Será hoje?

 

Será?

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2021/06/sera-hoje/

45 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • carlos Silva on 18 de Junho de 2021 at 9:36
    • Responder

    Penso que será dia 21. Disseram a um executivo de uma escola.

      • Maria Melro on 18 de Junho de 2021 at 11:05
      • Responder

      É na 4a. Foi o que me disse o meu primo que namora com uma rapariga que ouve atrás da porta no ME. Mas também é professora.

        • Ver para crer on 18 de Junho de 2021 at 16:22
        • Responder

        Diga nomes.

          • Maria Melro on 19 de Junho de 2021 at 14:11

          É a Manela

          • Maria Melro on 19 de Junho de 2021 at 14:18

          Sónia Manela para ser mais preciso.

        • ilda on 19 de Junho de 2021 at 15:02
        • Responder

        ahahahah!!! Boa!

    • ginbras on 18 de Junho de 2021 at 11:24
    • Responder

    É hoje!

  1. Tanto tempo de espera não sei para quê. Até parece que há milhares de vagas positivas, pois negativas há aos pontapés. Triste! 😟

      • Mariazinha on 18 de Junho de 2021 at 12:38
      • Responder

      Eu vou ligar para lá para dizerem a que horas tencionam publicar as listas. Se nada disserem, peço para falar com o “girente” da DGAE.

  2. A DGS informou a DGAE que uma das listas era suspeita de ter COVID e que devido às proximidade das várias listas todas teriam de cumprir isolamento. Assim sendo só só serão publicadas após o cumprimento dos 14 dias de isolamento. Esperemos que nenhuma das listas seja internada na UCI.

    • Eduardo Slantoa on 18 de Junho de 2021 at 12:08
    • Responder

    A Prima da Maria Melro se trabalhasse em vez de ouvir atrás da porta já tinham saído.

    • Manuel on 18 de Junho de 2021 at 12:31
    • Responder

    Nada tenho a acrescentar, comento só para aparecer…

    • Antero on 18 de Junho de 2021 at 13:10
    • Responder

    SIM!!! 5.00 p.m.

    • Vítor on 18 de Junho de 2021 at 13:54
    • Responder

    Tudo isto não aconteceria se houvesse um calendário obrigatório para publicação das listas, tal como existe para realização de exames, realização de reuniões de avaliação, entre outras tarefas. Faço mea culpa pois nunca me bati ativamente sobre esta e outras questões devido ao medo de ser penalizado.

      • Lima on 18 de Junho de 2021 at 18:36
      • Responder

      Sem se referir ao especificamente ao colega, mas este é o grande problema dos colegas professores: medo de ser penalizado ao brigar pelos direitos. Muitos só são leões por trás, mas quando estão de frente, viram gatinhos. Estou cansado de brigar sozinho dentro das escolas e ver os colegas mudos iguais a uma múmia, porque tem medo da direção ou do ME. E assim, foram acontecendo muitos absurdos (congelamento dos escalões, redução salarial, diminuição de dias de férias, defasamento salarial, etc). No final, quem perde é a classe docente. É por isso que eu sempre digo, a fraqueza de uns é a fortaleza de outros.

        • Lima on 18 de Junho de 2021 at 18:39
        • Responder

        Sem referir especificamente ao colega, …

  3. Há um processo a decorrer até dia 23 para indicação das dispensas sindicais.

    Na minha opinião faria todo o sentido que as vagas criadas por essas dispensas fossem consideradas nesta fase do concurso, e dessa forma as listas só poderiam sair após dia 23, mas…

    • lina on 18 de Junho de 2021 at 15:00
    • Responder

    ou vi dizer que as linhas sao publicadas em julho

    • Ver para crer on 18 de Junho de 2021 at 16:28
    • Responder

    Será quando os deuses do Olimpo que gozam os professores à brava, quiserem.
    A falta de consideração que revelam, ao não publicarem um calendário, é algo impensável num país da UE. É a total falta de respeito pelos professores . É uma vergonha. Se ousasse fazer uma afronta destas a médicos, enfermeiros , magistrados…queria ver!

      • Perplexa on 18 de Junho de 2021 at 18:57
      • Responder

      Tem toda a razão!
      Eu estou a concorrer depois de 32 anos de interregno, devido a mudança geográfica de residência. Quando partilhei com a família as etapas do concurso, ninguém queria acreditar que um concurso público não tivesse as datas todas previamente definidas, inclusive a data de conclusão. De facto, é inacreditável.

      • Marco Paulo on 19 de Junho de 2021 at 14:16
      • Responder

      Falas da União Europeia, mas nunca leste uma letra sobre o assunto. Nem deves ter ideia do que é o sistema de ensino europeu. Vai ler primeiro e depois vem falar com algum conhecimento de causa. Procura no Google, fr ou no Google.it por concurso de professores.
      Faz o mínimo para teres o mínimo de opinião consistente e informada. Postas de pescada? Só para o jantar! E depois os professores são arrasados pela ignorância que brotam a cada linha que escrevem …

  4. O MEC anda a gozar connosco!!!

    • Mário Rodrigues on 18 de Junho de 2021 at 18:27
    • Responder

    Fiquei perfeitamente esclarecido! 🙂

    • Castro on 18 de Junho de 2021 at 20:06
    • Responder

    Colegas,
    SINDICALIZEM-SE E LUTEM PELOS VOSSOS DIREITOS.
    É UMA VERGONHA NACIONAL QUE NUM UNIVERSO DE MAIS DE 100 MIL PROFESSORES APENAS 3 DEZENAS ESTEJAM A INTERPOR RECURSO JUNTO DOS TRIBUNAIS POR TERMOS SIDO ULTRAPASSADOS NA CARREIRA.
    Concordo com a metáfora anteriormente escrita: “os leões viram gatos”! Há que lutar e escolher um sindicato que seja apartidario e não faça “alianças” para manter os seus “tachos”.
    Após 26 anos se serviço efetivo, vejo submissão, maus tratos à nossa classe. Se nos unirmos e lutarmos… acredito que o que nos foi roubado nos seja devolvido. Eu jamais me conformarei com esta situação. Se os colegas das ilhas têm direito a TODO O TEMPO DE SERVIÇO… NÓS TAMBÉM TEMOS!
    Lutei,luto e CONTINUAREI a lutar para ter aquilo a que tenho direito!

    • Margarida Lisboa on 18 de Junho de 2021 at 21:17
    • Responder

    Uma vergonha, não existir um calendário com todas as datas dos concursos!
    Onde estão os sindicatos? Esquecia-me, também não exercem a docência, é-lhes indiferente!
    Total falta de respeito pelos docentes … terceiromundismo!
    Inqualificável esta mediocridade nomeada pelos sucessivos governos, que ocupa os cargos na “gestão?” da Educação!
    Tratam os docentes pior que o lixo ou que os animaizinhos do PAN citadino 🙂

      • Castro on 19 de Junho de 2021 at 13:04
      • Responder

      Colega,
      partilho da mesma opinião… fui 10 anos sindicalizado do SPGL. Até que chegou um dia (decorria então o ano de 2010) e pus um ponto final nesse sindicato. Passaram, entretanto, mais 8 e vi novamente “uma luz ao fim do túnel”… resolvi sindicalizar-me mas, desta vez, no S. TO.P. Já pensou em conhecê-los um pouco melhor?!
      Votos de um bom fim de semana.
      Castro

    • Maria Rodrigues on 19 de Junho de 2021 at 8:38
    • Responder

    Não faz sentido criticar o ME, quando os sindicatos durante anos nunca lutaram pela divulgação de um calendário.
    Que tal trabalharem! Para começar deveriam fazer os “trabalhos de casa”.
    Tudo dado, demasiado fácil para alguns privilegiados.
    A casta inferior dos docentes, alimenta-os.

      • Perplexa on 19 de Junho de 2021 at 8:46
      • Responder

      “A casta inferior dos docentes” é a que se insulta, mesmo que subrepticiamente, em redes sociais, por exemplo, quando não tem argumentos válidos para apresentar.
      É lamentável.

        • Maria Rodrigues on 19 de Junho de 2021 at 14:23
        • Responder

        Pré – plexa !
        Também comes, certo?
        Trabalhar faz bem à saúde!
        Deves estar bem na vida, para considerares correta a ausência de divulgação do calendário!
        Felicidades!

        • Maria Rodrigues on 19 de Junho de 2021 at 14:30
        • Responder

        Também comes, certo?
        Trabalhar faz bem à saúde!
        Deves estar bem na vida, para considerares correta a ausência de divulgação do calendário!
        Felicidades!

          • Perplexa on 19 de Junho de 2021 at 14:54

          Maria Rodrigues!
          Não leu o primeiro comentário que eu escrevi acima, precisamente sobre a ausência de calendário, e continuou no seu registo insultuoso. É mesmo lamentável. Pior ainda se, de facto, é docente.

          • Maria Rodrigues on 20 de Junho de 2021 at 14:05

          Grande Perplexa!
          Afinal os deuses na Terra existem! Fico feliz por ter a clarividência divina, talvez proveniente da casta, para decidir que aqueles que mantêm de pé o sistema, divergindo contudo na opinião e na visão , estão errados na posição assumida e na linguagem!
          Não se esqueça que trabalhar faz bem à saúde … á saúde de Todos sem exceção!
          Felicidades!

          • Perplexa on 20 de Junho de 2021 at 14:11

          Desejo as suas melhoras!

          • Maria Rodrigues on 20 de Junho de 2021 at 19:50

          Perplexa
          Obrigado pelo seu desejo de Aladino, mas felizmente para já não necessito do seu palpite.
          Não faço parte dessa lista vergonhosa de mais de10.000 doentinhos (dizem-me que cerca de um décimo são efetivamente doentes e esses têm de ser respeitados), que camuflados pelo infortúnio imaginário e conveniente, lecionam dentro de casa!
          Boa sorte e bom trabalho, sim, porque ele faz bem à saúde!

    • Helder Graça on 19 de Junho de 2021 at 10:31
    • Responder

    Se há coisa que aprendi na vida é a de que, duma forma geral, quando alguém diz algo há quem a vá contrariar. Se a questão é entre entidades (re)conhecidas por outros, então, é quase fatal que é isso que acontece. Quando o Arlindo disse que achava que sairia no final desta semana pensei logo: “Não vai sair. Nem que seja um ou dois dias depois, irá sair mais tarde.” Não saiu. 🙂
    Com governos do PS parece que ainda há mais vontade de contrariar… Desde que António Guterres, na altura da “paixão pela educação”, disse que os professores que faziam greve eram comunistas, parece que ficaram com ódio a esta classe.
    A Maria de Lurdes Rodrigues foi o que todos sabemos: execrável. Só trouxe problemas e gerou conflitos. O atual ministro é um acessório… Com poder, o que é mais grave.
    O curioso é que não há ministros da educação que sejam professores da área. Se forem, são do superior. Isto é interessante: nos outros ministérios, por norma, há pessoas da área. Aqui nunca há!

    • Mário Rodrigues on 19 de Junho de 2021 at 11:44
    • Responder

    Vaticino que seja em 2021, para não arriscar que seja em Junho!
    A incompetência grassa!
    Só são bons a destruir!…

      • Sónia Fonseca on 19 de Junho de 2021 at 14:35
      • Responder

      Só mesmo professores para comentários deste calibre; qual a profissão que tem “profissionais” assim, tão ativos a apontar críticas e tão passivos a trabalhar com resultados. Advogados, engenheiros, enfermeiros? Que profissão acede a um lugar na função pública sem escrutínio? Sem entrevista, sem prova de conhecimentos… o governo tem de acabar com isto porque mexe nos nossos bolsos. Professores sim, mas selecionados em função das competências demonstradas, de entrevista pública e prova pública de competência. Assim, as listas (as tão desejadas listas) nem metade dos candidatos teriam. Até há quem 32 anos depois regresse. E é assim, simples, candidato-me, aguardo e já está! Outro , acha uma vergonha porque na Europa não é nada disso. Qual Europa e exemplo ele conhece? Nenhum, óbvio! Até aparece um recrutador de sindicatos, sim são eles que fazem o bicho mexer. É isto que aguarda lugar “para sempre” na escola.

        • Perplexa on 19 de Junho de 2021 at 15:48
        • Responder

        Referia-se com certeza ao meu comentário com essa referência de 32 anos.
        A língua portuguesa é muito traiçoeira, de facto. Quando referi que estou a concorrer depois de 32 anos de interregno, referia-me à ação de concorrer. Estive 32 anos sem concorrer, fixa na mesma escola, mas dou aulas ininterruptamente há 36 anos. Mudo por imperativos geográficos de família.
        Porventura escolhi mal a palavra “interregno”, mas também não se justifica usar os comentários de outrem para defender pontos de vista, recorrendo a crítica, quando esses comentários não saem de um registo cortês. São as regras da democracia.

        • Mário Rodrigues on 19 de Junho de 2021 at 19:37
        • Responder

        Três licenciaturas obtidas na UC, uma delas do ramo de formação educacional, será o bastante para leccionar no excelente sistema educativo português?

        Na Alemanha ou na Suíça basta!…

        A Organização PS, que capturou o Partido PS, quer exigir “entrevista, prova de conhecimentos e cartão de militante”…

        A primeira página do Expresso diz tudo!…

          • Maria on 19 de Junho de 2021 at 20:52

          E nem és “Maomé” . Nem precisas de ver para crer. Mas 3 licenciaturas, é um desperdício na escola, comparado com alguns que não têm nenhuma. Não digas a mais ninguém senão ainda te pedem para ires para ministro.

    • Sónia Fonseca on 19 de Junho de 2021 at 14:32
    • Responder

    Só mesmo professores para comentários deste calibre; qual a profissão que tem “profissionais” assim, tão ativos a apontar críticas e tão passivos a trabalhar com resultados. Advogados, engenheiros, enfermeiros? Que profissão acede a um lugar na função pública sem escrutínio? Sem entrevista, sem prova de conhecimentos… o governo tem de acabar com isto porque mexe nos nossos bolsos. Professores sim, mas selecionados em função das competências demonstradas, de entrevista pública e prova pública de competência. Assim, certamente as listas (as tão desejadas listas) nem metade dos candidatos teriam. Até há quem 32 anos depois regresse. E é assim, simples, candidato-me, aguardo e já está! Outro , acha uma vergonha porque na Europa não é nada disso. Qual Europa e exemplo ele conhece? Nenhum, óbvio! É isto que aguarda lugar “para sempre” na escola.

      • Mário Rodrigues on 20 de Junho de 2021 at 9:40
      • Responder

      Senhora Sónia Fonseca

      Entrevista?
      Prova de conhecimentos?

      Esqueceu-se do mais importante: o cartão de militante do PS ou uma carta de recomendações do chefinho do partido…

      É isso que quer o PS e alguns do PSD.

      Antes disso, espero ir cavar a horta e as minhas árvores, sem pensão de reforma!…

      • Paulo Alexandre Domingos on 20 de Junho de 2021 at 12:50
      • Responder

      Já que acha que ser professor é para qualquer um, venha, então, para o ensino básico e secundário para o ver o que é bom. Aposto que não aguentava nem um mês. Isto é tão bom que já nenhum aluno (dos que tenho tido) quer “abraçar” esta maravilhosa profissão. Quanto ao mexer nos seus bolsos e nos bolsos de outros encarregados de educação, deixe-me dizer-lhe o seguinte: os impostos que eu pago ajudam a pagar as autoestradas que muitos outros percorrem, ajudam a pagar subsídios aos paizinhos que não querem fazer nada e muito mais. Deixe-se de tretas.

    • Sandra Marisa dos Santos Gonçalves daSilva on 20 de Junho de 2021 at 23:46
    • Responder

    Caros colegas apenas quero referir que é lamentável o que li…
    Uma tristeza…
    Realmente somos a classe mais desunida…
    Em vez de nos apoiarmos…
    Só vi criticar prejurativas… Maldicência…
    Rico exemplo… De humildade… Humanismo e profissionalismo… Para não falar de caramadagem…
    Um exemplo fantástico para filhos… Alunos…
    Tenham paciência…
    Deixem de olhar para o vosso umbigo!
    Se fossemos todos a lutar pelo mesmo e a agir mais e a falar menos talvez não tivéssemos como estamos.
    Precisamos de atitudes, certo?
    Passem bem. Saúde.

    • Maria on 23 de Junho de 2021 at 9:52
    • Responder

    Qual é o melhor sindicato?
    Eu fiz um recurso ADD e realmente não me ajudaram em nada.

Responder a Sandra Marisa dos Santos Gonçalves daSilva Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: