Ferramentas de Apoio ao Concurso

Aviso de Abertura do Concurso Interno/Externo

 

Aplicação de Apoio ao Concurso com os Novos QZP

 

Lista Ordenada dos QZP, Com os Docentes da Vinculação Dinâmica em EXCEL

 

O Mapa dos 63 QZP

 

O Meu Ficheiro das Vagas 2024/2025 em Excel

 

Este artigo irá fixar fixo ao longo dos próximos dias e contará com diversas atualizações importantes para apoio ao concurso 2024/2025.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2024/03/ferramentas-de-apoio-ao-concurso-2/

23 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Miguel on 28 de Março de 2024 at 10:52
    • Responder

    Muito obrigado, “Arlindovsky”, por todo o trabalho e ajuda. Sem dúvida que esta ferramenta ajuda imenso na ordenação dos qzp. Boa Páscoa a todos. Cumprimentos

    • Toufartadisto on 28 de Março de 2024 at 11:10
    • Responder

    Muito obrigada Arlindo!


  1. FANTÁSTICO!!!
    Muito obrigado.
    Um grande abraço.

    • António on 28 de Março de 2024 at 16:30
    • Responder

    “Arlindovsky” por favor, os candidatos ao Grupo 530 são colocados pelo número de ordem de ordenação do grupo grupo 530 ou se a vaga for específica (ex. secretariado) são colocados pela ordem do subgrupo 530C em detrimento da ordem do grupo?

    • Cristina Castro on 28 de Março de 2024 at 17:02
    • Responder

    socorro!!!! com as reuniões de Avaliação esqueci-me de aceitar a colocação no QZP
    O que posso fazer?


    1. Não sei se será este o seu caso, mas aconselho-a a informar-se rapidamente…

      Decreto-Lei n.º 32-A/2023
      de 8 de maio

      Artigo 18.º
      Deveres de aceitação e apresentação
      1 — O não cumprimento dos deveres de aceitação e apresentação é considerado, para todos
      os efeitos legais, como não aceitação da colocação e determina a:
      a) Anulação da colocação obtida;
      b) Instauração de processo disciplinar aos docentes com contrato de trabalho em funções
      públicas por tempo indeterminado;
      c) Impossibilidade de os docentes com contrato de trabalho em funções públicas a termo
      resolutivo serem colocados em exercício de funções docentes nesse ano escolar, através dos
      procedimentos concursais regulados no presente decreto -lei, após audição escrita ao candidato a
      seu pedido, no prazo de 48 horas.
      2 — O disposto na alínea c) do número anterior pode ser relevado pelo diretor -geral da DGAE,
      mediante apresentação de requerimento através da aplicação informática da DGAE, quando:
      a) Obtenha colocação nas Escolas Portuguesas no Estrangeiro e nas Regiões Autónomas;
      b) Se verifique alteração anormal das circunstâncias pessoais ou familiares do candidato
      devidamente comprovadas.
      3 — Para os efeitos da alínea b) do n.º 1 é instaurado processo disciplinar pelo diretor do AE/EnA
      a que o docente se encontra vinculado ou onde se encontra colocado, consoante pertença a quadro
      de docentes de AE/EnA ou de QZP, o


      1. …o qual é imediatamente remetido à Inspeção -Geral da Educação
        e Ciência para efeitos de instrução.

        Faltava este bocado

          • CA on 28 de Março de 2024 at 18:21

          Aqui confirma-se o que refiro acima

          https://www.arlindovsky.net/2024/03/aceitacao-obrigatoria-25-e-26-de-marco/#comments

    • Concurso on 28 de Março de 2024 at 22:11
    • Responder

    A quem estiver interessado, no agrupamento de Escolas D. Dinis de Lisboa, haverá 4 vagas não declaradas do grupo de informática, que podem ser ocupadas por quem queira concorrer. As vagas são fruto de saidas que se vão dar, inevitavelmente.


  2. O artigo 29º do DL dos concursos refere:
    1 — As necessidades temporárias existentes nos AE/EnA da área geográfica do QZP são
    primeiramente preenchidas a nível local, podendo ser atribuídas a:
    a) Docentes de carreira com componente letiva inferior a oito horas nos AE/EnA a cujo quadro
    pertencem;
    b) Docentes com contrato de trabalho em funções públicas a termo resolutivo em exercício
    de funções em AE/EnA da área geográfica do QZP, sem prejuízo do previsto no n.º 4 do artigo 42.º

    Pergunto:
    1 – Um prof QA sem componente letiva numa escola é obrigado a concorrer na MI ou o Conselho de QZP atribui-lhe logo um horário que poderá ser composto?
    2 – Um prof QA que tenha na sua escola um horário incompleto (Ex: 10h) terá de aceitar um horário composto com as restantes horas noutra escola desse QZP, certo?
    3- Os QZP´s terão de ir anualmente à MI, certo? Ou poderão ser reconduzidos pelo Conselho de QZP?
    4 – Os contratados também estão sujeitos a este conselho de QZP, podem ser reconduzidos após MI, é isso?

    Isto interessa para as opçãoes agora de concurso interno. Obrigada a quem souber responder.

    • Carla Sofia D'elvas on 3 de Abril de 2024 at 21:45
    • Responder

    Sou Educadora de Infância e ao fim de 25 anos sem concorrer, vou fazê-lo este ano.
    Para mim tudo é novo pelo que tenho algum receio que algo corra mal . Há alguém ou alguma organização a quem eu possa recorrer para me ajudar na candidatura?
    Muito obrigada

      • Antonieta on 4 de Abril de 2024 at 10:21
      • Responder

      Sindicato de professores. Esclarece o concurso e as dúvidas que tiver e ajuda-a na candidatura.

    • efender on 5 de Abril de 2024 at 22:03
    • Responder

    A alguns dias do concurso não podia deixar de agradecer ao Arlindovsky por todas as ferramentas criadas para ajudar os professores.

    Algumas recomendações já foram feitas pelo Arlindovsky, no entanto acho que todos devemos estar cientes de que este concurso interno é uma espécie de concurso eterno. Sim, é de de facto o CONCURSO.

    Há vinte e quatro anos que aguardo por este momento. Sou professor do Quadro de Escola Não Agrupada no centro de Lisboa e sempre quis concorrer para as escolas que agora declararam vagas. Efetivei no ano a seguir ao estágio numa escola de província. Depois no ano seguinte fiquei num subúrbio de Lisboa por doze anos, depois mais oito noutro subúrbio. Nunca conseguia ficar em Lisboa cidade, porque os concursos internos não declaravam as vagas, pelo que estas eram preenchidas em mobilidade interna (DACL e DAR nomenclaturas antigas). Uma coisa é certa: quando se efetiva numa escola o docente fica ali anos e anos atado a uma situação que o impede de concorrer em pé de igualdade para mais perto.

    A reposição da graduação e a abertura destas vagas foram duas coisas muito positivas para repor algumas injustiças. Talvez finalmente este concurso interno possa trazer alguma justiça na colocação dos docentes, pois o único critério deveria ser sempre o da graduação profissional.

    Hoje quando vi as vagas no concelho de Lisboa, entrei em êxtase: só para as escolas que me interessam há 46 vagas! Uau!!! Sou do grupo 300, para que se esclareça. Ora vejamos: 8 no Camões, 8 na António Arroio, 6 no Maria Amália, 4 no Pedro Nunes, 2 no Filipa de Lencastre, 3 no Rainha D. Leonor, 2 no Conservatório de Música… E acho que aqui já encontro a minha colocação, não preciso de mais.

    Vai haver uma grande mudança nos quadros e talvez seja a última. Apostem tudo agora. Não vai haver mais fichas e o jogo será menor do que as raspadinhas que temos tido.

    Contudo, há o risco de se vir a ter horário zero (ausência de menos de 8 horas de CL). Verdade. Mas compensa, porque a Mobilidade Interna será para os que não têm essas horas.

    Habitualmente em Lisboa (centro) as vagas eram escassas e ocupadas pelos docentes mais graduados.
    Desta vez, esse facto não se desfará. Serão ocupadas por Quadros de Escola que mudam para melhor. E quem é que não quer o melhor? Vamos condenar esse desejo? Estas vagas são a esperança de todos os quadros de agrupamento para mudar. Só para as vagas que citei conheço imensos candidatos (pessoas que nem iriam concorrer).

    Importa, porém, estar com muita atenção a algumas coisas. Há o espetro dos horários zero… Sim, há. Mas também se deve tomar providências, ou seja, perceber se serão os docentes colocados neste concurso que terão horário zero. Sim, isto é fulcral. Em caso de insuficiência letiva, todos os docentes devem pedir por escrito uma declaração em como não há horas letivas para si. Porquê? Porque os grupos de recrutamento atuais são estanques, isto é, 300 é Português, 310 é Latim e Grego, 320 é Francês, 330 é Inglês, 340 é Alemão e 350 é Espanhol. Só pode haver horário zero esgotado o grupo da disciplina. Muita atenção, porque é aqui que está o tabuleiro do segundo jogo. Só há horas de Português para os 310, 320, 330 e 340, depois do 300 estar todo distribuído. Aqui não interessam as habilitações e as profissionalizações, porque a graduação é dentro do grupo. Deve-se exigir a graduação dentro do grupo. Isto é muito importante e decisivo.

    Estou certo de que só 5% a 10% das vagas ficarão por ocupar. A fixação será brutal. E é quase para a eternidade, ou seja, até ao dia da aposentação ou do decesso.

    • Banza on 5 de Abril de 2024 at 23:55
    • Responder

    Ora nem mais nem ontem! Também acho que este será o concurso. Depois será a seleção dos “s’nhores diretoires”, conforme a cristologia da cunha. Apostem as fichas todas porque depois é adeus, meus heróis!

    • Micas on 7 de Abril de 2024 at 14:34
    • Responder

    Boa tarde a todos
    Arlindo, um docente qzp, se ficar em QA no concurso interno, abre vaga nesse QZP no concurso interno ?
    Obrigada!

    • Maria on 7 de Abril de 2024 at 21:49
    • Responder

    Colegas, de facto este concurso é um concurso único. Há imensos professores que vão concorrer, alguns com cerca de trinta anos de serviço. Também sou do grupo 300. Estou efetiva numa escola há vinte e oito anos e vou novamente concorrer para uma escola do centro de Lisboa. Na minha escola somos seis a concorrer, pelo que o grupo 300 aqui para os lados de Loures pode contar com mais essas vagas. Vamos todas para Lisboa.
    Seremos muitos a concorrer e as pessoas que acham que têm a vaga garantida podem estar enganadas. Como eu, muitos colegas estão a tentar concorrer. Para Lisboa centro, sobretudo as escolas mais apetecíveis, a cidade vai ser tomada pelos colegas mais graduados, sem dúvida. No último concurso interno, havia vagas para a Escola Secundária Camões. Não consegui. Este ano também não vou conseguir. Creio que ficarei na Escola Secundária Pedro Nunes, pelas minhas contas, e será a minha quarta preferência. Acho que fico. Na Filipa de Lencastre não tenho hipótese ( 2 vagas e conheço dez colegas que querem ir para lá), na António Arroio (duas colegas daqui ficarão quase de certeza e há mais candidatos segundo sei), na Camões (candidatos conhecidos e mais graduadas: 2 Pedro Nunes, 4 Maria Amália, 2 Rainha D. Amélia, 1 Patrício Prazeres, 3 D. Dinis, 4 Gil Vicente, 3 Alvalade, 1 da Manuel da Maia, 2 da Bartolomeu de Gusmão…), pelas minhas contas será a minha quarta preferência até porque duas colegas do Pedro Nunes saltarão para o Camões e/ou Filipa.
    Isto se não aparecerem colegas com maior graduação. Vou concorrer com 53,692. Como se pode ver este concurso será muito diferente de todos os outros. Acho que vamos mudar de escola. Vai ser um ano de grandes mudanças: ano do Dragão (revolução) e ano bissexto.
    A minha filha é quadro de zona e já a mentalizei de que terá de ficar colocada numa escola que não será a sua preferência maior. Tem ficado sempre numa das suas primeiras escolhas, mas este ano terá de ir para outro sítio. Eu também estou há vinte e oito anos em Loures e estou aqui com toda a força e determinação para concorrer. Ela queria ficar perto de casa. E quem não quer?
    O meu marido que é das aritméticas aplicadas disse-lhe que os únicos quadros de zona que ficam nas escolas que ela gostaria de ficar são 5. E só. As do Camões (ficam em Alvalade ou Lumiar), as outras veremos mas não serão as escolas mais escolhidas.
    Custa-me concorrer na mesma lista do que a minha filha, mas a vida é isto. Eu sempre lhe disse para não seguir carreira docente. Felizmente só ficará numa escola entre sintra e Vila Franca. Eu estive em Niza dois anos e não morri. É a vida.
    Muita gente vai concorrer. Acreditem. As pessoas querem mudar. Uma colega de Odivelas vai tentar o Conservatório, porque sabe que não consegue a António Arroio nem a escola de Dança (pesar de um colega tentar ir para o Camões).
    Boa sorte a todos. Havemos de celebrar lá para junho (meados – dia 11 , segundo o aritmético cá de casa).

    • Ana Rita on 8 de Abril de 2024 at 0:02
    • Responder

    Quem quiser saber se passa de QZP para QA é simples: ver o número de vagas no CI e verificar se encaixa. Isto é alguém que seja o 180 se houver 200 vagas é quase certo que fica numa escola do seu QZP. No QZP 45 e 46, todos os docentes ficarão colocados e ainda sobrarão vagas para o concurso externo.


    1. Não é bem assim. E os QE que pedem para mudar de quadro? Podem ir buscar as vagas desse QZP, certo? Basta ter graduação superior.

    • Pedro_Norte on 10 de Abril de 2024 at 15:53
    • Responder

    Boa tarde,

    O que significa existirem 1000 vagas num grupo X e existirem 1200 QZP e VD nesse mesmo grupo?

    O total de vagas é 2200?

    Obrigado.

    • A.silva on 10 de Abril de 2024 at 19:51
    • Responder

    Uma nota sobre a retirada da opção de se poder concorrer por concelhos neste concurso.

    A retirada da opção dos concelhos deve-se, na minha opinião, a uma questão legal que poderia surgir devido às novas regras a que estão sujeitos os professores do quadro que não tenham horário completo na escola em que fiquem colocados.
    Como sabem esses professores poderão ter de completar o horário noutro agrupamento do QZP a que pertence a escola. Ora imaginem que um professor que vive na cidade de Olhão da Restauração concorria somente ao concelho de Olhão e ficava, efetivamente, colocado numa escola de Olhão, mas com horário incompleto. Como as escolas do concelho de São Brás de Alportel pertencem ao mesmo QZP o professor, apesar de ter somente concorrido ao concelho de Olhão poderia ser obrigado a ter de completar o horário noutro concelho.
    Obviamente motivo para ir para tribunal.


  3. CÁMÁRÁDÁJE, PÁ! O VINTÁ CICO DÁBRILE, PÁ! Que grande razia de CENSURA FASCISTA passou por aqui! A Democracia súcialista não perdoa… 🙂 Tiveram azar, com o 25 de Novembro, senão a esta hora seríamos uma Cuba da Europa e vocês seriam finalmente felizes, a mandar pessoas para o Campo Pequeno…


  4. Alguém me pode ajudar? Estou no QZP que me interessa, não quero mudar. Para concorrer a QA, escolho a 3ª opção?

    AE/EnA – manifesta intenção de mudar do AE/EnA ou QZP para QA/QE
    do AE/EnA que escolheu.

    Obrigada!

    • Dina on 12 de Abril de 2024 at 15:08
    • Responder

    Boa tarde
    Desde já o meu agradecimento por toda a partilha.
    No aviso de abertura refere que a contagem do tempo de serviço é até 31 de agosto de 2024 contudo, na aplicação do concurso aparece até 31 de agosto de 2023.
    Muito obrigada pelo esclarecimento.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: