adplus-dvertising

Sabia que um professor ganha 9 euros e mais uns cêntimos por hora?

 

O fracasso da educação

 

Sabia que há professores com 50 e 60 anos que têm de concorrer todos anos a um lugar e que ficam a dezenas e centenas de quilómetros da sua residência?

Sabia que um professor do pré-escolar ao secundário, a meio da sua profissão, com vinte ou mais anos de atividade ganha 9 euros e mais uns cêntimos por hora?

Sabia que em 2030 perto de 50% dos professores estarão reformados?

Sabia que em 2002 se formaram 444 professores para lecionarem a disciplina de Português e 301 para a de matemática e que em 2020 com habilitação específica foram 40 professores em Português e em Matemática 21?

Sabia que entre 2022 e 2026 serão necessários mais 125 novos professores de Matemática e que entre 2016 e 2020 concluíram a habilitação específica 27? Para a disciplina de Português serão necessários, até 2026, 284 professores, entre 2016 e 2020 concluíram a habilitação específica 72 professores (dados da DGEEC e cálculos de Luísa Loura, numa excelente peça da revista Visão).

Sabia que há um número considerável de professores com 50 e 60 anos que têm de concorrer todos anos a um lugar e que ficam a dezenas e centenas de quilómetros da sua residência?

Sabia que na disciplina de Matemática houve umas 4 ou 5 mudanças dos programas nos últimos anos? Cada governo muda tudo, acrescentando mais burocracia, mais mudanças de teóricos das ciências da educação da sua cor política, transformando a educação numa manta de retalhos, quer na legislação como nos conteúdos programáticos das disciplinas.

Sabia que a escola pública valoriza cada vez menos o saber, o trabalho, a exigência, o sacrifício, o premiar o esforço em nome de um igualitarismo que deixa os pobres mais impreparados, e os ricos mais capacitados porque têm outras opções e apoios familiares e extra escola? E se a escola dita democrática é outro nome para o facilitismo e um campo de experimentação das teorias das ciências da educação feitas por pessoas que, regra geral, nunca ensinaram nem conhecem a realidade?

A educação, o conhecimento e a cultura são as bases fundamentais de qualquer sociedade digna desse nome. Sem a valorização efetiva dessas áreas a democracia é um embuste, valerá apenas como mercado…A democracia portuguesa falhou na área da educação. Os sucessos educativos são principalmente manobras estatísticas para efeito de propaganda política.

 
A escola pública é fundamental, como também a educação no setor privado. Em Portugal, um país pobre, a escola pública tem desde o início do século XX uma função indispensável. O cheque ensino, solução para a liberdade de escolha num país pobre é uma ilusão, as melhores escolas privadas nunca aceitariam determinados jovens de certos ambientes familiares, nem os cheques ensino são suficientes para pagar a boa educação privada. São ilusões de propaganda política. A esquerda e a direita equivocam-se cada uma a seu modo.

A responsabilidade não se reduz a nomes, mas as visões economicistas que chegaram até a utilizar a estratégia de diabolização dos professores do ensino público que seriam privilegiados e bem pagos comparativamente com o setor privado, teve efeito. Era falso, empobreceu e desqualificou a profissão de professor no ensino público, e não melhorou as condições laborais do ensino privado…

Se alguém tem direitos fundamentais garantidos e vencimentos menos indignos, eu não quero ter as mesmas condições, quero é que tenham condições tão degradantes como as minhas; somos assim. Maria de Lurdes Rodrigues e outros foram rostos de um conjunto de responsáveis desta degradação irreversível.

SOL

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2022/05/sabia-que-um-professor-ganha-9-euros-e-mais-uns-centimos-por-hora/

17 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Isto seria se os professores só trabalhassem 35 horas semanais. Como trabalham muito mais, “é só fazer as contas”…
    Não devem ser mais de 5€/hora e ainda são ameaçados, perseguidos e amesquinhados, no local de trabalho, pelos braços armados do ME, diretor@s e IGEC.
    Assim, agravar-se-á nos próximos tempos, muito para além do previsto, a falta de professores.

      • Artur Reis on 15 de Maio de 2022 at 16:38
      • Responder

      Por isso muitos já se foram, reformados antecipadamente com penalização. Preferiram-na ter do que morrer em serviço com esgotamentos e o que daí advém. Ou então perder a cabeça respondendo “como deve ser” a certos dirigentes. Conheço vários nos últimos 10 anos. Podem ganhar menos, mas ficaram com mais saúde.

    • Artur Reis on 15 de Maio de 2022 at 16:43
    • Responder

    Ainda faltaram dizer umas coisas.
    Sabia que professores do quadro há anos foram ultrapassados por outros que entraram em 2018, fruto de uma portaria emanada do governo (portaria 119/2018) que tinham menos tempo de serviço e, alguns, até uma avaliação inferior?
    Sabia que estes professores que ultrapassaram os restantes estão agora a ganhar um ou dois escalões acima, apesar de terem ingressado anos depois na função pública. Alguns eram até professores do ensino privado?
    Sabia que esta portaria foi publicada por total incompetência dos governantes que nem sequer acautelaram estas situações, não ligando nada ao que vários dirigentes de escolas e sindicais lhes disseram? Qual o motivo? Talvez para favorecer alguém em particular.
    Sabia que todos os ultrapassados serão prejudicados na sua carreira face aos que ultrapassaram, para sempre, incluindo na própria reforma, pois passaram a receber mais desde 2018, o que aumentará a sua reforma no futuro?
    Sabia que este tipo de situações é prática corrente no Ministério da Educação há décadas, ocorrendo sucessiva e periodicamente, e que é uma das razões pelas quais muitos professores se fartam de trabalhar no sector público e preferem ir para o privado?

    1. Um colega, o PJ, num comentário falou de situações aparentemente dúbias no grupo dele na lista do CExtern 2022/2023. Pois no meu, vi situações semelhantes, saltos de 3ª para 2ª de novo para 3ª e depois para 2ª, tempo de serviço a somar sem ter ficado em escola nos dois anos anteriores. Isto é normal? Fico cada vez mais descrente na equidade dos concursos.

    • Artur Reis on 15 de Maio de 2022 at 16:46
    • Responder

    Já agora só mais uma coisinha.
    Sabia que os professores de Informática das escolas públicas são tratados “abaixo de cão”, sendo pão para toda a obra?
    Dão-lhes o horário “normal”, mas são “obrigados” a realizar múltiplas tarefas técnicas e burocráticas (algumas que são puramente dos serviços administrativos, ou deveriam ser empresas externas às escolas a fazer), e tudo para além do horário de serviço.
    Claro que não acontece a todos os professores, mas acontece a muitos, que prejudicam irremediavelmente a sua vida pessoal, a sua vida familiar e até a sua saúde, para que o que as escolas e o ministério quer, seja feito, sem ganhar nada em troca (nem sequer respeitarem-nos enquanto seres humanos).

    • Verdade. on 15 de Maio de 2022 at 19:06
    • Responder

    Sabiam que a maioria dos professores se deixa humilhar pelo comissário político (vulgo diretor@) na Escola e pela IGE?
    Não acham que está mais do que na hora de lhes dizerem umas verdades, pondo fim ao medo? Se não o fizerem acabarão com uma depressão.

    • Pedro on 15 de Maio de 2022 at 22:57
    • Responder

    9€ a hora é muito bom, onde é? Eu vou.

      • Maria on 16 de Maio de 2022 at 14:59
      • Responder

      Venha, venha, vamos ver o seu desempenho. Se não merecer os 9 euros, cá o esperamos na sala…

      • Américo Dias on 19 de Maio de 2022 at 0:15
      • Responder

      Caro senhor como eletricista em Lisboa ganha 25 euros por hora limpinhos…..já com descontos feitos….

    1. 9 euros ? Eu também vou ainda se queixam eu ganho 3,70 e tenho que viver e sustentar uma filha enfim

    • PdaSilva on 16 de Maio de 2022 at 8:45
    • Responder

    Sabia que apesar de tudo o que foi dito houve milhares de professores e familiares que votaram na maioria absoluta costista?

    • Coitaditos!!! on 16 de Maio de 2022 at 11:08
    • Responder

    Pedro “9€ a hora é muito bom, onde é? Eu vou.”
    Pode ir trabalhar de mulher a dias para Lisboa porque lá ganham 10 euros, portanto fica ainda melhor.
    O médico onde fui na quinta levou-me 90 euros e depois recebo 20. Ainda vou a outra que leva 140 euros e também recebo 20.
    Porque o nosso SNS não funciona e nós temos que pagar e bem nem que tenhamos de deixar de comer. Vejam lá se os médicos aceitaram na avaliação a questão do aborto e das doenças transmissíveis. Num dia a ministra disse no outro dia já desdisse, porque eles afirmaram-se. Mas nós ficamos contentes com os 9 euros. Triste classe.
    PdaSilva- Tem razão, quem os lá meteu outra vez?
    Verdade. Sou das tais que já ficou com depressão e dos parcos euros que recebo tenho que pagar a médicos especialistas.

  2. Estamos à espera de quê para fechar as escolas por tempo indeterminado. Paramos o país. É preciso na TV colegas como a Paulo Guinote, o Arlindo, e mais uns poucos, a explicar com clareza e seriedade, aos portugueses, a nossa luta. Não ceder a ameaças de requisição civil e afins…Se formos unidos e o país parar, ao fim de uma semana temos a situação resolvida.
    Contagem da totalidade de TS e reposicionamento imediato nos respetivos escalões, acabar com os horários incompletos nos concursos (um horário é um horário) e ajudas de custo para quem está deslocado. Para inicio de conversa!

  3. e já é muito para limpar tanta caca…como passeador de crianças!

    • Cristina on 18 de Maio de 2022 at 8:06
    • Responder

    Sabiam que é triste ninguém olhar para a Educação como o ponto fulcral contra a precariedade cultural. Seremos pobres intelectualmente por que não há ninguém a valorizar os professores, veículos imprescindíveis para alcançar o saber, o saber fazer e o aprender a ser. As escolas deviam fechar todas ao mesmo tempo para ver se alguém acorda. Mas como os que mandam ganham 2 ou três vezes mais que um professor, estam-se a marimbar para a questão. Os crimes, a falta de educação e desobediência vão refletir este desprezo todo que dão aos pobres professores que estudaram uma vida para serem enxovalhados juntamente com as suas Famílias. Enfim,…

    • Fábio Dias on 20 de Maio de 2022 at 22:16
    • Responder

    9? Maravilha eu ganho cerca de 3€ e começo as 8+- término entre as 18 e as 21 consoante o trabalho sábados incluídos…

  4. Só 3 euros!? Perante a sua resposta descabida, compreendo que ganhe somente 3 euros… Compreenda o sentido do ridículo dos 9 euros numa profissão nobre e intelectual que deveria ser valorizada!
    A educação é o pilar da sociedade. Mas para acrescentar, os outros profissionais que estudaram toda a vida não merecem reconhecimento?
    Temos que ser justos e entender que as coisas devem estar nos sítios certos!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: