adplus-dvertising

Não há professores a mais para a dimensão do País

Não há professores a mais para a dimensão do País

Apesar de haver mais docentes em quase todos os níveis de ensino, a presidente do CNE defende que não são em excesso.

Em dez anos, aumentou em seis mil o total de professores em exercício nos ensino básico secundário. Três dias depois das declarações do primeiro-ministro, que aconselhou os professores excedentários a encontrar soluções na emigração, a presidente do Conselho Nacional de Educação (CNE), Ana Maria Bettencourt, defende que “não existem professores a mais para a dimensão do País” e que “todos são necessários para dar resposta e apoio” às necessidades.

Há professores a mais em Portugal? Não há professores a mais para a dimensão do País. Para melhorar o rendimento das escolas, todos os professores são necessários. Com a democratização do acesso à educação é preciso dar resposta e dar apoio a todos os alunos. É preciso que os alunos aprendam mais nas escolas e para que isso aconteça todos os professores são necessários.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2011/12/nao-ha-professores-a-mais-para-a-dimensao-do-pais/

4 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • JOANA BETENCOURT on 20 de Dezembro de 2011 at 22:54
    • Responder

    É tempo de todos os que defendem a educação unirem vozes:

    – Portugal é o País dos 27 da UE que gasta menos com educação;
    – Os professores não podem ser mais violentados;
    – A falta de dinheiro nos cofres públicos resolve-se recuperando os milhões em impostos que estão por cobrar e saneando o setor empresarial do estado reponsavel por 60 mil milhões de dividas.

    Divulguem este texto até à exaustão!

    • Amadeu on 20 de Dezembro de 2011 at 23:44
    • Responder

    Pura demagogia, basta olhar para as recomendações de hoje da troyca.
    http://www.dn.pt/politica/interior.aspx?content_id=2198236

    • Grego on 21 de Dezembro de 2011 at 1:59
    • Responder

    Mas se o nosso país voltar ao passado é certo que existem profs a mais, nesse tempo nem todos com idade iam a escola, por outro lado quem frequentava o ensino era os filhos dos SRS. Talvez, seja isso, os filhos dos Srs. têm a possibilidade de ter acesso a cultura o resto não necessita só precisa de saber fazer uma cruz no boletim de voto . Caminha-se para uma sociedade BRUTALIZANTE, sem cultura, sem valores, sem prespectivas de futuro. O mais importante é a obedecer a TROYCA (mas para tudo existem limites) a subserviência faz perder a dignidade. Na Grécia, os alunos já passam fome…. (a subserviência faz perder a dignidade). Será que existe excesso de Profs ou excesso de medidas mal planeadas??? (mas para os padrinhos e afilhados não existe excesso de Profs, mas a esses um dia têm a recompensa, tudo se descobre e sabe).

    • semiramis on 22 de Dezembro de 2011 at 5:44
    • Responder

    Interessante e útil recolha de dados aqui: «Emigração de professores e de objectividade» http://costarochosa.blogspot.com/2011/12/emigracao-de-professores-e-de.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: