adplus-dvertising

Na AR os deputados do PS votaram contra todas as propostas sobre professores e escola pública

 

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2023/01/na-ar-os-deputados-do-ps-votaram-contra-todas-as-propostas-sobre-professores-e-escola-publica/

11 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Luluzinha! on 23 de Janeiro de 2023 at 19:37
    • Responder

    Numa palavra: deplorável. Sinal inequívoco de que a luta deve continuar. Pessoalmente, a rejeição da proposta que mais me indignou foi a última. Enfim…

    • Jorge Pereira on 23 de Janeiro de 2023 at 19:38
    • Responder

    Espero que os professores se lembrem do partido que tem efetivamente tomado decisões sistematicamente contrárias aos interesses dos professores.

    • Maria do Ceu on 23 de Janeiro de 2023 at 20:02
    • Responder

    Todo o deputado deveria usufruir do ordenado mínimo…SOMENTE…pois só assim poderia compreender e votar pela equidade. Gostaria de me pronunciar sobre as reformas, salários e benesses de todos os que se sentam na AR.

    • Sofia on 23 de Janeiro de 2023 at 20:47
    • Responder

    Isto é um escândalo!

    • Eleições on 23 de Janeiro de 2023 at 21:15
    • Responder

    Eu diria : “Lembrem-se do que se passou, no dia em que forem chamados para votar em Eleições Legislativas. Eu vou lembrar-me!”. Ninguém esqueceu como fomos triturados pelo Pedro Passos Coelho durante o governo PSD-CDS-Troika, e o PSD anda a pagar isso bem caro até hoje. Mas ao PS, parece que “todos perdoam tudo”. Todos, menos eu que lá estarei no dia das Eleições, pronto para “agradecer ao PS” tudo o que fez por mim. Infelizmente, devo estar em minoria nesta ordem de ideias, pois apesar de os professores serem no mínimo 120 000 votos, há muitos que votam como se votassem para o seu clube de futebol, e “esquecem” como foram prejudicados pelo PS.

      • Mic on 24 de Janeiro de 2023 at 11:51
      • Responder

      O meu voto, o PS nunca teve nem nunca terá!

    • zei on 23 de Janeiro de 2023 at 22:31
    • Responder

    Mais uma vez fica provado quem tem arrasado com a escola pública, o PS.
    Cada vez que fazem uma nova lei é para retirar direitos aos docentes e não docentes, é assim desde 2005. Por isso os contratados demoram a entrar nos quadros, andam com a casa às costas, os Ass. Operacionais vencem o mesmo dos Ass. Técnicos estes últimos com responsabilidades de tesou-raria, contabilidade, vencimentos, contratos, etc, mais habilitação, com 20 anos ganhando o vencimento mínimo. É assim nas escolas desde que temos o PS a governar. Dinheiro para os políticos e mais trabalho para as escolas. Lembrem-se deles quando votarem. zei toino


  1. E viva o PS. Nada de novo, continua no mesmo caminho. Da minha parte, muito obrigada, a todos os colegas que têm votado PS.

      • Irene on 24 de Janeiro de 2023 at 12:47
      • Responder

      Deveriam votar, para se demitirem e deixarem o lugar vazio, para quem tem vocação e perfil, para ser político com dignidade!…
      Que governo é este?
      Enganaram os portugueses!…

    • Maria on 24 de Janeiro de 2023 at 14:45
    • Responder

    No que concerne à Escola Pública, aos professores, funcionários e alunos, todos os partidos têm responsabilidade. Olhando para os dados apresentados, é fácil discernir que nenhum partido está interessado na mudança que se impõe. Uns são a favor, outros contra, outros abtêm-se. Entre a votação de uns e de outros, o importante é que nada passe, que todas as propostas sejam rejeitadas. Lamentavelmente, todos os partidos sem exceção encaram-nos como idiotas, fáceis de enganar. Por estas e por outras, como dizia o outro senhor, não gostaria de os encontrar nem na paragem do autocarro.

    • Lopes on 24 de Janeiro de 2023 at 22:53
    • Responder

    Eu voto MAS – movimento alternativa socialista.
    Um partido de professores

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: