fator humano e isso tem de contar para alguma coisa. é a estabilidade emocional dos nossos filhos que está em jogo.


  1. […] de professores feitos pelas escolas e com base em critérios marados. Podem ver dois exemplos aqui e […]


  2. […] o MEC publicou uma Circular que procura colocar alguma ordem na trapalhada geral, havendo mesmo escolas que já foram notificadas para cancelarem as colocações […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog