adplus-dvertising

Sobre os 50Km

 

Em Portugal segue-se a grande máxima, “dos 8 aos 80”.

É uma medida que irá criar injustiças à maior parte dos docentes em MPD. A doença não escolhe distancias nem está sujeita a quotas, mas parece que o ME julga que pode estar.

Uma medida como limitar o pedido de MPD dentro do mesmo concelho e concelhos limitrofes, até seria aceitável pela maior parte dos docentes, a que foi apresentada, apenas, demonstra a falta de respeito do costume.

A distribuição por grupos de ensino, dos docentes em MPD, no caso de mais de um AE/ENA no mesmo concelho, ou por dois ou três concelho limitrofes, até seria um mal menor face à proposta de quotas por AE/ENA.

Pensem nisso…

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2022/05/sobre-os-50km/

23 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Como se aplica o raio dos 50Km ou outro caso venha a baixar nas negociações para o pessoal do QZP?

      • advogado.diabo on 17 de Maio de 2022 at 15:26
      • Responder

      NO PONTO 3 DA PROPOSTA DE TRABALHO SOBRE A MPD
      DIZ QUE QUE OS DOCENTES QA E QE SAO OS 50KM DO LUGAR PROVIMENTO E OS QZP 50KMS DO LUGAR DE COLOCAÇAO .
      A PALAVRA COLOCAÇÃO FOI LÁ COLOCADA PARA OS COLEGAS DOS QZPS.
      SE TIVER MAIS ALGUMA DUVIDA DIGA PROF

    • Anónimo on 17 de Maio de 2022 at 13:26
    • Responder

    Querem os professores doentes numa situação ainda pior. Não se percebe porque é que por uns têm de pagar outros.

    Infelizmente, se for como proposto, isto só vem agravar o estado de saúde de muitos docentes que precisam de apoio, não de mais problemas.

    Caminhámos cada vez mais para uma sociedade onde somos apenas números, não indivíduos.

    Muito triste PARA TODOS!

    • advogado_diabo on 17 de Maio de 2022 at 13:44
    • Responder

    BOM DIA
    os tais 50kms vejamos
    por exemplo um docente com tratamentos em ponte lima os 50kms de raio, metades sao no MAR (oeste)
    a norte uma boa parte saõ na GALIZA .
    Alguem anda a confundir umas coisas. portanto leciona na zona economica exclusiva (MAR) e ou na GALIZA.DESPROPROCIONAL.
    os 50kms em linha reta contam a partir do local de residencia ou do cuidador e prestador dos serviços medicos E NAO DA ESCOLA ONDE O DOCENTE TEM PROVIMENTO. ATENÇAO
    O circulo do blogue está a calcular desde o agrupamento e nao é assim o calculo é efetuado dos locais que disse acima.
    Ver a proposta de trabalho do ilustre governo.
    mas a questão que faz rir os docentes é?
    os deputadpos desta naçao metem despesas de representaçao e abonos por deslocaçao de residencia .
    A GRANDE QUESTAO É
    ESSES KMS SAO EM RAIO(linha reta) QUE SAO PAGOS OU EM KMS REAIS FEITOS NUMA ESTRADA PORTUGA?
    SAO EM KMS REAIS , ELES VAO AO GUIA MICHELIN E COLOCAM OS KMS .
    POR EXEMPLO
    VIANA -PORTO- METEM 50KMS
    MAS NAO SAO ELM LINHA RETA, SENAO SERIAM UNS 20 .
    CURIOSA ESTA FORMA DE GOVERNAR UM PAÍS .
    MAIS
    UM DOCENTE QUANDO METE KMS NA ESCOLA METE EM LINHA RETA?
    NAO
    M ETE OS KMS QUE PERCORREU .
    DOA A QUEM DOER É MAIS UMA FORMA ARDILOSA QUE ARRANJARAM COM RESERVA MENTAL DESTES SENHORES GOVERRNANTES.
    ELES COBRAM AO KM REAL NOS NEM COBRAMOS E É EM LINHA RETA…….
    PODIAMOS APRECIAR ESTA QUESTAO DE UMA FORMA MAIS APROFUNDADA E JURIDICA MAS BASTA PARA MIM DOIS SIMPLES PRINCIPIOS O PRINCIPIO DA IGUALDADE E PRINCIPIO DA PROPORCIONALIDADE.
    SERÁ ISSO QUE OS SINDICATOS DEVEM FAZER, E RECORRER SE FOR O CASO DESTA PROPOSTA IR ADIANTE AO TRIBUNAL CONSTITUCIONAL .
    FACILMENTE É INCONSTITUCIONAL, E JÁ NAO VOU ESCREVER SOBRE O AMBITO E OBJETO DESTA PROPOSTA QUE VIOLA O OBJETO PARA QUE É CRIADA AS DOENÇAS DO DESPACHO CONJUNTO DE 89 E NAO AS GRADUAÇOES .
    MAS SERÁ OBJETO DE RECURSO SE ESTA PROPOSTA DOR ADIANTE.
    ABRAÇO

    • sapinhoverde on 17 de Maio de 2022 at 14:10
    • Responder

    Uma tristeza pegada.
    Sim, é um abuso de confiança certas MPD, e afirmo-o com todas as letras.
    MAS!!!!
    MPD do próprio, primeira prioridade e até no concelho e/ou ate 10 kms da residência ou local de tratamento.
    MPD terceiros segunda prioridade e até no concelho e/ou ate 20 kms da residência ou local de tratamento.
    É preferível ter docentes em MPD e a trabalhar, do que ter esses mesmos em baixa.
    A SAUDE É UM DIREITO CONSTITUCIONAL, e vedar os cuidados de saúde aos professores é INCOSTITUCIONAL!!!
    Peguem no “amontoado” na tal escola de Bragança e distribuam pelos mais de 10 estabelecimentos desse concelho, ou por concelhos vizinhos, mas respeitando os tais 10 ou 20 KMS.

      • Qual baixa? on 17 de Maio de 2022 at 19:02
      • Responder

      Qual baixa?
      Nao vês que isso cai descontar no tempo de serviço e no tempo sa progressão na carreira?
      Ó rapaz, acalma que só vão meter baixa os mrsmos necessitados e depois a junta médica logo dará o devido encaminhamento.

    • Vanda Serrão on 17 de Maio de 2022 at 14:12
    • Responder

    Não! Estamos em Portugal!

  2. Não concordo nada com estas medidas feitas “à pressão”, apenas para mostrar que estão a fazer alguma coisa. As alterações deveriam ser bem pensadas e negociadas, pois parece que estão a brincar ao “tapa buracos”!!!! Embora concorde que se deve alterar as regras, pois anda por aí muito “chico esperto” a usufruir desta medida sem dela necessitar! Claro que têm de pôr mão nisso!!! Vai acabar por pagar o justo pelo pecador! Uma das regras era impedir que se concorra para outra escola do mesmo conselho onde está efetivo, há colegas efetivos numa escola e em mobilidade noutra escola a menos de um km!!!!! O que é isto???? E os que estão em mobilidade pelos pais que moram a 50 km deles!!! ou que estão em lares/ centros de dia!!!

      • Espertos on 17 de Maio de 2022 at 19:06
      • Responder

      Vão para a outra escola a 1 km de distância porque nessa outra escola sabem que não há lá trabalho a valer com turmas…

    • zabka on 17 de Maio de 2022 at 14:19
    • Responder

    Conselho? Conselhos?!!??

    A aldrabice pegada do MPD deu nisto, os que precisam vão ser prejudicados com a colocação por graduação (devia ser por grau de incapacidade) e pelos 50km “cegos”. Como sempre, paga o justo (poucos), pelo pecador (muitos)

    • Carla Catarino on 17 de Maio de 2022 at 14:22
    • Responder

    ” Conselho”? ” Conselhos limitrofes”????
    O Português de Portugal vai muito mal neste artigo!!!

    • Anónimo on 17 de Maio de 2022 at 14:39
    • Responder

    Isto é abominável. Há que ser razoável e não radical.
    Acho muito bem que se investigue quem está a usar a MPD de forma fraudulenta, mas é desumano usar isso como desculpa para colocar todos as pessoas que sofrem das mais diversas patologias “no mesmo saco”.

    É o que dá um governo, seja ele qual for, com maioria absoluta…

      • Zanati on 17 de Maio de 2022 at 14:56
      • Responder

      Pôr ” no mesmo saco” portadores de Doenças Crónicas Auto Imunes, com Mobilidade reduzida ( que caminham apenas porque usam canadianas!!), e outros quem tem um olho que vê menos que o outro , ou que partiram um braço e ficaram com sequelas … é exatamente igual!!! Só que não!!!
      É certo que a Visão é imprescindível para leccionar. Mas … entre ser cego e ter um problema de visão…vai uma grande distância! Aliás, quando a doença é grave…tanto se falta longe de casa, como se falta perto de casa. Tal como acontece comigo ! O problema é a Doença, e NÃO o local onde se exerce.
      Este ano letivo atribuíram-me 2 turmas. Pela tipologia da Doença, e da sua imprevisibilidade, faltei várias vezes. Não tardou a que a Direção me perguntasse se não seria melhor ” entar de atestado médico “! É tudo rosas , mas os EE só vêem os Espinhos , e os Diretores afligem-se !

      1. Nem mais!
        Estão a criticar que mudem de escola no mesmo concelho? Mas o concurso, até agora, previa isso. Quem o fez não cometeu nenhuma ilegalidade.
        O problema é a doença e a proteção na doença e não o local em si. Se bem que há locais mais propícios para agravar ou atenuar a doença de um professor.
        Esperemos que haja razoabilidade e justiça aquando do texto final para concurso.
        Para quem tem uma doença plasmada no despacho, nada deve recear. Um dia de cada vez. E muita paz.

    • Maria on 17 de Maio de 2022 at 15:18
    • Responder

    Conselho!!!!! A sério!!!!
    Grave para um blog de professores !!!

    • dremler on 17 de Maio de 2022 at 15:32
    • Responder

    INFORMAÇÃO
    esta proposta de trabalho não será a que irá vigorar .
    O governante irá encurtar os kms , mas não irá permitir mobilidade para mesmo concelho.
    os kms não vão ser 50 , uma metade de 50 e a graduação não vai vingar.
    A procissão ainda não saiu do adro .

    • Paula on 17 de Maio de 2022 at 15:34
    • Responder

    Conselhos ou concelhos?

  3. Quem escreveu isto é professor? Estou incrédula que um professor não saiba escrever concelho

    • Ana Paula Redondo G. on 17 de Maio de 2022 at 17:34
    • Responder

    NÃO ME TIREM O DIREITO DE ME PROPOR À MPD!
    Depois de ler e reler uma proposta que mais parece “lei”; prontinha para colar do DR, isso preocupa-me em diferentes vertentes:
    – Como pode um governo querer mudar as regras tão drasticamente, sem antes criar condições de escolha para os “concorrentes”? Com isto quero dizer que só não estou colocada no Concelho de Residência, porque sendo a condição MPD “dada como certa” pela patologia, fui deixando o lugar para outros…
    – Como pode, num ano em que não há concurso interno “mudar essas regras” à conta de Quilómetros em linhas e raios, quando É DE SAÚDE QUE SE FALA?
    – Como pode um governo IMPEDIR-ME DE “CONCORRER” a MPD, não pela condição que me afeta, mas porque não tenho os quilómetros que decidiram que me faz mais ou menos doente que outro com 51 Km.
    – Ser IMPEDIDA de me propor por” uma conta Km” não pode ser “CONSTITUCIONAL” (será?)
    Independentemente de todas as “estranhezas” que escreveram nesta “proposta” eu só peço: Deixem-me continuar a recorrer a MPD e decidam depois (juntas médicas, fiscalização e a polícia se for preciso) se é ou não de considerar/atribuir.

    • Quona on 17 de Maio de 2022 at 17:51
    • Responder

    Sou MPD
    Em linha reta estou a 46 Kms, do agrupamento. Na realidade trnho 2 alternativas, 96 kms via serra da freita our 146 kms via auto estrada

      • No tempo duro on 17 de Maio de 2022 at 19:13
      • Responder

      No tempo duro, os professores iam morar para a terra onde ficavam colocados. Não precisas de andar tantos km diários.

      • Incógnito on 17 de Maio de 2022 at 19:36
      • Responder

      EXATAMENTE!! Este é um dos GRANDES problemas.

  4. Para quem ainda possa não ter entendido:
    MPD tornou-se bode expiatório, a grande culpada, a verdadeira fonte do negrume deste enorme buraco negro que é o Ensino em Portugal. Estas queixas nas redes sociais a lado algum nos levarão e os verdadeiros incompetentes, os verdadeiros lastros que emperram o ensino bem se rirão destes comentários. Infelizmente…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: