6 de Novembro de 2021 archive

Afinal de contas, o que são as Escolas Ubunto que vamos ter em Portugal?

 

Escolas Ubuntu é um programa de capacitação destinado a jovens entre os 12 e os 18 anos, desenvolvido a partir do modelo de liderança servidora e com a inspiração de figuras como Nelson Mandela, Martin Luther King ou Malala. Ubuntu é uma filosofia de origem africana que se traduz na expressão “Eu Sou porque tu És”, na valorização da interdependência e da solidariedade. Inspirada por estes valores a Academia visa desenvolver e promover competências pessoais, sociais e cívicas dos participantes, contribuindo para a sua transformação em agentes de mudança ao serviço da comunidade, ajudando a construir uma cidade mais justa e solidária.

As Escolas Ubuntu inserem-se no âmbito do plano de recuperação da aprendizagem do Ministério da Educação e no presente ano letivo, pela primeira vez, todas as escolas se podem candidatar a esta ferramenta de trabalho.

Para já, estão envolvidas cerca de 350 escolas, o que representam 50% do sistema, em 150 concelhos do país.

“Esta é uma iniciativa que o Ministério da Educação apoia para as escolas públicas que, voluntariamente, decidam aderir. E acreditamos que muitas mais vão aderir”, disse Rui Marques.

Atualmente, decorrem ações de formação para professores, psicólogos, assistentes operacionais, que deverão atingir cerca de 1.700 pessoas. São estes professores que depois irão garantir a existência de equipas de formação do metido Ubuntu.

Em declarações à Lusa, o secretário de Estado adjunto e da Educação, João Costa, afirmou que o Ubuntu “tem muitas provas dadas de eficácia na promoção do bem-estar e do envolvimento dos próprios alunos”.

“Por isso, estamos a fazer esta parceria, permitindo que todos os agrupamentos que desejem adiram a este programa tão transformador”, referiu.

E acrescentou: “Sabemos que, para muitos alunos, as dificuldades de aprendizagem se devem a obstáculos em gerirem as suas emoções, em se relacionarem consigo e com os outros, com consequências na autoestima, na confiança e no controlo das atitudes”.

“Quisemos, no âmbito do plano de recuperação das aprendizagens 21|23 Escola+, dar um impulso grande ao trabalho sobre competências sociais e emocionais, apoiando os professores tutores das escolas, tanto mais que uma das grandes faturas da pandemia está ao nível da perturbação das emoções”, prosseguiu.

O método Ubuntu passa pelo aprofundamento do conhecimento de si e das suas capacidades e forças — os três primeiros passos — seguindo em direção ao outro — os dois últimos passos, numa dinâmica perpétua e circular, onde se volta sempre ao centro de cada um, para poder ir ao encontro do outro de forma renovada e melhorada.

Segundo Rui Marques, esta é uma ferramenta com resultados positivos comprovados na promoção do sucesso escolar, no combate ao bullying, entre outras áreas.

Os resultados expectáveis passam por “uma comunidade educativa, quer do lado dos educadores Ubuntu, quer dos jovens participantes nas academias, que seja capaz de cuidar melhor — de si próprio, dos outros e do planeta — tanto na dimensão da liderança servidora, como na dimensão da construção de pontes. Uma comunidade mais inclusiva, que promova o pleno desenvolvimento de todos e qualquer um dos seus elementos, uma comunidade mais solidária, mais humana e capaz de avançar para os desafios que sempre estarão no seu caminho”.

A primeira fase, em curso, está a formar 1.700 formadores, seguindo-se as semanas Ubuntu, com grupos de vários alunos, que realizam todo o trajeto, que começa pela liderança com Nelson Mandela, e por último a criação dos clubes Ubuntu nas escolas, aos quais cabe pôr em prática estes princípios, através dos planos de atividades da escola.

O método Ubuntu aposta no desenvolvimento de cinco competências centrais: Autoconhecimento, autoconfiança e resiliência, a empatia e serviço.

A Academia de Líderes Ubuntu é um espaço onde se privilegia a aprendizagem e o desenvolvimento integral dos participantes, promovendo outras competências, como o trabalho de equipa, o pensamento crítico e autorreflexivo, a comunicação, a resolução de problemas, entre outras.

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2021/11/afinal-de-contas-o-que-sao-as-escolas-ubunto-que-vamos-ter-em-portugal/

Progressão dos docentes que saíram da “Lista Negra”

 

Os docentes que progridem após 31.08.2021, que, por força da RTS, cumprem a permanência no escalão num intervalo de tempo impeditivo do cumprimento dos restantes requisitos, podem, a requerimento dos próprios e dirigido ao Diretor ou ao Conselho Geral, no caso do Diretor:
1 – Mobilizar uma Avaliação do Desempenho Docente (ADD), nos termos do n.º 7 do artigo 40.º do ECD,
desde que a mesma corresponda à avaliação de 2007/2009, 2009/2011 ou à contemplada no DR n.º
26/2012, de 21 de fevereiro, ou outra legislação aplicável.

Esclarece-se que:
a) A mobilização da ADD pode ser efetuada mais do que uma vez, caso as duas progressões se
verifiquem com um intervalo temporal que não permita a realização efetiva deste requisito;
b) O suprimento da avaliação atribuído pela Lei do Orçamento de Estado para 2018 não pode ser
considerado para efeitos de mobilização;
c) A mobilização de uma ADD é entendida igualmente como um suprimento, pelo que não isenta de
vaga para os 5.º/7.º escalões nem bonifica no escalão seguinte;
d) A isenção de vaga para acesso aos 5.º e 7.º escalões tem de corresponder a uma ADD efetivamente
realizada de Muito Bom/Excelente nos 4.º/6.º escalões;
e) As menções de Muito Bom/Excelente, resultantes de uma efetiva ADD pelos modelos
imediatamente anteriores ao DR n.º 26/2012, de 21 de fevereiro, bonificam uma única vez no
escalão seguinte, desde que o docente já tenha sido avaliado nos termos do referido Decreto
Regulamentar;
f) A mobilização da ADD não obriga a aplicação dos percentis, nos termos do Despacho n.º
12567/2012, de 26 de setembro, nem é objeto de análise pela SADD;
g) Caso o docente mobilize a ADD realizada em escalões anteriores e se encontre posicionado em
escalão em que é obrigatória a observação de aulas, deverá requerê-la, ao diretor, até dia 30 de
setembro*. Esta observação de aulas é unicamente para cumprimento de requisito e a respetiva
avaliação não tem qualquer efeito para isenção de vaga para os 5.º/7.º escalões. Após a realização
das aulas observadas, este requisito considera-se cumprido à data do requerimento.
*No ano letivo 2021/2022, e a título excecional, os docentes que se encontrem na situação prevista na
alínea anterior, podem requerer a observação de aulas até 31 de dezembro de 2021.

2 – Mobilizar horas de formação não utilizadas na penúltima e/ou última progressão, desde que os
docentes as detenham, e na proporção prevista nos artigos 8.º e 9.º do Decreto-Lei n.º 22/2014, de 11
de fevereiro.

Esclarece-se que:
a) A mobilização das horas de formação referidas em 2 pode ser efetuada devido a duas progressões
com um intervalo temporal que não permita a realização efetiva deste requisito;
b) Ainda que os docentes, devido à RTS, não permaneçam efetivamente no escalão 4 ou 2 anos, a
formação exigida para a progressão corresponde a 50 horas e, no 5.º escalão, a 25 horas.

Finalmente, informa-se que:
a) O intervalo de tempo considerado como impeditivo do cumprimento dos restantes requisitos, não pode
ser superior a 9 meses, mesmo que aplicável a situações de duas progressões sequenciais;
b) No caso dos docentes que obtêm vaga de acesso ao 5.º/7.º escalão a 01 de janeiro, e que optem por
mobilizar a ADD/formação, nos termos definidos nos n.os 1 e 2 da presente Nota Informativa (NI), o
intervalo de tempo referido na alínea anterior é contabilizado a partir da data de publicação das
respetivas listas de graduação;
c) Aos docentes reposicionados definitivamente não são permitidas as mobilizações previstas nos n.os 1 e
2 da presente Nota Informativa, na primeira progressão após o reposicionamento

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2021/11/progressao-dos-docentes-que-sairam-da-lista-negra/

Progressão na Carreira – Recuperação do Tempo de Serviço

 

Encontra-se publicada a 3.ª Nota Informativa da Recuperação do Tempo de Serviço.

Consulte a nota informativa.

3.ª Nota Informativa da Recuperação do Tempo de Serviço – 05.11.2021

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2021/11/progressao-na-carreira-recuperacao-do-tempo-de-servico/

547 horários COMPLETOS e ANUAIS em Contratação de Escola até 6/11/2021

Dos 3669 horários disponibilizados até hoje (6/11/2021), 547 são completos e anuais.

A tabela abaixo apresenta a distribuição dos horários COMPLETOS E ANUAIS por distrito e grupo de recrutamento.  Os distritos do sul concentram 95% dos horários, com claro destaque para Lisboa, Setúbal e Algarve.

Se nem neste tipo de horários há professores interessados, como haverá para horários incompletos ou temporários, onde o prejuízo ao nível da remuneração e segurança social é ainda maior?

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2021/11/547-horarios-completos-e-anuais-em-contratacao-de-escola-ate-6-11-2021/

851 horários em Contratação de Escola na semana de 2 a 5 de novembro

Mais de 550 são no QZP 7.  100 são completos.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2021/11/851-horarios-em-contratacao-de-escola-na-semana-de-2-a-5-de-novembro/

O Tiago está a cavar o buraco ainda mais fundo

 

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2021/11/o-tiago-esta-a-cavar-o-buraco-ainda-mais-fundo/

Mais de 300 crianças em isolamento após casos Covid em escola de Carregal do Sal

Duas cozinheiras da Escola Nuno Álvares testaram positivo ao coronavírus. Estabelecimento está encerrado preventivamente até quarta-feira

Mais de 300 crianças em isolamento após casos Covid em escola de Carregal do Sal

Os dois casos de infeção por Covid-19 detetados na Escola Básica Nuno Álvares, em Carregal do Sal, pertencem a duas cozinheiras que testaram positivo ao novo coronavírus.

A situação levou ao encerramento da escola que é frequentada por mais de 300 crianças do jardim de infância ao quarto ano de escolaridade.

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2021/11/mais-de-300-criancas-em-isolamento-apos-casos-covid-em-escola-de-carregal-do-sal/

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: