A justiça, ou a falta dela…

A justiça, ou a falta dela, pode matar uma ditadura, ou uma qualquer democracia. O pilar de um povo pode ruir em qualquer estado se não for bem alicerçado. Neste pais os alicerces são de barro e qualquer tremor os faz ruir. Sempre assim foi. Perdeu-se mais uma oportunidade para construir uma nação com futuro.

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2021/04/a-justica-ou-a-falta-dela/

13 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Falar verdade on 10 de Abril de 2021 at 11:43
    • Responder

    O comum do cidadão conclui que a justiça está sob os comandos da política e que este país não tem a coragem de punir “poderosos” e “políticos”. Continua tudo na mesma.
    No entanto, continuo a acreditar que ainda muita água irá correr pelas pontes ou ainda a procissão vai no adro.

      • farto on 10 de Abril de 2021 at 11:52
      • Responder

      Ainda vai mas é pedir uma choruda indemnização ao Estado e todos nós vamos pagá-la, porque vivemos num país onde as leis não funcionam.

    • Sem retorno. on 10 de Abril de 2021 at 12:38
    • Responder

    Lastimável e miserável, mas inevitavelmente, CHEGA.
    É o consumar da eutanásia ética e política de um povo e de uma nação.

      1. Entrega isso ao Ivo…! 🤣🤣🤣🤣

    • João Almeida Pinto on 10 de Abril de 2021 at 12:59
    • Responder

    Bando de incompetentes do MP que construíram tamanho edifício da acusação com pés de barro. Como é possível? Sinceramente. Os meus alunos fariam melhor!
    E sim. Preparem-se para a dita indemnização.

    • Matilde on 10 de Abril de 2021 at 13:29
    • Responder

    O maior vigarista que este país já viu vai, ao que tudo indica, conseguir ficar impune, com a leveza de quem não tem qualquer vestígio de carácter nem de vergonha…

    A Justiça está moribunda: os “Grandes Ladrões” podem continuar a roubar… Mas só os Grandes…

    Porque para os pequenos, o mais por certo, é serem apanhados em flagrante delito, com todas as provas necessárias à respectiva condenação, sem possibilidade de prescrição de crimes e sem erros jurídicos que permitam a sua absolvição…

    Em suma, este país só serve a Grandes Ladrões…

    • Filipe on 10 de Abril de 2021 at 17:58
    • Responder

    Anarquia e Totalitarismo ou Absolutismo da acusação , esta e outras por aí … feita pelo Ministério Público porque quando interessa funciona para povo como uma espécie de Tribunal da Santa Fé fazendo o povo acreditar que ditou a sentença da fogueira . Interessa a muita gente que arrecada fundos em sacos azuis , vendem-se muitas crónicas e livros , pagam-se honorários a treinadores de bancada . Incutiram ao povo tal como na época Medieval , que uma acusação é uma sentença de morte na fogueira . Muita gente em Portugal ainda vive no tempo da Inquisição e muitos preferem ainda os Tribunais de Plenário , detestam viver num Estado de Direito e Democrático . Todos aqueles e aquelas que não respeitam a justiça , o Ministério Público não é justiça , é um bando de gente , alguns e outras incultas e dementes , um grupo de incultos e donos disto tudo . Respeitem as decisões judiciais , caso emigrem para a América do Sul .

    • Simoes on 10 de Abril de 2021 at 19:35
    • Responder

    O conceito de “justiça” de muitos que por aí comentam é condenar a pena cadeia quando não se tem provas para acusar. E ficam, depois, muito “revoltadinhos” se há quem não ceda a “joguinnhos” de vingança e ódio. Querem justiça? Reclamem contra todos aqueles que se “safaram” em processos arquivados ou que prescreveram. Ou esses não contam? Caso dos “submarinos”, BPN… Onde estiveram, na altura, todos aqueles que agora se mostram indignados com esta decisão?
    Só prova uma coisa: quem é de direita, PPD/PSD ou CDS está com uma azia tremenda. Será a maioria…mas há, também, independentemente da cor política, quem tenha discernimento, como se vê pontualmente.
    Uma pessoa pode não gostar de um determinado indivíduo, mas isso não justifica que se lhe faça uma perseguição tenaz, usando de todos os meios, até a prisão.
    Mas a procissão vai no adro. Agradeçam agora a todos aqueles que destilaram palavras de ódio durante meses a fio, e durante estes anos, para ser dos nossos bolsos que vai sair o dinheiro para pagar as indemnizações. E quem as pede tem todo o direito de o fazer!
    Coloquem-se no lugar de uma pessoa que esteve na cadeia, por crimes que não cometeu. Agora, pode-se acusar o MP, etc, etc., mas desde o início que se soube que não havia provas. Até escutas do caso Face Oculta foram buscar para justificar uma acusação sem pés nem cabeça.
    Vive-se numa sociedade muito complicada…

      • Matilde on 10 de Abril de 2021 at 20:38
      • Responder

      “… quem é de direita, PPD/PSD ou CDS está com uma azia tremenda…”

      O que aqui está em causa não é “azia”, nem ser de Direita ou de Esquerda… O que aqui está em causa é a falta de hombridade de alguém que se aproveitou do desempenho de um cargo político de enorme relevância, representando todos os seus concidadãos, mesmo aqueles que não votaram nele…

      “Coloquem-se no lugar de uma pessoa que esteve na cadeia, por crimes que não cometeu.”

      Cada um acredita no que quiser…
      Mas eu, jamais, em tempo algum, acreditarei na inocência de um mentiroso compulsivo… E “não haver provas” não é sinónimo de inocência, é sinónimo de grande destreza para conseguir ocultá-las…

    • Deixa-me rir on 11 de Abril de 2021 at 0:52
    • Responder

    “Coloquem-se no lugar de uma pessoa que esteve na cadeia, por crimes que não cometeu.”

    aaaahhahaha!

    Coitadinho do Sócrates. Fizeram-lhe tanto mal. É uma vítima de facto.

    • João Pedro A. N. Lopes on 11 de Abril de 2021 at 18:44
    • Responder

    Simões, junte-se à minha vergonha de não perceber nada de leis neste país de especialistas nelas. E em localização de aeroportos. E combate à pandemia. E ligações de alta velocidade. E tudo…

    A lucidez, moderação e algum cuidado em não mandar umas bocas de tasca como se fossem opiniões fundamentadas são pecados altamente condenáveis.
    (“este Simões se calhar ainda ganhou algum, para estar a defender o corrupto….”)

    Ah, só um comentário final: a fundamentação de todo este processo, seja Sócrates culpado ou inocente (acho que é desavergonhado, o que não é crime) é o facto de alguém ter alegadamente emprestado cerca de 5% da sua conta bancária a um amigo de infância.
    Os meus amigos são melhores que os vossos. Pelo menos por duas vezes já me fizeram empréstimos de proporção muito superior. Muito superior.

  1. Chegámos a um tempo que a justiça é feita nas redes sociais e as pessoas até se dão a luxo de fazer petições para mandar o juiz embora . Uma justiça feita ao segundo quando o processo tem milhões de páginas. Alguém leu alguma coisa ? Não . Todavia, a sentença social já foi feita e transitou em julgado. Cambada de atrasados mentais !

Responder a João Pedro A. N. Lopes Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: