Está nas mãos do Medina e do ACosta

 

O ministro da Educação, João Costa, afirmou hoje que as greves dos professores decretadas para durante os exames nacionais e as avaliações finais colocam em causa a escola pública.

“Desejamos é que o ano letivo termine com uma tranquilidade que é devida a todos os alunos, até porque nós já estamos a chegar a um momento em que os que estão a ser mais prejudicados são aqueles que dependem mesmo da escola pública, são os que não têm dinheiro para pagar explicações, são os que não têm outros estímulos. É a essência da escola pública que está a ser posta em causa por estas greves sucessivas”, disse João Costa à agência Lusa.

Ministro da Educação diz que greves dos professores comprometem escola pública

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2023/06/esta-nas-maos-do-medina-e-do-acosta/

4 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Isabel on 3 de Junho de 2023 at 14:11
    • Responder

    Quem compromete a escola pública é o ministério da educação e a sua cambada de incompetentes.

    • lecas on 3 de Junho de 2023 at 14:37
    • Responder

    Quanto à clivagem entre os alunos do ensino público e privado, quem a tem cavado bem fundo tem sido ele, ao infantilizar o currículo e definir “aprendizagens essenciais” que nem o IAVE respeita nas suas provas. Ele é que é o coveiro de um ensino público reduzido a modas e interesses de cliques académicas e “intelectuais” que lhe são muito próximas. Mais populismo e demagogia do que isto? E depois os outros é que são “populistas”?

    • Carlos Manuel Moreira on 3 de Junho de 2023 at 15:34
    • Responder

    Quem “compromete” é o ministro da educação, oME e o governo PS!!!

  1. ERRADO. Mas era só o que faltava. Quem está a comprometer a escola pública é o governo.
    E, Sr. ministro, acabou-se a brincadeira. Os professores não estão mais disponíveis para financiar a corrupção e o descalabro que por aí anda…
    Não há greves boas, as greves é para chatear, incomodar, bloquear, parar, etc.

    Os professores querem as mesmas condições dos professores dos Açores. É mais do que Justo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: