Dúvida Desfeita

Alunos do 11.º só terão aulas às disciplinas com exames no seu ano

 

Ministério da Educação esclarece que os estudantes do 11.º ano não terão aulas presenciais às disciplinas às quais só vão a exame no 12.º ano. Era uma das várias dúvidas dos directores.

O Ministério da Educação (ME) esclareceu nesta quinta-feira que só existirão aulas presenciais “para as disciplinas do ensino secundário do ano em que se façam os exames nacionais”. “Assim, as disciplinas trienais apenas têm aulas presenciais no 12.º ano”, especifica o ME em respostas enviadas ao PÚBLICO.  Nas restantes disciplinas as aulas continuam à distância, como até agora.

Por exemplo, um aluno do 11.º ano do curso de Ciências e Tecnologias ou de Ciências Socioeconómicas não terá aulas presenciais de Matemática A, visto que só realizam exame nacional desta disciplina no final do 12.º ano. Já os do curso de Línguas e Humanidades também não terão aulas presenciais de Português pela mesma razão.

Este esclarecimento surge na sequência de uma série de dúvidas levantadas por directores das escolas, nomeadamente no que respeita ao número de disciplinas a que os alunos do 11.º ano terão de assistir quando regressarem às escolas, a 18 de Maio.

Conforme o PÚBLICO deu conta na edição desta quinta-feira, uma das principais dúvidas dos directores era esta: o que se quer dizer exactamente quando se estipula que se “realizam presencialmente todas as aulas das disciplinas com oferta de exame nacional” e que “os alunos frequentam estas disciplinas, independentemente de virem a realizar os respectivos exames”? — como referido nas orientações da Direcção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (Dgeste) enviadas nesta terça-feira para as escolas.

Tal significa, por exemplo, que os alunos do 11.º ano vão ter aulas presenciais a seis disciplinas, em vez das duas a que estão obrigados a fazer provas nacionais, porque terão de juntar a estas as cadeiras em que se realizam exames no 12.º ano?

A resposta, portanto, é “não”. Nas respostas enviadas ao PÚBLICO, o ministério confirma, no entanto, que “os alunos frequentam estas disciplinas [as que têm provas nacionais], independentemente de cada um dos alunos nelas realizar exame”. No caso do 11.º ano, existem três disciplinas sujeitas a provas nacionais em cada um dos cursos científico-humanísticos.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2020/05/duvida-desfeita/

16 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. 3 disciplinas sujeitas a exame no 11°? São duas específicas, filosofia e inglês. Não deveriam ser 4?

  2. De acordo com o ponto 10, artigo 18, Despacho Normativo n.º 3-A/2019 de 26 de fevereiro, a disciplina de Inglês do 11 (continuação), formação geral, não está na mesma situação da Filosofia podendo os alunos realizar exame nacional(550)? Implica aulas presenciais tal como a Filosofia?

    • Fátima on 7 de Maio de 2020 at 19:32
    • Responder

    São 4 disciplinas. 2 gerais e duas específicas.

  3. Sim, são 3. Por exemplo: nas Humanidades (MACS, GEOG e FIL) , nas Ciências e T. (FQ, BG e FIL).

  4. E faz sentido que uma turma de, digamos, 25 alunos de ciências, na qual nenhum aluno vá fazer exame de filosofia tenha aulas presenciais?

    • mariaprof on 7 de Maio de 2020 at 19:46
    • Responder

    pois…

    • Zaratrusta on 7 de Maio de 2020 at 19:50
    • Responder

    Tudo faz sentido no país da palhaçada.

    • Brigas on 7 de Maio de 2020 at 19:59
    • Responder

    E nos cursos profissionais como fica o 11°ano(2°ano)?
    Quantas disciplinas presenciais?

    1. se bem fiz as contas… química onde houver… biologia onde houver e as práticas se necessário…

    • Matilde on 7 de Maio de 2020 at 21:03
    • Responder

    Então, parece que será, mais ou menos, assim:

    O Ministério da Educação viu-se forçado a arrepiar ligeiramente o caminho, quando se percebeu que tinha tomado uma decisão leviana, praticamente impossível de concretizar em termos práticos, sobretudo quando cruzada com as normas de higiene e segurança emanadas pela DGS.

    E vem, agora, demonstrar toda a sua “bondade” e “generosidade”ao retirar algumas aulas aos alunos do 11º ano, aulas essas que já anteriormente eram perfeitamente escusadas e desnecessárias.

    Os mais crédulos e distraídos consideram que isso é um exemplo da boa vontade do Ministério quando o que na realidade aconteceu foi ter-se constatado que o problema ao nível da operacionalização das medidas anteriores seria muito mais complexo do que o inicialmente previsto.

    Portanto, andamos para trás e para a frente, sempre à mercê de mentes iluminadas que, tudo indica, parecem não ter qualquer certeza sobre o que querem, nem para onde querem ir… E conseguir antecipar consequências parece algo inatingível…

    Adivinha-se, por isso, que o rol de alterações não se fique por aqui… Vamos andando, assim, naquele malfadado registo do: “Logo se vê”…

    1. Sim, mas uma das questões que ainda aqui não se colocou (acho eu de que…) é o facto de nalgumas turmas ter que haver desdobramento. Ora, já estou a ver alguns diretores a aproveitar a “disponibilidade” horária do professor nessas turmas/disciplinas. Afinal, iremos para o 3º horário. E agora como será? Reajustamento? Aproveitamento?

      1. Uma boa solução, se não quiserem ser mais papistas que o papa seria… reduzir carga horária para metade dessas disciplinas (por acaso pares) e organizar conteúdos… metade da turma num turno a outra noutro … e o restante trabalho autónomo…

          • Sofia on 8 de Maio de 2020 at 11:34

          Se não forem pares a escola paga mais uma hora e já fica par 😊 não falta dinheiro, diz o PM

  5. Não percebo como é que professores, alunos, pais e funcionários não contestam estas decisões: após tantas semanas de Ensino À Distância, por que razão vão voltar às aulas presenciais alunos de 11º e 12º nas disciplinas em que há exame mas que, devido às novas regras criadas pelo ME, não é obrigatório realizar exame nacional?! Quanto a mim, as aulas presenciais destinam-se exclusivamente aos alunos inscritos nos exames nacionais e os restantes, os que optaram por não realizar exames, devem continuar em casa, com EAD.
    Acho que quase ninguém parou para pensar bem no que está a ser proposto. Por exemplo, numa das minhas turmas de 11ºAno apenas 6 alunos estão inscritos para realizar exame numa das disciplinas; os restantes 23, optaram por outras disciplinas ou até por não fazer nenhum exame. Assim, faz algum sentido os 29 terem que ir assistir às aulas dessa disciplina? Mesmo que divididos em dois turnos, qual é a necessidade de ter 14 e 15 alunos numa sala, sendo apenas 6 os que realmente vão fazer o exsme?

    • Amaral on 7 de Maio de 2020 at 22:35
    • Responder

    Disciplinas que vão ter aulas presenciais:

    https://ibb.co/dQwRN37

    • Trabulinho on 8 de Maio de 2020 at 8:24
    • Responder

    Na disciplina de 11º HCA vamos voltar à escola a partir do dia 18 segundo o horário que vier a ser definido.
    Como este ano não existem exames a nota da disciplina será ditada pela classificação interna.
    A preparação será mesmo para a prova de ingresso “exame” para os alunos que entenderem efetuar essa prova de acordo com a faculdade a que se candidatam.

    Se ninguém realizar esta prova de ingresso não faz sentido a preparação “os exercícios que estamos a fazer”, nem o regresso presencial.
    Digo eu mas a tutela é que sabe…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: