adplus-dvertising

O que disse Rui Rio sobre Educação e profissão docente?

(Atenção: Queremos ações, porque de palavras fofinhas estamos fartos)

Rio criticou que os professores, que têm uma profissão “decisiva para a formação das novas gerações”, não tenham a “dignidade e as condições de trabalho”.

“Um Governo do PSD terá de dar uma especial atenção aos professores, desde a sua formação inicial, até ao seu recrutamento e profissionalização. Temos de tornar a profissão mais atrativa para os jovens. Se não o conseguirmos, vamos enfrentar no futuro uma grave carência de professores.”

“Considerá-los todos como iguais é, neste como em todos os demais setores da nossa sociedade, não só desvalorizar o mérito e a competência, como ignorar um elemento absolutamente decisivo para o sucesso, que é o brio profissional”.

 Rui Rio afirmou que o PS “acabou com as provas finais de ciclo, aligeiraram o currículo, definiram um perfil do aluno em que o conhecimento e a disciplina passaram a letra morta. É obra conseguir tanto mal em tão pouco tempo”.

“Quiseram desenvolver as competências dos alunos, mas desvalorizaram o conhecimento. Reduziram o número de alunos por turma, mas de forma tão atabalhoada, que agora se debatem com a falta de professores em alguns grupos de docência”. (uma coisa não tem nada a ver com a outra, informa-te melhor, Rio)

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2021/12/o-que-disse-rui-rio-sobre-educacao-e-profissao-docente/

44 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Paulo on 19 de Dezembro de 2021 at 15:24
    • Responder

    Discurso previsível de Rui Rio na parte relativa à Educação. Percebe-se que não é a sua especialidade e nem sequer se preocupa em informar-se muito sobre o assunto (basta lembrar que em 2019 destacava o excesso de professores), pelo que fica limitado a uns quantos talking points, numa espécie de reflexo do ministro Tiago.

    No PSD, em matéria de Educação são mais os interesses dos que os interessados na pasta, mesmo se Justino gostaria de lá voltar se acumulasse com qualquer coisa mais “senatorial”. Voltar ao ME quase 20 anos depois, não é promoção, mesmo se é tentação. Crato voa outros voos e apesar de umas ligações menos públicas aos laranjinhas, Castilho teria de fazer a quadratura do círculo entre o que tem escrito e o “rigor orçamental” defendido por Rio. Pelo que, mesmo que ganhasse as eleições, o PSD só se distinguiria do actual PS em matéria de Educação nuns pózinhos da avaliação dos alunos e em alguns reajustamentos curriculares. Até porque Rio criticou os ministros que entram para destruir a obra dos anteriores.

    Quanto á carreira docente e gestão escolar não haverá qualquer mudança e a “selecção dos melhores professores” pode fazer antever o pior que já tivemos nessa matéria. Nada de novo “ao centro” ou centro-direita, conforme o posicionamento flexível do PSD por estes dias, sempre à espera que o PS precise de3les para o essencial da governação (não só na Educação), como nos últimos anos.

      • Camões on 19 de Dezembro de 2021 at 18:41
      • Responder

      ———–
      ———————-

      O Sistema Público de Ensino precisa de uma Operação de Limpeza de alto a baixo.

      O sistema de avaliação (ADD) não consegue clarificar o Mérito bem como a Mediocridade.

      A formação de docentes é um regabofe total (nas ESEs, PIAGETes, ISMAIs…..e outras TASCAS) com gente formada ás 3 pancadas (digo, á Bolonhesa) com Cursecos de 3 Aninhos e são logo Sitôras e Sitôres da treta.

      Uma “Carreira Unica” onde os docentes formados por UNIVERSIDADES sofrem a Humilhação de ombrear com gente oriunda de Tascas mal frequentadas, onde ganham todos o mesmo.

      Escolinhas transformadas em espaços Deprimentes e Mal Frequentados onde reina a Indisciplina

      Falta uma VARRIDELA da dita Latrina Publica (também chamada de Escola Publica).

      ———–
      —————————

        • #EnsinaBurros on 19 de Dezembro de 2021 at 19:11
        • Responder

        Um “universitário” a enxovalhar o nome do Senhor Camões!
        Poeta, lá na uni não te ensinaram isto?
        à
        (a + a, feminino de o)
        contração
        Contração da preposição a com o artigo ou pronome a (ex.: era uma versão muito semelhante à que ouvimos naquele dia; não respondeu acertadamente à pergunta; bacalhau à minhota; polvo à lagareiro).

        “à”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/%C3%A0 [consultado em 19-12-2021].

        Conclusão: “formada ás 3 pancadas (digo, á Bolonhesa”: em cada três palavras, dás um erro.
        Vai aprender, pá!

          • Pintelho on 19 de Dezembro de 2021 at 20:54

          Vai para o PIAGET e limpar o cu a meninos……assim estás na “Carreira Unica”.

        • Virgolino on 20 de Dezembro de 2021 at 3:18
        • Responder

        Muito bem Camões, assim é que é.
        Essa da carreira única, onde uma Babá tem a mesma carreira que um docente do secundário é um dos maiores crimes já cometidos. Os culpados ainda não foram julgados e ainda não morreram. Por isso, devem ser condenados, pois foram bandidos.

          • Helena Afonso on 20 de Dezembro de 2021 at 10:40

          Babá será um educador de infância? Sabe que estudam e preparam-se bem, assim o queiram…? Só temos inveja de finlândias e outras semelhantes quando convém, agora quando é para achincalhar profissionais e níveis de ensino para crianças mais pequenas já se pode confundir o educador com a própria criança…só triste! Parece-me que há mais culpados para julgar

          • Helena Antunes on 18 de Janeiro de 2022 at 18:10

          E atenção, porque sou professora de ensino secundário! Chamarem babá a um colega educador, no entanto, ofende-me!

        • Vais_estudar_com_o _relvas on 20 de Dezembro de 2021 at 14:32
        • Responder

        Analfabeto armado em Chico Esperto!
        Tira as palas dos olhos!

    • Luis on 19 de Dezembro de 2021 at 15:26
    • Responder

    Conclusão : Rio acha que a turmas deveriam ter ainda mais alunos.

    Estamos conversados…

    • Lucas on 19 de Dezembro de 2021 at 15:30
    • Responder

    Estes gajos quando põem o programa deles cá para fora ficam piores que o Costa.

    Sorry mas é a verdade.

    • Clementina on 19 de Dezembro de 2021 at 15:39
    • Responder

    BLABlablabla…..somos sempre a classe a ser chamada de fantásticos, na hora dos votos e das pancadinhas nas costas….mas venha quem vier, todos querem mudar a educação que está sempre a prazo de 4 em 4 anos. Deixem-na em paz por uns anos e talvez se acerte em alguma coisa…..porque sempre que mexem vai dar sempre ao aumento de burocracia, mais papel e quando muda é sempre de grande exigência….para o professor.

    • António on 19 de Dezembro de 2021 at 15:42
    • Responder

    Tudo bem! Mas Maria de Lourdes, Sócrates e Tiago Rodrigues para mim chega!

    • Valentim on 19 de Dezembro de 2021 at 17:19
    • Responder

    Deste não não se pode esperar qualquer coisa de positivo!
    Então a Cultura será um deserto inóspito!!!
    O PS … bem …. consegue a proeza de ser igual ou pior.
    Que não venha o diabo escolher!!!

    • Manuel on 19 de Dezembro de 2021 at 17:35
    • Responder

    Melhorar a educação era muito fácil.

    -Voltar ao ECD dos anos 90.
    -Mudar o modelo de gestão.
    – Início das reduções da CL aos 40 anos de idade.
    -Reforma aos 36 anos de serviço, independentemente da idade.
    -Regresso do modelo Ramo Educacional para a formação de professores (estagiários com atribuição de duas turmas e renumerados)
    -Orientadores de Est, com redução letiva para o efeito.
    -CNL dos professores só para reuniões.
    -Limite de nº de alunos (não turmas!) por professor: 75 (incluindo apoios)
    -Apoios incluídos na CL.
    -Dar mecanismos às escolas para expulsar os alunos delinquentes e reincidentes após a aplicação de todas as medidas e assegurar o seu acompanhamento efetivo por estruturas mistas (min. educação, CPCJ, assistência social e psicológica).
    – Redução do número de disciplinas no ensino básico (13 é um disparate).

    Grande parte dos problemas ficavam resolvidos.

      • Imaturos on 19 de Dezembro de 2021 at 18:03
      • Responder

      Este ainda acredita no Pai Natal.

      • Alexandra on 19 de Dezembro de 2021 at 23:11
      • Responder

      Quanto é que isso custa?
      Leia-se, quantos professores terias de contratar?

        • Falcão on 21 de Dezembro de 2021 at 0:47
        • Responder

        Mais vale gastar dinheiro no Novo Banco e na TAP!!!
        Anda Alexandra, ainda vais a ministra!

      • Falcão on 21 de Dezembro de 2021 at 0:58
      • Responder

      Caro Manuel,
      Concordo em número, género e grau!
      Poderia ainda acrescentar alguns pontos:
      – limitar os mandatos sindicais, nomeadamente nos cargos de topo, pois é uma vergonha termos dirigentes sindicais que não dão uma aula há mais de 20 anos (era juntá-los com os diretores e colocá-los com horários de PIEF’s e PCA’s a semana toda!)
      – recolocar na CGA todos os docentes que já lá estiveram e fizeram descontos no passado, tendo sido depois injustamente corridos para a Segurança Social,
      – acabar com o Conselho de Escolas (serve para quê, essa excrescência?)
      – acabar com os Conselhos Gerais, o que ajudaria a acabar tb com a presença dos representantes das autarquias na gestão escolar (vade retro municipalização das escolas),
      – dar equivalência a mestrado a todos os licenciados pré-Bolonha, com a consequente promoção na carreira.

    • Salazar Neves on 19 de Dezembro de 2021 at 18:47
    • Responder

    A época dos discursos ACABOU. Ninguém quer saber do que o Rui Rio disse ou vai dizer. O que interessa é o que o governo anterior do PSD fez e isso JAMAIS os professores poderão esquecer. Desde a horripilante BCE com o objetivo de acabar com o concurso nacional de professores a passar pelo aumento da carga letiva à prova de ingresso na carreira entre outras… falam por si só.

    • Mirtha on 19 de Dezembro de 2021 at 20:41
    • Responder

    Vejam a série Yes Minister e compreenderam o quanto serve um ministro num ministério.

      • Mirtha on 19 de Dezembro de 2021 at 20:44
      • Responder

      Assinar papeis e dar a cara pelo ministério. Fazer de conta que as politicas do “seu” ministério são suas e do governo a que pertence

        • Mirtha on 19 de Dezembro de 2021 at 20:47
        • Responder

        Quem não compreender e aceitar isto, ou é por conveniência ou é muito naïf

          • Mirtha on 19 de Dezembro de 2021 at 21:02

          Ou ainda não sabe que a política é um jogo do faz de conta, jogo de palavras, jogo de interesses. Acima de tudo, manter este regime da pseudo-democracia funcional ao serviço dos interesses económicos do liberalismo/capitalismo selvagem. O resto é paisagem e ovelhas de um rebanho sob controlo.

    • Pedro on 20 de Dezembro de 2021 at 10:26
    • Responder

    Desconstruindo a intervenção de Rui Rio: 1o – passar a mão pelo pêlo; 2o – mexer na formação… como há falta de professores, vão formar professores em modo turbo e com um exame no final só para dar a noção de exigência (falou em colocar no quadro os que têm anos e anos a leccionar e são contratados? Não e essa era a opção mais rápida e mais correcta); 3o – não são todos iguais mas premiar os melhores, vão mexer na avaliação e quando mexem nunca é para melhor (numa profissão em que para se subir há que esperar que alguém saia como se fosse um sistema de cama quente); 4o – alunos por turma… não percebe do que fala e deixa a porta aberta a aumentar de novo esse número quando ainda há turmas que excedem esse valor e mesmo o valor definido continua a ser exagerado em muitos casos. Se não quiser passar por ignorante no tema que se rodeie de alguns professores (David Justino não é professor) e não precisam de ser especialistas.
    Resumindo… PS não e PSD também não. Venha o próximo.

    • Zabka on 20 de Dezembro de 2021 at 10:53
    • Responder

    O Rio sempre foi um contabilista manga de alpaca e besta quadrada autoritária que se está a marimbar para a Educação e Cultura. O homem é uma folha de Excel com tiques fascizóides (controlo da justiça e relação com os media -o Sócrates à beira deste é um aprendiz de feiticeiro).
    Traduzindo em miúdos, as “propostas” do morcão parolo: meter qualquer um a dar aulas desde que seja tangerina com a colaboração da máfia local, i.e, as autarquias, aumentar o número de alunos por turma, exames para todos para fazer de conta que estão a ser exigentes, voltar a distribuir dinheiro sem critério para os “amarelos” e tentar impor uma treta tipo “titulares”.
    O historial recente do PSD na educação ainda consegue ser pior do que o do PS e se o troglodita se une com os betinhos neo-liberais ou os brugessos racistas estamos completamente lixados (que é para não dizer outra coisa).
    Imaginem o Karamba/Camões/Pintelho no Ministério e terão uma perspectiva do que eles querem.

      • Esquerdalha_nunca_mais on 20 de Dezembro de 2021 at 14:29
      • Responder

      Esquerdalha parasita! Deves ter tacho na política!

      • Falcão on 21 de Dezembro de 2021 at 1:01
      • Responder

      Zabka,
      Creio que está tudo dito, PSD no governo era exatamente isso, o regresso dos tempos de Passos Coelho! O PS é mau, o PSD consegue facilmente ser pior! Nenhum deles serve!

    • Daniel Romeiro on 20 de Dezembro de 2021 at 11:18
    • Responder

    Enquanto os professores não se organizarem (e não contem com o atual sindicalismo), enquanto não criarem uma consciência de classe e de pedra fundamental para o futuro, o sistema educativo nacional continuará a ser uma navio a naufragar. Pensem na qualidade dos ambientes institucionais e nos territórios emocionais que vivemos nos agrupamentos, no excesso de burocracia, na falta de capacidade da escola em disciplinar a sociedade que a rodeia, é aqui que temos de começar. Os discurso políticos têm sido sempre os mesmos, a retórica do desenvolvimento que tarda em chegar ou pior os muito passos atrás que se tem dado em nome de uma eficiência que se torna cada vez mais obvio ser uma farsa.

      • Manu on 20 de Dezembro de 2021 at 13:38
      • Responder

      PS já não quero. Muitas promessas e zero medidas para quem já cá anda há muitas décadas ! Demasiadas para sair com o mínimo de dignidade. PS nunca mais !!!
      O BE : tenho imensa pena mas também não vai ter o meu voto !!!
      Resta alguma esperanças no PSD. POUCA…

        • Zabka on 20 de Dezembro de 2021 at 17:52
        • Responder

        Vota neles e não te esqueças de doar os teus subsídios de natal e férias e não te esqueças de ir trabalhar nos feriados. Tudo a bem da nação.

      • Milagreiro on 20 de Dezembro de 2021 at 14:28
      • Responder

      “Enquanto os professores não se organizarem….” basta ver pelos comentários que isso nunca será possível!

    • P.daSilva on 20 de Dezembro de 2021 at 14:16
    • Responder

    As palavras do Rio ainda abrem um pequena janela de esperança. Do Costa já sabemos o que esperar. O dinheiro que o PS enterrou e vai continuar a enterrar, se ganhar as eleições, na TAP seria suficiente para dignificar os salários de toda a função pública, incluindo professores, e devolver a perda de poder de compra que existe desde há 11 anos.

      • Zabka on 20 de Dezembro de 2021 at 18:07
      • Responder

      E o dinheiro do BPN Cavaco tangerina dava para quê?
      E os offshores dos amigos?
      E o Rendeiro Liberal?
      E a REN, os CTT, a ANA vendidos ao preço da uva mijona?
      Achar que o PSD é melhor que o PS é de matar a rir. Logo estes que, ao primeiro sinal de instabilidade dos mercados, carregam logo em cima dos mais desfavorecidos e da FP.

        • Falcão on 21 de Dezembro de 2021 at 1:03
        • Responder

        Zabka, mais uma vez certeiro! Quem pensa que Rui Rio será melhor que Passos Coelho, ou Sócrates, ou Costa, está completamente enganado!!!!

    • João Almeida Pinto on 20 de Dezembro de 2021 at 14:39
    • Responder

    Não era este que, há bem pouco tempo, afirmava que nem todos (Professores) podiam chegar a Generais?
    Diz-me com quem andas…

      • Zabka on 20 de Dezembro de 2021 at 18:02
      • Responder

      Claro, mas é o que muitos que andam por aqui querem, pois acham-se os maiores da capoeira.
      Os chorões dos escalões nem imaginam o que esta cambada que odeia professores lhes está a cozinhar. O PS desde o Sócrates é o que é, mas estes, além do desprezo que nutrem pelos professores, abominam o ensino público e a concorrência que os filhos dos pobres fazem aos atrasados mentias dos betos que parem entre as idas à igreja.

    • Helena on 20 de Dezembro de 2021 at 15:09
    • Responder

    O Rio é um bom gestor de ETAR’S (estação de tratamento de águas residuais). Que fique por lá

    • Rui Filipe on 20 de Dezembro de 2021 at 17:20
    • Responder

    O dr. Rui Rio podia lembrar à Senhora Ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, que ainda não deu resposta aos professores que pediram há muito tempo, a pré-reforma, e que é uma iniquidade relativamente aos colegas dos Açores e da Madeira que a pediram e já a obtiveram, faz longo tempo.
    Tendo em conta, que não vivemos nem pertencemos à China, onde prevalece um regime politico de dois sistemas para o mesmo país, não se compreende tais critérios. Até porque tais medidas implementadas, ajudariam a criar mais emprego e os cofres do Estado ficariam um pouco mais gordos, ao saírem os mais velhos de forma voluntária e dando lugar aos mais novos e recebendo bem menos dinheiro, aqueles que se voluntariassem a obter a pré-reforma, até chegarem à idade legal da aposentação.
    Por favor, dr. Rui Rio lembre isso à senhora Ministra. Pela minha parte, muito obrigado.

    • Zabka on 20 de Dezembro de 2021 at 17:57
    • Responder

    Andam aqui uns com a passarinha aos saltos porque que o contabilista dos popós da Foz já lhes promete o regresso dos Sr Doutores Professores Titulares.
    E se lhes acenarem com outra prova de acesso para os “candidatos” a professor, então é o orgasmo total.

      • Falcão on 21 de Dezembro de 2021 at 1:09
      • Responder

      Mais outra na mouche! Claro que o programa do PSD é mesmo esse: regresso ao passado de triste memória! E atenção, nunca votei PS na vida! Este Rui Rio foi o que disse que um professor no topo da carreira ganha 3000 euros!!!
      Só se esqueceu de dizer que desses 3000 ilíquidos, 1000 euros ficam logo retidos na fonte em impostos diretos! Um palhaço desses jamais pode ser 1º ministro!

    • Maio on 20 de Dezembro de 2021 at 20:55
    • Responder

    Rui Rio diz que quer voltar a tornar “Portugal grande”.

    Grande? Mas fomos grandes quando? Na altura do tráfico negreiro? Deixe-se de nacionalismos. Sabe bem que não precisa disso para se igualar ao CHEGA, até porque já poucas diferenças existem.

    Sr. Rio, Portugal não vai “ser grande outra vez”. Portugal é grande e continuará a sê-lo, e são as pessoas quem o levantam do chão, não é nenhum sentimento de pertença bacoco do tempo da Outra Senhora. E isto, de preferência, sem o senhor por perto.

    Ele é tweets populistas sobre a atuação da PJ, ele é opiniões sobre educação depois de já ter dito que “Portugal tem professores a mais”, ele é slogans roubados à extrema-direita norte-americana… E que tal parar de ser demagogo e começar a apresentar o seu programa concreto para o País? Assim não vai lá, Tweety.

    A Direita não tem programa? Tem. Mas esconde-o. Porquê? Do que têm medo?

    • Não ao PSD na educação. on 21 de Dezembro de 2021 at 14:52
    • Responder

    Ninguém tem saudades dos ministros do PSD: o cRato foi do pior que se teve. O PSD é amiguinho dos amarelinhos, do maior desemprego docente já visto, apelo à emigração de docentes, turmas enormes, criaram os 1100 minutos para fazer mais com menos, BCE, provas de admissão à profissão, concursos extras, etc. Não interessa a ninguém, mas mesmo a ninguém. Vão para o raio que os parta.

    O Tiago não fez nada, espero que esteja de saída, mas que não venha ninguém do PSD. O Justino também não interessa a ninguém.

    • JB on 21 de Dezembro de 2021 at 15:09
    • Responder

    desde que não ponha lá o doutor crato que só despediu professores das áreas técnicas…

    • anselmo Santos on 17 de Janeiro de 2022 at 11:02
    • Responder

    Receita para votar em consciência!
    Se ofender alguém, peço antecipadamente desculpa!
    Para votar em consciência, basta fazer um pequeno exercício rítmico, é indiferente começar por cima, por baixo ou pelo meio, não falha nunca:
    Um-dó-li-tá-cara-de-amên-doà-um-segredo-co-lorêdo-quem-está-livre-livre-es-tá!
    Repete-se isto 3 vezes, para ser melhor ainda, pode-se fazer o mesmo 4, 5 ou mesmo 6 vezes consecutivas, e “voilá”, onde calhar é que se põe a cruzinha!
    Pode-se utilizar tb o mesmo método, se quisermos jogar no euromilhões, é indiferente começar por cima, por baixo ou pelo meio, falha-se sempre, a margem de erro é de 99,99999999999999999…%!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: