adplus-dvertising

Pareceres da Fenprof Sobre a Mobilidade Por Doença e a Renovação de Contratos

Ao final da tarde desta sexta-feira, a FENPROF enviou para o Ministério da Educação os dois pareceres sobre as propostas apresentadas pelo ME a 18 de maio, relativos a mobilidade por doença e a renovação de contratos, as duas matérias em cima da mesa da reunião de negociação que se vai realizar pelas 10 horas de segunda-feira, 23 de maio.

 

Parecer sobre a MPD

Parecer sobre a Renovação de Contratos

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2022/05/pareceres-da-fenprof-sobre-a-mobilidade-por-doenca-e-a-renovacao-de-contratos/

13 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Grande FENPROF! Valente e corajoso como sempre o Mário Nogueira!
    Parabéns! Assim está bem!

      • Miguel on 20 de Maio de 2022 at 22:46
      • Responder

      Subscrevo!A renovação em si gera injustiças entre os candidatos ao concurso de professores, por isso, devia ser eliminada! A graduação profissional deve ser o critério para obtenção de uma colocação nas escolas públicas.

      1. E os professores foram colocados pela graduação profissional. Foram na sua vez de acordo com o concurso que desejaram fazer este ano.
        O mesmo concurso que, com toda a certeza, realizaram no ano anterior e vão realizar nos próximos anos.

          • Miguel on 21 de Maio de 2022 at 15:21

          As renovações diminuem a oferta de horários completos e anuais. Imagina dois candidatos que concorrem para todos os qzps e ambos conseguem um horário anual e completo, no entanto, o candidato mais graduado não terá renovação, uma vez que, no ano seguinte, a escola de colocação não tem horário para ele e o outro candidato que é menos graduado vai ver o seu contrato renovado porque há horário disponível. Ora, temos aqui um exemplo em como a renovação pode ser um prejuízo para o candidato mais graduado. A graduação deve ser o único critério e devem acabar com as renovações. Acrescento ainda que será mais grave se a proposta do ME se concretizar quanto à renovação de qualquer completo anual e incompleto anual. Os sindicatos não devem concordar com essa proposta que, a meu ver, só traz precariedade e injustiça para a classe docente. Para terminar, importa ainda dizer o seguinte: há candidatos a efetivar com apenas 3 anos de serviço! Cumprimentos a todos.

      2. E os professores foram colocados pela graduação profissional. Foram na sua vez de acordo com o concurso que desejaram fazer este ano.

        O mesmo concurso que, com toda a certeza, realizaram no ano anterior e vão realizar nos próximos anos.

  2. Parabéns fenprof, assim é que se defende os docentes 👏👏👏

    • João on 20 de Maio de 2022 at 21:39
    • Responder

    Professora do Agrupamento das Laranjeiras em funções na escola D.. Pedro V morre de exaustão em casa. A escola mandou averiguar porque é que a docente não aparecia e não justificava as faltas. Foi encontrada morta sozinha em casa.
    Já se tinha queixado de cansaço decorrente de muito trabalho.

  3. Que tristeza de notícia😞
    Ainda hoje na minha cidade se suicidou um docente…jovem que deixa dois filhos menores…

  4. Acho bem que a proposta do governo vá avante relativamente às renovações dos contratados.

    Os prof contratados concorrem sempre da mesma forma aos anos. Não é pelas regras mudarem a meio do jogo que vão alterar as suas preferências.

    Quem concorre so a completos anuais vai continuar a fazê-lo e não vai sujeitar-se a incompletos anuais de 8h ou 14h. Por isso não podem estar contra quem tem 8h ou 14h por poder renovar.

    Há muitas falhas de professores em todo o país mas, se neste momento, algumas escolas estão com alguma estabilidade o governo só deve dar continuidade à mesma em vez do caos no início de cada ano.

    E a maioria dos horário anuais surgiram nas primeiras reservas portanto não há assim tantas injustiças

    Injusto é, a partir de 29 de abril, todas as RR terem passado a ter horários completos anuais. Isso é que é injusto relativamente a alguém que tenha entrado em setembro com 8h anuais.
    Portanto, sim, a partir de 29 abril todos os horários incompletos anuais deviam passar a completos para usufruírem desse tempo de serviço.

      • LPTFernan on 20 de Maio de 2022 at 23:45
      • Responder

      👌👌👌
      Muito bem visto.

      • Indeciso on 22 de Maio de 2022 at 10:55
      • Responder

      Não se está a contradizer?

      Se os horários passarem a ser completos, quem foi colocado em incompleto anual está a passar às frente de pessoal que nas preferências tinha posto completo anual não?

      Daí que as renovações incompletas também não possam ser adicionadas horas posteriormente.

    • Patrícia Miguel on 21 de Maio de 2022 at 16:52
    • Responder

    Excelente trabalho FENPROF. Parabéns sr. Mário Nogueira. Espero que o ME leia tudo. Obrigada por defender os professores nestas situações. Devem verificar a veracidade dos pedidos com os médicos.

    • Patrícia Miguel on 21 de Maio de 2022 at 17:04
    • Responder

    Os médicos é que deveriam ser investigados e não os docentes. A MPD tem de ser deferida a quem de direito tem. Não pode haver quilómetros, nem quotas nem vários concelhos a escolher. Estas medidas que o ministério quer impor não vão solucionar a falta de professores, pelo contrário, quem ficar longe vai estar de atestado e os professores que pertencem aos Q.A não ficam com turma e também entram em atestado. Porque somos nós MPD que temos assumidos esses lugares sempre que podemos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: