Um problema para os doentes “profissionais”…

… que todos sabemos quem são. Quem está realmente doente, a maior parte das vezes está a trabalhar e não abusa daquilo que realmente necessita.

Beneficiários podem ser fiscalizados a qualquer momento e podem ser convocados por SMS.

Caça às falsas baixas por doença prestes a começar com novas regras

Beneficiários podem ser fiscalizados a qualquer momento e podem ser convocados por SMS.As baixas por doença vão poder ser verificadas a qualquer momento, as convocatórias podem ser feitas por mensagens de telemóvel ou por correio eletrónico e os exames médicos poderão ser feitos por videochamada. Estas são algumas das novidades do diploma sobre a verificação de incapacidades, que entra em vigor no próximo dia 1 de abril.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2024/03/um-problema-para-os-doentes-profissionais/

10 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • zei toi on 30 de Março de 2024 at 13:58
    • Responder

    Deve ser difícil acabar com as baixas e falsos atestados. Com novas regras e todos a combater seria mais fácil, mas creio não haver meios humanos, médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares, etc…

      • Mainada on 30 de Março de 2024 at 23:56
      • Responder

      Concordo. Além do mais, exames médicos por videochamada… enfim.

    • Desiludido on 31 de Março de 2024 at 8:51
    • Responder

    Para não cair no esquecimento:
    “Professores apreensivos com a escolha, colégios privados aplaudem” relativamente ao novo ministro de educação (e que se demitiu durante uma investigação do DCIAP).
    COLÉGIOS PRIVADOS APLAUDEM – pois claro e lá para uma certa zona do país, imagine-se a euforia sobretudo para um com a mania do: “Quem não se sente não é filho de boa gente”; “Cada um tem aquilo que merece” e que gosta de ser o centro das atenções, com a mania que é um ganda excoteiro.


  1. “Doentes profissionais que todos sabemos quem são.”
    Muito mau este comentário.
    Ilustra na perfeição a falta de união da classe docente em que cada um pensa ser melhor que o outro e acha-se no direito de criticar o colega de profissão.
    Poderão, eventualmente, existir os tais doentes profissionais, mas serão uma minoria.
    O que acontece é que quando os próprios professores falam mal dos outros professores, estão a falar por todos, estão a dar um tiro no próprio pé.
    Essa má imagem passa para a sociedade.
    E os políticos aproveitam para retirar direitos aos docentes, com o apoio da restante população.
    Não vêem os médicos a fazer isto.
    Uma classe desunida prejudica-se a si própria.

    • Teresa on 31 de Março de 2024 at 12:17
    • Responder

    Triste frase: ” doentes profissionais que todos sabemos quem são”.
    Desunião de classe.
    Eu tenho 64 anos a 3 de Maio, estou de baixa médica por doença do foro psiquiátrico.
    Entrei agora com o início do pedido de reforma antecipada por incapacidade. Veremos no que vai dar. Eu já não suporto ouvir o barulho das crianças no jardim de infancia, nem barulho de adultos. Não posso ir a discotecas, nem sequer participar numa aula de grupo no ginásio com música muito alta.
    E agora veremos o que a junta médica para a reforma irá decidir.


    1. Ninguém sabe o que a outra pessoa está a passar.
      São só criticas e maldizer.
      Não é por acaso que nos foram retirando direitos duramente conquistados.
      Se a própria classe diz mal de si própria é porque é verdade.
      De onde acham que o Sócrates foi buscar ideias para retirar direitos aos docentes?
      São os próprios professores que falam mal da sua classe, isso passa para fora e dá ideias aos politicos.
      Com muita facilidade um jornalista ou um politico pode pegar neste artigo e dizer algo como:
      “O maior e mais influente blog sobre a Educação, visitado diariamente por milhares de pessoas, o Blog De Ar Lindo, confirma que existem milhares de professores que estão de baixa de forma fraudulenta, ao ques quais apelidou de Doentes Profissionais, Estes docentes são conhecidos por todos dentro da sua comunidade escolar, sendo que o governo em funções compactua com estas fraudes que delapidam o erário público e prejudicam o direito á educação das nossas crianças e jovens.”
      O tom do artigo dá a entender que o autor fica contente por ver os direitos aos docentes serem retirados.
      Quem no seu perfeito juízo fica contente por ver os seus direitos diminuídos?

    • jorgefm on 31 de Março de 2024 at 23:44
    • Responder

    Que absoluta tristeza de comentário. Nem consigo dizer mais nada.


  2. Dia das mentiras… Amanhã vou fazer análises por videoconferência 🤪


  3. Comentários desta natureza são sempre colocados por Rui Cardoso. Por que será?

    • Maria on 3 de Abril de 2024 at 16:10
    • Responder

    Infelizmente, sou doente oncológica. Já fiz 4 cirurgias e depois da quimioterapia fui diagnosticada com Fibromialgia. Raramente saio de casa, a não ser para ir ao IPO, à fisioterapia e para outras consultas médicas e exames. Já não consigo conduzir até Coimba, fazer 80 +80 km para ir às Juntas Médicas. Tenho 60 anos. Serei doente profissional? Por acaso, o cancro surgiu na sequência de uma depressão burnout.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: