Publicadas as Listas Provisórias

Listas provisórias de ordenação

 

 

 

Ao contrário do que seria de supôr neste quadro verifica-se uma diminuição do número de candidatos na 2ª prioridade.

O receio de que todos os professores do ensino particular com contrato de associação pudessem concorrer de forma a conseguirem a 1ª prioridade no concurso 2013/2014 não se verificou.

O grupo que mais cresceu em número de candidaturas foi o grupo 910, mesmo assim não cresceu tanto como se previa, havia algumas previsões de que este grupo iria duplicar este ano..

Os grupos que apresentam uma grande diferença relativamente ao ano anterior são os grupos de Educação Física (260 e 620).

Tentarei ainda hoje fazer uma comparação com o ano passado ao número de candidatos excluídos.

De segunda a sexta feira da próxima semana decorre o período de reclamações.

Seguir:
arlindovsky
Seguir:

Latest posts by arlindovsky (see all)

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2012/05/publicadas-as-listas-provisorias/

66 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • zaratrusta on 18 de Maio de 2012 at 16:08
    • Responder

    Numa primeira observação das listas:

    No próximo concurso de 2013 todos os professores que sempre deram aulas no público e que estão no primeiro quarto das listas atuais, irão ser ultrapassados por largas centenas de professores do privado, ou seja, serão estes que irão ocupar as poucas vagas que possam vir a existir. Acabou-se a carreira, ou aspiração a tal, para todos os professores que sempre deram o seu melhor ao ensino público durante anos a fio.

    Bravo Sr. Crato, conseguio.

      • M........ on 18 de Maio de 2012 at 19:35
      • Responder

      No caso do 1º CEB (110) só há 4 novas pessoas na lista? Acho estranho… Onde estão os do privado que nos irão ultrapassar para o ano?

        • zaratrusta on 18 de Maio de 2012 at 20:49
        • Responder

        Então quem são aqueles que surgem na 2ª prioridade com graduações tão ou mais elevadas que os primeiros da 1ª prioridade?


      1. Veja na pág. 301 das listas provisórias!

          • M........ on 19 de Maio de 2012 at 21:05

          Tem razão… Têm graduações altíssimas…Felizmente não são muitos os que poderão ficar antes de mim, caso veham para a primeira prioridade no próximo ano e (penso eu) que não irão concorrer a nível nacional .. . Mas, concordo que é muito injusto e revoltante.. Principalmente porque (a existirem) vagas para entrada no quadro, estas serão em número muito reduzido…

          Alguém reparou no último candidato da 1ª prioridade (pág. 300)? Não tem nenhum dia de serviço! No entanto, está em 1ª prioridade! COMO É ISSO POSSÍVEL?


      2. Não como é possível estarem em 1ª prioridade sem tempo de serviço. O caso de que fala não é único.

        pág 298 tem 6
        pág. 286 tem 7
        pág 261 tem 5
        pág 226 tem 1

    • sónia on 18 de Maio de 2012 at 16:56
    • Responder

    Boa tarde
    Gostaria que me explicassem como é possível professores com zero dias de serviço após profissionalização concorrerem em 1.º prioridade e 500 dias antes da profissionalização
    Obrigada

      • Mónica on 18 de Maio de 2012 at 20:38
      • Responder

      Um professor que se tenha profissionalizado o ano passado, por exemplo, e que tenha trabalho em AEC no ano anterior.


      1. Mónica, mas para concorrer em primeira prioridade é necessário ter exercido funções no ensino público com habilitação profissional, logo o candidato tem de apresentar serviço após a profissionalização para estar em primeira.

      • Renata on 19 de Maio de 2012 at 16:56
      • Responder

      Pois….eu tenho exatamente a mesma dúvida!

    • zaratrusta on 18 de Maio de 2012 at 16:57
    • Responder

    E agora os contratados do público vão começar a reclamar uns contra os outros. Enquanto isso, os do privado vão assistir calmamente ao espectáculo, para, no próximo concurso, tomarem de assalto os primeiros lugares das listas e ocuparem os poucos horários que possam surgir ou as poucas vagas para lugares do quadro, devidamente acarinhados pelo Crato e pelos sindicatos.

    Será que agora já estão a ver a realidade? Ou ainda não?

    Houve uma altura em que tudo isto poderia ter sido evitado: aquando da apresentação da primeira proposta do novo diploma dos concursos. Deveriam ter sido tomadas medidas drásticas e algumas foram aqui propostas. Mas nada foi feito e fomos embalados pela musica dos mais ótimistas e pelos sindicatos.

    Assentem os pés na terra. A partir de 2013 não haverá um único horário para todos os professores do público que estão nestas listas em 1ª prioridade.

      • sónia on 18 de Maio de 2012 at 17:26
      • Responder

      Infelizmente já me tinha deparado com essa situação e é bem verdade! Tenho colegas que estão há anos com horários completos no privado, com uma graduação abismal e vão sair para o público. Não se importam de ganhar o vencimento pelo 126, pois uma vez que completarem 365 dias passarão ao índice seguinte. Vão subir e os nossos lugares “ADIOS”. Tenho pena que grande parte dos colegas do público ainda não repararam nessa ingrata situação. Fui à minha lista, e de facto os que conheço do privado estão bem à frente! os que ainda concorrem em 2a prioridade estão em cabeça de lista da 2ºa prioridade o que quer dizer que para o próximo ano estarão à frente na 1a prioridade…ESTÁ NA HORA DE ACORDAR!!!

    • Fes110 on 18 de Maio de 2012 at 17:03
    • Responder

    Eu fico pasmada como é que é possível que desde à 3 anos para cá ter cada vez MAIS gente à minha frente!!!

    • Maria on 18 de Maio de 2012 at 18:02
    • Responder

    estas listas estão-me a dar vómitos constantes, acho que o meu futuro pelo ensino já era de vez.


  1. Alguém pode responder à questão da Sónia? Também é a minha dúvida.

    “Gostaria que me explicassem como é possível professores com zero dias de serviço após profissionalização concorrerem em 1.º prioridade e 500 dias antes da profissionalização
    Obrigada”


    1. Por erro de validação?


      1. Também não encontro outra explicação, Arlindo. No entanto esses casos são bastante numerosos.

      • Patrícia on 18 de Maio de 2012 at 18:49
      • Responder

      Reis, nesses casos, os colegas aparecem com mestrado ou licenciatura?


      1. Podem serem colegas que têm duas profissionalizações. Que é o meu caso por exemplo.


      2. São mestrados.

          • Patrícia on 19 de Maio de 2012 at 2:39

          pois é isso.
          Por ex.
          Eu tirei licenciatura e obtive tempo de serviço.
          No ano passado terminei o mestrado.
          Então, para concorrer com o mestrado o tempo de serviço que obtive (apenas com a licenciatura) fica como sendo não profissionalizado (conta metade). Concorrendo em 1ª prioridade.


  2. Cara Sónia,
    Só um reparo relativamente ao índice 126 e aos professores do privado: Assim que completem os 365 dias de serviço no ensino publico, esses professores NÃO passarão a auferir o vencimento pelo 126. As alterações de índice estão congeladas e não se sabe por quanto tempo.

    • sónia on 18 de Maio de 2012 at 18:39
    • Responder

    Pois é ! já me tinha esquecido! De qq forma continuo com a minha dúvida: como é possível colegas com zero dias de serviço após a profissionalização concorrerem em 1a?? Quem tem SÓ HABILITAÇÃO PRÓPRIA passa para 1aprioridade e concorre no mesmo pé de igualdade do que os colegas profissionalizados!!! é possível? NÃO PERCEBO…

      • Ana Sofia on 18 de Maio de 2012 at 22:01
      • Responder

      É possível quando se tem a profissioalização já noutro grupo. Foi o meu caso no ano passado. Concorri a um grupo com 0 dias pq tinha concluído a profissionalização em 2010 mas já tinha mts anos de serviço noutro grupo. Talvez seja esse caso. Lembre-se que a Univ. Aberta tem tido cursos (já vai no 4.º ou 5.º ) de profissionalização em serviço.

    • zaratrusta on 18 de Maio de 2012 at 18:54
    • Responder

    São colegas com habilitação profissional para dois grupos de recrutamento. Já deram aulas com habilitação profissional num grupo, o que os coloca na 1ª prioridade, e os elementos que surgem nas listas são referentes à habilitação do outro grupo. Perfeitamente legal e aceitável.

    Mas é isso que os está a preocupar? Incrível!

      • sónia on 18 de Maio de 2012 at 20:19
      • Responder

      Isso não faz sentido! Se já deram aulas após a profissionalização têm de apresentar dias de serviço após a profissionalização, como é lógico.

      Para responder à sua exclamação, exclamo o seguinte: Mas só AGORA é que está preocupada com isso!? Incrível!

      Manifestou-se contra a alteração do concurso? Esteve em frente de alguma DRE junto com os colegas do sindicato?

      E a culpa agora é dos sindicatos??? Se os professores mostrassem mais apoio e participação nas acções sindicais e nas greves os sindicatos teriam mais poder de negociação.

        • zaratrusta on 18 de Maio de 2012 at 20:26
        • Responder

        Minha cara, os sindicatos é que nos tramaram!

          • Reis on 18 de Maio de 2012 at 21:28

          Claro que foram os sindicatos. A culpa não é do ministério nem do crato, coitadinho! Ah esses sindicatos malditos. Era acabar com os sindicatos todos e assim os professores poderiam oferecer os seus serviços pelo lei do preço mais baixo.

          • C3P0 on 19 de Maio de 2012 at 0:40

          O sindicatos defendem quem lhes paga as quotas, o que obviamente não são os contratados que ganham o ordenado que ganham que vão estar a pagar quotas…

          Esses exmos srs que apenas defendem os Professores e usam os contratados como moeda de troca…

        • Ana Sofia on 18 de Maio de 2012 at 22:06
        • Responder

        Sónia,
        O que o Zaratrusta referiu é assim mesmo. Esses casos de pessoas em 1.ª prioridade e com 0 dias de serviço após é perfeitamente legal. Sou profissionalizada há anos num grupo. Em 2010 concluí a profissionalização noutro grupo, por isso no ano passado concorri, pela 1.ª vez a esse grupo,na 1.ª prioridade e com 0 dias após. Faz todo o sentido. A Univ. Aberta tem ministrado cursos de profissionalização em serviço (acho que já vai no 4.º ou 5.º), provavelmente são pessoas que fizeram esses cursos (como foi o meu caso). Tudo legal!

    • Inês on 18 de Maio de 2012 at 19:07
    • Responder

    No grupo 550, reparei um aumento enorme na prioridade 1 do grupo… se não existe há uns anos profissionalização na área, como foi possível?


  3. só na 1º prioridade no 910 existem cerca de 2200 candidatos com menos de 5 anos de serviço e infelizmente muitos são para reconduzir…… (sim estou a olhar para o meu umbigo)…. e na 2ª cerca de 300…. eu conheço casos em que a candidatura foi invalidada por essa razão.


  4. Olá colegas.
    Estou colocada no Ensino de Português no Estrangeiro.
    Este ano concorri para o continente.
    Ainda não sei se me vão renovar o contrato. Por isso decidi concorrer.
    Pelo que li, a manif. de preferências ocorrerá em julho.
    A minha dúvida é:
    – ao não manifestar preferências a minha candidatura é anulada, certo?
    Não incorro em nenhuma penalização, pois não?
    Ou terei de desistir, neste momento? É que ainda não sei se me vão renovar o contrato.
    Por favor se alguém me puder ajudar, agradecia.
    Obrigada
    Lia

    • zaratrusta on 18 de Maio de 2012 at 20:39
    • Responder

    ARLINDO

    Na sequência do excelente serviço que tem prestado aos contratados, vou-lhe fazer um desafio, para ver se este pessoal assenta os pés na terra.

    Verifique, por grupo de recrutamento, quantos são os candidatos provenientes do privado ( estão na 2ª prioridade, com graduações altas, com tempo de serviço antes e depois e nunca surgiram em listas de anos anteriores – repare que em muitos grupos de recrutamento o 1º da segunda prioridade tem graduação mais elevada que o 1º da primeira prioridade); dadas as medidas tomadas por este ministro e pelos sindicatos (revisão curricular, agrupamentos, DACL, DAR, etc), quantos horários para contratação e quantas vagas no concurso externo irão surgir previsivelmente em 2013 em cada grupo de recrutamento.

    Após este trabalho, julgo que será fácil concluir que pouco ou nada vai restar para os contratados que sempre têm trabalhado no público e que hoje estão na 1ª prioridade.

      • sónia on 18 de Maio de 2012 at 21:45
      • Responder

      Critica os sindicatos e está agora a dizer que o Arlindo faz um excelente trabalho!!! Afinal os sindicalistas trabalham bem!!! Por favor….Não critique, nem todos são assim….A prova está vista…daaaa zaratraste…

        • Ana Sofia on 18 de Maio de 2012 at 22:12
        • Responder

        Que simpatia para com um(a) colega que está a ser realista! Apenas isso!

        • zaratrusta on 18 de Maio de 2012 at 22:17
        • Responder

        Por norma, só troco ideias com pessoas com um nível intelectual idêntico ao meu.

          • Reis on 18 de Maio de 2012 at 22:22

          Não me diga que só fala com cães…


        1. Agradeço que a conversa não se torne vulgar.

      • Ana Sofia on 18 de Maio de 2012 at 22:11
      • Responder

      Infelizmente acho que vai ser mesmo assim como diz! Não vai sobrar nada!

    • Pedro on 18 de Maio de 2012 at 21:19
    • Responder

    Concordo absolutamente como zaratrusta é preciso fazer algo contra esta injustiça gritante.
    Para o próximo ano as poucas vagas para vincular serão preenchidas por professores que NUNCA deram aulas no ensino público – escandaloso


    1. Pois, mas é pena que as manifestações em que participei para contestar, entre outras coisas, este modelo de ordenação de candidatos tiveram uma fraca adesão por parte dos colegas. Agora queixam-se. Que vos sirva de lição e que daqui para a frente se manifestem na altura certa.

        • sónia on 18 de Maio de 2012 at 21:42
        • Responder

        Também lá estive e foi uma vergonha! em Coimbra éramos 50!! Foi uma desilusão… Pelo menos eu estive lá, nem sequer tinha ninguém para guardar a minha filha de 2 anos e fomos as 2. Trabalhava no Porto e mesmo assim ainda fiz o esforço de ir… Terminei as aulas e fui de comboio.


      1. É por respostas e atitudes dessas que vai sempre haver Professores e Contratados, “Agora queixam-se. Que vos sirva de lição” a sério? O que os contratados mais fazem é queixar-se, o problema é que nós nem temos forca nem quem nos defenda ou fale por nós…

        Um professor de quadro faz o que bem quiser quando bem quiser, faz greve de uma semana, o que é que a escola lhe faz? Agora um contratado que se atreva a fazer isso, são só 2000 na fila a querer o nosso lugar e a unica coisa que a escola tem de fazer é não por uma cruzinha no “Renovar contrato”…

    • zaratrusta on 18 de Maio de 2012 at 22:37
    • Responder

    1º- Não sei se o Arlindo é sindicalista, nem quero saber. Nem esse aspecto é determinante para aquilo que ele aqui faz.

    2º- Nunca qualquer manifestação de professores teve qualquer resultado. Veja-se a dos 120 000. Os pilotos da TAP, os máquinistas da CP, os controladores aéreos, entre outros, não se manifestam, param. Quando o fazem o governo treme.

    3º- De facto, o meu cão tem um nível intelectual superior ao seu.


    1. Como é que pode dizer isso se nem conhece o meu cão?


  5. Eu gostaria que me esclarecessem se a avaliação de desempenho do ano anterior vai acrescer ainda na graduação.

      • Patrícia on 19 de Maio de 2012 at 2:44
      • Responder

      Maria, claro que nao!!!! e espero que jamais venha novamente essa moda….

        • maria on 21 de Maio de 2012 at 13:39
        • Responder

        Eu gostaria de saber já que me submeti a ter aulas assistidas e fui avaliada com muito bom. Nos anos anteriores alguns colegas usufruiram dessa nota para efeitos de concurso e agora??? eu não vou usufruir? Porquê? Vou fazer barulho porque estou farta de oportunistas! Nunca concordei com esta porcaria de avaliação e vi-me seriamente prejudicada por n pedir aulas assistidas e agora não conta????Então vou pra tribunal exigir que reposicionem quem passou a minha frente.

    • Maria Luísa on 19 de Maio de 2012 at 1:06
    • Responder

    Se TODOS os contratados deixassem de ir trabalhar durante uma semana..isso sim! não vão lá com grevezinhas pontuais..

      • Patrícia on 19 de Maio de 2012 at 2:46
      • Responder

      É o que eu digo, É preciso chocar!!!

    • Pedro Dias on 19 de Maio de 2012 at 1:45
    • Responder

    Gostei de um comentário algures aqui que diz: “Está na hora de acordar” … Foi ver as horas e de facto é tarde mas será hora de acordar?

    Como gosto de factos e números fui abrir umas quantas listas e fiz um exercício interessante: Qual é o tempo de serviço do primeiro colocado nessas listas?

    Logo na primeira, deparei-me com um candidato com 60 anos, dos quais, mais de 30 foram dedicados ao ensino. Este colega, entrará mais rapidamente na reforma que na carreira.

    Estará na hora de acordar? Se não aconteceu nos últimos 30 anos porque razão pode acontecer nos próximos 30?

      • Pedro Dias on 19 de Maio de 2012 at 2:03
      • Responder

      grupo 100: 32 anos de serviço
      grupo 110: 33 anos de serviço

      a) Que direitos tem um qualquer trabalhador ao fim de 3 anos a trabalhar para o mesmo “patrão” ?

      b) Que direitos tem um qualquer trabalhador que está preste a entrar na reforma tem mais de 30 anos de trabalho para o mesmo “patrão” ?

      excel

        • Patrícia on 19 de Maio de 2012 at 2:47
        • Responder

        30 anos!?? O.o OMG!!!! A.S.S.U.S.T.A.D.O.R.

    • Maria on 19 de Maio de 2012 at 14:44
    • Responder

    Não percebo como é que há colegas com 0 dias de serviço, antes e depois da profissionalização, aparecem na primeira prioridade???!!! Isto verifica-se na lista do grupo 260…alguém me explica como se eu fosse muito burra??? :)))

      • sónia on 19 de Maio de 2012 at 15:16
      • Responder

      Pois, Maria já coloquei esta pergunta. No 320 pelo menos (ainda não investiguei tudo!) há uma colega com 0 dias antes a profissionalização e 0 dias após e está na 1a!Também gostaria que me explicasssem!! Só pode ter sido erro na validação, é a única explicação que tenho.

        • Maria on 20 de Maio de 2012 at 11:35
        • Responder

        Depois de analisar novamente a lista do 260 há bastantes colegas nesta situação…como podem validar estas candidaturas???!!!

    • raquel on 19 de Maio de 2012 at 21:55
    • Responder

    No grupo 100, o mesmo acontece, três colegas com 0 dias de serviço antes e depois da profissionalização. Gostaria realmente de saber como é possível.

    • torre on 20 de Maio de 2012 at 15:19
    • Responder

    Como já tinha aqui referido, toda a gente foi tirar a especialização em Educação Especial ( 910 ). Este ano mais 1500 candidatos. À boa maneira portuguesa, quando qualquer coisa está a ter sucesso todos querem ter, aquirir ou tirar. Resultado : este grupo já não tem futuro. Por isso aconselho os colegas que querem tirar esta especialização, que devem pensar bem, antes de gastar dinheiro.


    1. Os únicos que ainda poderão ter algum sucesso com estas especializações são os professores dos quadros que podem ficar sem componente letiva nos seus grupos.


  6. “O receio de que todos os professores do ensino particular com contrato de associação pudessem concorrer de forma a conseguirem a 1ª prioridade no concurso 2013/2014 não se verificou.”

    Arlindo,

    No grupo 500 contabilizei 212 candidatos (do tipo “outros”) que concorrem em 2ª prioridade com 4 ou mais anos de serviço. Serão, pelo menos, estes (salvo os que já se encontram a lecionar este ano letivo), os provenientes do ensino particular com contrato de associação e que ultrapassarão 797 candidatos que concorrem em 1ª proridade (o último candidato, o candidato nº 2972, nas condições que refiro tem a graduação 17.266. O candidato com a mesma graduação que concorre na 1ª prioridade está ordenado no n.º 2176 e este também se virá ultrapassado devido à idade).

    Note-se ainda que, dos candidato que refiro:
    – 37 têm 10 anos ou mais de serviço após a profissionalização.
    – 8 deles passarão a estar ordenados nos dez primeiros lugares da lista.

      • zaratrusta on 20 de Maio de 2012 at 19:00
      • Responder

      Pois é!

      E o mesmo acontece na maioria dos grupos de recrutamento. Mas foi “um bom acordo” conseguido, pelos sindicatos.


  7. Surprende me ver um pais, em que as guerrinhas entre os profissionais valem maisdo que o que cada um pensa do futuro da sociedade portuguesa.Como cidadao quero uma função publica qualificada, e se para isso e pelas graduaçoes me apercebo que muitos deles sao qualificadamente inferiores aos do privado, entao meus amigos, deixem se de andar com pieguices!!! Eu nao sou professor , mas como funcionario publico acho que estes concurso só favore quem trabalha ou ja trabalhou no publico. È facil de entender que isso nao é e nunca deve ser um criterio de qualidade. Todos para a rua….Venham os professores qualificados que se encontram na 2 prioridade e que por criterios de exclusao neste momento nao ocupam lugares que realmente mereciam..Pais de pobreza intelectual –


    1. Como funcionário público que é, que lindo que era, vir uma empresa privada ocupar-lhe o seu lindo lugar.

    • Maria on 21 de Maio de 2012 at 21:50
    • Responder

    Não se tratam de guerrinhas entre publico e privado…o que está em causa é que para entrar no privado funcionam as cunhas…e agora depois de 10 anos de serviço vêm ocupar lugares de quem passou anos e anos de escola em escola…não sou contra os colegas do privado…acabem com as cunhas e façam um concurso transparente para as escolas privadas, que por sina,l muitas delas são financiadas pelo ministério da educação!!!

    • Manuel on 23 de Maio de 2012 at 0:41
    • Responder

    Artigo 13.º (Princípio da igualdade) Constituição Portuguesa

    “1. Todos os cidadãos têm a mesma dignidade social e são iguais perante a lei
    2. Ninguém pode ser privilegiado, beneficiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual” .
    A existência de duas prioridades no acesso à profissão docente para os professores contratados é uma violação clara da Constituição Portuguesa. Para quando uma só prioridade? Quando irão os sindicatos exigir ao MEC que as escolas com contrato de associação sejam obrigadas a requisitar os seus professores nas listas de ordenação dos candidatos à profissão docente?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog