adplus-dvertising

Arquivos

Propostas aprovadas no Encontro Nacional de Comissões de Greve

No Encontro Nacional de Comissões de Greve, promovido hoje em Coimbra pelo STOP. foram aprovadas quatro propostas:

1. Manter o plano de luta/greve com concentrações à frente das escolas, com início a 3 de Janeiro e, pelo menos, até final de Janeiro.

2. Dia 7 de Janeiro, às 17h: protestos nas capitais de distrito (à frente das Câmaras Municipais) abertos a todos os profissionais de educação e convidando toda a sociedade a estar presente.

3. Dia 14 de Janeiro, pelas 14h: grande marcha pela Escola Pública em Lisboa, do Marquês de Pombal até ao Terreiro do Paço.

4. Participação, no dia 11 de Fevereiro, na manifestação nacional de professores dinamizada por outros sindicatos.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2022/12/propostas-aprovadas-no-encontro-nacional-de-comissoes-de-greve/

“maior luta de sempre”

O Sindicato de Todos os Professores (STOP) promete, em janeiro, o que considera ser “a maior luta de sempre” pela defesa da escola pública. Entre as medidas está uma marcha a 14 de janeiro, em Lisboa.

STOP promete “maior luta de sempre” pela defesa da escola pública

“Vamos ser muito mais do que os 25 mil anunciados a 17 de dezembro”, anunciou esta terça-feira o coordenador do STOP, André Pestana, no final de um encontro que decorreu no Auditório Central do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.

“Estamos a preparar a maior luta e greve de sempre em Portugal. A partir de dia 4 de janeiro vamos alargar a todos os profissionais da educação. Há um grande incentivo na defesa da escola pública pelo pessoal não docente”, completa, considerando que a luta pela escola pública não é um combate corporativo. “A escola pública é um desígnio nacional. Todas as profissões são importantes e todas passaram pela escola. Estamos a exigir respeito e justiça por todos os profissionais da educação”, acusa.

Sobre a presença de outros sindicatos de professores, o coordenador do STOP afirma querer unidade.

“Temos convidado os outros colegas, infelizmente ainda não tivemos uma resposta positiva, mas não estamos passivamente à espera. Houve uma greve e concentração a 2 de novembro, organizada por outros sindicatos, e estivemos lá. Queremos unidade, com base na decisão democrática dos que estão nas escolas, não com memorandos que não foram sufragados por eles. Isso é um novo paradigma sindical, por isso foi possível a 17 de dezembro termos tido um mar de gente em Lisboa“, defende.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2022/12/maior-luta-de-sempre/

Vou renunciar ao cargo e pode ser que, também, me indemnizem…

 

Segundo um comunicado da TAP de 04 de fevereiro deste ano, Alexandra Reis “renunciou ao cargo de vogal e membro do Conselho de Administração e Comissão Executiva da TAP ‘decidindo encerrar este capítulo da sua vida profissional e abraçando agora novos desafios’”.

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2022/12/vou-renunciar-ao-cargo-e-pode-ser-que-tambem-me-indemnizem/

Sr. Ministro, os professores não são burros – António J. Vilela

 

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2022/12/sr-ministro-os-professores-nao-sao-burros-antonio-j-vilela/

Cada Português deu Hoje 100€ à TAP

Levem o senhor de Murça a falar com o António Costa e com os dois da imagem de baixo.

 

 

Governo aprova injeção de mais 980 milhões na TAP

 

Aumento de capital conclui programa de recapitalização da companhia área aprovado pela Comissão Europeia há um ano. Total: 3,2 mil milhões de euros.

 

O governo acaba de aprovar mais um aumento de capital da TAP. São mais 980 milhões de euros que entram no balanço da companhia aérea portuguesa. O movimento já estava previsto para este final de ano, tendo a CNN Portugal confirmado junto de fontes próximas do processo que o despacho foi assinado ontem, segunda-feira, pelo ministro das Finanças, Fernando Medina.

A assinatura não é irrelevante: num momento em que se discutem possíveis incompatibilidades da secretária de Estado Alexandra Reis, que saiu da administração da TAP no início deste ano, a autorização da despesa pública é assinada diretamente pelo ministro.

A companhia aérea termina assim o ano não só envolta na polémica da indemnização da ex-administradora Alexandra Reis e sob ameaças de greve, mas também com as contas mais equilibradas, em função da sucessão de injeções do Estado que serviram para resgatar a empresa da falência, depois do impacto da pandemia da Covid-19.

Estes 980 milhões de euros estavam previstos tanto no Orçamento do Estado deste ano como no acordo fechado com a Comissão Europeia há um ano. Trata-se da última tranche de um total de 3,2 mil milhões de euros que foram aprovados por Bruxelas no programa de reestruturação da companhia.

Embora o acordo com Bruxelas não seja público, foi assumido publicamente que, depois destas injeções, não poderá haver mais aumentos de capital na TAP nos próximos dez anos. O governo está entretanto a preparar a privatização da empresa, que pode avançar já em 2023.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2022/12/cada-portugues-deu-hoje-100e-a-tap/

Uma Autêntica Quadrilha

…no assalto aos cofres do estado.

Se calhar ainda vamos descobrir que a mulher de Medina quando deixou a TAP também recebeu uma choruda indemnização. Porque prémios chorudos já os recebeu em 2019.

Para além dos 500 mil euros que Alexandra Reis recebeu em 2022, também recebeu um chorudo prémio em 2019 (42 mil euros), ano de largos prejuízos da TAP.

 

 

Alexandra Reis saiu da TAP depois de se incompatibilizar com a CEO da companhia aérea. O trabalho que fez na transportadora levou Pedro Nuno Santos a chamá-la para a NAV. A amizade com a mulher de Fernando Medina ajudou a aproximá-la do ministro das Finanças, que a convidou para a sua equipa.

 

 

Mas como disse o Primeiro Ministro, “Habituem-se”, porque vão ser mais 4 anos disto.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2022/12/uma-autentica-quadrilha/

STOP, o grito dos professores que ameaça parar o ensino público

STOP, o grito dos professores que ameaça parar o ensino público

 

Paulo Baldaia conversa com Isabel Leiria, jornalista do Expresso que acompanha as questões de Educação.

Os sindicatos dos professores ameaçam endurecer as formas de protesto no próximo ano e, nesta luta, destaca-se o Sindicato de Todos Os Profissionais de Educação que tem estado a ganhar protagonismo. As greves vão multiplicar-se já em Janeiro e os sindicatos prometem realizar uma grande manifestação em Lisboa já no mês de Fevereiro. Neste episódio, conversamos com Isabel Leiria, jornalista do Expresso que acompanha as questões de Educação.

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2022/12/stop-o-grito-dos-professores-que-ameaca-parar-o-ensino-publico/

Vencimentos – Carreira Docente 2023

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2022/12/vencimentos-carreira-docente-2023/

Títulos do Público para Assinantes

Para os professores, “este ministro deixou de existir”

Participaram nas greves e manifestação convocadas este mês. Dizem-se fartos de serem “enxovalhados” e não perdoam ao ministro a tentativa de reduzir as razões do protesto a uma “campanha de mentiras”.

 

Stop, um sindicato que conseguiu capitalizar o descontentamento dos professores

 

Estratégia seguida pelo Sindicato de Todos os Professores é típica dos “populismos”, adverte investigador de Coimbra.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2022/12/titulos-do-publico-para-assinantes/

A Notícia do Público Sobre a ADSE

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2022/12/a-noticia-do-publico-sobre-a-adse/

Leia mais

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: