O país está a saque…

 

Fica-se com a sensação de que o país está a saque, depois de nos últimos meses se ouvirem, repetidamente, expressões como estas:

– Gestão danosa, mentira, impunidade, corrupção, peculato, abuso de poder, participação económica em negócio, prevaricação de titular de cargo político ou tráfico de influências…

O país, ao que parece, estará dominado pela candonga de favores político-económicos, assente em solidariedades e cumplicidades corrompidas e corruptoras…

Nos últimos meses, o cidadão comum tem vindo a assistir a um espectáculo sórdido e desonroso, tendo quase sempre como principais actores muitos membros de autarquias, a maior parte deles com ligações, directas ou indirectas, ao actual Governo, mas também ao maior Partido da Oposição…

As autarquias, sempre as autarquias…

Em 2021, o Conselho de Prevenção da Corrupção afirmava que as “autarquias lideram as queixas, mas mais de metade acabam em arquivamento. Corrupção e peculato dominam os motivos para abertura de Processos.” (Jornal Expresso, em 16 de Março de 2021).

A dificuldade de obter elementos probatórios no crime económico-financeiro costuma conduzir ao arquivamento de muitos processos ou a um número diminuto de condenações em Tribunal, pelo que “eles andam e continuam por aí” a pavonear-se, usufruindo alarvemente do que roubaram ao erário público e aos contribuintes portugueses…

Por todos os indícios que têm vindo a público, poder-se-á concluir que, em particular, o Poder autárquico estará em decomposição…

Estará em decomposição, plausivelmente dominado por desígnios que não salvaguardam o interesse público, chegando-se ao ponto de ser praticamente impossível encontrar alguma autarquia sobre a qual não recaia algum tipo de suspeita, fundamentada em determinadas actuações duvidosas, potencialmente ilícitas…

Servir-se do país, em vez de servir o país, parece que passou a ser a norma e o potencialmente ilícito parece estar ao virar de cada esquina…

Para que serve o conceito de serviço público, quando os interesses privados, de natureza diversa, parecem prevalecer em muitos quadrantes da Administração Pública, central e local?

Que legitimidade e que autoridade poderão ser reconhecidas pelos cidadãos a personagens políticas com cargos públicos, sob suspeita de prevaricação?

E a Justiça, por onde anda ela?

O mais desolador e excruciante é observar-se a impunidade de que muitos usufruem, passando incólumes, absolutamente confiantes na Justiça que temos no país:

– Se chegarem a ser constituídos como arguidos, o que nem sempre acontece, e havendo dinheiro para interpor sucessivos recursos judiciais, não haverá qualquer problema, o sistema judicial permite-lhes isso e talvez, até, a prescrição das eventuais acusações…

Os malandros do mais alto gabarito podem confiar na Justiça…

Enquanto isso, o país real vai tentando sobreviver, mas, em simultâneo, continua a ser saqueado e o erário público a ser dilapidado…

E, no fim, obviamente, para a Educação não haverá dinheiro…

O que importa a Educação?

De que serve a Educação, se o se quer é um Povo ignorante e pouco pensante?

A municipalização da Educação, tão apregoada e defendida pelo actual Governo, submete, indubitavelmente, a Escola Pública a interesses sombrios, tornando-a refém de teias de relações duvidosas, obscuras e perigosas…

Não é plausível que António Costa, 1º Ministro há quase oito anos, não saiba para onde está a empurrar a Educação, até porque a ingenuidade não fará parte do seu perfil…

O derradeiro “xaque-mate” à Escola Pública será continuar a municipalizá-la e António Costa saberá muito bem disso…

Em resumo, há uma constactação inevitável:

– Parte significativa dos políticos tem vindo a demonstrar que não é confiável, nem idónea; não tem pudor em usar os respectivos cargos para fins indignos; e é uma nulidade, em termos éticos e morais…

O saque ao país, será, portanto, para continuar…

Agradeçamos ao 1º Ministro António Costa, pela desastrosa governação a que se assiste em cada dia que passa…

E quando se pensa que já não é possível piorar a situação, eis que no dia seguinte se descobre mais uma embrulhada, que estava escondida, acobertada pelo “segredo de alguns Deuses”…

Mas em política não costuma haver Deuses: um dia, todos caem…

Uns mais rapidamente do que outros, mas todos caem…

(Paula Dias)

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2023/05/o-pais-esta-a-saque/

5 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Escolhas on 25 de Maio de 2023 at 10:15
    • Responder

    O país está a saque há muito tempo.

    Mas os sacados são sempre os mesmos.

    Com a legislação que este governo de corruptos e aldrabões fez sair e quer fazer sair, os professores ficarão ainda piores do que já estão, em particular os que ganham menos, fruto dos congelamentos que o PS fez com Milu e sócrates, e com o PSD de Passos e a Troika.

    Depois do Despacho 119/2018 que permitiu que colegas que tinham menos tempo de serviço ultrapassassem vergonhosamente outros, com os sindicatos a não dizerem ou fazerem grande coisa (porque lhes dava jeito), agora é a vez dos mesmos que foram prejudicados ainda serem mais prejudicados.

    Quem ingressou na carreira em 2005 não terá isenção de vagas nos 5.º e 7.º escalões como os restantes. Só por aí já seria um rombo tremendo na carreira.

    Mas como se não bastasse isso, agora ainda verão as vagas que têm disponíveis, diminuírem brutalmente. Ou seja, basicamente podem contar ficarem no 4.º escalão o resto da vida, ganharem uma miséria e reformarem-se com o o equivalente ao ordenado mínimo, ou menos.

    É isto o que o governo de corruptos e aldrabões faz.

    Continuem a confiar nesta gentalha. Não lutem pelas vossas vidas e fiquem à espera de um milagre dos (des)governantes.

    Serão sempre os sacrificados, sem volta a dar.

    Lutem ou morram na miséria. Vocês e as vossas famílias. A escolha é vossa.

    • Lucinda Pereira on 25 de Maio de 2023 at 10:53
    • Responder

    Pois, é uma sensação que já se arrasta há alguns anos e com reflexos objetivos no governo da casa…, mas o pior é que ninguém põe mão na situação e a trava devidamente, pondo ordem na situação, antes que caia tudo no abismo de vez. Até parece que andam todos em conivência com o eventual saque da pirataria!

    • Lucinda Pereira on 25 de Maio de 2023 at 11:02
    • Responder

    Pois, é uma sensação que já se arrasta há alguns anos e que vai tendo reflexos objetivos no governo da casa, mas quem poderia pôr ordem e travão na situação, tb, parece não estar muito interessado em fazê-lo, antes que vá tudo para o abismo de vez. E, entretanto, vai-se assistindo ao eventual ataque da pirataria desenfreada.

  1. E a municipalização da educação a avançar…É preocupante.
    Os caciquismos locais e os amiguismos a terem prioridade dói!
    A escola que tem a função de educar com qualidade para a honestidade e respeito pelos valores universais.

    • CHEGA on 26 de Maio de 2023 at 11:01
    • Responder

    No entanto, o partido mais votado entre os professores, é o PS! E o segundo é o PSD! E a sguir vêm os partidos que defendem a ditadura comunista! E continuam a marchar de cravo ao peito, depois de 49 anos a serem difamados, explorados, vilipendiados, perseguidos, agredidos e culpados por todos os males do país! Por isso, albarda-se o burro à vontade do dono 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: