25 de Dezembro de 2020 archive

Litania para um Natal

Litania para um Natal

Perdoai-lhes, Senhor!
Por todas as vezes que disseram amar alguém e só a si se amaram
Por todas as vezes que fizeram promessas que não cumpriram
Por todas as mentiras que calaram
E por todas as vezes que foram intencionalmente omissos.

Perdoai-lhes, Senhor!
Por subirem e descerem escadas quando lhes apetecia
Por serem sociais e amáveis quando a situação exigia
Por calarem a hipocrisia, matéria de que são feitos
Por regressarem a casa ébrios
Por trazerem roupa com marcas de esperma
Por rodarem as rodas por estradas sem berma
Na avidez sôfrega do cio.

Perdoai-lhes, Senhor!
Por nunca terem nada nas mãos
Por representarem papéis que não ensaiaram
Por guardarem segredos em pastas fechadas
Por desrespeitarem os outros com ligeireza
Por se sentarem à nossa mesa
Por se deitarem nas nossas camas
Por violarem a nossa vida
Por comerem o nosso pão
Por nos negarem a razão.

Perdoai-lhes, Senhor! Perdoai-lhes!
Apesar das palavras e dos jogos sintáticos
Apesar das máscaras descartáveis que usam
Apesar da confissão sem remissão.

Perdoai-lhes, Senhor, porque eles sabem o que fazem.

(texto encontrado num velho bloco de apontamentos, sem autor)

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2020/12/litania-para-um-natal/

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: