Informações para o Concurso Interno (QA/QZP)

Face a inúmeras dúvidas que tenho recebido resolvi iniciar um conjunto de artigos para esclarecer este concurso Interno/Externo que vai ter início no dia 10 de abril.

Quem é QA/QE e não quer concorrer simplesmente não faz nada, mas lembro que este ano devido ao elevado número de vagas QA/QE quem acha que pode aguardar mais um ou outro ano para concorrer para mudar de QA que terá mais dificuldade no futuro em mudar de QA.

Quem é QZP tem obrigatoriamente de concorrer, sabendo que se não escolher escolas do seu novo QZP está também em concurso a essas escolas para QA/QE. Os docentes QZP podem escolher primeiro escolas QA/QE de outros QZP ou até mesmo QZP diferentes do seu para se aproximarem e deixar para o fim das opções as escolas do seu QZP se não tiverem interesse nelas.

Neste concurso o único limite é que um docente QA não pode concorrer para mudar para o QZP (enquanto QZP) de provimento do seu QA.

Todos podem concorrer para escolas QA ou QZP (enquanto QZP) sem qualquer limite.

A portaria de vagas das escolas e dos QZP não são impedimento para que possam concorrer às Escolas (com zero ou com vagas negativas) ou QZP.  Se uma escola tem zero vagas nada impede que alguém saía dessa escola e abra uma vaga, por isso não olhem para a portaria de vagas como algo estanque (aliás acho mesmo que vai haver uma movimentação tão grande este ano que uma escola que tenha zero vagas poderá ter um ou mais docentes colocados nessa escola em lugar QA, fruto da recuperação automática de vagas).

O maior problema com este concurso e com o número de vagas tão elevado é que muitos docentes que estavam numa posição segura na sua escola vão ser ultrapassados em termos de graduação para futuros concursos (nada de novo, dizem os leitores).

Só para exemplificar, tenho no meu agrupamento um único lugar completo para um determinado grupo de recrutamento e a DGAE abriu-me uma vaga QA nesse mesmo grupo. Esta é única docente QA que está na escola desde a sua abertura há 27 anos e pode agora, fruto de uma vaga que a DGAE abriu e eu não pedi, ser ultrapassada pela nova docente colocada para efeitos de graduação e futuramente ser enviada a horário sem componente letiva ou então poderá completar o seu horário com outra escola deste QZP.

Falarei sobre o concurso externo noutro artigo.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2024/04/informacoes-para-o-concurso-interno-qa-qzp/

21 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Renata on 3 de Abril de 2024 at 16:57
    • Responder

    Este concurso também é para as Escolas Portuguesas no Estrangeiro?

    • Paulo Costa on 3 de Abril de 2024 at 17:07
    • Responder

    Um QE/QA do GR 910 que pretenda mudar para o GR 300, porque concorre na segunda prioridade, deverá colocar primeiro os códigos de escolas que pretende OU colocar códigos de QZP’s ?


    1. Os QA também vão ter de completar horario em diferentes AE? Pensava que eram só os QZP.

    • Fátima on 3 de Abril de 2024 at 17:10
    • Responder

    É possível, um QA para tentar mudar de grupo… concorrendo apenas a 1 agrupamento?…ou é necessário concorrer a vários?

    • Carlos Gonçalves on 3 de Abril de 2024 at 17:14
    • Responder

    Quem quer mudar de grupo de recrutamento pode fazê-lo a quantos grupos? E é sempre em segunda prioridade?


  1. Sou QA 110 pretendo mudar para QA910, neste concurso, concorro em que prioridade?

      • Sophie on 3 de Abril de 2024 at 21:37
      • Responder

      É claro que em segunda…

    • Sandra on 3 de Abril de 2024 at 22:43
    • Responder

    Não consegui perceber como é que uma efetiva em QA há 27 anos pode ser ultrapassada por uma colega que seja colocada em QA neste concurso?

      • Clara on 3 de Abril de 2024 at 23:30
      • Responder

      Pode ser ultrapassada por alguém com mais tempo de serviço que seja colocado neste concurso.

      • Anónimo on 4 de Abril de 2024 at 14:04
      • Responder

      Pode ser ultrapassada uma vez que os QZP concorrem numa prioridade mais elevada do que a colega.
      Ou seja, mais uma vez, quem chegou há menos tempo tem mais privilégios do que os restantes.
      Nada que não se tenha visto em 2018 com as infames ultrapassagens do Despacho 119/2018 de Alexandra Leitão, mas agora no concurso.


      1. Errado! Os QA/QE e os QZP concorrem na mesma prioridade, no concurso interno. Só no concurso de mobilidade interna é que os QZP concorrem numa prioridade à frente dos QA/QE!


    1. Pode ser ultrapassada por um colega que tenha graduação superior à sua, que tenha estado, por exemplo, em colégios privados ou em escolas com contrato de associação e que tenham fechado entretanto.

    • Maria Ribeiro on 4 de Abril de 2024 at 0:13
    • Responder

    Olá!
    Quem está destacado noutro QA também tem qye concorrer no concurso interno?

    • Maria José Branco on 4 de Abril de 2024 at 13:58
    • Responder

    Olá,
    sou QZP, posso concorrer a concelhos ou tem de ser só a escolas?


    1. Já não existem códigos de concelhos! Só há códigos de QA/QE e códigos de QZP.


  2. Boa tarde
    Este ano ainda se mantém a exigência de estar a mais de 20 kms em linha reta para poder concorrer à MPD? Quando será o concurso de MPD.
    Agradeço que me respondam.
    Obrigado.

    • Fernanda on 4 de Abril de 2024 at 17:26
    • Responder

    Um docente de QA, pode ser opositor ao concurso MI (2 prioridade) sem ter concorrido no CI (por não pretender mudar de QA)?
    Obrigada

    • Alexandra Cunha on 5 de Abril de 2024 at 11:33
    • Responder

    Boa tarde, Arlindo .
    Eu gostava de perceber quais os critérios para abertura de vagas nos grupos de recrutamento . Confesso que estou muito de “ pé atrás “ com tanta vaga num ou noutro grupo de recrutamento . Questionei um Agrupamento ( Direção), do qual não faço parte mas para onde gostaria de ir, acerca do número de vagas abertas (4) no grupo de Educação Especial , tendo em conta que se trata de um AE só até ao 9° ano e já tem um número considerável
    de docentes QA . A resposta foi que também
    acharam estranho o número de vagas atribuídas . Então pergunto : se um docente ficar numa destas vagas abertas e depois não houver componente letiva para atribuir , de quem é a responsabilidade ?
    Obrigada, Arlindo .

    • João on 5 de Abril de 2024 at 15:45
    • Responder

    Estes esclarecimentos são muito importantes, porque há muita gente convencida de que os docentes de QZP não são obrigados a concorrer a todas as escolas do seu QZP neste concurso interno. Em primeiro lugar, essas pessoas a serem docentes, revelam uma prova cabal de incapacidade de ler o que contradiz a sua função docente, pois desde maio que se sabe que todos os docentes de QZP são obrigatoriamente opositores a este concurso que se inicia a 10 de abril. Em segundo lugar, leva a que colegas de QZP acreditem que não têm de concorrer, pelo que ficarão claramente prejudicados.
    Há, no entanto, alguns factos que se devem ter em consideração:
    1) Nunca houve tantas vagas declaradas;
    Dúvida: Quando a esmola é grande, o cego desconfia.
    3) A graduação profissional vai ser respeitada;
    Dúvida: As colocações poderão ser colocações ou deslocações (se a vaga não existir).
    4) Há mais vagas abertas do que as vagas reais e vice-versa;
    Dúvida: Quais as vagas restantes para a mobilidade interna.
    5) Cerca de 85% a 90% dos QZP passam a QA/QEnA;
    Dúvida: A satisfação com a colocação pode não ser a melhor.
    6) Muitos docentes tentarão a Mobilidade Interna que terá caráter residual;
    Dúvida: Com as vagas irreais a MI será quase e só para os docentes sem 8 horas.
    7) Alguns docentes entrarão em baixa médica por desconforto com a colocação;
    Dúvida: Com a nova versão de verificação da doença o que acontecerá.
    8) Os QZP são mais pequenos.
    Dúvida: Ainda assim, para os QZP que ficaram quase sempre nas suas dez primeiras escolhas, vai ser um tornado nas suas vidas.

    Posto isto recomenda-se o seguinte:
    1) Ordenar bem as escolas (QZP).
    2) Telefonar para algumas para saber se as vagas são reais ou ministeriais (para os mais bem graduados);
    3) Concorrer tendo em consideração o êxodo docente (vagas chamam concorrentes);
    4) Manifestar preferência mesmo que haja indicação (-3, -2, etc.);
    5) Ler o legislado e não ficar pelo que se diz;
    6) Pedir ajuda a sindicatos;
    7) Ter cuidado com as distâncias para a Mobilidade por Doença;
    8) Perceber os casamentos concelhios para os diretores emparelharem a distribuição de serviço;
    9) Para quem tem fé, orar.
    10) Para quem é ateu, confiar no desenlace final.

    Certeza: Nunca haverá concurso igual. É agora ou nunca.
    Futurologia: Os concursos passarão a ser só para as necessidades temporárias com Concurso interno sem vagas ou com vagas negativas.

    Bom concurso e boa sorte, sobretudo aos QZP cujas vidas levarão uma volta de 90 a 180º.


  3. Uma questão: um docente QA pode concorrer a escolas fora do QZP da sua escola de provimento?
    Obrigada

      • João on 5 de Abril de 2024 at 21:19
      • Responder

      Claro que pode. Não aguento estas dúvidas. Serão mesmo professores?!!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: